Comissão será divulgada dia 2

Pedro Strecht escolhido pelos bispos para liderar investigação aos abusos

| 1 Dez 2021

Pedro Strecht. Foto: Direitos reservados

 

Pedro Strecht, médico de psiquiatria da infância e adolescência, foi convidado pela Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) “para coordenar a Comissão Independente para o Estudo dos Abusos de Menores na Igreja”, anunciou o secretariado-geral do episcopado em comunicado enviado à comunicação social. 

Strecht já integrava, desde há dois anos, a comissão de protecção de menores do Patriarcado de Lisboa, presidida pelo bispo auxiliar, Américo Aguiar. 

A mesma informação diz que na próxima quinta-feira à tarde, o médico apresentará, em conferência de imprensa na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, o resto da comissão por ele constituída. 

De acordo com o comunicado, o novo organismo que irá inquirir sobre os abusos de menores cometidos em ambientes eclesiásticos irá trabalhar a partir de Janeiro de 2022. Os princípios orientadores do trabalho da comissão serão também apresentados na quinta-feira, por Pedro Strecht, que estará acompanhado pelo presidente da CEP, o bispo de Setúbal, José Ornelas. 

Não será a primeira vez que Pedro Strecht assume responsabilidades em questões de abusos sexuais de menores: nos primeiros anos deste século, o médico fez parte da equipa de peritos que acompanhou a investigação ligada ao processo Casa Pia.

Há quinze anos, no livro Um Papa Entre Dois Séculos (ed. Livros do Brasil), que reúne vários depoimentos sobre o Papa João Paulo II, Pedro Strecht escrevia, a propósito do papel dos cristãos: “Ser um exemplo de amor, sobretudo de amor e respeito pelos outros, de todos os que sofrem, dos que se sentem ou são mais excluídos, dos que não nascem iguais em direitos, dos que não têm palavra ou expressão significativa, dos doentes ou dos mais pequenos.”

Se o grupo que agora será apresentado coincidir com o nome – Comissão Independente para o Estudo dos Abusos de Menores na Igreja –, a hierarquia católica assumirá, em Portugal, um modelo semelhante ao que já foi seguido em outros países – como a Alemanha ou a França. Aqui, a comissão divulgou o seu relatório no início de Outubro, mas ele está ainda a provocar ondas de choque e divisões entre diferentes sectores do catolicismo francês, como o 7MARGENS noticiou nesta terça-feira. 

Modelo, métodos e acesso aos arquivos

A decisão de criar uma comissão independente para averiguar os abusos cometidos no interior da Igreja católica foi anunciada no final da última assembleia plenária da CEP, no passado dia 11 de Novembro, em Fátima. 

Só na quinta-feira eventualmente, poderá ser esclarecido cabalmente o modelo de comissão, a sua metodologia, o financiamento, as possibilidades de acesso aos arquivos e a tutela que terá sobre as instituições da Igreja – só dioceses ou também congregações, movimentos e outras. Na altura, o presidente da CEP prometeu “uma comissão que tenha capacidade de fazer investigação sem impedimentos” e que faria o “apuramento histórico desta grave questão” da violência sexual. 

Pedro Strecht nasceu em Coimbra em 1966, tendo concluído o curso de Medicina na Faculdade de Ciências Médicas de Lisboa, em 1989, recorda a Ecclesia.

Médico interno geral do Hospital de São Francisco Xavier de 1990 a 1992, esteve no Departamento de Pedopsiquiatria do Hospital de Dona Estefânia. Além de ter publicado dezenas de livros, foi também supervisor do Projecto de Apoio à Família e à Criança Maltratada, coordenador da Equipa de Intervenção Psicossocial do Gabinete de Reconversão do Casal Ventoso, de centros educativos do Instituto de Reinserção Social e do Gabinete para Intervenção em Crise da Casa Pia de Lisboa.

Além desta comissão que agora ficará constituída, a CEP quer ter, a nível nacional, um grupo que coordene as comissões de protecção de menores criadas nas 21 dioceses para “reforçar e alargar o atendimento dos casos e o respectivo acompanhamento a nível civil e canónico, e fazer o estudo em ordem ao apuramento histórico desta grave questão”, segundo referia o comunicado final da assembleia plenária da CEP. 

