Cidadãos "sem papéis"

Quase 500 pessoas em greve de fome em Bruxelas

| 20 Jul 21

Imagem do interior da Igreja de São João Baptista, em Bruxelas, reproduzida do Facebook de Dali Live
© ReporterMediaMilitant.

 

Centenas de pessoas estão há dois meses em greve de fome numa igreja de Bruxelas, num protesto que se radicalizou nos últimos dias, depois de um grupo ter iniciado uma greve de sede. A sua exigência é apenas uma: o direito a viverem legalizados no país onde residem e trabalham há anos e até décadas.

De acordo com o relato do correspondente da TSF na capital belga, o diretor da organização Médicos do Mundo já alertou para o risco de haver mortes entre estas várias centenas de pessoas em luta, instaladas desde 23 de maio na Igreja de São João Baptista. “Haverá casos dramáticos.”

“É a minha terceira greve de fome”, contou por sua vez Arsen à TSF. “Estou há 27 anos na Bélgica, estou a chegar do hospital, por causa da minha situação de saúde”, num discurso nem sempre sequente. “Sou um pai de família, o que estou aqui a fazer?”

A reportagem dá conta que, nos últimos dias, Arsen e cerca de uma centena de pessoas, maioritariamente magrebinos, juntaram aos dois meses de greve de fome uma arriscada greve de sede. 

Segundo a TSF, há 470 pessoas em greve de fome, instaladas entre a igreja e as instalações de duas universidades. Desde 2013 que iniciaram negociações com as autoridades para lhe ser reconhecido o direito de legalização, depois de uma manobra legal os ter deixado sem papéis. Em janeiro, iniciaram o protesto, com a ocupação dos três locais, por “recusa das autoridades em negociar”, como contou Ahmed, um trabalhador da construção, que vive há 17 anos na Bélgica.

A Igreja de São João de Baptista da Béguinage, em Bruxelas, já acolheu quatro greves de fome. “Temos um papel social”, explica o padre Daniel Aliet à TSF, dizendo que já acolheram um protesto “pela minoria curda” e que abriram as “portas aos sem-abrigo”.

“Portugal é um exemplo, pois durante a pandemia disse que todos os que estão sem papéis, e têm um dossier aberto, são provisoriamente aceites”, diz Daniel Aliet, defendendo que as autoridades belgas poderiam ter seguido este exemplo. 

 

Taizé dinamiza vigília para jovens em Glasgow

Cimeira do Clima

Taizé dinamiza vigília para jovens em Glasgow novidade

A Comunidade de Taizé foi convidada pelo Comité Coordenador da COP26 das Igrejas de Glasgow para preparar e liderar uma vigília para estudantes e jovens em Glasgow durante a Cimeira do Clima. Mais de sete mil pessoas passaram por Taizé, desde junho, semana após semana, apesar do contexto da pandemia que se vive.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

O outro sou eu

O outro sou eu novidade

Há tanto que me vem à cabeça quando penso em Jorge Sampaio. Tantas ocasiões em que o seu percurso afetou e inspirou o meu, quando era só mais uma adolescente portuguesa da primeira geração do pós-25 de Abril à procura de referências. Agora, que sou só uma adulta que recusa desprender-se delas, as memórias confundem-se com valores e os factos com aspirações.

Líbano: Siro-católicos dizem-se marginalizados

Líbano tem novo Governo

Líbano: Siro-católicos dizem-se marginalizados novidade

O novo Governo do Líbano, liderado pelo muçulmano sunita Najib Mikati, obteve nesta segunda-feira, 20 de setembro, o voto de confiança do Parlamento. A nova estrutura de Governo reflete na sua composição a variedade do “mosaico” libanês, nomeadamente do ponto de vista das diversas religiões e confissões religiosas, mas os siro-católicos dizem ter sido marginalizados.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This