Caso da nacionalidade portuguesa

Rabi do Porto com termo de identidade e residência e entrega de passaporte

| 12 Mar 2022

Museu do Holocausto do Porto. Foto © João Bizarro/Comunidade Israelita do Porto

Museu do Holocausto do Porto, uma das estruturas da comunidade judaica do Porto. Foto © João Bizarro/Comunidade Israelita do Porto

 

O rabi Daniel Litvak, responsável religioso da Comunidade Israelita do Porto, detido quinta-feira pela Polícia Judiciária, ficará a aguardar o desenvolvimento do processo com termo de identidade e residência, além de ter entregue o passaporte.

Litvak tinha sido detido por alegadas ilegalidades na emissão de certificados de nacionalidade para judeus sefarditas. De acordo com informação da Comunidade à agência Lusa, citada pela TSF, o rabi foi interrogado durante duas horas, antes de lhe serem aplicadas aquelas medidas.

Em causa, como o 7MARGENS noticiou, estão alegadas irregularidades cometidas em processos de atribuição da nacionalidade portuguesa a descendentes de judeus sefarditas na Comunidade Israelita do Porto.

Entre os processos atribuídos, está o do oligarca russo Roman Abramovich, proprietário do clubde de futebol Chelsea, de Londres, que há cerca de um ano se tornou cidadão português, precisamente ao abrigo da lei da nacionalidade para descendentes de sefarditas, os judeus originários da Península Ibérica, e que foram expulsos de Portugal no século XVI.

Sobre este caso, a Lusa cita ainda a mesma fonte da comunidade judaica segundo a qual o certificado de ascendência sefardita de Abramovich tem a data de 16 de Julho mas a direcção da comunidade judaica do Porto dela “só teve conhecimento a 10 de Agosto”, segundo a “documentação que foi entregue às autoridades”.

A mesma fonte acrescenta que “todos os processos de certificação são feitos pelo rabinato [a estrutura religiosa], e a direção da comunidade [Israelita do Porto] não tem intervenção” no processo.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Iniciativa ecuménica

Bispos latino-americanos criam Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo

O Conselho Episcopal Latino-Americano (Celam) lançou oficialmente esta semana a Pastoral das Pessoas em Situação de Sem-abrigo, anunciou o Vatican News. Um dos principais responsáveis pela iniciativa é o cardeal Luís José Rueda Aparício, arcebispo de Bogotá e presidente da conferência episcopal da Colômbia, que pretende que a nova “pastoral de rua” leve a Igreja Católica a coordenar-se com outras religiões e instituições já envolvidas neste trabalho.

Lopes Morgado: um franciscano de corpo inteiro

Frade morreu aos 85 anos

Lopes Morgado: um franciscano de corpo inteiro novidade

O último alarme chegou-me no dia 10 de Fevereiro. No dia seguinte, pude vê-lo no IPO do Porto, em cuidados continuados. As memórias que tinha desse lugar não eram as melhores. Ali tinha assistido à morte de um meu irmão, a despedir-se da vida aos 50 anos… O padre Morgado, como o conheci, em Lisboa, há 47 anos, estava ali, preso a uma cama, incrivelmente curvado, cara de sofrimento, a dar sinais de conhecer-me. Foram 20 minutos de silêncios longos.

Mata-me, mãe

Mata-me, mãe novidade

Tiago adorava a adrenalina de ser atropelado pelas ondas espumosas dos mares de bandeira vermelha. Poucos entenderão isto, à excepção dos surfistas. Como explicar a alguém a sensação de ser totalmente abalroado para um lugar centrífugo e sem ar, no qual os segundos parecem anos onde os pontos cardeais se invalidam? Como explicar a alguém que o limiar da morte é o lugar mais vital dos amantes de adrenalina, essa droga que brota das entranhas? É ao espreitar a morte que se descobre a vida.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This