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Assembleia continental europeia do Sínodo

Um bispo, um padre e duas leigas na delegação portuguesa

A delegação portuguesa à assembleia continental europeia do Sínodo que vai decorrer em Praga de 5 a 12 de fevereiro é composta pelo bispo José Ornelas, presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), pelo padre Manuel Barbosa, secretário da CEP, e por Carmo Rodeia e Anabela Sousa, que fazem parte da equipa sinodal nacional. A informação foi divulgada esta quinta-feira, 2 de fevereiro, em nota enviada às redações.

Estudo decorre até 2028

A morte sob o olhar do cinema e da filosofia

O projeto “Film-philosophy as a meditation on death” (A filosofia do cinema como meditação sobre a morte), da investigadora portuguesa Susana Viegas, acaba de ser contemplado com uma bolsa de excelência do European Research Council, no valor de um milhão e setecentos mil euros, para um trabalho de equipa de cinco anos.

Normas inconstitucionais

Eutanásia: CEP e Federação Portuguesa pela Vida saúdam decisão do TC

O secretário da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) saudou a decisão do Tribunal Constitucional (TC), que declarou inconstitucionais algumas das normas do decreto sobre a legalização da eutanásia. “A decisão do TC vai ao encontro do posicionamento da CEP, que sempre tem afirmado a inconstitucionalidade de qualquer iniciativa legislativa que ponha em causa a vida, nomeadamente a despenalização da eutanásia e do suicídio assistido”, disse à agência Ecclesia o padre Manuel Barbosa.

O Simão e a oração-menina que lhe apareceu

[Margem 8]

O Simão e a oração-menina que lhe apareceu novidade

O Simão ainda tem o tamanho de menino que consegue caminhar por baixo da mesa de jantar. Inclina um bocadinho a cabeça, risonho, e passa de um lado ao outro com as suas aventuras. Tem os olhos que são todo um convite para o mundo. A vida é atraída por aqueles olhos e vai por ali adentro em torrente, com o entusiasmo de um ribeiro.

Triódio da Quaresma na ortodoxia: celebrar com alegria

Triódio da Quaresma na ortodoxia: celebrar com alegria novidade

Na minha infância este tempo era lúgubre, como um véu de tristeza que tudo cobria, nos rostos dos fiéis, nas decorações, na exaltação do sofrimento. Nunca o compreendi nem me associei até que as amêndoas, doces e o início da primavera me salvavam. Na ortodoxia, a Páscoa celebra-se este ano no dia 16 de Abril de 2023.

Genocídio do povo Yanomami está a mobilizar instituições brasileiras

Igreja Católica solidária

Genocídio do povo Yanomami está a mobilizar instituições brasileiras novidade

O Brasil mobiliza-se para salvar o povo Yanomami e o seu território, abandonado pelos serviços do Estado e atacado pelos garimpeiros e os interesses que estão por detrás deles, nas últimas décadas. O ataque foi tão brutal que as novas autoridades de Brasília já falam em genocídio. O Supremo Tribunal de Justiça, o Presidente brasileiro, o Exército, e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) são algumas das entidades que têm mobilizado esforços, nas últimas semanas, para acudir a uma situação que além de crise humanitária é considerada também “uma tragédia ambiental”.

“Por favor, digam ao Papa que só queremos paz!”

Francisco no Sudão do Sul

“Por favor, digam ao Papa que só queremos paz!” novidade

As ruas estão mais limpas que nunca, algumas foram alcatroadas, e a uma delas até lhe mudaram o nome: agora chama-se Rua Papa Francisco. A cidade de Juba está a postos para receber aquela que é a primeira viagem de um Pontífice ao mais jovem país do mundo, o Sudão do Sul, e entre os milhares que vão procurando um lugar para ver o Papa passar há um grande desejo comum: o de que esta visita contribua, definitivamente, para a paz.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This