Reino Unido

Relatório denuncia “falhas chocantes” das instituições religiosas na prevenção dos abusos sexuais

| 4 Set 2021

crianca abuso infantil foto soupstock

Frequentemente, as instituições religiosas dão prioridade à reputação da organização sobre as necessidades das vítimas de abuso sexual. Foto: Soupstock.

 

A generalidade das instituições religiosas em Inglaterra e no País de Gales revela “falhas chocantes” e “hipocrisia” na forma como lida com os casos de abusos sexuais de menores. “O seu propósito é ensinar o bem, e no entanto falham em proteger as crianças”, denuncia um estudo realizado ao longo do último ano pelo Independent Inquiry into Child Sexual Abuse (IICSA), publicado esta quinta-feira, 2 de setembro.

A investigação analisou as práticas de proteção de menores em 38 organizações religiosas, associadas ao Judaísmo, Hinduísmo, Budismo, Islão, Testemunhas de Jeová, Batistas, Metodistas, e outras denominações cristãs não conformistas, tendo concluído que muito poucas apresentam políticas de proteção de menores implementadas.

“As barreiras organizacionais e culturais à denúncia de abuso sexual infantil em organizações e ambientes religiosos são numerosas, variadas e difíceis de superar”, mostra o estudo. Entre elas, incluem-se “culpar as vítimas, ausência de discussão sobre sexo e sexualidade e desencorajar relatos externos, dando prioridade à reputação da organização sobre as necessidades das vítimas de abuso sexual”.

O relatório termina com duas recomendações: “que todas as organizações religiosas tenham uma política de proteção da criança e procedimentos de apoio”, e que o governo legisle no sentido de que estas instituições passem a ser obrigadas a implementar essas políticas e sujeitas a inspeção.

 

Sida: 60% das crianças entre os 5 e os 14 anos sem acesso a tratamentos

Relatório da ONU alerta

Sida: 60% das crianças entre os 5 e os 14 anos sem acesso a tratamentos novidade

O mais recente relatório da ONUSIDA, divulgado esta terça-feira, 29 de novembro,  é perentório: “o mundo continua a falhar à infância” na resposta contra a doença. No final de 2021, 800 mil crianças com VIH não recebiam qualquer tratamento. Entre os cinco e os 14 anos, apenas 40% tiveram acesso a medicamentos para a supressão viral. A boa notícia é que as mortes por sida caíram 5,79% face a 2020, mas a taxa de mortalidade observada entre as crianças é particularmente alarmante.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Bahrein

Descoberto mosteiro cristão sob as ruínas de uma mesquita

Há quem diga que este é o “primeiro fruto milagroso” da viagem apostólica que o Papa Francisco fez ao Bahrein, no início de novembro. Na verdade, resulta de três anos de trabalho de uma equipa de arqueólogos locais e britânicos, que acaba de descobrir, sob as ruínas de uma antiga mesquita, partes de um ainda mais antigo mosteiro cristão.

Gracia Nasi, judia e “marrana”

Documentário na RTP2

Gracia Nasi, judia e “marrana” novidade

Nascida em Portugal em 1510, com o nome cristão de Beatriz de Luna, Gracia Nasi pertencia a uma uma família de cristãos-novos expulsa de Castela. Viúva aos 25 anos, herdeira de um império cobiçado, Gracia revelar-se-ia exímia gestora de negócios. A sua personalidade e o destino de outros 100 mil judeus sefarditas, expulsos de Portugal, são o foco do documentário Sefarad: Gracia Nasi (RTP2, 30/11, 23h20).

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This