Semana Laudato Si’ (7): 100 princípios para um novo mundo, novos céus, nova terra e nova responsabilidade

| 23 Mai 20

Os 100 princípios de Nicolas Hulot “para um novo mundo”

cartaz campanha nicolas hulot principios novo mundo

“Chegou o tempo de traçar um horizonte comum” é a mensagem de um dos cartazes da campanha.

 

Os apelos para que o mundo não fique na mesma depois da pandemia são abundantes. Em textos de opinião, em manifestos ou em abaixo-assinados, por exemplo, muitas vozes têm vindo a reclamar mudanças significativas no rumo do planeta. O ecologista francês Nicolas Hulot, ex-ministro da Transição Ecológica e Solidária de França, apresentou “100 princípios para um novo mundo” e quer mobilizar os cidadãos para a sua defesa e aprofundamento. É chegado o tempo de apresenta-se como uma iniciativa agregadora em que as pessoas se podem rever. É “uma maneira de alertar para o facto de, se não tirarmos os ensinamentos desta crise, se não decidirmos olhar na mesma direcção, a transição ecológica, a justiça social e a prosperidade económica não serão mais do que votos piedosos”.

Entre os que apoiam a iniciativa de Nicolas Hulot para uma mudança de espírito e de modelo de modo a que “o mundo futuro não seja uma cópia exacta do mundo de ontem”, encontram-se Laurent Berger, secretário-geral da CFDT (Confederação Francesa Democrática do Trabalho); Juliette Binoche, actriz; Marion Cotillard, actriz; Arielle Dombasle, actriz e cantora; Adam Driver, actor; Claire Hedon, presidente de ATD Quart Monde (Agir Todos pela Dignidade – Quarto Mundo); Rob Hopkins, economista; Rooney Mara, actriz; Raoni Metuktire, chefe da tribo Caiapó; Edgar Morin, sociólogo; Corine Pelluchon, filósofa; Joaquin Phoenix, actor; Pierre Rabhi, agricultor, ecologista e escritor; Matthieu Ricard, ensaísta e mestre budista; Sebastião Salgado, fotógrafo; Vandana Shiva, ecologista; Alan Stivell, músico; Alexandre Tharaud, pianista; Shailene Woodley, actriz; Muhammad Yunus, economista e Prémio Nobel da Paz.

Os 100 princípios “para um novo mundo” retomam uma a fórmula usada por Nelson Mandela no seu discurso de tomada de posse como presidente da África do Sul. Eis a lista:

 

