São Paulo e os Apóstolos

| 28 Jun 2021

Algumas referências breves para o estudo da relação de Paulo com os outros Apóstolos, na diversidade ecuménica dos primeiros tempos, no contexto da celebração da sinaxe – encontro – dos Apóstolos Pedro e Paulo, que se celebra a 29 de Junho e na data equivalente do calendário juliano (12 de Julho).

Ícone representando a sinaxe entre Pedro e Paulo

Ícone representando a sinaxe entre Pedro e Paulo

 

Alguma coisa se passou a caminho de Damasco!

Durante três dias Paulo permanece cego, até que Ananias o visita; recupera a visão e cheio do Espírito Santo é batizado (Act 9:3-18; 22:6-16).

Assim tem início a missão de Paulo e o Cristianismo.

Na Bíblia o ser humano é justificado perante o Pai em relação à Sua justiça, como servo[i]; com Paulo o ser humano é justificado como filho de Deus, pela Fé em Jesus Cristo (Gl 3:26, Rm 1:17) e revestido de Cristo pelo Batismo (Gl 3:27).

Para Paulo a qualidade de Filho de Deus resulta de um renascimento espiritual (Tt 3:5), como ele experimentou em Damasco, e não pelas obras, como vinha sendo seguido pelos judeus da época, na estrita observação da Lei[ii].

João talvez seja o que mais se aproxima desta teologia quando diz que o ser humano foi engendrado (infantado) por Deus, tornando-o seu filho (Jo 1:13, 5-8), que é o princípio divino da vida eterna, mas não a filiação e que o Senhor ensinou que é necessário nascer da água e do Espírito para entrar no reino dos céus, nascendo de novo (Jo 3:5,7).

Com Paulo emerge o homem novo (Ef 2:10, 2Cor 5:17), para criar boas obras (Ef 2:10, 2Cor5:17), desviando-se do ideal de Salvação para quem pratica obras boas, como diz a Lei Mosaica. É neste contexto que alguns rabis judeus passaram a considerar Jesus como o judeu perfeito[iii] e Paulo o apóstata.

Paulo propõe-se em missão junto dos pagãos (Rm 9:25-26), proclamando que não há judeu nem grego (Gl 3:28) e que o respeito pela Lei tal como é praticada pelos judeus, é insuficiente (Gl 3:11-12, 24), mas quem se faz circuncisar tem de respeitar a Lei integralmente e quem está com Cristo não se justifica pela Lei, mas pelo Espírito (Gl 5:3-6).

Um dos primeiros contactos de Paulo com os seguidores de Jesus foi dramático: por ter sido escolhido para guardar as capas das testemunhas no apedrejamento de Estevão[iv] depois de este ser condenado pelo Sinédrio (Act 7:52-58).

Após o renascimento espiritual de Paulo, será Barnabé o seu mentor – que conhecia da escola de Gamaliel apresentando-o aos Apóstolos em Jerusalém (Act 9:27); posteriormente estarão juntos em Antioquia durante um ano, regressando ali e fazendo outras viagens missionárias, também acompanhados de Marcos (Act 11:25 a 30; 13:14,16; 14:8,9, 12, 19,20).

Paulo regressa a Jerusalém para o que será o primeiro Concílio, que foi determinante em definir diferenças entre os presentes, relativamente à justificação para a Salvação (Act 15:2).

Em Jerusalém, Paulo e Barnabé fazem um acordo com Tiago, João e Pedro sobre as suas missões, seguindo os primeiros para junto dos gentios e os segundos para junto dos circuncisados (Gl 2:9).

Finda a congregação, voltam para Antioquia, mas Barnabé distanciar-se-á de Paulo que tomará como companheiro na viagem seguinte a Silas (ou Silvano) enquanto Barnabé tomará a Marcos (Act 15:39-40).

Marcos, que não conheceu Jesus, será outro dos Apóstolos (dos 70), com quem Paulo se relacionou e viajou algum tempo até que foi afastado, passando a acompanhar Barnabé.

Nesta altura já é notória a diferenciação teológica entre Tiago e os que estão em Jerusalém, de um lado, e Paulo, do outro.

Mas não será por essa razão que Paulo enfrenta e repreende Pedro em Antioquia (Gl 2:11-15), mas porque ele era hipócrita vivendo com os gentios e, ao saber da presença de companheiros de Tiago, temendo-os, se afastou dissimulando.

Paulo foi mentor de Timóteo (um dos 70 discípulos, venerado como apóstolo), sendo-lhe dirigidas as Epístolas que levam o seu nome; bem como Tito, que também é citado noutras cartas, mas não é mencionado em Actos dos Apóstolos, apesar de ter acompanhado Paulo ao Concílio de Jerusalém (Gl 2:3).

