Pontifícia Academia para a Vida criticada por publicar fotomontagem da Pietá com Jesus negro

| 15 Set 2020

pieta black lives matter, Foto_ twitter Pontifical Academy for Life

O portal Church Militant considera que a fotomontagem publicada pelo órgão do Vaticano constitui uma apologia ao movimento “Black Lives Matter”, é “ofensiva” e uma “blasfémia”. Foto: Direitos reservados.

 

“Uma imagem vale mais do que mil palavras”, diz a legenda da fotomontagem que a Pontifícia Academia para a Vida publicou este sábado, 12 de setembro, na sua conta de Twitter. Nela, pode ver-se a Pietá, a escultura de Miguel Ângelo, segurando um Jesus de cor negra, em vez do branco original. O tweet recebeu centenas de comentários positivos, mas gerou também fortes críticas, nomeadamente da parte de sites católicos norte-americanos conhecidos pelo seu conservadorismo.

Uma das reações mais negativas foi a do portal Church Militant, que considera que a publicação do órgão do Vaticano constitui uma apologia ao movimento “Black Lives Matter” (As vidas negras importam), é “ofensiva” e uma “blasfémia”. “O vandalismo do Vaticano imita o iconoclasta louco Laszlo Toth”, afirma o site, referindo-se ao geólogo húngaro que, em 1972, vandalizou a famosa escultura.

Na sequência da polémica, o porta-voz da Pontifícia Academia para a Vida, Fabrizio Mastrofini, respondeu às críticas. “Não há nenhum tipo de ligação com o movimento ‘Black Lives Matter’, é uma manipulação politizada. Esta imagem pretende ser uma mensagem contra o racismo a 360 graus”, explicou, citado pela ANSA. “Estes comentários”, concluiu, revelam “uma triste situação eclesial”.

 

Pena de morte volta a matar em 2021

Relatório da Amnistia Internacional

Pena de morte volta a matar em 2021 novidade

Em 2021 a Amnistia Internacional (AI) confirmou 579 execuções de pessoas condenadas à morte pelo sistema judicial de 18 países. De acordo com a documentação da AI enviada ao 7MARGENS no dia 23 de maio, aquele número representa um crescimento de 20 por cento em relação ao registado no ano anterior. Contudo, graças à pandemia, em 2021 o número de execuções certificadas continua baixo, sendo o segundo menor desde 2010.

Comunicar, o verbo que urge conjugar

[A Igreja e os Média] – 3

Comunicar, o verbo que urge conjugar novidade

É urgente (sim, é esta a palavra certa) que a Igreja – a sua hierarquia, os seus múltiplos departamentos – entenda que, para manter a sua respeitabilidade não pode furtar-se ao escrutínio da comunicação social, não pode fechar-se na sua concha. Tem de comunicar, comunicar com todos, esclarecer sempre que questionada, com a rapidez e a linguagem dos tempos que correm.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Igreja no apoio às vítimas das cheias

Bangladesh e Índia

Igreja no apoio às vítimas das cheias novidade

Os católicos indianos juntaram-se aos esforços de socorro e resgate organizados por ONG e agências governamentais, na sequência daquilo que os especialistas já consideram ser as piores cheias dos últimos 20 anos, já que o número de mortos pelas inundações em Assam chegou a 24 no estado do nordeste.

Uma renovação a precisar de novos impulsos

Uma renovação a precisar de novos impulsos novidade

  A experiência que fizemos no Concílio Vaticano II constitui o rosto dos documentos tão ricos que ficam como acervo da sua memória, dizia frequentemente o bispo de Aveiro, D. Manuel de Almeida Trindade. Eu era seu colaborador pastoral. E pude verificar como...

Agenda

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This