China

Repressão contra uigures não para

| 16 Mai 2022

Ataques contra os muçulmanos uigures na China continuam. Foto: Direitos reservados

 

O município de Konasheher, no centro da região uigur chinesa (Xinjiang), detém, segundo um levantamento da Associated Press (AP), a maior taxa de prisão conhecida no mundo: mais de 10.000 uigures (um em cada 25 habitantes) estão presos, acusados pelos tribunais chineses de atos de terrorismo.

O trabalho da AP foi divulgado nesta segunda-feira, 16 de maio, e mostra a extensão da campanha do Governo chinês que já levara um milhão de uigures para campos de internamento e confirma também o que famílias e vários grupos de direitos humanos dizem há anos: a China está a recorrer ao encarceramento de longo prazo para manter os uigures sob controle, usando a lei como uma brutal arma contra os uigures, uma minoria maioritariamente muçulmana.

Em 2019, sob fortes críticas internacionais, as autoridades chinesas anunciaram o fecho dos campos de internamento extrajudiciais de curto prazo nos quais mantinham milhares de uigures sem acusação formada.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

O regresso da sombra da escravidão

O regresso da sombra da escravidão novidade

Vivemos um tempo de grande angústia e incerteza. As guerras multiplicam-se e os sinais de intolerância são cada vez mais evidentes. A fim de ser concreta também a nossa Quaresma, o primeiro passo é querer ver a realidade. O direito internacional e a dignidade humana são desprezados. [O texto de Guilherme d’Oliveira Martins]

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This