Nas Filipinas

Projeto de lei criminaliza discriminação com base na raça ou credo

| 19 Ago 2022

A sã convivência entre a religião católica e a muçulmana ainda não passou totalmente para a prática do dia a dia. Foto © Maria Tan/Rappler

 

Parlamentares filipinos liderados por um senador muçulmano aprovaram um projeto de lei que visa criminalizar a discriminação, que inclui estereotipos e recusa de emprego com base na religião ou na raça.

O senador Robin Padilla afirmou que os que pertencem a minorias religiosas como ele sofreram discriminação no local de trabalho por causa do seu credo. “Não senti a discriminação quando ainda era católico. Somos uma nação católica, então ser um é a norma. Mas quando me tornei muçulmano, tornei-me a exceção. As coisas mudaram, especialmente no local de trabalho, quando comecei a trabalhar com outros atores que eram cristãos”, disse Padilla, citado pela UCA News.

O país precisa de uma lei para criar igualdade entre cristãos e não cristãos, disse ele, impondo sanções àqueles que discriminam com base em credo e raça. “Precisamos proteger os direitos de todos os filipinos, protegendo-os da discriminação. Se uma pessoa for considerada culpada, ela será penalizada com uma pena de prisão de pelo menos seis anos e uma multa de pelo menos 100.000 pesos [cerca de 2.000 euros]”, acrescentou Padilla.

O projeto visa combater a discriminação racial no local de trabalho, fornecendo seminários e palestras sobre o tema, bem como palestras obrigatórias sobre história e cultura filipinas. “Educação é a chave. A causa raiz da discriminação é a ignorância. Se educarmos a mente, coisas positivas acontecerão certamente”, disse o líder muçulmano Rasheed Wahab Jaafar à UCA News.

Enquanto isso, o líder do Lumad, Prospero Kalusig, disse que o projeto de lei protegeria não apenas os muçulmanos, mas também os povos indígenas que também anseiam por um retrato igual ao da maioria católica. “Muitos católicos ainda acreditam que se alguém pertence a uma tribo indígena, a pessoa presta culto à natureza e não tem nenhuma religião ou credo formal. Mas a Constituição filipina não garante a liberdade de religião livre de qualquer restrição?”, questiona Kalusig.

As autoridades filipinas estimam que, da população total de 110 milhões, mais de 79% são católicos romanos, enquanto 9% pertencem a outros grupos cristãos, e 5% são muçulmanos.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Assembleia continental europeia do Sínodo

Um bispo, um padre e duas leigas na delegação portuguesa

A delegação portuguesa à assembleia continental europeia do Sínodo que vai decorrer em Praga de 5 a 12 de fevereiro é composta pelo bispo José Ornelas, presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), pelo padre Manuel Barbosa, secretário da CEP, e por Carmo Rodeia e Anabela Sousa, que fazem parte da equipa sinodal nacional. A informação foi divulgada esta quinta-feira, 2 de fevereiro, em nota enviada às redações.

Estudo decorre até 2028

A morte sob o olhar do cinema e da filosofia

O projeto “Film-philosophy as a meditation on death” (A filosofia do cinema como meditação sobre a morte), da investigadora portuguesa Susana Viegas, acaba de ser contemplado com uma bolsa de excelência do European Research Council, no valor de um milhão e setecentos mil euros, para um trabalho de equipa de cinco anos.

Normas inconstitucionais

Eutanásia: CEP e Federação Portuguesa pela Vida saúdam decisão do TC

O secretário da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) saudou a decisão do Tribunal Constitucional (TC), que declarou inconstitucionais algumas das normas do decreto sobre a legalização da eutanásia. “A decisão do TC vai ao encontro do posicionamento da CEP, que sempre tem afirmado a inconstitucionalidade de qualquer iniciativa legislativa que ponha em causa a vida, nomeadamente a despenalização da eutanásia e do suicídio assistido”, disse à agência Ecclesia o padre Manuel Barbosa.

O Simão e a oração-menina que lhe apareceu

[Margem 8]

O Simão e a oração-menina que lhe apareceu novidade

O Simão ainda tem o tamanho de menino que consegue caminhar por baixo da mesa de jantar. Inclina um bocadinho a cabeça, risonho, e passa de um lado ao outro com as suas aventuras. Tem os olhos que são todo um convite para o mundo. A vida é atraída por aqueles olhos e vai por ali adentro em torrente, com o entusiasmo de um ribeiro.

Triódio da Quaresma na ortodoxia: celebrar com alegria

Triódio da Quaresma na ortodoxia: celebrar com alegria novidade

Na minha infância este tempo era lúgubre, como um véu de tristeza que tudo cobria, nos rostos dos fiéis, nas decorações, na exaltação do sofrimento. Nunca o compreendi nem me associei até que as amêndoas, doces e o início da primavera me salvavam. Na ortodoxia, a Páscoa celebra-se este ano no dia 16 de Abril de 2023.

Genocídio do povo Yanomami está a mobilizar instituições brasileiras

Igreja Católica solidária

Genocídio do povo Yanomami está a mobilizar instituições brasileiras novidade

O Brasil mobiliza-se para salvar o povo Yanomami e o seu território, abandonado pelos serviços do Estado e atacado pelos garimpeiros e os interesses que estão por detrás deles, nas últimas décadas. O ataque foi tão brutal que as novas autoridades de Brasília já falam em genocídio. O Supremo Tribunal de Justiça, o Presidente brasileiro, o Exército, e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) são algumas das entidades que têm mobilizado esforços, nas últimas semanas, para acudir a uma situação que além de crise humanitária é considerada também “uma tragédia ambiental”.

“Por favor, digam ao Papa que só queremos paz!”

Francisco no Sudão do Sul

“Por favor, digam ao Papa que só queremos paz!” novidade

As ruas estão mais limpas que nunca, algumas foram alcatroadas, e a uma delas até lhe mudaram o nome: agora chama-se Rua Papa Francisco. A cidade de Juba está a postos para receber aquela que é a primeira viagem de um Pontífice ao mais jovem país do mundo, o Sudão do Sul, e entre os milhares que vão procurando um lugar para ver o Papa passar há um grande desejo comum: o de que esta visita contribua, definitivamente, para a paz.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This