Restaurante da Fundação Eugénio de Almeida transformado em cozinha social

| 5 Mai 20

Uma cozinha social, com capacidade para fornecer gratuitamente 200 refeições por dia, destinadas a pessoas que se encontrem “em situação de vulnerabilidade”, acaba de abrir em pleno centro histórico de Évora. A iniciativa é da Fundação Eugénio de Almeida (FEA) e está a funcionar no seu restaurante, Enoteca Cartuxa, que em circunstâncias normais é frequentado diariamente por dezenas de turistas.

Esta ação pretende “minimizar os impactos negativos sociais e económicos do difícil contexto vivido atualmente” e “assegurar necessidades básicas de alimentação da comunidade da cidade de Évora”, refere a instituição, citada na Rádio Renascença. Apesar de ter um caráter “temporário”, a iniciativa será “mantida em funcionamento enquanto for necessário”, mesmo que entretanto o restaurante retome o seu normal funcionamento, garante a FEA.

Para garantir “uma maior eficácia e equidade na intervenção social”, a fundação está a colaborar com diferentes instituições de solidariedade social locais, como a Cáritas Diocesana de Évora, a Refood, a associação Pão e Paz, a Cruz Vermelha Portuguesa e a Misericórdia de Évora, que referenciam as pessoas a ajudar e, quando necessário, realizam a recolha das refeições.

“É nestes momentos como o que vivemos que é imprescindível estarmos perto das pessoas e, com elas, participarmos ativamente na construção de uma comunidade forte, unida e solidária”, defende o arcebispo de Évora e presidente do conselho de administração da FEA. Por esse motivo, assegura, “vamos continuar a dar cumprimento à missão da FEA, de fazer mais pelas pessoas e a mais pessoas, criando proximidade à distância.”

Artigos relacionados

Pin It on Pinterest

Share This