Papa pede que não se instrumentalizem as religiões para incitar ao ódio

| 22 Ago 2023

papa francisco durante audiencia, dezembro 2022, foto vatican media

Papa Francisco durante uma audiência, em dezembro de 2022, Foto © Vatican Media.

 

O Papa Francisco renovou esta terça-feira, dia 22, o apelo para que não se instrumentalizem “as religiões para incitar ao ódio, à violência, ao extremismo e ao fanatismo”, no Dia Internacional de Homenagem às Vítimas de Atos de Violência baseada na Religião ou Crença.

“Renovo o apelo para que cessem de instrumentalizar as religiões para incitar ao ódio, à violência, ao extremismo e ao fanatismo cego”, escreveu numa mensagem publicada através da sua conta na rede social X (antigo Twitter).

“E deixem de usar o nome de Deus para justificar atos de homicídio, de exílio, de terrorismo e de opressão”, acrescentou o Papa Francisco, em @Pontifex_pt, partilhando algumas palavras do Documento sobre a Fraternidade Humana.

 

A Loucura do Bem Comum

A Loucura do Bem Comum novidade

O auditório está quase cheio e no pequeno palco alguém inicia a conferência de abertura. Para me sentar, passo frente a quem chegou a horas e tento ser o mais discreta possível. Era o primeiro tempo do PARTIS (Práticas Artísticas para a Inclusão Social) de 2024 na Fundação Gulbenkian. O tema “Modelos de escuta e participação na cultura” desafiou-me a estar e ganhei esse tempo! [Texto Ana Cordovil]

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

O regresso da sombra da escravidão

O regresso da sombra da escravidão novidade

Vivemos um tempo de grande angústia e incerteza. As guerras multiplicam-se e os sinais de intolerância são cada vez mais evidentes. A fim de ser concreta também a nossa Quaresma, o primeiro passo é querer ver a realidade. O direito internacional e a dignidade humana são desprezados. [O texto de Guilherme d’Oliveira Martins]

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This