A mais grave dos últimos 40 anos

Seca gera situação de emergência em Angola

| 29 Nov 2021

Miradouro das Luas, Angola. Foto © Jorge Sá Pinheiro | Unsplash

 

A falta de chuva em vastas regiões de Angola fez secar as pastagens e impede o cultivo dos campos, obrigando as populações a emigrar. É a maior seca dos últimos quarenta anos, alerta o Programa Alimentar Mundial (PAM).

A situação, que é considerada de “catástrofe” obrigou já pelo menos um milhão e 300 mil pessoas a deslocar-se para outras províncias ou para a vizinha Namíbia, onde possam encontrar água e pasto para o gado.

Segundo o correspondente do jornal digital Crux, Ngala Killian Chimtom, na província angolana do Cunene, cerca de 40 por cento das crianças foram obrigadas a abandonar a escola por motivos de fome.

“É vital para as famílias que precisam receber ajuda alimentar não apenas para sobreviver, mas para que possam levar seus filhos de volta à escola e garantir seu futuro”, disse ao Crux Juan Sheenan, gerente nacional para Angola da Catholic Relief Service.

Segundo o responsável do PAM neste país, sobretudo as áreas da parte sul têm sofrido os “efeitos devastadores da mudança climática e a atual seca ameaça a segurança alimentar e nutricional de pessoas vulneráveis” (ver notícia 7MARGENS).

 

O que têm dito os papas sobre a paz

Debate e oração no Rato, em Lisboa

O que têm dito os papas sobre a paz novidade

As mensagens dos Papas para o Dia Mundial da Paz é o tema da intervenção do padre Peter Stilwell neste sábado, 3 de Dezembro (Capela do Rato, em Lisboa, 19h), numa iniciativa integrada nas celebrações dos 50 anos da vigília de oração pela paz que teve lugar naquela capela, quando um grupo de católicos quis permanecer em oração durante 48 horas, em reflexão sobre a paz e contra a guerra colonial.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

Ministro russo repudia declarações do Papa

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This