China

Repressão contra uigures não para

| 16 Mai 2022

Ataques contra os muçulmanos uigures na China continuam. Foto: Direitos reservados

 

O município de Konasheher, no centro da região uigur chinesa (Xinjiang), detém, segundo um levantamento da Associated Press (AP), a maior taxa de prisão conhecida no mundo: mais de 10.000 uigures (um em cada 25 habitantes) estão presos, acusados pelos tribunais chineses de atos de terrorismo.

O trabalho da AP foi divulgado nesta segunda-feira, 16 de maio, e mostra a extensão da campanha do Governo chinês que já levara um milhão de uigures para campos de internamento e confirma também o que famílias e vários grupos de direitos humanos dizem há anos: a China está a recorrer ao encarceramento de longo prazo para manter os uigures sob controle, usando a lei como uma brutal arma contra os uigures, uma minoria maioritariamente muçulmana.

Em 2019, sob fortes críticas internacionais, as autoridades chinesas anunciaram o fecho dos campos de internamento extrajudiciais de curto prazo nos quais mantinham milhares de uigures sem acusação formada.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Sinodalidade como interpelação às Igrejas locais e à colegialidade episcopal

Intervenção de Borges de Pinho na CEP

Sinodalidade como interpelação às Igrejas locais e à colegialidade episcopal

Há quem continue a pensar que sinodalidade é mais uma “palavra de moda”, que perderá a sua relevância com o tempo. Esquece-se, porventura, que já há décadas falamos repetidamente de comunhão, corresponsabilidade e participação. Sobretudo, ignoram-se os princípios fundacionais e fundantes da Igreja e os critérios que daí decorrem para o ser cristão e a vida eclesial.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This