7MARGENS revela novidade no programa

Papa terá em Lisboa encontro com líderes de outras confissões religiosas

| 30 Jul 2023

O Papa com o xeque Ahmed el-Tayeb, em Fevereiro 2019, depois da assinatura do documento sobre a fraternidade humana: o diálogo inter-confessional e inter-religioso tem sido prioritário para Francisco. Foto © Mohamed Al Baloushi for the Ministry of Presidential Affairs

 

O Papa Francisco irá encontrar-se com líderes e representantes de confissões religiosas radicadas em Portugal, naquilo que será um acrescento ao programa oficial anteriormente divulgado, soube o 7MARGENS em primeira mão. O encontro acontecerá na sexta-feira, dia 4, às 11h30, e contará com a participação de quase dezena e meia de líderes. Decorrerá na nunciatura apostólica (embaixada) do Vaticano em Lisboa, e dará visibilidade pública a uma dimensão que o Papa tem promovido em praticamente todas as suas viagens: a unidade dos cristãos e o diálogo inter-religioso.

Contactado pelo 7MARGENS para confirmar o encontro, o padre Peter Stilwell comentou que houve satisfação por parte das confissões. “Alguns tinham pena que o encontro do Papa com as outras confissões religiosas se limitasse à presença de alguns dos seus líderes nos grandes evento públicos do programa”. Com efeito, haverá dirigentes de confissões religiosas no encontro de Francisco no Centro Cultural de Belém com as autoridades, corpo diplomático e representantes da sociedade civil, no dia 2 de Agosto, duas horas depois da chegada do Papa a Portugal. Haverá também pessoas de outras religiões em diferentes momentos do programa oficial, e a colaborar como voluntários ao longo da Jornada.

O Papa manterá ainda outras audiências e encontros privados ao longo dos cinco dias de permanência em Lisboa. Entre eles, por exemplo, o encontro com vítimas de abusos sexuais – cuja data e local não foram divulgados, para proteger a identidade das vítimas.

O encontro com os líderes religiosos realiza-se numa manhã preenchida: o Papa começa por ir, às 9h, e durante uns 30 minutos, ouvir algumas confissões na “Cidade da Alegria” (Jardim Vasco da Gama, em Belém), onde estão instalados os 150 confessionários construídos por reclusos e cujo desenho o 7MARGENS revelara há meses.

Às 9h45, Francisco estará no Bairro da Serafina para visitar a obra social da paróquia e reunir-se com responsáveis de vários centros sociais. Sairá dali para o encontro com os líderes das outras confissões, após o que receberá um grupo de jovens para almoçar.

Nessa mesma tarde, às 18h, o Papa preside à Via-Sacra com os participantes da JMJ na Colina do Encontro (Parque Eduardo VII).

 

Árvores simbólicas

plantar árvore foto pixabay

Seis árvores serão plantadas no Jardim Botânico Tropical por líderes religiosos, fazendo memória da visita do Papa e simbolizando cada uma das tradições religiosas. Foto © Pixabay.

 

Ao longo da semana da Jornada haverá vários momentos que assinalam o encontro de religiões e culturas. No auditório da Faculdade de Medicina Dentária, no dia 1 de Agosto pelas 14h, decorre o Canto pela Paz, um festival de música e canção com grupos de várias proveniências religiosas.

A Reitoria da Universidade de Lisboa promove, logo a seguir à oração de vésperas com o Papa nos Jerónimos, no dia 2 de Agosto, a plantação de seis árvores no Jardim Botânico Tropical associadas a seis grandes famílias religiosas (Taoísmo, Hinduísmo, Budismo, Judaísmo, Cristianismo e Islão). Assinalam o desafio lançado pelo Papa Francisco a um convívio pacífico entre as religiões, e a sua presença em Lisboa por ocasião da JMJ 2023.

Os escuteiros que em termos mundiais se enquadram hoje em diversos contextos religiosos e culturais, promovem nessa mesma noite uma sessão de diálogo inter-religioso no Centro Ismaili.

No dia 3 de Agosto, pouco depois de concluído o acolhimento do Papa no Parque Eduardo VII (cerca das 20h15), a Comunidade de Taizé e a Comunidade “Chemin Neuf” organizam uma vigília de “oração pela paz no mundo e pela unidade dos cristãos”, na Igreja de São Domingos (ao Rossio). A comunidade de Taizé, composta por irmãos de diferentes confissões cristãs – católicos, protestantes, anglicanos, por exemplo – manterá na mesma igreja tempos de oração comunitária, entre terça e sexta: dia 1 será às 14h00 e às 16h00, no dia seguinte são quatro momentos – 14h00; 16h00; 18h00 e 19h30 – e nos dias 3 e 4 de agosto às 14h00.

 

“Há mais mártires hoje do que no início do cristianismo… a sua coragem é uma bênção”

Vídeo do Papa de março

“Há mais mártires hoje do que no início do cristianismo… a sua coragem é uma bênção” novidade

“Sempre haverá mártires entre nós. É o sinal de que estamos no caminho certo”, afirma o Papa Francisco na edição de março d’O Vídeo do Papa, que acaba de ser divulgada. “Uma pessoa que sabe dizia-me que há mais mártires hoje do que no início do cristianismo. A coragem dos mártires, o testemunho dos mártires, é uma bênção para todos”, acrescenta. E é por isso que pede a todos que rezem pelos novos mártires deste tempo, para que “contagiem a Igreja com a sua coragem e o seu impulso missionário”.

Mais de 1.000 jovens cristãos caminharam pela paz nas ruas de Jerusalém

Via Sacra ecuménica

Mais de 1.000 jovens cristãos caminharam pela paz nas ruas de Jerusalém novidade

A guerra em Israel prossegue e o sentimento de insegurança em Jerusalém cresce. Ainda assim, ou talvez por isso mesmo, a tradicional Via Sacra que ali se realiza anualmente por ocasião da segunda semana da Quaresma não foi cancelada. Na passada sexta-feira, 23 de fevereiro, mais de mil crianças e jovens que frequentam as escolas cristãs da cidade, acompanhados de inúmeros familiares e professores, percorreram as ruas de lenços brancos na mão, pedindo a paz para todo o mundo, e em particular para a Terra Santa.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This