  1. É chegado o tempo de, juntos, lançarmos as primeiras pedras de um novo mundo.
  2. É chegado o tempo de transformar o medo em esperança.
  3. É chegado o tempo de uma nova maneira de pensar.
  4. É chegado o tempo de lucidez.
  5. É chegado o tempo de traçar um horizonte comum.
  6. É chegado o tempo de não sacrificar mais o futuro em nome do presente.
  7. É chegado o tempo de resistir à fatalidade.
  8. É chegado o tempo de não deixar o futuro decidir por nós.
  9. É chegado o tempo de não mentir mais.
  10. É chegado o tempo de reanimar a nossa humanidade.
  11. É chegado o tempo de resiliência.
  12. É chegado o tempo de cuidar e consertar o planeta.
  13. É chegado o tempo de tratar as raízes das convulsões.
  14. É chegado o tempo de aprender que todas as crises ecológicas, climáticas, sociais, económicas e sanitárias são apenas uma e a mesma crise: uma crise de excesso.
  15. É chegado o tempo de ouvir os jovens e aprender com os mais velhos.
  16. É chegado o tempo de criar vínculos.
  17. É chegado o tempo de apostar na ajuda mútua.
  18. É chegado o tempo de aplaudir a vida.
  19. É chegado o tempo de honrar a beleza do mundo.
  20. É chegado o tempo de nos lembrarmos que a vida está por um fio.
  21. É chegado o tempo de nos reconciliarmos com a natureza.
  22. É chegado o tempo de respeitar a diversidade e a integridade dos seres vivos.
  23. É chegado o tempo de deixar espaço para o mundo selvagem.
  24. É chegado o tempo de tratar os animais respeitando os seus interesses.
  25. É chegado o tempo de reconhecer a humanidade plural.
  26. É chegado o tempo de ouvir os povos indígenas.
  27. É chegado o tempo de cultivar a diferença.
  28. É chegado o tempo de conectar a nossa comunidade de destino com a família humana e todos os seres vivos.
  29. É chegado o tempo de reconhecer a nossa vulnerabilidade.
  30. É chegado o tempo de aprender com nossos erros.
  31. É chegado o tempo de inventariar as nossas fraquezas e as nossas virtudes.
  32. É chegado o tempo de se adaptar aos limites planetários.
  33. É chegado o tempo de mudar de paradigma.
  34. É chegado o tempo de mudar um sistema desactualizado.
  35. É chegado o tempo de redefinir os fins e os meios.
  36. É chegado o tempo de restaurar o sentido do progresso.
  37. É chegado o tempo de indulgência e exigência.
  38. É chegado o tempo de nos libertarmos dos dogmas.
  39. É chegado o tempo de inteligência colectiva.
  40. É chegado o tempo de uma globalização que partilha, que coopera e que dá aos mais fracos.
  41. É chegado o tempo de preferir o comércio justo ao comércio livre.
  42. É chegado o tempo de globalizar o que é virtuoso e desglobalizar o que é prejudicial.
  43. É chegado o tempo de definir, preservar e proteger bens comuns.
  44. É chegado o tempo de solidariedade universal.
  45. É chegado o tempo de transparência e responsabilidade.
  46. É chegado o tempo de uma economia que preserva e redistribui por cada um.
  47. É chegado o tempo de pôr fim à desregulamentação, especulação e evasão fiscal.
  48. É chegado o tempo de anular a dívida dos países pobres.
  49. É chegado o tempo de nos emanciparmos das políticas sectárias.
  50. É chegado o tempo de escapar às ideologias estéreis.
  51. É chegado o tempo de democracias inclusivas.
  52. É chegado o tempo de aprender com os cidadãos.
  53. É chegado o tempo de aplicar o princípio da precaução.
  54. É chegado o tempo de inscrever na lei os princípios de uma política ecológica, social e civilizacional.
  55. É chegado o tempo de escapar ao determinismo social.
  56. É chegado o tempo de colmatar as desigualdades do destino.
  57. É chegado o tempo de igualdade absoluta entre mulheres e homens.
  58. É chegado o tempo de estender a mão aos humildes e invisíveis.
  59. É chegado o tempo de expressar mais do que apenas gratidão àqueles, geralmente estrangeiros, que nos nossos países, ontem e hoje, realizam tarefas ingratas.

cartaz campanha nicolas hulot principios novo mundo 2

“Chegou o tempo de, juntos, colocarmos as primeiras pedras de um novo mundo.”

 

  1. É chegado o tempo de valorizar prioritariamente os negócios que tornam a vida possível.
  2. É chegado o tempo de fazer trabalhos que realizem.
  3. É chegado o tempo de emergir a economia social e solidária.
  4. É chegado o tempo de isentar os serviços públicos da lei do lucro.
  5. É chegado o tempo de relocalizar áreas inteiras da economia.
  6. É chegado o tempo de coerência e de redireccionar as nossas atividades e os nossos investimentos para o útil e não para o prejudicial
  7. É chegado o tempo de educar os nossos filhos para o ser, para o civismo, para a vida em comum; e ensiná-los a habitar a terra.
  8. É chegado o tempo de estabelecer limites em relação ao que magoa e nenhum em relação ao que cura.
  9. É chegado o tempo de sobriedade.
  10. É chegado o tempo de aprender a viver de maneira mais simples.
  11. É chegado o tempo de recuperar a nossa felicidade.
  12. É chegado o tempo de nos libertarmos dos nossos vícios consumistas.
  13. É chegado o tempo de desacelerar.
  14. É chegado o tempo de viajar perto de casa.
  15. É chegado o tempo de nos livrarmos dos nossos condicionamentos mentais, individuais e coletivos.
  16. É chegado o tempo de fazer nascer desejos simples.
  17. É chegado o tempo de distinguir o essencial do supérfluo.
  18. É chegado o tempo de arbitrar na medida do possível.
  19. É chegado o tempo de renunciar àquilo que compromete o futuro.
  20. É chegado o tempo de criatividade e impacto positivo.
  21. É chegado o tempo de ligar o nosso “eu” ao “nós”.
  22. É chegado o tempo de acreditar no outro.
  23. É chegado o tempo de rever os nossos preconceitos.
  24. É chegado o tempo de discernimento.
  25. É chegado o tempo de admitir a complexidade.
  26. É chegado o tempo de sintonizar ciência e consciência.
  27. É chegado o tempo de unidade.
  28. É chegado o tempo de humildade.
  29. É chegado o tempo de bondade.
  30. É chegado o tempo de empatia.
  31. É chegado o tempo de dignidade para todos.
  32. É chegado o tempo de declarar que o racismo é a pior das poluições mentais.
  33. É chegado o tempo de modéstia e audácia.
  34. É chegado o tempo de preencher a lacuna entre as nossas palavras e as nossas ações e agir com grandeza.
  35. É chegado o tempo de cada um fazer a sua parte e ser o artesão do mundo de amanhã.
  36. É chegado o tempo de empenhamento.
  37. É chegado o tempo de acreditar que outro mundo é possível.
  38. É chegado o tempo de um ímpeto vigoroso para abrir novos caminhos.
  39. É chegado o tempo de, com base nestes princípios, escolher, incentivar e apoiar os nossos líderes ou representantes.
  40. É chegado o tempo de cada um dar vida a este manifesto.
  41. É chegado o tempo de criar um lobby de consciências.

