Rede Cuidar da Casa Comum debate urgência da cidadania ecológica

| 22 Set 2020

Papa. Juliette Binoche. Ecologia

Encontro do Papa, no início do mês, com um grupo de activistas franceses pela ecologia, entre os quais a actriz Juliette Binoche: Francisco apela à corresponsabilidade de cada pessoa, no sentido da mudança ecológica necessária. Foto: Direitos reservados

 

Um vídeo-debate sobre a urgência da cidadania ecológica é promovido esta terça-feira, 22, às 21h, pela rede Cuidar da Casa Comum (CCC), com a participação do professor universitário e filósofo Viriato Soromenho-Marques, que há muito alia o estudo da Filosofia às questões ambientais e de desenvolvimento sustentável, frei Fabrizio Bordin, franciscano e responsável de três paróquias em Chelas (Lisboa), e Filipa Pires de Almeida, que está envolvida na iniciativa A Economia de Francisco.

O debate, que prevê a possibilidade de intervenção de público, parte da convicção de que “se a política não é capaz de romper uma lógica perversa e se perde também em discursos inconsistentes, continuaremos sem enfrentar os grandes problemas da humanidade”. Por isso, propõe-se encontrar uma estratégia de mudança que repense “a totalidade dos processos” que ponha “em discussão a lógica subjacente à cultura actual”, como sugere a encíclica Laudato Si’, do Papa Francisco.

O ponto de partida é o capítulo V da encíclica, dedicado precisamente à política internacional, e no qual o Papa não poupa nem o diagnostico nem as críticas às distorções sociais resultantes de os interesses económicos e financeiros prevalecerem, ao arrepio de considerações éticas ou de solidariedade. Nesse capítulo, recorda a rede CCC, “o Papa lamenta a tibieza e ineficácia das cimeiras que se vão sucedendo” e refere “inúmeras situações e problemas que têm de ser tidos em conta e em relação aos quais todos temos de assumir algum grau de corresponsabilidade”, propondo ainda a correcção da rota.

Já nos últimos meses, no contexto da pandemia, Francisco tem insistido no apelo à mudança, a fim de tornar o mundo uma casa acolhedora para todos os que a habitam, agora e no futuro. “Precisamos de mobilizar vontades, criatividade e forças, não descurando a vertente espiritual da ecologia integal, para perceber em tudo isto um sentido que não se esgota em nós próprios, nem só aqui ou apenas agora”, propõe a rede, na sua convocatória para este debate. A iniciativa pode ser seguida através deste endereço na plataforma Zoom.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Evento "importantíssimo" para o país

Governo assume despesas da JMJ que Moedas recusou

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, chegou a acordo com o presidente da Câmara de Lisboa sobre as Jornadas Mundiais da Juventude, comprometendo-se a – tal como exigia agora Carlos Moedas – assumir mais despesa do evento do que aquela que estava inicialmente prevista, noticiou o Expresso esta quarta-feira, 3.

Multiplicar o número de leitores do 7MARGENS

Em 15 dias, 90 novos assinantes

Durante o mês de julho o 7MARGENS registou 90 novos leitores-assinantes, em resultado do nosso apelo para que cada leitor trouxesse outro assinante. Deste modo, a Newsletter diária passou a ser enviada a 2.863 pessoas. Estamos ainda muto longe de duplicar o número de assinantes e chegar aos 5.000, pelo que mantemos o apelo feito a 18 de julho: que cada leitor consiga trazer outro.

Parceria com Global Tree

JMJ promove plantação de árvores

A Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 e a Global Tree Initiative estabeleceram uma parceria com o objectivo de levar os participantes e responsáveis da organização da jornada a plantar árvores. A iniciativa pretende ser uma forma de assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se assinala nesta quinta-feira, 28 de julho.

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel

Reino Unido

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel

Glyn Secker, secretário da Jewish Voice For Labor – uma organização que reúne judeus membros do Partido Trabalhista ­–, lançou um violento ataque aos “judeus que colocam Israel no centro da sua identidade” e classificou o sionismo como “uma obscenidade” ao discursar no dia 10 diante de Downing Street, durante um protesto contra os ataques de Israel na faixa de Gaza.

Agenda

There are no upcoming events.

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This