Obras terminam em 2026

Sagrada Família: Torre de Jesus a avançar dos 135 para os 172 metros

| 27 Fev 2024

Vista da Sagrada Família ao entardecer. Foto La Sagrada Família

Sagrada Família em Barcelona, ao entardecer: a altura total da torre de Jesus Cristo, em cujos 32 metros finais se trabalha atualmente, alcançará 172,5 metros, o que fará dela a mais alta torre de igreja do mundo. Foto © La Sagrada Família

 

Depois de terminadas e inauguradas as quatro torres dos evangelistas, em novembro último, as obras na Basílica da Sagrada Família, em Barcelona, estão a concentrar-se, desde finais de dezembro, na torre mais elevada, a de Jesus Cristo, que se prevê que alcance os 172,5 metros de altura.

As equipas de construção têm-se vindo a dedicar a colocar os painéis para o décimo dos 12 níveis previstos para a torre, que está, atualmente, na cota dos 135 metros e que terminará numa cruz de grandes dimensões.

Gaudí, o arquiteto deste projeto que só viu completada uma das 18 torres que concebeu para o mesmo, dedicou as fachadas às etapas da vida de Cristo e as torres a uma hierarquia de protagonistas: os 12 apóstolos, os quatro evangelistas, e mais acima, a Mãe de Deus e, destacado, o seu filho Jesus.

A torre da Mãe de Deus, inaugurada em 2021, é constituída por uma coroa de pedra de seis metros de altura, que sustenta dozes estrelas, e circunda a parte que se eleva por 18 metros, em tons de azul e branco iluminado a partir de dentro e que termina em três braços nos quais se apoia a stella matutina (estrela da manhã), com 12 pontas e 7,5 metros de diâmetro.

Mostrando o detalhe e as preocupações que nortearam Gaudí, a altura total da torre de Jesus Cristo, em cujos 32 metros finais se trabalha atualmente, alcançará, como se referiu, 172,5 metros, o que fará dela a mais alta torre de igreja do mundo. Por outro lado, ficará 50 centímetros abaixo do Montjuic, a elevação fronteira à cidade, “para não ultrapassar a obra do Criador”.

O termo das obras, depois de adiamentos vários, o último dos quais devido à pandemia, está agora previsto para 2026, ano em que se evocará o centésimo aniversário da morte de Gaudí (10 de junho).

 

Catarina Pazes: “Sem cuidados paliativos, não há futuro para o SNS”

Entrevista à presidente da Associação Portuguesa

Catarina Pazes: “Sem cuidados paliativos, não há futuro para o SNS” novidade

“Se não prepararmos melhor o nosso Serviço Nacional de Saúde do ponto de vista de cuidados paliativos, não há maneira de ter futuro no SNS”, pois estaremos a gastar “muitos recursos” sem “tratar bem os doentes”. Quem é o diz é Catarina Pazes, presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP) que alerta ainda para a necessidade de formação de todos os profissionais de saúde nesta área e para a importância de haver mais cuidados de saúde pediátricos.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Bahá’ís plantam árvores em Lisboa, para que a liberdade religiosa floresça em todo o mundo

Em memória das "dez mulheres de Shiraz"

Bahá’ís plantam árvores em Lisboa, para que a liberdade religiosa floresça em todo o mundo

Quem passar pela pequena zona ajardinada junto ao Centro Nacional Bahá’í, na freguesia lisboeta dos Olivais, vai encontrar dez árvores novas. São jacarandás e ciprestes, mas cada um deles tem nome de mulher e uma missão concreta: mostrar – tal como fizeram as mulheres que lhes deram nome – que a liberdade religiosa é um direito fundamental. Trata-se de uma iniciativa da Junta de Freguesia local, em parceria com a Comunidade Bahá’í, para homenagear as “dez mulheres de Shiraz”, executadas há 40 anos “por se recusarem a renunciar a uma fé que promove os princípios da igualdade de género, unidade, justiça e veracidade”.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This