Refugiados

Mil jovens rohingya recrutados à força e “enviados para a morte”

Myanmar

Mil jovens rohingya recrutados à força e “enviados para a morte”

Pelo menos mil jovens rohingya foram recrutados à força, nas últimas semanas, para integrar o exército birmanês e enviados para a linha da frente dos combates contra o exército Arakan, uma milícia étnica que tem estado a dizimar centenas de soldados no Estado de Rakhine, a região de Myanmar onde residem muitos dos rohingya, minoria muçulmana fortemente discriminada e perseguida no país.

No meio de uma guerra esquecida, combonianos abrem clínica de cuidados paliativos

Igreja Católica no Sudão

No meio de uma guerra esquecida, combonianos abrem clínica de cuidados paliativos

Está prestes a fazer um ano desde que eclodiu a guerra civil no Sudão. Com as atenções do mundo ocidental centradas em Gaza e na Ucrânia, deste conflito quase não se fala, apesar de já ter feito mais de 15 mil mortos e 30 mil feridos. As Nações Unidas estimam que mais de oito milhões de pessoas tenham fugido, mas também há aqueles que permanecem “para ajudar quem é descartado pela guerra”: é o caso dos missionários combonianos, que, no meio do sangrento conflito, acabam de abrir uma clínica de assistência a doentes terminais.

Nove anos de conflito no Iémen deixam milhões em sofrimento

ONG alertam

Nove anos de conflito no Iémen deixam milhões em sofrimento

Por ocasião dos nove anos do conflito armado no Iémen, que eclodiu em março de 2015, a organização Amnistia Internacional (AI) lembra que “milhões de iemenitas continuam a sofrer”, e salienta que este Estado africano “continua a viver uma das piores crises humanitárias do mundo. De acordo com dados do Alto-comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), há hoje cerca de 4,56 milhões de pessoas deslocadas devido ao conflito e mais de 70 mil refugiados e requerentes de asilo”.

Pin It on Pinterest

Share This