Ucrânia é “guerra interna”

Patriarca Cirilo: “Morte em combate limpa todos os pecados”

| 25 Set 2022

patriarca cirilo igreja ortodoxa russa. Foto_ Oleg Varov_Igreja Ortodoxa Russa

O Patriarca Cirilo considera a guerra na Ucrânia como um conflito interno, pois aquela faz parte da Santa Rússia. Foto © Oleg Varov | Igreja Ortodoxa

 

“A Igreja está ciente de que, se alguém (…) morre no cumprimento do dever militar, comete, sem dúvida, um ato que equivale a um sacrifício, [porque] se sacrifica pelos outros. E, portanto, cremos que este sacrifício lava todos os pecados que a pessoa cometeu.” Quem o afirma é o Patriarca Cirilo, responsável máximo da Igreja Ortodoxa Russa e claro apoiante da guerra na Ucrânia desencadeada por Vladirmir Putin.

Num sermão feito no final da celebração dominical deste domingo, 25 de setembro, o Patriarca partiu de um versículo do evangelho de João que diz: “Deus amou o mundo de tal maneira que lhe deu o seu Filho unigénito” e refletiu sobre o alcance e sentido deste “sacrifício divino inefável”.

Daqui partiu para a reflexão sobre o sacrifício de “muitos” que hoje “estão a morrer nos campos da guerra interna”, como chama agora à guerra na Ucrânia, que vê como fazendo parte da grande Rússia.

Por ser uma “luta interna é que, para Cirilo é tão importante que, “como resultado dessa batalha, não haja uma onda de amargura e alienação, para que os povos irmãos não sejam divididos por um muro impenetrável de ódio”. E foi neste quadro que deixou a mensagem de que um soldado que é movido pelo sentido do dever e morre no cumprimento desse dever militar, faz um sacrifício pelos outros e isso “lava todos os pecados” que tenha cometido.

A mensagem adquire um sentido mais amplo no contexto da atual resistência que a mobilização de 300 mil reservistas para a guerra decretada por Putin está a encontrar na Rússia.

 

Uma correção que se impõe

As declarações de apoio religioso à mobilização de reservistas para a guerra na Ucrânia, que o 7MARGENS atribuiu na última sexta-feira, 23, ao patriarca Cirilo, carecem de fundamento. Não porque não tenham sido proferidas pelo Patriarca, mas porque foram feitas noutra altura e noutro contexto.

De facto, as palavras do patriarca foram proferidas em junho de 2021, no contexto de um sermão na catedral dedicada às forças armadas russas, em Kubinka, nos arredores de Moscovo.

O 7MARGENS tomou como boa fonte das declarações atribuídas a Cirilo vários órgãos de comunicação prestigiados, nacionais e estrangeiros.

Através da chamada de atenção de um leitor atento, demo-nos conta de que induzimos involuntariamente em erro os leitores, razão pela qual corrigimos agora o erro, pedindo desculpas pelo acontecido.

Apesar deste erro na data atribuída na notícia de sexta-feira, verifica-se agora que o tom do sermão deste domingo, 25, coincide com várias posições anteriores do Patriarca e é coerente com a legitimação que tem feito da invasão da Ucrânia e de quem a leva a cabo do lado da Rússia.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Diocese de Braga propõe criação de ministério para o acolhimento e escuta

Sínodo sobre a sinodalidade

Diocese de Braga propõe criação de ministério para o acolhimento e escuta novidade

Apontar para a criação de novos ministérios na Igreja Católica e repensar os já existentes, apostando na formação de leigos para esse fim e tornar os conselhos pastorais efetivos nas comunidades cristãs, com funções consultivas, mas também “executivas” são alguns dos caminhos propostos pela Arquidiocese de Braga, no âmbito da consulta sinodal tendo em vista a segunda sessão do Sínodo sobre a Sinodalidade, que ocorrerá em outubro, no Vaticano. [Texto de Manuel Pinto]

Todos são responsáveis pela missão da Igreja

Relatório síntese do Patriarcado para o Sínodo

Todos são responsáveis pela missão da Igreja novidade

A necessidade de todos serem responsáveis pela missão da Igreja; o lugar central da família; a atenção às periferias humanas; a importância de ouvir as vozes dos que se sentem excluídos; o reforço dos Conselhos Pastorais Paroquiais; e a promoção da participação das mulheres nos ministérios, incluindo a reflexão sobre “a matéria pouco consensual” da sua ordenação – são alguns dos temas referidos no documento elaborado pela comissão sinodal do Patriarcado de Lisboa no âmbito da preparação da segunda assembleia do Sínodo sobre a sinodalidade.

Cada vez mais crianças morrem na Ucrânia por causa da guerra

“Aumento acentuado”

Cada vez mais crianças morrem na Ucrânia por causa da guerra novidade

O número de crianças mortas em território ucraniano devido à guerra com a Rússia está a subir exponencialmente. Em março, pelo menos 57 crianças morreram e, já durante os primeiros dez dias de abril, 23 perderam a vida. “A UNICEF está profundamente preocupada com o aumento acentuado do número de crianças mortas na Ucrânia, uma vez que muitas áreas continuam a ser atingidas por ataques intensos, 780 dias desde a escalada da guerra”, afirma Munir Mammadzade, representante na Ucrânia desta organização das Nações Unidas de apoio humanitário à infância.

Papa cria comissão independente para escutar as vítimas de abusos

Dominicanas do Espírito Santo, em França

Papa cria comissão independente para escutar as vítimas de abusos novidade

O Papa Francisco acaba de ordenar uma nova visita apostólica ao instituto francês das Dominicanas do Espírito Santo, a fim de aprofundar denúncias de abusos que ali se terão verificado nos primeiros anos da década passada. Esta decisão, anunciada por um comunicado emitido pelo próprio instituto nesta segunda-feira ao fim do dia, vem adensar ainda mais o contexto de várias polémicas vindas a lume nos últimos tempos, na sequência da expulsão de uma religiosa, decidida em 2021 pelo cardeal Marc Ouellet, então prefeito da Congregação para os Bispos

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This