Religiões dizem que eutanásia empurra para “opção pela morte”

| 12 Fev 20

O Grupo de Trabalho Inter-Religioso Religiões-Saúde, que inclui representantes de nove confissões religiosas em Portugal, assumiu uma posição conjunta contra a despenalização da eutanásia. “Abrir a possibilidade legal da morte assistida por eutanásia ou suicídio assistido equivale a empurrar para a opção pela morte”, assinala o comunicado apresentado numa conferência de imprensa realizada nesta quarta de manhã, em Lisboa, e reproduzido pela agência Ecclesia.

De acordo com o texto, a aprovação de uma tal lei “constituiria um tremendo e grave acto de demissão colectiva” perante “os mais vulneráveis”. As diferentes religiões signatárias, acrescenta o documento, reafirmam “a convicção comum” de que “a vida humana é inviolável e o futuro se encontra na aposta coletiva por um modelo compassivo de sociedade”.

Este grupo publicara, em 2018, uma declaração conjunta com o título Cuidar até ao fim com compaixão, que insiste na importância de alargar o mais possível a rede de cuidados paliativos.

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Share This