Primazes anglicanos em Roma, unidade e diversidade

| 12 Mai 2024

arcebispo de cantuaria justin welby

O arcebispo de Cantuária, Justin Welby, numa foto de 7 de setembro de 2022, em Karlsruhe, Alemanha. Foto © Albin Hillert/WCC.

A reunião dos primazes anglicanos, realizada em Roma, publicou um comunicado onde se sintetiza a reflexão e meditação havida.

Começa pela Carta de São Paulo aos Efésios (4:2-5). “Sejam completamente humildes e gentis; sejam pacientes, suportando uns aos outros em amor. Fazei todos os esforços para manter a unidade do Espírito através do vínculo da paz. Existe um corpo e um só Espírito, assim como fostes chamados a uma só esperança quando fostes chamados; um Senhor, uma fé, um batismo.” 

O 23.º encontro de primazes é considerado como de “oração e peregrinação”, “marcado por humilde gratidão” por tudo o que foi partilhado e por “um compromisso renovado de fazer todos os esforços para manter a unidade do Espírito no vínculo da paz.” Uma peregrinação a Roma em que foi visitado o local que a tradição aponta como do martírio de São Paulo, bem como outros lugares marcados por “leituras das Escrituras”: caminhando “das escadas da igreja Scala Coeli, dedicada a Nossa Senhora dos Mártires, até à igreja do martírio de Paulo, e depois à igreja da abadia cisterciense adjacente, por um longo período de oração silenciosa e reflexão”, a que se seguiu “a solene celebração do ofício vespertino das vésperas com a comunidade monástica”. No final da celebração, o cardeal [James] Harvey presenteou cada um dos participantes com uma cruz peitoral de São Bento.

Houve ainda uma visita à Comunidade de Sant’Egidio, “comunidade laical fundada para servir os pobres, trabalhando pela paz”, com a qual os primazes cantaram as vésperas na igreja de Santa Maria em Trastevere; e uma audiência privada com o Papa Francisco, que – como observou o arcebispo de Cantuária, Justin Welby – dialogou pastoralmente com os primazes durante uma hora. “Nós o encorajamos, por nossa vez, após o que ele afirmou de forma comovida: ‘O meu trabalho é difícil. Por favor, rezem por mim.’” Francisco “recordou proveitosamente o facto de anglicanos e católicos partilharem uma fé trinitária comum, batismo comum, as Sagradas Escrituras e credos, e a definição e ensino calcedónico dos Padres”: em suma, uma “herança cristã comum durante muitos séculos”. Estas riquezas partilhadas podem animar os espíritos e acalmar os medos no meio de inevitáveis “momentos de tensão e mal-entendidos”, acrescentou o Papa. Reconhecendo que o “verdadeiro protagonista” e “primaz” das Escrituras é o Espírito Santo, pode-se, disse ainda, “abraçar” as divergências “sem medo, buscando uma compreensão renovada com espírito de gentileza.”

Nesta reunião não estiveram presentes províncias do Global South Fellowship of Anglican Churches (GSFA), que contestam algumas decisões da Comunhão Anglicana, não reconhecendo a autoridade do arcebispo de Cantuária; mas estavam presentes outras que neste momento contestam Cantuária. Duas propostas foram apresentadas na reunião: a primeira é um apelo à unidade dos anglicanos, baseada no número 40 da Conferência de Lambeth de 1930.

Nela se refere que a Comunhão Anglicana é parte “da Santa Igreja Católica e Apostólica, daquelas dioceses, províncias ou Igrejas regionais devidamente constituídas em comunhão com a Sé de Cantuária”, cujas igrejas “promovem em cada um dos seus territórios uma expressão nacional da fé, da vida e do culto cristãos; e estão unidas não por uma autoridade legislativa e executiva central, mas por uma lealdade mútua sustentada através do conselho comum dos bispos em conferência”. Mas concordam que será relevante “uma descrição atualizada”.

A segunda proposta coloca a “perspetiva de um primaz eleito que pudesse servir ao lado do Arcebispo de Cantuária e dos outros instrumentos de comunhão como presidente da Reunião dos Primazes, e potencialmente como presidente do Conselho Consultivo Anglicano”, embora os presentes não apoiassem esta proposta. O Arcebispo de Cantuária ausentou-se para que a assembleia pudesse debater o tema, dado ser ele que estava em causa. Debateram-se as “formas de ajudar e aspetos ampliados do ministério do Arcebispo de Cantuária na Comunhão, incluindo através dos primazes regionais que formam o Comité Permanente dos Primazes”. Sentindo “profundamente” a ausência de alguns primazes, a assembleia espera que os participantes nesta reunião, que estarão presentes também em junho “no encontro da Global South Fellowship das Igrejas Anglicanas possam transmitir “o desejo de conversação e discernimento mútuo do caminho a seguir juntos.”

Esta reunião e as suas decisões denotam a preocupação pelo caminhar juntos na unidade, dos anglicanos “desavindos” com Cantuária, bem como pelo seu regresso, assim como o desejo de um fortalecimento das relações da Comunhão Anglicana com a Igreja Católica Romana, como evidencia o facto de a reunião ter sido realizada em Roma.

Joaquim Armindo é diácono católico da diocese do Porto, doutorado em Ecologia e Saúde Ambiental.

 

Guerra e Paz: angústias e compromissos

Um ensaio

Guerra e Paz: angústias e compromissos novidade

Este é um escrito de um cristão angustiado e desorientado, e também com medo, porque acredita que uma guerra devastadora na Europa é de alta probabilidade. Quando se chega a este ponto, é porque a esperança é já pequena. Manda a consciência tentar fazer o possível por evitar a guerra e dar uma oportunidade à paz. — ensaio de Nuno Caiado

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Na Calábria, com Migrantes e Refugiados

Na Calábria, com Migrantes e Refugiados novidade

Estou na Calábria com vista para a Sicília e o vulcão Stromboli ao fundo. Reunião de Coordenadores das Redes Internacionais do Graal. Escolhemos reunir numa propriedade de agroturismo ecológico, nas escarpas do mar Jónio, da antiga colonização grega. Na Antiguidade, o Mar Jónico foi uma importante via de comércio marítimo.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This