Rede Cuidar da Casa Comum debate urgência da cidadania ecológica

| 22 Set 20

Papa. Juliette Binoche. Ecologia

Encontro do Papa, no início do mês, com um grupo de activistas franceses pela ecologia, entre os quais a actriz Juliette Binoche: Francisco apela à corresponsabilidade de cada pessoa, no sentido da mudança ecológica necessária. Foto: Direitos reservados

 

Um vídeo-debate sobre a urgência da cidadania ecológica é promovido esta terça-feira, 22, às 21h, pela rede Cuidar da Casa Comum (CCC), com a participação do professor universitário e filósofo Viriato Soromenho-Marques, que há muito alia o estudo da Filosofia às questões ambientais e de desenvolvimento sustentável, frei Fabrizio Bordin, franciscano e responsável de três paróquias em Chelas (Lisboa), e Filipa Pires de Almeida, que está envolvida na iniciativa A Economia de Francisco.

O debate, que prevê a possibilidade de intervenção de público, parte da convicção de que “se a política não é capaz de romper uma lógica perversa e se perde também em discursos inconsistentes, continuaremos sem enfrentar os grandes problemas da humanidade”. Por isso, propõe-se encontrar uma estratégia de mudança que repense “a totalidade dos processos” que ponha “em discussão a lógica subjacente à cultura actual”, como sugere a encíclica Laudato Si’, do Papa Francisco.

O ponto de partida é o capítulo V da encíclica, dedicado precisamente à política internacional, e no qual o Papa não poupa nem o diagnostico nem as críticas às distorções sociais resultantes de os interesses económicos e financeiros prevalecerem, ao arrepio de considerações éticas ou de solidariedade. Nesse capítulo, recorda a rede CCC, “o Papa lamenta a tibieza e ineficácia das cimeiras que se vão sucedendo” e refere “inúmeras situações e problemas que têm de ser tidos em conta e em relação aos quais todos temos de assumir algum grau de corresponsabilidade”, propondo ainda a correcção da rota.

Já nos últimos meses, no contexto da pandemia, Francisco tem insistido no apelo à mudança, a fim de tornar o mundo uma casa acolhedora para todos os que a habitam, agora e no futuro. “Precisamos de mobilizar vontades, criatividade e forças, não descurando a vertente espiritual da ecologia integal, para perceber em tudo isto um sentido que não se esgota em nós próprios, nem só aqui ou apenas agora”, propõe a rede, na sua convocatória para este debate. A iniciativa pode ser seguida através deste endereço na plataforma Zoom.

 

Inquérito 7M sobre o Sínodo: entre as “baixas expectativas” e a “oportunidade de uma Igreja aberta”

Católicos portugueses pouco entusiasmados?

Inquérito 7M sobre o Sínodo: entre as “baixas expectativas” e a “oportunidade de uma Igreja aberta” novidade

O 7MARGENS entendeu auscultar um conjunto de 63 movimentos e associações católicas, procurando contemplar diversidade de carismas e de setores e mesmo de atitudes perante o futuro. A auscultação decorreu na segunda metade de julho, num momento em que já se conhecia o cronograma e dinâmica do Sínodo.

Líbano: Siro-católicos dizem-se marginalizados

Líbano tem novo Governo

Líbano: Siro-católicos dizem-se marginalizados novidade

O novo Governo do Líbano, liderado pelo muçulmano sunita Najib Mikati, obteve nesta segunda-feira, 20 de setembro, o voto de confiança do Parlamento. A nova estrutura de Governo reflete na sua composição a variedade do “mosaico” libanês, nomeadamente do ponto de vista das diversas religiões e confissões religiosas, mas os siro-católicos dizem ter sido marginalizados.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Às vezes, nem o amor consegue salvar-nos

Cinema

Às vezes, nem o amor consegue salvar-nos novidade

Falling, que em Portugal teve o subtítulo Um Homem Só, é a história de um pai (Willis) e de um filho (John) desavindos e (quase) sempre em rota de colisão, quer dizer, de agressão, de constante provocação unilateral da parte do pai, sempre contra tudo e contra todos.

A palavra que falta explicitar no “cuidar da criação”

A palavra que falta explicitar no “cuidar da criação” novidade

No dia 1 de setembro começou o Tempo da Criação para diversas Igrejas Cristãs. Nesse dia, o Papa Francisco, o Patriarca Bartolomeu e o Arcebispo de Canterbury Justin assinaram uma “Mensagem Conjunta para a Protecção da Criação” (não existe – ainda – tradução em português). Talvez tenha passado despercebida, mas vale a pena ler.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This