Religiões

Catholicos arménio acusa Turquia de envolvimento no conflito com o Azerbaijão, Papa pede diálogo entre as partes novidade

“Pedi ao Papa Francisco para levantar a sua voz de modo a restaurar a justiça e a paz”, disse o Catholicos da Igreja Apostólica Arménia, Karekin II, antes da sua partida apressada para a Arménia, decidida por causa de novos conflitos no enclave de Nagorno-Karabach, Artsakh no histórico nome arménio da região disputada entre aquele país e o Azerbaijão.

Um desejo furioso de sacrifício

O primeiro mérito do último filme de André Téchiné O Adeus à Noite – que começa com a profusão e beleza de um imenso cerejal em flor rapidamente ensombrado por um eclipse – é o de nos obrigar a (re)pensar – a não deixar esquecer, apesar de aparentemente estar mais adormecido – o complicado problema que é a sedução exercida pelo jihadismo sobre muitos jovens, franceses nomeadamente.

Cristo, Gandhi e Mandela

Do mesmo modo como uma minoria ateia não pode impor à força a toda uma sociedade a sua forma de pensar, também nenhum sector religioso tem o direito de fazer o mesmo. A isto chama-se democracia.

Situação da liberdade religiosa “só piorou”, diz AIS

A Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) alertou para o “crescimento do terrorismo internacional” com base na religião e para a “tendência alarmante” de ataques a edifícios e símbolos religiosos. A situação da liberdade religiosa no mundo “só piorou”.

Hagya Sophia de novo mesquita: o olhar de quatro muçulmanos portugueses

Antes uma igreja que um museu, um centro de diálogo inter-religioso de excelência, ou mesmo a possibilidade de cristãos e muçulmanos poderem utilizar o espaço para rezar, mesmo que em sítios separados. Quatro muçulmanos portugueses respondem com estas possibilidades a um curto inquérito do 7MARGENS sobre o modo como olham para a reconversão de Hagya Sophia em mesquita.

Erdogan convidou o Papa, mas a primeira oração muçulmana em Hagia Sofia arrisca-se a ser uma arma política

Um padre jesuíta diz que é “hipócrita” dizer que os cristãos perdem uma igreja; bispos católicos e ortodoxos insistem na ideia d e um lugar de culto misto ou de iniciativas inter-religiosas; a Presidente grega pede ajuda ao Papa; Erdogan fala no renascimento islâmico, de Bukhara ao Al-Andalus. A decisão política do Presidente turco em reconverter a antiga basílica de Santa Sabedoria em mesquita é contestada por muitos, mas, apesar dos apelos de última hora, a primeira oração muçulmana depois da decisão acontecerá mesmo nesta sexta, 24. O ponto de situação sobre a polémica, na véspera do acontecimento. 

Santa Sofia vai voltar a ser mesquita. UNESCO teme perda de “valor universal” do monumento

O supremo tribunal turco reverteu esta sexta-feira, 10 de julho, uma decisão judicial de 1934 que tinha convertido a Basílica de Santa Sofia num museu, e o presidente Recep Tayip Erdogan já informou que vai transformá-la numa mesquita. A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) teme que o “valor universal” do monumento possa ser alterado.

“Não queremos que vivam aqui cristãos.” Cresce a violência contra as minorias religiosas no Paquistão

“Todas as pessoas que moram nesta rua são muçulmanas e não querem que vivam aqui cristãos”, foi com estas palavras que a família de Nadeem Joseph foi recebida ao mudar-se para um bairro de Peshawar, uma das principais cidades do Paquistão, no início de junho. Três semanas depois, um dos vizinhos assassinou-o. Os bispos católicos do país pedem proteção para esta família e alertam para o aumento da discriminação das minorias religiosas no país, apelando ao governo que faça cumprir a constituição.

