Human Rights Watch denuncia

Perseguição aos bahá’ís no Irão é “crime contra a humanidade”

| 2 Abr 2024

Fotos de líderes baha'i presos no Irão expostas numa ação de defesa dos direitos humanos levada a cabo numa praia do Rio de Janeiro, em 2011. Foto Comunidade Baha'i do Brasil

Fotos de líderes bahá’í presos no Irão expostas numa ação de defesa dos direitos humanos levada a cabo numa praia do Rio de Janeiro, em 2011. Foto © Comunidade Bahá’í do Brasil

 

A perseguição sistemática, ao longo dos últimos 45 anos, das autoridades iranianas à minoria religiosa bahá’í é um crime contra a humanidade, ao abrigo do direito penal internacional. A classificação surge num relatório da Human Rights Watch, organização de defesa e promoção dos direitos humanos, divulgado esta segunda-feira, 1 de abril.

“As autoridades iranianas privam os bahá’ís dos seus direitos fundamentais em todos os aspetos das suas vidas, não por causa das suas ações, mas simplesmente por pertencerem a um grupo religioso”, afirmou Michael Page, diretor-adjunto da Human Rights Watch para o Médio Oriente e Norte de África, numa apresentação do relatório. “É extremamente importante aumentar a pressão internacional sobre o Irão para pôr fim a este crime contra a humanidade”, sublinhou.

Desde detenções arbitrárias e prisões por parte de agências governamentais até confiscos de propriedade, negação de acesso à educação e ao emprego, e o bloqueio de enterros dignos de acordo com os ritos funerários bahá’ís, são muitas as violações de direitos humanos fundamentais que o Irão tem levado a cabo contra esta minoria religiosa.

“A nossa esperança sincera é que o mundo responsabilize o Governo iraniano pelas injustiças de longa data perpetradas contra a comunidade bahá’í e que o Irão tome todas as medidas legais e políticas necessárias para pôr termo a esta perseguição sistemática”, referiu Simin Fahandej, representante da Comunidade Bahá’í Internacional nas Nações Unidas em Genebra.

O relatório, intitulado “A bota no meu pescoço: O crime de perseguição das autoridades iranianas contra os Bahá’ís no Irão” “expõe pormenorizadamente todas as práticas discriminatórias, desde leis a políticas, perpetradas pelas autoridades iranianas contra a minoria religiosa bahá’í. Na preparação desta investigação, a Human Rights Watch consultou leis e normas governamentais e documentos judiciais e realizou entrevistas com bahá’ís, em persa, tanto dentro como fora do Irão, entre maio de 2022 e março de 2023.

 

Catarina Pazes: “Sem cuidados paliativos, não há futuro para o SNS”

Entrevista à presidente da Associação Portuguesa

Catarina Pazes: “Sem cuidados paliativos, não há futuro para o SNS” novidade

“Se não prepararmos melhor o nosso Serviço Nacional de Saúde do ponto de vista de cuidados paliativos, não há maneira de ter futuro no SNS”, pois estaremos a gastar “muitos recursos” sem “tratar bem os doentes”. Quem é o diz é Catarina Pazes, presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP) que alerta ainda para a necessidade de formação de todos os profissionais de saúde nesta área e para a importância de haver mais cuidados de saúde pediátricos.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Bahá’ís plantam árvores em Lisboa, para que a liberdade religiosa floresça em todo o mundo

Em memória das "dez mulheres de Shiraz"

Bahá’ís plantam árvores em Lisboa, para que a liberdade religiosa floresça em todo o mundo

Quem passar pela pequena zona ajardinada junto ao Centro Nacional Bahá’í, na freguesia lisboeta dos Olivais, vai encontrar dez árvores novas. São jacarandás e ciprestes, mas cada um deles tem nome de mulher e uma missão concreta: mostrar – tal como fizeram as mulheres que lhes deram nome – que a liberdade religiosa é um direito fundamental. Trata-se de uma iniciativa da Junta de Freguesia local, em parceria com a Comunidade Bahá’í, para homenagear as “dez mulheres de Shiraz”, executadas há 40 anos “por se recusarem a renunciar a uma fé que promove os princípios da igualdade de género, unidade, justiça e veracidade”.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This