Uma questão de "sobrevivência"

Patriarca Sako defende fusão entre as Igrejas Caldeia e Assíria do Oriente

| 20 Set 2022

patriarca caldeu sako com papa francisco foto vatican media

O patriarca da Igreja Caldeia com o Papa Francisco, durante a viagem apostólica ao Iraque, em março de 2021. Foto  © Vatican Media.

 

O patriarca caldeu Louis Raphael I Sako defende que não há nenhum elemento que possa “impedir” a “fusão” entre a Igreja Caldeia e a Igreja Assíria do Oriente sob a comum denominação comum de “Igreja do Oriente”. Numa mensagem intitulada “unidade e pluralidade da Igreja”, relançou o objetivo da unidade entre as diferentes denominações cristãs para proteger e “garantir a sua própria sobrevivência” no Médio Oriente, avançou esta terça-feira, 20 de setembro, a Asia News.

O mesmo, refere o cardeal no seu texto, é válido para a Igreja Siríaca Católica e Ortodoxa com o nome de Igreja Siríaca de Antioquia, e para todas as outras realidades que “partilham uma terra comum, liturgia, língua, património e história”.

A unidade entre as Igrejas tem sido um tema recorrente nas declarações públicas do patriarca caldeu, que considera que “é possível estudar este ‘projeto unitário’ através de um diálogo corajoso”. A sua unidade na fé é “real, não fictícia – sublinha o representante religioso – e é em primeiro lugar uma ‘unidade teológica’ baseada na Trindade e em Deus Pai.” “O ecumenismo – continua- reside na diversidade e no pluralismo. Começa dentro de uma paróquia, uma diocese, um patriarcado e depois entre as próprias Igrejas”.

Sako reconhece que, para concretizar esta unidade, é necessária “uma nova visão para as Igrejas”, uma “formação do clero” e uma maior “abertura” aos padres e fiéis. E ainda o reconhecimento dos “sinais” do amor de Deus para que este caminho seja feito em “unidade, amor, serviço e testemunho”. É preciso, também, não “temer os desafios” ou as críticas.

“Devemos fortalecer a presença cristã neste turbulento Médio Oriente – conclui – e acabar com o fanatismo e egoísmo eclesiástico, assim como nacional e étnico”.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Índia

Carnataca é o décimo Estado a aprovar lei anticonversão

O Estado de Carnataca, no sudoeste da Índia, tornou-se, no passado dia 15 de setembro, o décimo estado daquele país a adotar leis anticonversão no âmbito das quais cristãos e muçulmanos e outras minorias têm sido alvo de duras perseguições, noticiou nesta sexta-feira, 23, o Vatican News, portal de notícias do Vaticano.

Neste sábado, em Lisboa

“Famílias naturais” em convívio contra a ideologia de género

Prometem uma “tarde de convívio e proximidade”, um concerto, diversão e “múltiplas actividades para crianças e adultos: o “Encontro da Família no Parque” decorre esta tarde de sábado, 24 de Setembro, no Parque Eduardo VII (Lisboa), a partir das 15h45, e “pretende demonstrar um apoio incondicional à família natural e pela defesa das crianças”.

Gratuito e universal

Documentário sobre a Laudato Si’ é lançado a 4 de outubro

O filme A Carta (The Letter) será lançado no YouTube Originals no dia 4 de outubro, anunciou, hoje, 21 de setembro, o Movimento Laudato Si’. O documentário relata a história da encíclica Laudato Si’, recolhe depoimentos de vários ativistas do clima e defensores da sustentabilidade do planeta e tem como estrela principal o próprio Papa Francisco.

Promessa cumprida, pacto assinado, e agora… “esperamos por ti em Lisboa”, Papa Francisco

Terminou o encontro em Assis

Promessa cumprida, pacto assinado, e agora… “esperamos por ti em Lisboa”, Papa Francisco novidade

“Espero por vocês em Assis.” Assim terminava a carta que o Papa escreveu aos jovens em maio de 2019, convidando-os a participar na Economia de Francisco. Apesar de uma pandemia o ter obrigado a adiar dois anos este encontro, e ainda que as dores no joelho o tenham impedido de vir pelo seu próprio pé, Francisco cumpriu a sua promessa, como só os verdadeiros amigos sabem fazer. Este sábado, 24, logo pela manhã, chegou à cidade de Assis para se juntar aos mil participantes do encontro A Economia de Francisco. Escutou atentamente os seus testemunhos e preocupações, deu-lhes os conselhos que só um verdadeiro amigo sabe dar, selou com eles um pacto e até reclamou por não terem trazido cachaça (bem sabemos que é próprio dos amigos rabujar e fazer-nos rir). Mas sobretudo provou-lhes que acredita neles e que é com eles que conta para fazer do mundo um lugar melhor.

Agenda

Fale connosco

Autores