Dalai Lama celebra 85 anos com lançamento de um disco

Quando fez 80 anos, ouviu milhares de pessoas cantarem-lhe os parabéns no festival de música rock de Glastonbury, durante o concerto da artista norte-americana Patti Smith. Cinco anos depois, o Dalai Lama assinalou esta segunda-feira, 6 de julho, o seu 85º aniversário com o lançamento do seu próprio álbum. O disco, que mistura a voz do líder espiritual tibetano entoando ensinamentos e meditações com música instrumental original ao estilo new age, chama-se Inner World e já está disponível nos serviços de streaming.

Nacionalidade para sefarditas: perplexidades perante a proposta “antissemita” de alteração à lei

Perplexidade perante a ideia de alterar a lei da nacionalidade e falta de explicações fundamentadas sobre a proposta. Estas foram as duas ideias principais do vídeo-debate promovido pela associação Sedes, acerca da proposta de alteração da Lei da Nacionalidade, no que diz respeito à concessão da nacionalidade portuguesa a descendentes de judeus sefarditas expulsos de Portugal nos séculos XV e XVI.

“Conhece um judeu”: projeto inovador quer dar “voz e cara” à comunidade judaica na Alemanha

Pode parecer estranho, mas é verdade: muitas pessoas na Alemanha, em particular as mais jovens, nunca conheceram judeus, a não ser pelos livros de História. Para aumentar a exposição e o contacto com esta comunidade, que atualmente corresponde a menos de 0,2% da população daquele país, o Conselho Central de Judeus lançou o projeto “Conhece um Judeu”, que vai apresentar judeus a não judeus e pô-los a conversar.

Religiões de regresso aos lugares de culto, patriarca pede mudança na relação com natureza e entre a humanidade

Neste fim-de-semana de 30 e 31 de Maio, os locais de culto religioso voltaram a abrir para celebrações comunitárias e públicas. Líderes cristãos, muçulmanos e hindus coincidem em alguns diagnósticos: há ou haverá mudanças na relação dos crentes com o espaço religioso, terá de haver maior preocupação com os que estão a sofrer os efeitos laterais da pandemia, as pessoas valorizam mais a importância da comunidade e reconhecem o valor da natureza.

Mesquitas reabertas à força na Guiné-Conacri por manifestantes

“Preferimos morrer a rezar do que viver sem rezar”. Foi assim que um dos manifestantes justificou a atitude de dezenas de pessoas em Kamsar, no noroeste da Guiné-Conacri, que se reuniram para protestar contra o encerramento das mesquitas e acabaram por destruir os cadeados que trancavam a porta da mesquita local.

14 de maio é dia de, “como uma grande família”, orarmos pelo fim da pandemia

O desafio foi lançado pelo Alto Comité para a Fraternidade Humana, formado por líderes religiosos cristãos e muçulmanos, e presidido pelo cardeal Miguel Angel Ayuso Guixot, que convocou “todos os irmãos” para um “Dia de oração e jejum pela humanidade”. A data escolhida foi 14 de maio e as respostas positivas têm chegado das mais diversas Igrejas, instituições e entidades, que de todas as partes pretendem unir-se a esta oração a um mesmo Deus, pedindo-lhe pelo “fim da pandemia e por um mundo mais humano e mais fraterno”.

Sinais de discriminação?

Aparentemente nos últimos dias ter-se-ão acumulado sinais de discriminação entre cidadãos, por parte de Governo e Presidência da República, o que é inaceitável. Mas nem a oposição sai bem nesta matéria.
Parece-me que há aqui qualquer coisa que não bate certo. Sabemos que uma adversidade inesperada como uma pandemia põe à prova qualquer sistema de saúde pública, mas também qualquer nível de governação, desde o local ao regional, nacional ou europeu, por exemplo. Trata-se dum teste duríssimo para quem decide e para as populações.

Pandemia é uma “lição de responsabilidade universal”, diz Dalai Lama

O líder espiritual do Tibete, Dalai Lama, dirigiu uma mensagem a toda a comunidade internacional a propósito da pandemia de covid-19. Segundo ele, o planeta “está a ensinar-nos uma lição de responsabilidade universal”, alertou esta quarta-feira, 22, data em que se assinalou o 50º aniversário do Dia da Terra.

