Parque Yasuni, no Equador

Referendo trava exploração de petróleo numa reserva amazónica

| 22 Ago 2023

Comunidad kichwa Añangu, no Parque Nacional Yasuní, do Equador

Comunidad kichwa Añangu, no Parque Nacional Yasuní, do Equador (foto de 2013). É este território amazónico que vê agora travada a exploração num dos blocos petrolíferos. Foto © Fernanda LeMarie/Cancillería del Ecuador, CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons.

 

É uma “vitória histórica”, apontam ambientalistas e defensores da Amazónia. Chamados às urnas, num referendo realizado no domingo, em simultâneo com as eleições legislativas antecipadas, a maioria dos equatorianos não teve dúvidas em aprovar a suspensão da exploração de um campo de petróleo na reserva amazónica de Yasuni, descreveu o jornal francês Le Monde.

De acordo com os resultados publicados na segunda-feira, 21 de agosto, 59% dos equatorianos votaram a favor da suspensão da produção de petróleo no Bloco 43, ou bloco Ishpingo, Tambococha e Tiputini (ITT), um campo petrolífero emblemático na reserva amazónica de Yasuni, no leste do país, do qual são extraídos 12% dos 466 mil barris diários produzidos pelo Equador.

Esta consulta atraiu a atenção de ativistas mundiais, como o ator Leonardo DiCaprio, que fez campanha pela suspensão da exploração petrolífera. A estrela de Hollywood saudou o resultado deste referendo como “um exemplo da democratização da política climática”. E a ativista sueca Greta Thunberg, que também se envolveu no referendo, reagiu na sua conta do Instagram: “É disto que se trata a ação climática.”

O referendo nacional sobre o futuro desta exploração era pedido há dez anos por uma associação ambientalista e foi finalmente autorizado em maio pelo Supremo Tribunal do país, de acordo com o Le Monde.

Num momento de forte tensão política no Equador, com os cartéis da droga a assassinarem políticos, e uma crise social e económica a pesar nos mais vulneráveis, os eleitores equatorianos recusaram os argumentos do governo do país. Segundo o executivo de Quito, que se opôs à consulta popular, se o bloco fosse travado, como aconteceu, as perdas financeiras seriam de 16,47 mil milhões de dólares (cerca de 15 mil milhões de euros) ao longo de 20 anos. Já a empresa petrolífera nacional Petroecuador argumentou que terá explorado apenas 80 hectares até agora, apesar de estar autorizada a explorar cerca de 300 hectares do Yasuni. 

Depois de conhecidos os resultados, a Petroecuador declarou em comunicado que iria cumprir a “decisão soberana” dos equatorianos. 

 

Vaticano não identificou “má conduta ou abuso” por parte de cardeal Lacroix

Investigação suspensa

Vaticano não identificou “má conduta ou abuso” por parte de cardeal Lacroix novidade

A Sala de Imprensa da Santa Sé anunciou esta terça-feira, 21 de maio, que a investigação canónica preliminar solicitada pelo Papa Francisco para averiguar as acusações de agressão sexual contra o cardeal canadiano Gérald Cyprien Lacroix não prosseguirá, visto que “não foi identificada qualquer ação como má conduta ou abuso” da parte do mesmo. O nome do prelado, que pertence ao Conselho dos Cardeais (C9), foi um dos apontados numa grande ação coletiva a decorrer no Canadá, listando supostas agressões sexuais que terão ocorrido na diocese do Quebeque, nos anos 1980.

Prémio de direitos humanos para marroquina Amina Bouayach é “instrumento de propaganda”

AAPSO denuncia

Prémio de direitos humanos para marroquina Amina Bouayach é “instrumento de propaganda” novidade

Amina Bouayach, Presidente do Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH) de Marrocos, recebeu esta terça-feira, 21 de maio, na Assembleia da República, em Lisboa, o Prémio de Direitos Humanos do Centro Norte-Sul do Conselho da Europa 2023. Mas a Associação de Amizade Portugal – Sahara Ocidental (AAPSO) considera, no mínimo, “estranha” a atribuição do galardão à marroquina.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Senhora do Rosário: Que batalhas há para vencer?

Senhora do Rosário: Que batalhas há para vencer? novidade

A exposição, intitulada «Mês de Maio. Mês de Maria», que tem por curador o Prof. José Abílio Coelho, historiador, da Universidade do Minho, conta com as principais ‘apresentações’ de Nossa Senhora do Rosário, sobretudo em escultura e pintura, que se encontram dispersas por igrejas e capelas do arciprestado de Póvoa de Lanhoso. Divulgamos o texto, da autoria do Padre Joaquim Félix, publicado no catálogo da exposição  «A Senhora do Rosário no Arciprestado Povoense».

Igreja portuguesa precisa de “abertura de horizontes” no âmbito da evangelização

Bispos após encontro com Secretaria do Sínodo

Igreja portuguesa precisa de “abertura de horizontes” no âmbito da evangelização novidade

O vice-presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, Virgílio Antunes, reconheceu que a Igreja Católica em Portugal tem necessidade de uma “abertura de horizontes” no âmbito da evangelização, nomeadamente no “acolhimento das pessoas”. Para o bispo de Coimbra, – que falou aos jornalistas após o encontro com a Secretaria Geral do Sínodo, que decorreu esta segunda-feira, 20 de maio, em Roma – é preciso fomentar “uma relação mais eficaz e mais eclesial entre os membros da hierarquia, a generalidade dos cristãos leigos, dos consagrados do povo de Deus”.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This