Plano de recuperação sem recuperação do plano?

| 2 Ago 20

Os planos de desenvolvimento económico e social, previstos nos artºs. 90º.-91º. da Constituição da República, nunca se efetivaram, embora sejam aprovadas anualmente as grandes opções… do plano…  No I Governo constitucional, a prof. Manuela Silva, na qualidade de Secretária de Estado responsável  pelo planeamento, elaborou, com a sua equipa, um projeto de plano, mas não conseguiu a necessária aprovação; esta não aprovação é tanto mais significativa quanto o projeto se distinguia bem dos planos de fomento anteriores a Abril de 1974 e introduzia o objetivo do pleno emprego, segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), que nunca tinha sido, nem voltou a ser, assumido em Portugal.

Até agora, não existem indícios de o Plano de Recuperação Económica e Social se fazer com base num plano constitucional, até porque é curtíssimo o prazo previsto para a apresentação do respetivo projeto. Mas nada obsta a que o próprio plano de recuperação dê origem à elaboração do plano de desenvolvimento económico e social para 2022 e anos seguintes.

Com esse objetivo, talvez não se justifique a criação de uma organização idêntica ao departamento central de planeamento, criada outrora para os planos de fomento, embora devam existir uma coordenação e dinamização adequadas; com efeito, os diferentes centros de estudo e investigação existentes podem assegurar os trabalhos técnico-científicos necessários. Mas, pelo contrário, será indispensável uma participação verdadeiramente universal, desde a base até à cúpula, e vice-versa, de modo que nenhuma localidade, nenhuma pessoa, nenhum problema e nenhuma potencialidade fiquem excluídas.

Para tanto, existe atualmente um potencial enorme de capacidades não só nos órgãos de soberania mas também nas autarquias locais, nas comissões de coordenação e desenvolvimento regional; nos parceiros sociais, no Conselho Económico e Social, na Comissão Permanente de Concertação Social e em todas as organizações sindicais e profissionais, patronais e empresariais; nas iniciativas e associações de desenvolvimento local, bem como nas comissões de moradores  ou de vizinhança; nas inúmeras instituições e em todo o movimento associativo, institucionalizado ou não, no voluntariado em geral, reconhecido ou não oficialmente…; e, na base de tudo, em cada cidadão, cada pessoa, cada família, tradicional ou não, e nas pequenas comunidades.

O facto de o prof. António Costa Silva, na sua Visão Estratégica para o Plano de Recuperação Económica e Social de Portugal 2020-2030, citar Karl Polanyi,  no ponto 2.7, a propósito das “deficiências dos mercados autorregulados”, poderia suscitar uma opção clara a favor do planeamento plural e participativo. Recordemos, a propósito,  que João Paulo II defendeu uma “planificação global”, como expressão de “solicitude global” que, “em última análise, pesará sobre os ombros do Estado”; isso não implica “uma centralização operada unilateralmente”, mas sim “uma coordenação justa e racional, no quadro da qual deve ficar garantida a iniciativa das pessoas, dos grupos livres, dos centros e dos complexos de trabalho locais”. (encíclica Laborem Exercens, 1981, nº. 18). Enquanto não existir este planeamento, sem exclusão de nenhuma pessoa, problema ou potencialidade, corremos o risco de os largos milhões de euros, esperados da União Europeia, se esgotarem nos circuitos habituais; risco afinal de manutenção da pobreza endémica e das desigualdades injustas.

 

Acácio F. Catarino é consultor social

 

Artigos relacionados

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Líderes religiosos pedem fim dos crimes contra os uigures na China

Os cardeais de Myanmar e da Indonésia, os principais rabis do Reino Unido, o representante do Dalai Lama na Europa e diversos líderes muçulmanos estão entre os 76 signatários de uma carta divulgada este domingo, 9 de agosto, a pedir o fim de “uma das mais egrégias tragédias humanas desde o Holocausto: o potencial genocídio dos Uigures e outros muçulmanos na China”, divulga o semanário católico britânico “The Tablet”.