Apolo é citado por Paulo como cooperante (1Cor 3:4-6) mas nas comunidades onde passaram deixaram grupos rivais (1Cor 16:12).

Sóstenes é citado por Paulo na epístola aos Coríntios e parece que se manteve fiel a ele, recusando-se, como líder da Sinagoga em Corinto, a iniciar um procedimento contra o seu mentor (Act 18:12-17).

Parecem-me esquiçadas as referências suficientes para uma viagem maravilhosa com Paulo e os Apóstolos.

 

Alberto Teixeira é cristão ortodoxo

 

[i] Is 42:1-4; 53; Sl 2:11, Talmude, Luigi Chiarini, JAGWeigel, 1831, vol I, pg 335. A justificação em relação à justiça de Deus é um conceito que divide judeus e cristãos entre si.
[ii] Lv 18:5, Dt 4:1; 8:1. Talmude vol I, pag 409, ibiden.
[iii] Mishneh Torah, Sefer Shoftim, Melakhim uMilchamot, 10.4, Chabad.org
[iv] Estevão era um dos 7 homens, escolhidos pelos apóstolos, para resolver um conflito na comunidade (Act 6:5). A tradição diz que Estevão era de origem grega, mas judeu de nascimento e aluno de Gamaliel, ou seja colega de Paulo na escola rabínica. Refere ainda a tradição, que Estevão foi sepultado no túmulo que pertencia a Gamaliel.

 

No regresso do Papa a África, esperam-se encontros “comoventes” e recordes de participação

31 de janeiro a 5 de fevereiro

No regresso do Papa a África, esperam-se encontros “comoventes” e recordes de participação novidade

Não foi a 37ª viagem apostólica de Francisco, como estava previsto, mas vai ser a 40ª: de 31 de janeiro a 5 de fevereiro, o Papa cumprirá o prometido e visitará a República Democrática do Congo e o Sudão do Sul. Entre os muitos compromissos agendados, incluem-se dois encontros que o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni, prevê que sejam “comoventes”: um com vítimas de violência, outro com deslocados internos. E a missa do dia 1 de fevereiro, no aeroporto Kinshasa-Ndolo, é forte candidata ao top dos eventos mais concorridos deste pontificado.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

E se os Simpsons fossem uma família judia deportada para Auschwitz?

Murais recordam vítimas do Holocausto

E se os Simpsons fossem uma família judia deportada para Auschwitz? novidade

Homer, Marge, Bart, Lisa e Maggie: se a família criada por Matt Groening tivesse vivido em Itália nos anos 40 e fosse judia, teria certamente sido forçada a partir da Plataforma 21, na Estação Central de Milão, com destino aos campos de concentração de Auschwitz. Sobreviveriam? O ativista e artista pop contemporâneo aleXsandro Palombo quer acreditar que sim, mas nunca mais seriam os mesmos. Assim, para assinalar o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto (27 de janeiro), retratou-os junto a essa mesma estação, num “antes e depois” que não deixa ninguém que ali passe indiferente.

Custo do palco da JMJ “magoou” responsáveis mas haverá novas conversas e pode ser reduzido

Igreja prevê gastar 80 milhões de euros à sua conta

Custo do palco da JMJ “magoou” responsáveis mas haverá novas conversas e pode ser reduzido

O custo anunciado de cinco milhões de euros para construir o palco principal da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023 “magoou” os responsáveis da Igreja e da iniciativa. A confissão foi do próprio bispo auxiliar de Lisboa Américo Aguiar, presidente da Fundação JMJ, que diz que agora é possível estudar soluções alternativas que reduzam os custos. Ao mesmo tempo, o mesmo responsável diz que estão orçamentados 80 milhões de euros para os custos de organização por parte da Igreja, relativos sobretudo ao acolhimento dos peregrinos – alimentação, alojamento e outros aspectos relacionados.

Irene Pimentel: “Não aprendemos com a História” e por isso devemos perceber como chegámos ao Holocausto

Dia em Memória das Vítimas assinala-se nesta sexta, 27

Irene Pimentel: “Não aprendemos com a História” e por isso devemos perceber como chegámos ao Holocausto

“Está mais que provado que a História nos ensina muito pouco!” A frase é da historiadora Irene Pimentel. Valerá então a pena continuar a estudá-la e a transmiti-la, particularmente aos mais jovens? A Prémio Pessoa responde, a propósito do Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto, que se assinala neste 27 de janeiro.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This