Parlamento unânime na “condenação e pesar por cristãos perseguidos”

| 18 Jan 20

O Parlamento português aprovou por unanimidade um voto de condenação e pesar pelos “mais de 1000 cristãos assassinados em 2019 na Nigéria pelo Boko Haram e radicais fulani”.

“A Assembleia da República manifesta o seu pesar pelos mais de 1.000 cristãos mortos em 2019 na Nigéria, vítimas de ataques do Boko Haram e de radicais Fulani e condena a perseguição religiosa feita aos cristãos por estes movimentos”, pode ler-se no texto proposto pelo grupo parlamentar do CDS e aprovado por unanimidade no dia 10 de Janeiro.

A proposta cita o relatório da organização inglesa Humanitarian Aid Relief Trust, sobre as vítimas de 2019, mas recorda que em 2018 foram mortos, pelo menos, 2.400 cristãos e diz que se calcula que, “desde 2015, tenham sido assassinados mais de seis mil cristãos e cerca de 12 mil pessoas tenham sido deslocadas das suas aldeias e do seu país”.

O texto defende que “todas as perseguições religiosas e todos os ataques à vida de pessoas por motivos de fé são condenáveis, independentemente da religião professada”, de acordo com uma notícia divulgada pela Ajuda à Igreja que Sofre (AIS).

Artigos relacionados