Polícia chinesa prende um bispo, sete padres e 10 seminaristas

| 24 Mai 2021

igreja China

Cresce a perseguição religiosa na província chinesa de Xinxiang. Foto: Direitos reservados.

 

Nesta sexta-feira, 21, a polícia chinesa invadiu a prefeitura apostólica de Xinxiang, na província de Hebei, na China, e prendeu o bispo Zhang Weixhu. No dia anterior cerca de uma centena de agentes policiais cercaram uma fábrica que funcionava como seminário e, pelo mesmo processo, prenderam sete padres e 10 seminaristas.

Em escassos dois dias, foi dizimada a estrutura eclesial daquela prefeitura, seguindo as diretrizes de um Novo Regulamento de Atividades Religiosas, estabelecido pelas autoridades do país, segundo uma notícia da agência AsiaNews.

Em consequência, a fábrica, propriedade de um católico local, foi encerrada e o gerente foi preso. Ao mesmo tempo, a polícia confiscou todos os pertences pessoais dos padres e seminaristas.

A prefeitura apostólica de Xinxiang não é reconhecida pelo governo chinês. Por isso, todas as atividades dos padres, seminaristas e fiéis são consideradas “ilegais” e “criminosas”.

O bispo Giuseppe Zhang Weizhu, de 63 anos, foi ordenado em 1991 e sofreu já vários períodos de prisão. Calcula-se que a prefeitura apostólica de Xinxiang, de que é responsável, tenha 100.000 fiéis.

A AsiaNews refere que, “segundo muitos observadores, desde a assinatura do acordo provisório entre a China e a Santa Sé, a perseguição aos católicos – especialmente aos não oficiais – aumentou”.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

podcast

“Estado social: as crises são todas iguais?”

“Estará o Estado Social a definhar? Como reagiu o nosso Estado Social à crise financeira de 2010? E à pandemia? Como responderam o nosso e o dos outros? Qual das duas crises ‘infetou’ mais o Estado Social português?”

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This