Rádios católicas assumem papel “absolutamente essencial” em África

| 23 Mai 20

radio catolica na Guine Bissau, Foto © ACN

Emissão de uma rádio catolica na Guiné-Bissau. Foto © ACN Portugal

 

Não têm televisão nem acesso a jornais ou revistas e muito menos Internet, até porque muitas vezes também não têm luz: há uma parte substancial da população africana para quem o único meio de comunicação social disponível é a rádio. É através das estações de telegrafia sem fios, muitas delas propriedade ou apoiadas por instituições católicas ou cristãs, que mensagens de prevenção, aulas, missas e cultos, catequeses ou peças de teatro chegam a inúmeras comunidades rurais. E se o papel das rádios locais em África já era determinante antes da pandemia de covid-19, agora tornou-se “absolutamente essencial”.

“Trabalhei como diretor de informação sete anos na cadeia de rádios católicas do Sudão (Catholic Radio Network), organizadas como rádios comunitárias, e pude testemunhar a importância desse meio de comunicação no Sudão do Sul”, conta ao 7MARGENS o padre José Vieira, ex-provincial dos Combonianos em Portugal. “A rádio tem um papel especial em culturas que usam a oralidade como veículo de comunicação e transmissão de conteúdos.” Na sua mensagem para o Dia Mundial das Comunicações Sociais, que a Igreja Católica assinala neste domingo, 24 de maio, o Papa Francisco escolheu precisamente o tema da narração como mote.

A primeira estação que este missionário ajudou a fundar foi a Rádio Bakhita, em Juba (capital do Sudão do Sul). “Havia momentos de oração e de catequese, cursos de inglês, rádio-teatro sobre temas importantes como política, cultura… E os fóruns: de manhã e à tarde, muito participados apesar de as chamadas via telemóvel serem muito caras”, recorda José Vieira.

“Em tempo de prevenção devido à covid-19”, acrescenta, “as rádios têm uma grande vantagem: fazer uma campanha de prevenção é extremamente barato”. E também é barata “a tecnologia da transmissão FM, em termos de emissão e sobretudo de receção”, explica, lembrando que, “com a introdução da tecnologia solar e de corda, o problema das pilhas foi resolvido”.

 

Escolas fechadas, aulas nas emissoras católicas

A Rádio Maria, em Lomé, e a Rádio Santa Teresa, em Sokodé, são duas das emissoras católicas do Togo que, neste tempo de pandemia, estão a transmitir aulas à distância, permitindo que os alunos universitários e dos últimos anos de cada ciclo não interrompam a sua formação e se preparem para os exames finais, apesar do encerramento das escolas.

A “rádio-escola” pretende consolidar os conhecimentos adquiridos nas disciplinas de língua francesa, matemática, filosofia, física, economia e contabilidade. “Os pais aprovam a ideia e pedem que os programas radiofónicos de formação abranjam também outras matérias”, afirma o padre Awesso Boko, secretário geral da Direção de Ensino Católico de Sokodé, em declarações ao jornal La Croix.

Também a fundação Ajuda à Igreja que Sofre alertou recentemente para a importância de apoiar as estações católicas em países como o Togo, Guiné-Bissau, República Democrática do Congo, Angola, Burkina Faso, Camarões, Quénia, Libéria, Madagáscar, Malawi, Moçambique, Uganda, República Centro-Africana, Tanzânia e Zâmbia.

“Em África, as distâncias não se medem em quilómetros, mas em tempo. A falta de estradas dificulta as viagens, tal como a ausência de luz elétrica, por exemplo, complica seriamente a vida quotidiana das famílias”, explica a organização, sublinhando que atualmente “as pessoas precisam de se refugiar nas suas casas para evitar contágios” e “a comunicação revela-se essencial”. Para que essa comunicação seja possível, é a rádio que “assume um protagonismo que noutros continentes costuma pertencer à televisão ou à Internet”, aproximando os povos “mesmo que vivam isolados, sem luz, nem estradas, nem outros luxos da civilização”.

Artigos relacionados

Enzo Bianchi, um verdadeiro cristão (Opinião)

Enzo Bianchi, um verdadeiro cristão (Opinião)

Quem conhece o Enzo Bianchi, quem já se refletiu naqueles olhos terríveis de fogo, como são os olhos de um homem “que viu Deus”, sabe do seu caráter enérgico, por vezes tempestuoso, firme, de quem não tem tempo a perder e que por isso urge falar sempre com parresía, isto é, com franqueza, com verdade. Enzo habitou-nos a isso, habituou os monges e as monjas de Bose a isso. O exercício da autoridade, a gestão do governo e o clima fraterno da Comunidade sempre tiveram a sua marca, esta marca.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Alemanha: Mulheres querem permissão para pregar nas eucaristias novidade

A Comunidade Católica das Mulheres (KFD) da diocese de Münster, na Alemanha, enviou uma carta ao seu bispo, Felix Genn, pedindo-lhe que aprove a pregação por parte de leigos nas eucaristias, o que permitiria às mulheres assumir essa função, até agora exercida exclusivamente por diáconos e padres.

