Retomando apelo do Papa Francisco

Schevchuk defende uma troca total de prisioneiros entre a Rússia e a Ucrânia

| 2 Mai 2024

Arcebispo Sviatoslav Shevchuk. Foto reproduzida da página da diocese.

O arcebispo greco-católico de Kyiv (Ucrânia), Sviatoslav Shevchuk, apelou, na sua mensagem de celebração da Páscoa ortodoxa, que se assinala no próximo domingo, a uma troca geral de prisioneiros entre a Rússia e a Ucrânia. Shevchuk retomou, deste modo, o pedido feito neste sentido pelo Papa Francisco há um mês, na sua mensagem Urbi et Orbi no Domingo de Páscoa, em 31 de março.

“Daremos especial atenção aos nossos irmãos e irmãs que estão em cativeiro na Rússia. Queremos adotar medidas e ações concretas para estender a mão e oferecer apoio a todos aqueles que sofrem tortura e abusos nas prisões russas”, afirmou Shevchuk, citado pelo Vatican News, portal de notícias do Vaticano.

O líder da Igreja Greco-Católica Ucraniana que celebra a Páscoa, segundo o calendário juliano, no próximo domingo, 5 de maio, lembrou as palavras do Papa Francisco na sua mensagem pascal: “Ao mesmo tempo que convido a que sejam respeitados os princípios do direito internacional, espero que haja uma troca geral de todos os prisioneiros entre a Rússia e a Ucrânia: todos por todos!”

“Hoje, mais do que nunca, não queremos apenas ouvir as palavras e o apelo do Papa Francisco, mas queremos que as suas palavras sobre a troca ‘todos por todos’ se tornem para nós um imperativo, um apelo a ações concretas”, reiterou o líder da Igreja Greco-Católica Ucraniana, quer está unida ao Papa. “Em particular, peço a libertação de mulheres militares, profissionais de saúde e também sacerdotes capturados.”

“Hoje exorto-vos: façamos todos os esforços para obter a libertação de todas as mulheres militares prisioneiras de guerra! Dirijo este apelo a todas as organizações de mulheres, tanto religiosas como civis, e a todos aqueles que se preocupam com a dignidade das mulheres no mundo contemporâneo, independentemente das suas próprias convicções ideológicas. Quer estejam detidas na Ucrânia ou na Rússia, trabalhemos para que, no Domingo de Páscoa, essas mulheres possam regressar à sua família, à sua casa”, apelou Shevchuk.

“Durante esta festa da Páscoa, empenhemo-nos com todas as nossas forças para que todos os profissionais de saúde possam voltar para casa, para que haja uma troca pascal de médicos e enfermeiros”, afirmou. “Realizemos todos os esforços para garantir que todos os sacerdotes capturados possam regressar às suas comunidades e igrejas. Atualmente sabemos que há 10 sacerdotes, de diversas Igrejas e denominações, presos na Rússia”, salientou Shevchuk.

O arcebispo recordou, de igual modo, os “cerca de oito mil militares ucranianos que estão detidos na Rússia”, bem como “os cerca de 1.600 civis que se encontram em condições igualmente infernais”. E apelou: “Façamos o possível para que, passo a passo, a troca ‘todos por todos’ se torne uma realidade pascal.”

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja

A um mês da ordenação de dois bispos

Patriarca de Lisboa convida “todos” para “momento raro” na Igreja novidade

O patriarca de Lisboa, Rui Valério, escreveu uma carta a convocar “todos – sacerdotes, diáconos, religiosos, religiosas e fiéis leigos” da diocese para estarem presentes naquele que será o “momento raro da ordenação episcopal de dois presbíteros”. A ordenação dos novos bispos auxiliares de Lisboa, Nuno Isidro e Alexandre Palma, está marcada para o próximo dia 21 de julho, às 16 horas, na Igreja de Santa Maria de Belém (Mosteiro dos Jerónimos).

O exemplo de Maria João Sande Lemos

O exemplo de Maria João Sande Lemos novidade

Se há exemplo de ativismo religioso e cívico enquanto impulso permanente em prol da solidariedade, da dignidade humana e das boas causas é o de Maria João Sande Lemos (1938-2024), que há pouco nos deixou. Conheci-a, por razões familiares, antes de nos encontrarmos no então PPD, sempre com o mesmo espírito de entrega total. [Texto de Guilherme d’Oliveira Martins]

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

“Sempre pensei envelhecer como queria viver”

Modos de envelhecer (19)

“Sempre pensei envelhecer como queria viver” novidade

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Publicamos hoje o décimo nono depoimento do total de vinte e cinco. Informamos que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

“O 7 de outubro, a guerra em Gaza e as sombras da Shoah e da Nakba”

“O 7 de outubro, a guerra em Gaza e as sombras da Shoah e da Nakba” novidade

O último dia de “Reflexos e Reflexões” prometia uma tarde bem preenchida: o debate sobre “o 7 de outubro, a guerra em Gaza e as sombras da Shoah e da Nakba”, e a peça de teatro “House”, de Amos Gitai, pelo teatro La Colline. Aqui deixo uma síntese do debate, que tentei fazer com a maior fidedignidade possível, a partir dos apontamentos que fui tomando (era proibido tirar fotografias ou fazer gravações, para garantir que todos se sentiam mais livres para falar). [Texto de Helena Araújo]

Sínodo, agora, é em Roma… que aqui já acabou

Sínodo, agora, é em Roma… que aqui já acabou novidade

Em que vai, afinal, desembocar o esforço reformador do atual Papa, sobretudo com o processo sinodal que lançou em 2021? Que se pode esperar daquela que já foi considerada a maior auscultação de pessoas alguma vez feita à escala do planeta? – A reflexão de Manuel Pinto, para ler no À Margem desta semana

Nada se perde: um antigo colégio dos Salesianos é o novo centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados

Inaugurado em Vendas Novas

Nada se perde: um antigo colégio dos Salesianos é o novo centro de acolhimento do Serviço Jesuíta aos Refugiados novidade

O apelo foi feito pelo Papa Francisco: utilizar os espaços da Igreja Católica devolutos ou sem uso para respostas humanitárias. Os Salesianos e os Jesuítas em Portugal aceitaram o desafio e, do antigo colégio de uns, nasceu o novo centro de acolhimento de emergência para refugiados de outros. Fica em Vendas Novas, tem capacidade para 120 pessoas, e promete ser amigo das famílias, do ambiente, e da comunidade em que se insere.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This