Patriarca, Presidente e primeiro-ministro na homenagem a Gonçalo Ribeiro Teles

| 26 Jun 2020

Patriarca, Presidente e primeiro-ministro na homenagem a Gonçalo Ribeiro Teles

| 26 Jun 20

Gonçalo Ribeiro Telles

Gonçalo Ribeiro Telles. Foto © CorreiaPM/Wikimedia Commons

“Decano da arquitectura paisagística em Portugal”, antigo deputado e ministro da Qualidade de Vida, primeiro artífice da legislação portuguesa que fundou a política de Ambiente, com destaque para a Reserva Agrícola Nacional e a Reserva Ecológica Nacional, Gonçalo Ribeiro Telles será homenageado nesta sexta-feira, 26 de Junho, numa sessão em que estarão presentes o Presidente da República, o patriarca de Lisboa e o primeiro-ministro.

Com 98 anos, completados a 25 de maio, Ribeiro Telles assistirá também à inauguração da exposição O Mester da Paisagem, patente na igreja de S. José dos Carpinteiros e na Casa dos 24 (Rua de São José, na esquina com a Rua da Fé, em Lisboa), diz uma notícia do Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

A iniciativa é promovida pela Câmara Municipal de Lisboa (CML) nesta sexta-feira, 26 de junho, a partir das 18h30.

A escolha do local da exposição e da homenagem tem a ver com o facto de o arquitecto ter sido juiz-presidente da irmandade “que corporizava e reunia tudo o que dizia respeito ao ofício (mester) de carpinteiro. O Mester da Paisagem percorre a “obra e mestria de pensar e trabalhar a paisagem de Ribeiro Telles, diz um comunicado da CML.

Tendo iniciado a sua intervenção cívica na Juventude Agrária e Rural Católica, o arquitecto destacou-se em várias iniciativas da oposição católica à ditadura do Estado Novo e contestou a política urbanística que levou à tragédia das cheias de 1967 na região de Lisboa.

Num texto no Público, o também arquitecto paisagista Fernando Santos Pessoa destacava que as lutas de Ribeiro Telles “marcaram a sociedade portuguesa e foram testemunho do pensador e do técnico que estava em regra à frente do seu tempo” e era muitas vezes “considerado utópico”. E destacava a “dignidade, a sabedoria e a humildade inata” do arquitecto.

 

[related_posts_by_tax format=”thumbnails” image_size=”medium” posts_per_page=”3″ title=”Artigos relacionados” exclude_terms=”49,193,194″]

Vencedores do Nobel pedem ajuda a líderes religiosos para alcançar a paz

Em preparação dos Jogos Olímpicos

Vencedores do Nobel pedem ajuda a líderes religiosos para alcançar a paz novidade

Perto de 30 laureados com o Nobel enviaram uma carta ao Papa Francisco, ao Patriarca Ortodoxo Bartolomeu, ao Dalai Lama e a vários representantes do islão e do judaísmo, pedindo-lhes que façam um apelo global a todos os governos para, no espírito das Olimpíadas, se alcançar um cessar-fogo mundial.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Bairro é embaixador dos ODS

No Zambujal, vai nascer um mural para defender a gestão sustentável da água

O Bairro do Zambujal, localizado na freguesia de Alfragide (Amadora), está cada vez mais perto de se tornar “o primeiro bairro embaixador dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)”. Com cinco dos seus edifícios a servir já de tela para uma série de murais que ilustram esses mesmos objetivos, prepara-se agora para receber a próxima pintura, dedicada à defesa do “ODS 6 – Água Potável e Saneamento”. Os trabalhos iniciais foram revelados nesta sexta-feira, 22 de março, data em que se assinala o Dia Mundial da Água.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

Sessões de partilha apoiam cuidadores informais em Lisboa

Até março de 2025

Sessões de partilha apoiam cuidadores informais em Lisboa

O Espaço ComVida, um projeto-piloto da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa em São Domingos de Benfica, e o Instituto São João de Deus uniram-se para dinamizar sessões de partilha destinadas a cuidadores informais. A iniciativa decorre até março do próximo ano, depois do primeiro encontro ter sido realizado no passado dia 8 de julho.

É notícia

Entre margens

Um casal em 2024

Um casal em 2024

“A D. Georgina e o Senhor Amaro comentam o trânsito dos jovens, ele irritado: isto é gente de fora, do karaté ou lá o que é, daquelas coisas chinesas de dar porrada. Ela, rancorosa: pois, deixam-nos vir para cá para aprenderem a fazer-nos mal, deviam era mandá-los a todos para a terra dele”. Um texto de Nuno Caiado, baseado num episódio real testemunhado em Lisboa.

