Jordânia

Retomada peregrinação ao local do batismo de Jesus

| 12 Jan 2023

Jordânia peregrinação ao local do batismo de jesus

A celebração conta com a participação de representantes das igrejas católica, caldeia, siríaca, arménia e maronita, sendo esperada grande afluência, devido ao facto de ser a primeira que tem lugar depois das restrições da pandemia do covid 19. Foto © Abouna.org.

 

Assinala-se nesta sexta-feira, 13 de janeiro, na Jordânia, o 23º Dia Anual e Nacional de Peregrinação ao Local do Batismo de Jesus Cristo, que culmina com uma missa solene na igreja da mesma invocação, presidida pelo patriarca latino de Jerusalém, Pierbattista Pizzaballa.

A celebração conta com a participação de responsáveis e representantes das igrejas católica, caldeia, siríaca, arménia e maronita, sendo esperada grande afluência, devido ao facto de ser a primeira que tem lugar depois das restrições da pandemia do covid 19.

Excecionalmente, terá também a presença de uma delegação de bispos da Europa, Estados Unidos da América e Canadá, além de várias personalidades oficiais, incluindo membros das Câmaras Alta e Baixa do Parlamento, além de embaixadores de países estrangeiros, incluindo árabes.

Dado que foi Bento XVI  quem lançou a primeira pedra desta igreja do Batismo de Jesus, a 10 de maio de 2009, a celebração evocará a sua memória. O Papa Francisco também visitou o local, quando o templo se encontrava na fase inicial de construção, em 24 de maio de 2014.

Há dois meses, foi anunciado o projeto de urbanização dos terrenos contíguos, que é apadrinhado pelo Rei Abdullah II Ibn Al-Hussein, completando, desse modo, o plano de conjunto cuja finalização encerrará com a inauguração do complexo, previsto para dentro de alguns meses.

A celebração neste local remonta a meados do século XVII. A guerra Israel-Jordânia, em 1967, deixou o terreno completamente minado. A limpeza das minas só ficou concluída nos últimos anos, mas os trabalhos realizados permitiram que a Unesco tivesse integrado o local na sua lista de património.

Numa entrevista recente à CNN, filmada no local onde se julga ter decorrido o batismo de Jesus, na margem leste do rio Jordão, o monarca jordano sublinhou a importância, do ponto de vista histórico e religioso, que o local do Batismo reveste para o seu país, dado ser, disse, “um dos três locais mais sagrados do cristianismo”. Destacou ainda os esforços para salvaguardar os locais sagrados islâmicos e cristãos em Jerusalém, a importância de proteger a presença cristã no Médio Oriente e o status de Jerusalém como uma cidade que une as pessoas, bem como o empenho da Jordânia em proteger o Local do Batismo e desenvolver a terra adjacente.

Precisamente nesta linha, começa neste sábado, 14, na cidade de Aman, uma reunião da coordenação das conferências episcopais em apoio à Igreja na Terra Santa , prolongando-se até dia 19, segundo informação da agência SIR. O tema deste ano é o papel e a importância da comunidade cristã na Jordânia. Estarão presentes bispos delegados das conferências episcopais da Itália, Alemanha, Islândia, Inglaterra, Irlanda, França, Estados Unidos, Escócia, Canadá, Espanha e Eslováquia, juntamente com representantes do Conselho das Conferências Episcopais da Europa, da Ordem do Santo Sepulcro, da Igreja Anglicana e vários organismos e organizações eclesiais internacionais.

 

Psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da Associação dos Médicos Católicos Portugueses

Sucedendo a José Diogo Ferreira Martins

Psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da Associação dos Médicos Católicos Portugueses novidade

A psiquiatra Margarida Neto é a nova presidente da direção nacional da Associação dos Médicos Católicos Portugueses (AMCP). A médica, que trabalha na Casa de Saúde do Telhal (Sintra) e é uma das responsáveis pelo Gabinete de Escuta do Patriarcado de Lisboa, foi eleita por unanimidade no passado sábado, 13 de abril, para o triénio 2024-2026.

A “afinidade” entre a música de intervenção e a mensagem de libertação cristã

Alfredo Teixeira em conferência dia 16

A “afinidade” entre a música de intervenção e a mensagem de libertação cristã novidade

Podem algumas canções de intervenção ligadas à Revolução de 25 de Abril de 1974 relacionar-se com o catolicismo? O compositor e antropólogo Alfredo Teixeira vai procurar mostrar que há uma “afinidade” que une linguagem bíblica e cristã à música de Zeca, José Mário Branco, Lopes-Graça, Adriano Correia de Oliveira, Sérgio Godinho e outros.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This