Religiosas oferecem edifício em Roma para acolher refugiados, em resposta a desafio do Papa

| 14 Out 2020

villa serena casa refugiados roma

O edifício oferecido pelas Irmãs Servas da Divina Providência tem capacidade para 60 pessoas e irá acolher em especial mulheres e famílias vulneráveis que chegam a Roma através de corredores humanitários. Foto: Irmãs Servas da Divina Providência.

 

O Papa lançou o desafio na sua última encíclica, Fratelli tutti: “Preparar um acolhimento adequado aos migrantes que fogem de guerras, perseguições e catástrofes naturais”. A resposta das Irmãs Servas da Divina Providência de Catânia (Itália), não se fez esperar: decidiram oferecer a Francisco, a título de “empréstimo gratuito”, um prédio pertencente à congregação, em Roma, para que seja transformado num abrigo para refugiados, anunciou esta segunda-feira, dia 12 de outubro, a Esmolaria Apostólica da Santa Sé.

O edifício, com o sugestivo nome de Villa Serena, tem capacidade para 60 pessoas e irá acolher, em particular, famílias vulneráveis e mulheres sozinhas ou acompanhadas por menores, que chegam a Itália através da iniciativa dos Corredores Humanitários.

Esta nova casa de acolhimento, que pretende dar abrigo aos refugiados nos primeiros meses após a sua chegada, mas também apoiá-los na sua integração, será administrada pela Comunidade de Sant’Egidio. Este movimento católico de leigos, fundado em Roma em 1968, desempenha, desde 2015, um papel determinante na abertura dos corredores humanitários para refugiados oriundos da Síria, África e Grécia, em particular da ilha de Lesbos, tendo já acolhido mais de 2.600 pessoas.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“A grande substituição”

[Os dias da semana]

“A grande substituição” novidade

Outras teorias da conspiração não têm um balanço igualmente inócuo para apresentar. Uma delas defende que estamos perante uma “grande substituição”; não ornitológica, mas humana. No Ocidente, sustentam, a raça branca, cristã, está a ser substituída por asiáticos, hispânicos, negros ou muçulmanos e judeus. A ideia é velha.

Humanizar não é isolar

Humanizar não é isolar novidade

É incontestável que as circunstâncias de vida das pessoas são as mais diversas e, em algumas situações, assumem contornos improváveis e, muitas vezes, indesejáveis. À medida que se instalam limitações resultantes ou não de envelhecimento, alguns têm de habitar residências sénior, lares de idosos, casas de repouso,…

Agenda

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This