Fundação AIS apoia iniciativa

Se da Síria é difícil vir à JMJ, faz-se uma JMJ na Síria

| 28 Jul 2023

Jovens sírios. Foto © ACN

A JMJ Síria irá reunir, a mais de cinco mil quilómetros de Lisboa, cerca de mil jovens daquele país. Foto © ACN.

 

Há quem vá acompanhar a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023 pela televisão ou através das redes sociais, e há os que estão a organizar a sua própria Jornada… não porque queiram concorrer com o maior encontro de jovens com o Papa, mas porque estão impossibilitados de vir a Lisboa e ainda assim querem experienciar um pouco do espírito que ali se vai viver. Assim, na cidade de Saydnaya, nos arredores de Damasco, terá lugar de 1 a 6 de agosto, a JMJ Síria.

“Devido à situação muito difícil em que se encontra este país do Médio Oriente, que atravessa uma crise económica muito forte, foi decidido organizar localmente pela Igreja umas jornadas que permitam aos jovens viver um espírito de comunhão e partilha como se estivessem em Lisboa”, explica, em comunicado enviado ao 7MARGENS, a Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), que apoiou a iniciativa com cerca de 180 mil euros.

O encontro irá reunir, a mais de cinco mil quilómetros de Lisboa, cerca de mil jovens das dioceses de Alepo, Homs, Lattakia, Tartus, Hauran, Hama, Qamishli, Hasaka e Damasco. Saydnaya, a cidade que acolhe esta concentração de juventude, é um importante centro de peregrinação consagrado a Maria.

“Tendo em conta os numerosos atentados jihadistas sofridos em Saydnaya durante a guerra civil, o facto de este evento se poder realizar ali é já um pequeno milagre”, sublinha Xavier Bisits, coordenador dos projetos da AIS no Líbano e na Síria. Bisits destaca ainda o facto de que este será “o primeiro evento nacional” com uma grande dimensão destinado à juventude síria.

O responsável pela organização desta JMJ Síria, o padre Raafaat Abou Al-Naser, refere por seu lado que este tipo de eventos é muito importante para ajudar a mobilizar os jovens de forma a que eles se sintam motivados a permanecer no país, apesar da crise em que se encontra.

O encontro será presidido pelo Patriarca da Igreja Greco-Católica Melquita, Joseph I Absi, e o Papa já aplaudiu a iniciativa. “Jesus está ao vosso lado e toda a Igreja está próxima de vós, rezando convosco e por vós, e amando-vos com a vossa esperança, coragem e solidariedade. Reavivareis as vossas Igrejas e reconstruireis o vosso país, restabelecereis a paz e a tranquilidade”, assegurou Francisco na mensagem que fez questão de enviar aos jovens que irão participar.

 

Por um mundo que acolha as pessoas refugiadas

Dia Mundial do Refugiado

Por um mundo que acolha as pessoas refugiadas novidade

Dia 20 de Junho é dia de homenagearmos todos aqueles e aquelas que, através do mundo, se veem obrigados e obrigadas a fugirem do seu lar, a suspenderem a vida e a interromperem os seus sonhos no lugar que é o seu. Este é o dia de homenagearmos a força e a coragem desses homens e mulheres – tantos jovens e crianças, meu Deus! – que arriscam a vida na procura de um lugar que os acolha.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Reunião do Conselho dos Cardeais com o Papa voltou a contar com três mulheres

Uma religiosa e duas leigas

Reunião do Conselho dos Cardeais com o Papa voltou a contar com três mulheres novidade

Pela quarta vez consecutiva, o papel das mulheres na Igreja voltou a estar no centro dos trabalhos do Papa e do seu Conselho de Cardeais – conhecido como C9 -, que se reuniu no Vaticano nos últimos dois dias, 17 e 18 de junho. Tratou-se de uma reflexão não apenas sobre as mulheres, mas com as mulheres, dado que – tal como nas reuniões anteriores – estiveram presentes três elementos femininos naquele que habitualmente era um encontro reservado aos prelados.

Liga Operária Católica apela aos trabalhadores que se sindicalizem

Reunida em Seminário Internacional

Liga Operária Católica apela aos trabalhadores que se sindicalizem novidade

“Precisamos que os sindicatos sejam mais fortes e tenham mais força nas negociações e apelamos a todos os os trabalhadores a unirem-se em volta das suas associações”. A afirmação é dos representantes da Liga Operária Católica/Movimento de Trabalhadores Cristãos (LOC/MTC), que estiveram reunidos no passado fim de semana no Museu da Central do Caldeirão, em Santarém, para o seu Seminário Internacional.

Escravatura e racismo: faces da mesma moeda

Escravatura e racismo: faces da mesma moeda novidade

Nos últimos tempos muito se tem falado e escrito sobre escravatura e racismo no nosso país. Temas que nos tocam e que fazem parte da nossa história os quais não podemos esconder. Não assumir esta dupla realidade, é esconder partes importantes da nossa identidade. Sim, praticámos a escravatura ao longo de muitos séculos, e continuamos a fechar os olhos a situações de exploração de pessoas imigradas, a lembrar tempos de servidão.[Texto de Florentino Beirão]

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This