Bispo católico denuncia

São já quase 7 milhões os venezuelanos que deixaram o país

| 5 Nov 2021

migrantes venezuela foto mirsad sarajlic

 As pessoas não saem do seu país porque querem; fazem-no para fugir da fome, da violência, da guerra, da falta de condições de vida, da perda de expectativas de futuro…”, sublinha o bispo de La Guaira. Foto © Mirsad Sarajlic.

 

Calcula-se que serão já mais de sete milhões os venezuelanos que deixaram o seu país para fugir à crise económica que tem vindo a agravar-se nos últimos anos. O bispo de La Guaira (Venezuela), Raul Biord, esteve na sede internacional da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), em Königstein, na Alemanha, e descreveu um país à beira da rutura, avançou esta sexta-feira, 5 de novembro, a instituição.

“O número de Venezuelanos que partiram aproxima-se dos sete milhões. É a maior migração da história moderna do país”, afirmou o bispo, sublinhando que este fluxo migratório tem menos de uma década, coincidindo com o agravar da crise. “A vida de todos os migrantes é sempre difícil e dolorosa. As pessoas não saem do seu país porque querem; fazem-no para fugir da fome, da violência, da guerra, da falta de condições de vida, da perda de expectativas de futuro…”, sublinhou.

O promotor do Tribunal Penal Internacional (TPI), Karim Khan, que esteve esta semana na capital venezuelana, decidiu abrir uma investigação por crimes contra a humanidade naquele país. O anúncio foi feito no Palácio de Miraflores, durante a assinatura de um memorando de entendimento com o Presidente Nicolás Maduro, no qual este se comprometeu a cooperar com o processo. A Venezuela é o primeiro país da América Latina a ser investigado pelo TPI.

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

Evento "importantíssimo" para o país

Governo assume despesas da JMJ que Moedas recusou

A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, chegou a acordo com o presidente da Câmara de Lisboa sobre as Jornadas Mundiais da Juventude, comprometendo-se a – tal como exigia agora Carlos Moedas – assumir mais despesa do evento do que aquela que estava inicialmente prevista, noticiou o Expresso esta quarta-feira, 3.

Multiplicar o número de leitores do 7MARGENS

Em 15 dias, 90 novos assinantes

Durante o mês de julho o 7MARGENS registou 90 novos leitores-assinantes, em resultado do nosso apelo para que cada leitor trouxesse outro assinante. Deste modo, a Newsletter diária passou a ser enviada a 2.863 pessoas. Estamos ainda muto longe de duplicar o número de assinantes e chegar aos 5.000, pelo que mantemos o apelo feito a 18 de julho: que cada leitor consiga trazer outro.

Parceria com Global Tree

JMJ promove plantação de árvores

A Fundação Jornada Mundial da Juventude Lisboa 2023 e a Global Tree Initiative estabeleceram uma parceria com o objectivo de levar os participantes e responsáveis da organização da jornada a plantar árvores. A iniciativa pretende ser uma forma de assinalar o Dia Mundial da Conservação da Natureza, que se assinala nesta quinta-feira, 28 de julho.

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel

Reino Unido

Judeus do Partido Trabalhista atacam política de Israel novidade

Glyn Secker, secretário da Jewish Voice For Labor – uma organização que reúne judeus membros do Partido Trabalhista ­–, lançou um violento ataque aos “judeus que colocam Israel no centro da sua identidade” e classificou o sionismo como “uma obscenidade” ao discursar no dia 10 diante de Downing Street, durante um protesto contra os ataques de Israel na faixa de Gaza.

Representante dos sobreviventes de Nagasaki solidário com a Ucrânia

Nos 77 anos do ataque atómico

Representante dos sobreviventes de Nagasaki solidário com a Ucrânia

“Apelo a todos os membros” do Parlamento japonês, “bem como aos membros dos conselhos municipais e provinciais” para que se “encontrem com os hibakusha (sobreviventes da bomba atómica), ouçam como eles sofreram, aprendam a verdade sobre o bombardeio atómico e transmitam o que aprenderem ao mundo”, escreve, numa carta lida nas cerimónias dos 77 anos do ataque atómico sobre Nagasaki, por um dos seus sobreviventes, Takashi Miyata.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This