República Centro Africana: jovens promovem acordo de não-agressão entre bairros

| 19 Abr 19

O arcebispo de Bangui (RCA), cardeal Dieudonné Nzapalainga, a rezar com líderes muçulmanos. Foto © ACN Portugal

 

Dois jovens centro-africanos – Fabrice Dekoua, cristão, e Ibrahim Abdouraman, muçulmano – decidiram promover um pacto de não-agressão entre as populações dos bairros de Castores (de predominância cristã) e Yakite (maioria muçulmana), na capital da República Centro-Africana, Bangui, para tentar mostrar que é possível pôr fim à violência que assola o país.

Os jovens assinaram mesmo um documento em nome das duas comunidades e religiões, no qual expressam a vontade de “parar tudo o que pode causar violência contra o outro” .

Em declarações à Africa News, Fabrice Dekoua explicou que o acordo “representa o compromisso” que ambos os bairros têm nos seus corações, acrescentando que pretendem, desde já, o retorno das pessoas às respectivas casas, dado que muitas delas fugiram após o início do conflito, em 2013.

Na edição África do jornal La Croix, um cartoon do desenhador Eric mostra um líder católico e outro muçulmano. Perante o pedido para que assinem o acordo de paz, um dos senhores da guerra diz que assina mas quer “um inimigo” do seu tamanho… O conflito na RCA começou depois da demissão do Presidente François Bozizé, em março de 2013. 

Artigos relacionados