Parlamento Europeu defende investimento no fator humano nas relações com África

| 26 Mar 21

carlos zorrinho parlamento europeu

O eurodeputado socialista Carlos Zorrinho foi um dos intervenientes no plenário em que foi votada uma “nova parceria” entre União Europeia e África. Imagem obtida a partir do vídeo do encontro, transmitido pelo Parlamento Europeu.

O desenvolvimento humano deve estar no centro das futuras relações entre a União Europeia (UE) e a África, abandonando uma abordagem dominada pela relação doador-beneficiário. Esta é uma das linhas de força da estratégia de relação entre as duas partes aprovada por larga maioria durante o plenário do Parlamento Europeu (PE), nesta quinta-feira, 25 de março.

A estratégia defende uma atenção especial à educação, incluindo uma maior inclusão das raparigas, a formação de professores e a redução do abandono escolar precoce.

Outro dos objetivos passa pela melhoria dos cuidados de saúde e dos sistemas nacionais de saúde, segundo a síntese dos debates divulgada pelo PE, em comunicado dirigido aos media.

Na resolução sobre esta “nova parceria” que foi aprovada por 460 votos a favor, 64 contra e 163 abstenções, os eurodeputados apelam à cooperação em questões como a transição verde, energia, transformação digital, empregos sustentáveis, boa governança e migração.

O documento aprovado sublinha que a UE e África devem cooperar em termos de igualdade, como parte de uma estratégia que capacita os governos africanos a alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS), a reduzir as mudanças climáticas e a promover a igualdade de género, entre outras metas.

A materialização desta estratégia conjunta deverá ocorrer ainda este ano, no quadro de uma Cimeira UE-União Africana.

 

Jornada Nacional Memória & Esperança 2021 já tem site

Homenagem às vítimas da pandemia

Jornada Nacional Memória & Esperança 2021 já tem site novidade

O site oficial da Jornada Nacional Memória & Esperança 2021, iniciativa que visa homenagear as vítimas da pandemia com ações em todo o país entre 22 e 24 de outubro, ficou disponível online esta sexta-feira, 17. Nele, é possível subscrever o manifesto redigido pela comissão promotora da iniciativa e será também neste espaço que irão sendo anunciadas as diferentes iniciativas a nível nacional e local para assinalar a jornada.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Novo ano letivo: regressar ao normal?

Novo ano letivo: regressar ao normal? novidade

Após dois conturbados anos letivos, devido à pandemia, as escolas preparam-se para um terceiro ano ainda bastante incerto, mas que desejam que seja o mais normal possível. O regresso à normalidade domina as declarações públicas de diretores escolares e de pais, alunos e professores. Este desejo de regresso à normalidade, sendo lógico e compreensível, após dois anos de imensa instabilidade, incerteza e experimentação, constitui ao mesmo tempo um sério problema.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This