Eduardo Jorge Madureira

 

Marcial Felgueiras: A vocação de jardineiros dos “novos céus e da nova terra”

Depoimento de Marcial Felgueiras, A Rocha – associação ambientalista de inspiração cristã.
Semana “Laudato Si’”, proposta pelo Papa Francisco para assinalar os cinco anos da publicação da encíclica sobre o “cuidado da casa comum”.
Iniciativa da Rede Cuidar da Casa Comum, com a colaboração do 7MARGENS.

 

Olívia Bina: A responsabilidade do conhecimento

Depoimento de Olívia Bina, ICS-UL, membro Comissão de Apoio Teológico e Científico da Rede Cuidar da Casa Comum.
Semana “Laudato Si’”, proposta pelo Papa Francisco para assinalar os cinco anos da publicação da encíclica sobre o “cuidado da casa comum”.
Iniciativa da Rede Cuidar da Casa Comum, com a colaboração do 7MARGENS.

Artigos relacionados

Enzo Bianchi, um verdadeiro cristão (Opinião)

Enzo Bianchi, um verdadeiro cristão (Opinião)

Quem conhece o Enzo Bianchi, quem já se refletiu naqueles olhos terríveis de fogo, como são os olhos de um homem “que viu Deus”, sabe do seu caráter enérgico, por vezes tempestuoso, firme, de quem não tem tempo a perder e que por isso urge falar sempre com parresía, isto é, com franqueza, com verdade. Enzo habitou-nos a isso, habituou os monges e as monjas de Bose a isso. O exercício da autoridade, a gestão do governo e o clima fraterno da Comunidade sempre tiveram a sua marca, esta marca.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Alemanha: Mulheres querem permissão para pregar nas eucaristias novidade

A Comunidade Católica das Mulheres (KFD) da diocese de Münster, na Alemanha, enviou uma carta ao seu bispo, Felix Genn, pedindo-lhe que aprove a pregação por parte de leigos nas eucaristias, o que permitiria às mulheres assumir essa função, até agora exercida exclusivamente por diáconos e padres.

Escuteiros angariaram 66 toneladas de alimentos para o Banco Alimentar Contra a Fome novidade

O Corpo Nacional de Escutas (CNE), através dos agrupamentos de escuteiros espalhados por todo o país, reuniu um total de 66 toneladas de alimentos para apoiar o Banco Alimentar Contra a Fome, instituição que este ano se viu impossibilitada de realizar a sua habitual campanha nos supermercados devido à pandemia de covid-19, e à qual têm chegado cada vez mais pedidos de ajuda.

Alemanha: número de crimes contra judeus é o mais elevado desde 2001

A Alemanha registou no ano passado o número mais elevado de crimes motivados pelo antissemitismo desde que os mesmos começaram a ser contabilizados, em 2001. Os líderes da comunidade judaica daquele país prevêem que a situação continue a piorar com o surgimento de uma nova vaga de “teorias da conspiração” associadas aos judeus, na sequência da pandemia de covid-19.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

“Conhece um judeu”: projeto inovador quer dar “voz e cara” à comunidade judaica na Alemanha

“Conhece um judeu”: projeto inovador quer dar “voz e cara” à comunidade judaica na Alemanha

Pode parecer estranho, mas é verdade: muitas pessoas na Alemanha, em particular as mais jovens, nunca conheceram judeus, a não ser pelos livros de História. Para aumentar a exposição e o contacto com esta comunidade, que atualmente corresponde a menos de 0,2% da população daquele país, o Conselho Central de Judeus lançou o projeto “Conhece um Judeu”, que vai apresentar judeus a não judeus e pô-los a conversar.

