[O papel das estórias]

Para grandes males do mundo… pequenos livros

| 18 Mar 2024

Livro O Médico do Mundo. Foto Clara Raimundo

No canto superior esquerdo da capa deste novo livro, há um autocolante importante… Foto © Clara Raimundo/7MARGENS

 

Imagino que estejam curiosos sobre este livro que acaba de ser lançado, mas não pensem que vou já abri-lo e falar-vos da história e das ilustrações. Desculpem os mais ansiosos, mas primeiro tenho de me deter sobre um pormenor da capa. Que é um pormenor importante, ou melhor: é um “pormaior”. E desculpem também este trocadilho batido, mas é que, no canto superior esquerdo, há um autocolante redondinho onde está escrito assim: “Os direitos de autor revertem a favor da associação Médicos do Mundo“. Estou perdoada, certo? Só queria que soubessem que este livro, mesmo antes de ser lido, já está a contribuir para tornar o mundo num lugar melhor.

Mas não fica por aí, não.

Se repararam bem na foto acima, o livro sobre o qual escrevo chama-se “O Médico do Mundo”. E, se identificaram quaisquer semelhanças do senhor ao centro da ilustração com o médico Gustavo Carona, não é pura coincidência. As autoras – Teresa Lencastre Torres e Marta Girão – assumem na contracapa do livro que este se baseia na história de vida dele “e é também uma forma de homenagem” ao médico humanitário português, que “por questões de saúde se vê impedido de exercer a sua profissão, mas não desiste de continuar a espalhar a paz pela Humanidade”.

Outro “pormaior”, já agora: é que Teresa Lencastre Torres e Marta Girão não são escritoras de profissão. Uma é médica dentista, outra é professora do ensino básico. Mas ambas são apaixonadas por histórias infantis e tiveram o mérito de perceber a importância de contar esta história aos mais jovens, que se calhar nunca tinham ouvido falar deste médico que há 43 anos nasceu no Canadá, cresceu no Porto, e acredita que “a nossa casa é o mundo”.

E com este livro as crianças e jovens não só ficam a conhecer “O Médico do Mundo”, como ficam curiosos sobre ele. Pelo menos, aqueles a quem eu o li ficaram. “Mas esse médico existe mesmo?”, “Onde é que ele já esteve?”, “Já esteve em Gaza?”, “E onde é que ele está agora?”, perguntaram-me. “Sim, por mais incrível que pareça, este médico existe mesmo, já esteve em muitos sítios em guerra, incluindo na Palestina, e já salvou muitas vidas. Já salvou muitas crianças como vocês”, respondi, perante vários pares de pequenos olhos admirados.

Apesar de a história de vida de Gustavo Carona não ser aqui contada de forma literal, ele é apresentado como uma “pessoa de verdade”, que – além de ser o protagonista deste livro – também vive fora dele. “O Médico do Mundo” é, assim, um herói como os de muitos livros, que as crianças ficam com vontade de imitar. Mas, ao contrário do que acontece na maioria das histórias, este é um herói sem capa, vulnerável, que as crianças se sentem impelidas a ajudar. De resto, os co-protagonistas da história são um grupo de crianças e a sua professora, que acabam por assumir um papel tão ou mais importante que o do médico. E aqueles que leem a história reveem-se naquelas personagens, percebendo que também têm um papel a desempenhar.

Para isso, contribuem as coloridas e ternurentas ilustrações de Simone Nico: realistas e mágicas ao mesmo tempo, que transportam os leitores para um daqueles sonhos que podem mesmo acontecer. E contribuem também as perguntas que o narrador lhes vais dirigindo, sendo esta a última delas: “E tu? Como vais ajudar o Médico do Mundo?”, que não é uma pergunta retórica.

Livro O Médico do Mundo_interior. Foto Clara Raimundo

A história termina com uma pergunta dirigida a todos os leitores: “E tu? Como vais ajudar o Médico do Mundo?”. Foto © Clara Raimundo/7MARGENS

 

Mas esperem, há mais: o livro começa e termina com dois emotivos textos do próprio Gustavo Carona, o herói de carne e osso, que vale mesmo a pena ler.

E mais ainda: inclui um QR Code que permite descarregar várias propostas de atividades preparadas pelas autoras, inspiradas na história, para desenvolver com as crianças, individualmente ou em grupo, em contexto escolar, terapêutico ou familiar. Escolham pelo menos uma e façam. Não se vão arrepender.

Porque, como escreve Gustavo Carona no prefácio deste pequeno grande livro, “há coisas que nos marcam em pequenos, que nunca mais esquecemos e que definem o nosso rumo para sempre”. E eu acredito que descobrir este “Médico do Mundo” pode ser uma delas.

 

O Médico do Mundo, de Teresa Lencastre Torres e Marta Girão, com ilustrações de Simone Nico, Bertrand Editora, 2024, 32 págs., €12,20.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Cruz Vermelha quer levar ajuda urgente às vítimas das cheias no Brasil

Apelo internacional

Cruz Vermelha quer levar ajuda urgente às vítimas das cheias no Brasil novidade

Com o objetivo de “aumentar a assistência humanitária às comunidades afetadas pelas devastadoras inundações no Rio Grande do Sul, no Brasil”, a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) lançou um “apelo de emergência de cerca de oito milhões de euros”, anunciou a Cruz Vermelha Portuguesa (CVP), na última quarta-feira, 22 de maio.

A Dignidade da pessoa humana como prioridade

A Dignidade da pessoa humana como prioridade novidade

Na semana depois de Pentecostes é oportuno recordar a publicação da declaração Dignitas Infinita sobre a Dignidade Humana, elaborada durante cinco anos e divulgada pelo Dicastério para a Doutrina da Fé, pondo a tónica na dimensão universal, filosófica e antropológica, do respeito pela pessoa humana enquanto fator de salvaguarda dos direitos humanos, do primado da justiça e do reconhecimento de que todos os seres humanos como livres e iguais em dignidade e direitos.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This