Confissões religiosas “ansiosas por reabrir portas”, mas conscientes de que “nada será como dantes”

Nesta terça-feira, 21, o conselho permanente dos bispos católicos reúne em videoconferência, disse ao 7MARGENS o porta-voz do episcopado, padre Manuel Barbosa. Na conversa, será ponderado o que os bispos irão dizer ao Governo, depois de, na segunda, 20 de abril, o primeiro-ministro António Costa se ter reunido com o presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), D. Manuel Clemente.

Deus em quarentena

Como deveria ser em todos os 40 dias antes da Páscoa. Somos nós que precisamos de pôr Deus em isolamento: das ideias trapalhonas, relações humanas trapalhonas quando não trapaceiras, e de uma data de coisas que mais atrapalham do que ajudam. Para uma cuidadosa revisão.

Congresso em Lisboa: Religiões unidas na defesa da casa comum

“Todas as religiões devem assumir a defesa da casa comum como prioritária”, defendeu Ajit Hansraj, vice-presidente da Comunidade Hindu de Portugal, na abertura do II Congresso Lusófono de Ciência das Religiões que, desde o final da tarde de sexta, 31 de Janeiro, e até à próxima quarta-feira, reúne cerca de uma centena de investigadores, dos quais cerca de sete dezenas de brasileiros.

Trump anuncia 25 milhões para defender liberdade religiosa, mas alia-se a países que perseguem crenças

Ao mesmo tempo que vários líderes mundiais escutavam a jovem activista sueca Greta Thunberg com o seu grito emocionado sobre o clima, o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump deslocou-se, nesta segunda-feira, 23 de Setembro, ao edifício das Nações Unidas para participar num encontro sobre liberdade religiosa, defendendo a necessidade de a salvaguardar e prometendo 25 milhões para a protecção da liberdade de crença.

Resposta à perseguição religiosa é “pouca e demasiado tardia”

“Até ao momento, a resposta da comunidade internacional à violência com base na religião e à perseguição religiosa em geral pode ser classificada como pouca e demasiado tardia”, diz Mark Riedemann, director internacional dos Assuntos Públicos e Liberdade Religiosa da Ajuda à Igreja que Sofre (AIS).

Todos com uma kipá na cabeça contra o ódio antissemita

Uma kipá na cabeça contra o ódio antissemita. Essa foi a proposta do jornal tabloide alemão Bild, que na primeira página da sua edição de segunda-feira, 27 de Maio, reproduziu uma foto de um solidéu judaico em tamanho real, que cada pessoa podia recortar para usar na sua cabeça. A ideia era, desse modo, manifestar solidariedade com os judeus, vítimas cada vez mais frequentes de crimes de ódio na Alemanha.

Um dia nacional para a liberdade religiosa

A proposta é do Alto Comissariado para as Migrações (ACM) e da Comissão da Liberdade Religiosa (CLR), sob a forma de uma petição entregue na Assembleia da República: declarar o dia 1 de Fevereiro como Dia da Liberdade Religiosa e do Diálogo Inter-Religioso. A data foi escolhida por ser o início da Semana Mundial da Harmonia Inter-Religiosa, declarada pelas Nações Unidas.

Flores para quem já partiu

A atmosfera é pacífica, tranquila. No dia de 2 de Novembro, dia dos Fiéis Defuntos na liturgia católica, no Cemitério dos Prazeres, um dos mais importantes de Lisboa, há flores frescas sobre algumas campas e à porta de jazigos que são a última casa para muitos que já...

O atraso que salvou pela segunda vez o judeu Judah Samet

Por ter estado a falar com a empregada doméstica, Judah Samet, 80 anos, um judeu húngaro sobrevivente do Holocausto, chegou atrasado à sinagoga, escapando à morte certa: sábado passado, 27 de Outubro, a pequena cidade de Squirell Hill, em Pittsburgh, na...