Festival Terras Sem Sombra

Regresso em Barrancos com música barroca de paixão e superação

| 16 Jun 21

“Os Deslumbrados” apresentarão em Barrancos a música das culminâncias do barroco. Foto © Sylvestre Vergez.

“As Harmonias do Amor: Paixão e Superação na Música Barroca” é o tema do concerto que marca o regresso do festival Terras Sem Sombra (TSS), depois da paragem forçada do ano passado, devida à pandemia. O ensemble belga Les Abbagliati (em português, Os Deslumbrados) apresenta a música das culminâncias do barroco no Cineteatro de Barrancos, no próximo sábado, 19 de Junho, às 21h30. 

A Bélgica será o país-tema desta 17ª temporada do TSS, que se estenderá até Outubro e terá como mote “Através do Incêndio: Contingências, Expectativas e Superações na Música Ocidental (séculos XVI-XXI)”. Em diferentes palcos alentejanos, como é característico do festival, juntar-se-ão aos intérpretes belgas deste ano os músicos da República Checa e de outros países, que foram reprogramados da edição anterior, como informa a organização. 

Les Abbagliati apresentam-se em Barrancos em formato de quarteto, com a soprano Soetkin Elbers, Sien Huybrechts na flauta, Rona Kernoa no violoncelo e viola da gamba e Dimos de Beun no cravo. Do programa, constam peças de Händel, Bononcini, Scarlatti, d’Astorga e Vivaldi. 

(A seguir pode ver-se um vídeo do ensemble:)

Património e biodiversidade

O programa do festival, como é tradição já desde há alguns anos, inclui também acções de conhecimento de património histórico e de salvaguarda da biodiversidade. Às 15h de sábado (com início na Praça do Município), haverá uma visita guiada pela vila de Barrancos, sob o tema “Entre o Alentejo e a Andaluzia”, orientada pela arqueóloga Lídia Segão e por José António Falcão, historiador de arte e responsável do festival. Nela se procurará contar a história de uma localidade encravada entre duas nações, recorrendo ao urbanismo ou à arquitectura tradicional ou erudita. 

A actividade de património natural, domingo de manhã, será dedicada à observação da geodiversidade do Vale da Ribeira de Múrtega. Com início às 9h30 no Jardim do Miradouro, será orientada por João Matos, geólogo do Laboratório Nacional de Geologia e Energia. 

A geodiversidade do Vale da Ribeira de Múrtega será o tema para a manhã de domingo, dedicada ao património natural. Foto: Direitos reservados.

O calendário da edição 2021 do Festival Terras sem Sombra prossegue no fim de semana de 26 e 27 de Junho, em Alter do Chão, com o grupo La Ritirata, num concerto dedicado à música de corte na Península Ibérica e no Vice-Reino de Nápoles, nos séculos XVI-XVII. O festival prosseguirá depois em Arraiolos (3 e 4 de Julho), Santiago do Cacém (17 e 18 de Julho), Castelo de Vide (31 de Julho e 1 de Agosto), Beja (7 e 8 de Agosto), Sines (21 e 22 de Agosto), Ferreira do Alentejo (4 e 5 de Setembro), Viana do Alentejo (12 e 13 de Setembro) e Vila Nova de Mil Fontes (18 e 19 de Setembro).

Todas as iniciativas e concertos são de entrada livre e gratuita mas estão sujeitas às regras sanitárias em vigor. Mais informações disponíveis estão na página de Facebook do festival. 

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This