Presos 43 seguidores de líder religioso senegalês por maus tratos a jovens institucionalizados

| 11 Dez 2020

Os jovens libertados “sofriam visivelmente de doenças e desnutrição grave” e há relatos de várias mortes nos últimos dois anos. Foto captada de imagem vídeo.

 

Depois de terem sido libertados, no passado dia 29 de novembro, mais de 370 residentes de supostos “centros de reeducação” fundados pelo guia espiritual e político senegalês Serigne Modou Kara Mbacké, foram esta semana presos 43 dos seus seguidores, que trabalhavam nesses espaços.

De acordo com as forças policiais que realizaram as operações de fiscalização nos centros geridos pela chamada Confraria Islâmica Mouride, fundada por Mbacké, localizados na região de Dacar, os jovens libertados “sofriam visivelmente de doenças e desnutrição grave” e “os testemunhos das vítimas apontam para várias mortes nos últimos dois anos”.

O Ministério Público senegalês está a investigar atos de associação criminosa, roubo, tráfico de droga e tráfico de seres humanos ligados a estes centros. Ler mais aqui.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Evento "importantíssimo" para o país

Governo assume despesas da JMJ que Moedas recusou

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, chegou a acordo com o presidente da Câmara de Lisboa sobre as Jornadas Mundiais da Juventude, comprometendo-se a – tal como exigia agora Carlos Moedas – assumir mais despesa do evento do que aquela que estava inicialmente prevista, noticiou o Expresso esta quarta-feira, 3.

Evangelizar nas redes sociais 

Evangelizar nas redes sociais  novidade

  Acolhendo a desafiante exortação do Papa Francisco aos participantes no Congresso Mundial da Signis – Associação Católica Mundial para a Comunicação – que decorre em Seul, de 16 a 19 de Agosto de 2022, decidi-me a revisitar a minha presença nas redes sociais e...

Católicos temem ausência de liberdade no debate de temas cruciais

Contributo dos Bispos Alemães para o Sínodo

Católicos temem ausência de liberdade no debate de temas cruciais novidade

As sínteses das dioceses referem a existência de “dúvidas de que uma reflexão aberta possa ocorrer dentro da igreja” num clima “livre de ansiedade” sobre “os assuntos tabus relacionado com a sexualidade (contraceção, aborto, casamento entre pessoas do mesmo sexo…)”, lê-se no relatório final que a Conferência dos Bispos Alemães (GBC, no acrónimo em língua inglesa) enviou para Roma como contributo para o Sínodo dos Bispos de 2023.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This