É notícia

Entre margens

As casas de repouso eterno novidade

As notícias chegam-nos em catadupa. Os nossos entes queridos que já não podiam viver connosco porque a vida frenética que levamos não nos permite cuidar deles e que, por amor, por compaixão e por comodidade, os colocámos nas casas de repouso, estão a morrer às dezenas. Os remorsos invadem-nos o espírito, sem que possamos encontrar uma solução e não vale a pena estar a acusar as instituições ou os funcionários que fazem tudo o que podem para os cuidar.

Peste Malina

Não, não é O Ano da Morte de Ricardo Reis, mas é o ano d’A Peste. As Ondas de pequenos monstros transformaram a terra num Vasto Mar de Sargaços. Qualquer Coisa Como um Lugar de Massacre. Nada vai voltar a ser como O Mundo em que Vivi. Sim, Os Dias Tranquilos acabaram, Os Anjos desfizeram As Estrelas Propícias (se é que, na verdade, alguma vez existiram). Agora, a vida está Em Frente da Porta, do Lado de Fora e toda a gente está confinada aos Pequenos Delírios Domésticos.

Afinal, quem são os evangélicos?

A maior parte dos que falam de minorias religiosas como os evangélicos nada sabem sobre eles, incluindo políticos e jornalistas. Em Portugal constituem a maior minoria religiosa, e a Aliança Evangélica Mundial conta com mais de 600 milhões de fiéis em todo o mundo.

Cultura e artes

Diálogos com Paulo Freire

Trata-se de dois livros inspirados na filosofia de Pauloreire, a quem de há largos anos chamo meu “Mestre”: o primeiro, de Christopher Damien Auretta, Diz-me TU quem EU sou: Diálogo com Paulo Freire. O segundo, do mesmo autor com João Rodrigo Simões: Autobiografia de uma Sala de Aula: Entre Ítaca e Babel com Paulo Freire (Epistolografia).

“Travessia com Primavera”, um exercício criativo diário

O desafio partiu da Casa Velha, associação de Ourém que liga ecologia e espiritualidade: um exercício artístico e criativo diário, a partir da Bíblia. Sandra Bartolomeu, irmã das Servas de Nossa Senhora de Fátima, apaixonada pela pintura, aceitou: “Algo do género, entre a oração e o desenho – rezar desenhando, desenhar rezando ou fazer do desenho fruto maduro da oração – já emergia em mim como um apelo de Deus, convite a fazer do exercício do desenho e da criação plástica meio para contemplar Deus e dar concretude à sua Palavra em mim”, diz a irmã Sandra. O 7MARGENS publica dez aguarelas resultantes desse exercício.

A poesia é a verdade justa

“A coisa mais antiga de que me lembro é dum quarto em frente do mar dentro do qual estava, poisada em cima duma mesa, uma maçã enorme e vermelha”, escreve Sophia de Mello Breyner na sua Arte Poética III. Foi destas palavras que me lembrei ao ver o filme Poesia do sul coreano Lee Chang-dong, de 2010

Hinos e canções ortodoxas e balcânicas para a “Theotokos”

Este duplo disco, Hymns and Songs to the Mother of God reúne, como indicado no título, hinos bizantinos (o primeiro) e canções tradicionais (o segundo), dedicados à Mãe de Deus. O projecto levou três anos a concretizar, entre a recolha, estudo e gravação, como conta a própria Nektaria Karantzi na apresentação.

Sete Partidas

Retrospectiva

Regresso algures a meados de 2019, vivíamos em Copenhaga, e recupero a sensação de missão cumprida, de alguma forma o fechar de um ciclo ao completarmos 10 anos de vida na Dinamarca e nos encontrarmos em modo de balanço das nossas vidas pessoais, profissionais e também da nossa vida interior. Recordo uma conversa com uma querida amiga, onde expressei desta forma o meu sentimento: “a nossa vida aqui é boa, confortável, organizada, segura, previsível, mas não me sinto feliz.”

Visto e Ouvido

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

Parceiros

Fale connosco