Assassinado reitor do Seminário Romero, em El Salvador

O padre Ricardo Cortez, reitor do Seminário Santo Óscar Arnulfo Romero e pároco da povoação de San Francisco Chinamequita, em El Salvador, foi assassinado na passada sexta-feira, 7 de agosto. A diocese de Zacatelouca, à qual pertencia, emitiu um comunicado onde pede a investigação do crime, que considera “inexplicável” e “execrável”, avança o Vatican News.

Primeira tradução ecuménica da Bíblia editada no Brasil

Uma ampla equipa de biblistas, exegetas e estudiosos de diversas confissões cristãs e do judaísmo esteve envolvida no projeto inédito de tradução ecuménica da Bíblia para a língua portuguesa, que chega agora às livrarias brasileiras através das Edições Loyola.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

Sudão acaba com pena de morte para cristãos que não se convertam ao islão

Sudão acaba com pena de morte para cristãos que não se convertam ao islão

O Governo do Sudão prossegue o seu programa de reformas ao código penal do país, tendo anunciado que vai eliminar a pena de morte por apostasia (neste caso, a recusa por parte dos cristãos em converter-se ao islamismo) e despenalizar o consumo de álcool para os mesmos. A criminalização da mutilação genital feminina irá também avançar, depois de ter sido aprovada no passado mês de maio.

É notícia

Igreja Ortodoxa na Crimeia em risco de “dissolução total” novidade

Uma semana depois de o arcebispo Klyment ter sido ameaçado de processo criminal caso não ordenasse a demolição de uma capela ortodoxa em Yevpatoria (Crimeia, Ucrânia), o Supremo Tribunal russo decidiu avançar com a ordem de despejo de uma congregação ortodoxa da catedral de Simferopol, cidade onde a Rússia tem tentado assumir controlo desde a invasão e anexação da península da Crimeia em 2014. Para o advogado da Igreja Ortodoxa da Ucrânia, esta decisão “significa essencialmente a dissolução total da comunidade ortodoxa ucraniana na Crimeia”.

Estreia do filme “Fátima” novamente adiada novidade

A data de estreia inicial de Fátima, um filme realizado pelo italiano Marco Pontecorvo, esteve marcada para 30 de abril mas, devido à pandemia, tinha sido adiada para 13 de agosto. Esta semana, a Cinemundo informou que haverá novo adiamento e garantiu que a nova data será anunciada “muito em breve”. Fátima resulta de uma produção norte-americana, e é baseado nas Memórias da irmã Lúcia. Do elenco, fazem parte atores como Joaquim de Almeida e Lúcia Moniz. Ler mais aqui.

Jesuítas promovem terceira edição das “Férias com Deus” novidade

Uma “proposta de oração de dez minutos, dirigida especialmente a quem está a gozar o seu período de descanso anual” é lançada a cada quinta-feira no site dos jesuítas em Portugal, o Ponto SJ. Ao todo, são sete propostas, elaboradas por jovens “de diferentes sensibilidades dentro da Igreja”, que pretendem fazer das férias “um tempo de aproximação a Deus e aos outros”.

Sri Lanka: Novo partido no poder põe em risco liberdade religiosa novidade

A vitória do Partido Podujana do Sri Lanka (SLPP, na sigla inglesa) nas eleições legislativas da passada quarta-feira, 5 de agosto, com maioria absoluta, está a preocupar “seriamente” a organização humanitária de defesa da liberdade religiosa Christian Solidarity Worldwide. O novo primeiro-ministro, Mahinda Rajapaksa, que é irmão do atual presidente do país, Gotabaya Rajapaksa, pode agora reverter as alterações feitas na Constituição pelo governo anterior, que descentralizaram o poder e limitaram o número de mandatos presidenciais a dois, a fim de impedir o surgimento de uma figura que se perpetuasse no lugar. De acordo com o diretor executivo da Christian Solidarity Worldwide, a postura do novo governo, que já assumiu querer seguir o exemplo do Partido Comunista Chinês, poderá levar a uma “cada vez maior deterioração dos direitos das minorias religiosas no país”, nomeadamente dos cristãos, que representam 8% da população.