Co-construir a esperança na humanidade

Co-construir a esperança na humanidade

Se os participantes da VIII Conferência Internacional de Sociodrama que aconteceu em Budapeste, entre os dias 26 e 30 de junho, podem ser considerados como uma amostra da humanidade, penso que este encontro nos trouxe esperança para o nosso futuro coletivo nesta Casa Comum de que somos parte.

Cultura e artes

Missivas a São Bento da Porta Aberta e súplicas a outros entes sagrados

Espaço religioso das promessas

Missivas a São Bento da Porta Aberta e súplicas a outros entes sagrados

Não é menos significativo é que nesta pluralidade religiosa também se inclui o que se passa no seio da própria religião católica, como acontece em Portugal, numa coexistência própria entre religião oficial e religião popular. Esta última continua a manifestar-se com bastante intensidade. Como se verifica em São Bento da Porta Aberta.

“A ‘espantosa realidade’ da História” celebra a obra de José Mattoso

Mostra na Biblioteca Nacional

“A ‘espantosa realidade’ da História” celebra a obra de José Mattoso

“Medievalista consagrado, existe um antes e um depois a partir da sua obra sobre a formação do reino português, sobre a História Social, Política, Cultural e Religiosa do Portugal da Idade Média”, diz a Biblioteca Nacional ao divulgar a mostra A ‘espantosa realidade’ da História que dedica ao historiador José Mattoso, assinalando um ano da sua morte.

Uma “oportunidade única” para descobrir os “tesouros” da Real Irmandade de Mafra

Exposição com entrada gratuita

Uma “oportunidade única” para descobrir os “tesouros” da Real Irmandade de Mafra

O que têm em comum a camisa que o rei Luís XV de França usou na sua sagração em Paris em 1722, a cruz com quase cinco metros que D. João V mandou vir de Roma em 1740 para a Procissão da Penitência da Ordem Terceira de São Francisco, e a coroa que a imagem de Nossa Senhora da Soledade “ganhou” aquando da sua coroação pontifícia, em setembro passado? Mais do que possa parecer.

Da anamnesis à poíesis

Posfácio ao livro de Frederico Dinis

Da anamnesis à poíesis

O 7MARGENS publica o Posfácio da autoria do Pe Joaquim Félix ao livro de Frederico Dinis, “A performatividade da memória em lugares religiosos”, editado pela UCP Editora. Quase em tempo de férias, muitas pessoas que visitam edifícios religiosos podem lucrar muito com a leitura deste livro.

Sete Partidas

Trabalho nunca será fácil

Trabalho nunca será fácil

Esta semana, enquanto despia a farda, para regressar a casa depois do dia de trabalho, subitamente assaltou-me uma ideia “a minha vida profissional nunca vai ficar fácil”. Incomodou-me o pensamento. Felizmente ninguém se cruzou comigo, saí e pude caminhar à sombra, até ao próximo “a fazer” do dia. As palavras, primeiro de sabor azedo, foram fazendo o caminho comigo. Dispersas e intrigantes. [Texto de Inês Patrício, Berlim]

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

[ai1ec view=”agenda” events_limit=”3″]

Ver todas as datas

Parceiros

Fale connosco

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Festival D’ONOR: a cultura com um pé em Portugal e outro em Espanha

Este fim de semana

Festival D’ONOR: a cultura com um pé em Portugal e outro em Espanha novidade

Está de regresso, já a partir desta sexta-feira, 19 de julho, o evento que celebra a cooperação transfronteiriça e a herança cultural de duas nações: Portugal e Espanha. Com um programa “intenso e eclético”, que inclui música, dança, gastronomia e outras atividades, o Festival D’ONOR chega à sexta edição e estende-se, pela primeira vez, às duas aldeias.

Bonecos de corda e outras manipulações

Bonecos de corda e outras manipulações novidade

“Se vivermos em função do loop que as redes sociais e outros devoradores de dados nos apresentam, do tipo de necessidades que vão alimentando e das opiniões e preconceitos que vão fabricando, vivemos uma fraca vida. Essa será, sem dúvida, uma vida de prazo expirado, por mais que o dispositivo seja de última geração e as atualizações estejam em dia.” – A reflexão de Sara Leão

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This