Viagem apostólica

Papa visita Indonésia, Timor-Leste e Papua-Nova Guiné de 3 a 15 de setembro

| 1 Abr 2024

papa entra no aviao a caminho de kinshasa, congo, foto vatican media

Papa Francisco entra no avião com destino a Kinshasa, Congo, em Janeiro de 2024. Foto © Vatican Media

 

O Papa Francisco visitará a partir do próximo dia 3 de setembro a Indonésia, naquela que será a segunda visita de um líder da Igreja católica àquele arquipélago asiático de maioria muçulmana, onde João Paulo II esteve em 1989. A viagem prolonga-se até 15 de setembro, e incluirá paragens em Timor-Leste e na Papua-Nova Guiné.

A confirmarem-se estas datas, avançadas pelo Religión Digital, a viagem acontecerá mais de dois anos depois do convite oficial enviado pelo Governo indonésio, em junho de 2022. Recorde-se que a mesma chegou a estar prevista para setembro de 2020, mas foi cancelada devido à pandemia de covid-19.

O anúncio oficial deverá ser feito na próxima segunda-feira, 8 de abril, pela Conferência Episcopal da Indonésia, adiantou o arcebispo de Jacarta, cardeal Ignatius Suharyo, à UCA News.

Desde a sua eleição em 2013, o Papa Francisco fez 44 viagens. Para este ano, estão previstas outras duas viagens: à Bélgica – a propósito da comemoração do sexto centenário da universidade de Lovaina – e à sua terra-natal, a Argentina – à qual não voltou desde que foi eleito.

 

Catarina Pazes: “Sem cuidados paliativos, não há futuro para o SNS”

Entrevista à presidente da Associação Portuguesa

Catarina Pazes: “Sem cuidados paliativos, não há futuro para o SNS” novidade

“Se não prepararmos melhor o nosso Serviço Nacional de Saúde do ponto de vista de cuidados paliativos, não há maneira de ter futuro no SNS”, pois estaremos a gastar “muitos recursos” sem “tratar bem os doentes”. Quem é o diz é Catarina Pazes, presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP) que alerta ainda para a necessidade de formação de todos os profissionais de saúde nesta área e para a importância de haver mais cuidados de saúde pediátricos.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Bahá’ís plantam árvores em Lisboa, para que a liberdade religiosa floresça em todo o mundo

Em memória das "dez mulheres de Shiraz"

Bahá’ís plantam árvores em Lisboa, para que a liberdade religiosa floresça em todo o mundo

Quem passar pela pequena zona ajardinada junto ao Centro Nacional Bahá’í, na freguesia lisboeta dos Olivais, vai encontrar dez árvores novas. São jacarandás e ciprestes, mas cada um deles tem nome de mulher e uma missão concreta: mostrar – tal como fizeram as mulheres que lhes deram nome – que a liberdade religiosa é um direito fundamental. Trata-se de uma iniciativa da Junta de Freguesia local, em parceria com a Comunidade Bahá’í, para homenagear as “dez mulheres de Shiraz”, executadas há 40 anos “por se recusarem a renunciar a uma fé que promove os princípios da igualdade de género, unidade, justiça e veracidade”.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This