Papa batizou gémeas siamesas operadas no hospital do Vaticano novidade

O Papa batizou as gémeas siamesas que nasceram unidas pelo crâneo na República Centro Africana e que foram separadas com êxito, no passado mês de junho, no hospital pediátrico do Vaticano, Bambino Gesù. A cerimónia, reservada, teve lugar na Casa de Santa Marta na semana passada. Esta terça-feira, 11 de agosto, foi divulgada a emocionada carta de agradecimento que a mãe das meninas escreveu a Francisco.

Entre margens

Esta crise das lideranças é dramática novidade

Mesmo na velha Europa o que vemos são indivíduos muito pequeninos, em dívida para com a ética política, a moral pessoal e desprovidos de sentido de estado. A corrupção ronda estas figuras e contam-se pelos dedos das mãos as que conseguem manter uma postura decente. Temos ainda os grupos extremistas de direita e de esquerda que ameaçam os regimes democráticos, os quais por sua vez se vão deixando colapsar aos poucos por dentro.

Que filosofia pretendemos ensinar aos adolescentes?

Ensinar filosofia implica necessariamente filosofar, ou seja, não nos podemos limitar a transmitir, reconstituir e explicar o pensamento dos filósofos. Depois de um primeiro passo que é compreender as teorias e os problemas, interessa apropriarmo-nos deles, ou seja, trazê-los para a nossa vida, examinando-os, questionando-os ou deles nos demarcando com opiniões fundamentadas.

Infinito

Ser crente é acreditar que duas linhas paralelas se cruzam necessariamente no Infinito, e que esse ponto onde se cruzam é Deus. É acreditar que no fim, como no princípio de Tudo, há um ponto sem extensão nem duração, que é Deus. E que esse ponto está em toda a parte, inteiramente, absolutamente, sem estar todavia em parte nenhuma, pois ele não pode estar num sítio em detrimento de outro.

Cultura e artes

A carne, a história e a vida: uma viagem fascinante

A tradição espiritual cristã, radicada na Boa-notícia gerada pelo Novo Testamento, permanece ainda um continente a explorar para muitos dos discípulos de Jesus. A expressão mística contém uma carga associada que não ajuda a visitar o seu espaço: associamo-la a uma elite privilegiada, a fenómenos extraordinários, a vidas desligadas dos ritmos e horários modernos.

Manuel Cargaleiro oferece painel de azulejos a paróquia de Lisboa

Foi como “escrever uma oração” ou fazer “o ramo mais bonito para Deus”. Assim definiu o pintor e ceramista Manuel Cargaleiro o seu mais recente trabalho: um painel de azulejos, que ofereceu à Paróquia de São Tomás de Aquino, em Lisboa. A cerimónia de inauguração e bênção decorreu esta segunda-feira e contou com a presença do autor, avança o Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura.

Sopas do Espírito Santo dão a volta ao mundo em novos selos de correio

Um “teatro”, um bodo e uma coroa para a circulação de âmbito nacional; foliões, um “balho” e uma pomba para a Europa; e uma bênção do bodo, as sopas e uma rosquilha de massa sovada para o resto do mundo. O culto do Paráclito, ou seja, “aquele que ajuda, conforta, anima, protege, intercede” está desde a última quinta-feira, 30 de Julho, representado numa emissão filatélica dos Correios de Portugal, dedicada às festas do “Senhor Espírito Santo”, como é habitualmente designada nos Açores a terceira pessoa da Santíssima Trindade cristã.

Sete Partidas

STOP nas nossas vidas: Parar e continuar

Ao chegar aos EUA tive que tirar a carta condução novamente. De raiz. Estudar o código. Praticar. Fazer testes. Nos EUA existe um sinal de trânsito que todos conhecemos. Porque é igual em todo o mundo. Diz “STOP”. Octogonal, fundo branco, letras brancas. Maiúsculas. Impossível não ver. Todos vemos. Nada de novo. O que me surpreendeu desde que cheguei aos EUA, é que aqui todos param num STOP. Mesmo. Não abrandam. Param. O carro imobiliza-se. As ruas desertas, sem trânsito. Um cruzamento com visibilidade total. Um bairro residencial. E o carro imobiliza-se. Não abranda. Para mesmo. E depois segue.

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

Parceiros

Fale connosco