Escuteiros angariaram 66 toneladas de alimentos para o Banco Alimentar Contra a Fome novidade

O Corpo Nacional de Escutas (CNE), através dos agrupamentos de escuteiros espalhados por todo o país, reuniu um total de 66 toneladas de alimentos para apoiar o Banco Alimentar Contra a Fome, instituição que este ano se viu impossibilitada de realizar a sua habitual campanha nos supermercados devido à pandemia de covid-19, e à qual têm chegado cada vez mais pedidos de ajuda.

Alemanha: número de crimes contra judeus é o mais elevado desde 2001

A Alemanha registou no ano passado o número mais elevado de crimes motivados pelo antissemitismo desde que os mesmos começaram a ser contabilizados, em 2001. Os líderes da comunidade judaica daquele país prevêem que a situação continue a piorar com o surgimento de uma nova vaga de “teorias da conspiração” associadas aos judeus, na sequência da pandemia de covid-19.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

“Conhece um judeu”: projeto inovador quer dar “voz e cara” à comunidade judaica na Alemanha

“Conhece um judeu”: projeto inovador quer dar “voz e cara” à comunidade judaica na Alemanha

Pode parecer estranho, mas é verdade: muitas pessoas na Alemanha, em particular as mais jovens, nunca conheceram judeus, a não ser pelos livros de História. Para aumentar a exposição e o contacto com esta comunidade, que atualmente corresponde a menos de 0,2% da população daquele país, o Conselho Central de Judeus lançou o projeto “Conhece um Judeu”, que vai apresentar judeus a não judeus e pô-los a conversar.

É notícia

Entre margens

As casas de repouso eterno novidade

As notícias chegam-nos em catadupa. Os nossos entes queridos que já não podiam viver connosco porque a vida frenética que levamos não nos permite cuidar deles e que, por amor, por compaixão e por comodidade, os colocámos nas casas de repouso, estão a morrer às dezenas. Os remorsos invadem-nos o espírito, sem que possamos encontrar uma solução e não vale a pena estar a acusar as instituições ou os funcionários que fazem tudo o que podem para os cuidar.

Peste Malina

Não, não é O Ano da Morte de Ricardo Reis, mas é o ano d’A Peste. As Ondas de pequenos monstros transformaram a terra num Vasto Mar de Sargaços. Qualquer Coisa Como um Lugar de Massacre. Nada vai voltar a ser como O Mundo em que Vivi. Sim, Os Dias Tranquilos acabaram, Os Anjos desfizeram As Estrelas Propícias (se é que, na verdade, alguma vez existiram). Agora, a vida está Em Frente da Porta, do Lado de Fora e toda a gente está confinada aos Pequenos Delírios Domésticos.

Afinal, quem são os evangélicos?

A maior parte dos que falam de minorias religiosas como os evangélicos nada sabem sobre eles, incluindo políticos e jornalistas. Em Portugal constituem a maior minoria religiosa, e a Aliança Evangélica Mundial conta com mais de 600 milhões de fiéis em todo o mundo.

Cultura e artes

Diálogos com Paulo Freire

Trata-se de dois livros inspirados na filosofia de Pauloreire, a quem de há largos anos chamo meu “Mestre”: o primeiro, de Christopher Damien Auretta, Diz-me TU quem EU sou: Diálogo com Paulo Freire. O segundo, do mesmo autor com João Rodrigo Simões: Autobiografia de uma Sala de Aula: Entre Ítaca e Babel com Paulo Freire (Epistolografia).

“Travessia com Primavera”, um exercício criativo diário

O desafio partiu da Casa Velha, associação de Ourém que liga ecologia e espiritualidade: um exercício artístico e criativo diário, a partir da Bíblia. Sandra Bartolomeu, irmã das Servas de Nossa Senhora de Fátima, apaixonada pela pintura, aceitou: “Algo do género, entre a oração e o desenho – rezar desenhando, desenhar rezando ou fazer do desenho fruto maduro da oração – já emergia em mim como um apelo de Deus, convite a fazer do exercício do desenho e da criação plástica meio para contemplar Deus e dar concretude à sua Palavra em mim”, diz a irmã Sandra. O 7MARGENS publica dez aguarelas resultantes desse exercício.

A poesia é a verdade justa

“A coisa mais antiga de que me lembro é dum quarto em frente do mar dentro do qual estava, poisada em cima duma mesa, uma maçã enorme e vermelha”, escreve Sophia de Mello Breyner na sua Arte Poética III. Foi destas palavras que me lembrei ao ver o filme Poesia do sul coreano Lee Chang-dong, de 2010

Hinos e canções ortodoxas e balcânicas para a “Theotokos”

Este duplo disco, Hymns and Songs to the Mother of God reúne, como indicado no título, hinos bizantinos (o primeiro) e canções tradicionais (o segundo), dedicados à Mãe de Deus. O projecto levou três anos a concretizar, entre a recolha, estudo e gravação, como conta a própria Nektaria Karantzi na apresentação.

Sete Partidas

Retrospectiva

Regresso algures a meados de 2019, vivíamos em Copenhaga, e recupero a sensação de missão cumprida, de alguma forma o fechar de um ciclo ao completarmos 10 anos de vida na Dinamarca e nos encontrarmos em modo de balanço das nossas vidas pessoais, profissionais e também da nossa vida interior. Recordo uma conversa com uma querida amiga, onde expressei desta forma o meu sentimento: “a nossa vida aqui é boa, confortável, organizada, segura, previsível, mas não me sinto feliz.”

Visto e Ouvido

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

Parceiros

Fale connosco