Semana “Laudato Si'” (8): Opor ecologia e economia está totalmente ultrapassado

| 23 Mai 20

Élisabeth Borne: Opor ecologia e economia está totalmente ultrapassado

Colocar hoje, em oposição, ecologia e economia está totalmente ultrapassado, considera a ministra francesa da Transição Ecológica, Élisabeth Borne, a propósito dos efeitos sociais, económicos e ambientais da pandemia de covid-19. Numa entrevista ao jornal La Croix, a ministra diz que, ao contrário do que sucedeu com a crise económico-financeira de 2008, há tecnologias verdes mais maduras para que possam ser apoiadas pelos estados.

“Hoje, não podemos escolher entre proteger o planeta e proteger os empregos, iremos fazer as duas coisas”, garante, referindo-se aos planos da União Europeia para relançar a economia numa perspectiva ecologicamente mais sustentável. Veículos eléctricos e biocombustível são alguns exemplos referidos pela ministra de áreas que estão prontas para ser desenvolvidas com menos custos ambientais do que os combustíveis fósseis.

“É necessário tomar tempo para retirar as lições desta crise inédita, de um ponto de vista sanitário, económico, sociológico, etc.”, acrescenta Élisabeth Borne na entrevista, na qual lança também refere a possibilidade de apoiar projectos no valo de quatro milhões de euros, na área da recuperação de ecossistemas.

Na mesma perspectiva, 42 organizações religiosas de 14 países anunciaram o abandono de todas as formas de energia ligadas aos combustíveis fósseis. Entre elas estão várias dioceses católicas e ordens religiosas na Grã-Bretanha, Irlanda e países em desenvolvimento, bem como várias comunidades das igrejas Metodista, Baptista e Quacker.

Esta iniciativa é uma forma de muitos cristãos responderem aos desafios e propostas da encíclica Laudato Si’, cujo quinto aniversário passa neste domingo, 24 de Maio, diz a Associated Press, citada pelo New York Times.

“Embora a covid tenha mostrado a fragilidade dos nossos sistemas alimentares, ela é também uma oportunidade de mudança, tanto nos padrões de produção e consumo como nas acções privadas e públicas”, afirmou no início da semana Augusto Zampini, um dos principais conselheiros ambientais do Papa Francisco. “É tempo de uma profunda e global conversão ecológica”, acrescenta este responsável.

 

Margarida Alvim: Fazer memória agradecida dos lugares onde crescemos

 

Depoimento de Margarida Alvim, da Associação Casa Velha – Ecologia e Espiritualidade.
Semana “Laudato Si’”, proposta pelo Papa Francisco para assinalar os cinco anos da publicação da encíclica sobre o “cuidado da casa comum”.
Iniciativa da Rede Cuidar da Casa Comum, com a colaboração do 7MARGENS.

 

Cinco notas para a leitura de uma encíclica
(excertos de um texto que pode ser lido na íntegra aqui)

É um texto histórico e um marco na doutrina social da Igreja, onde o Papa o situa. Podem destacar-se do texto da encíclica Laudato Sí – Sobre o Cuidado da Casa Comum algumas notas, que não impedem a sua leitura integral por cada pessoa, já que o Papa o destina a cada habitante do planeta.

1. Um texto de doutrina social católica

Foi o próprio Papa que afirmou que a Laudato Sí (Louvado Sejas) é um documento de doutrina social católica. E justificou: a nossa casa comum “está a arruinar-se e isso faz mal a todos, especialmente aos mais pobres”.

O próprio texto sugere (49 – os números referem-se aos parágrafos da encíclica): “uma verdadeira abordagem ecológica sempre se torna uma abordagem social, que deve integrar a justiça nos debates sobre o meio ambiente, para ouvir tanto o clamor da terra como o clamor dos pobres”. E acrescenta (63) que a doutrina social da Igreja é “chamada a enriquecer-se cada vez mais a partir dos novos desafios”. (…)

2. A Igreja toma partido e propõe acções concretas

Muitas vezes, diz-se da doutrina social católica que ela não toma partido por este ou aquele campo político. Isso é verdade no campo circunstancial, mas não é verdade na afirmação de princípios irrenunciáveis, que devem ter tradução na forma como os crentes se posicionam.

A oposição de alguns católicos à ideia de que o Papa se “meta em política ou economia” ou a oposição de políticos católicos à condenação, feita por João Paulo II, da invasão do Iraque, são reflexo de uma mesma recusa da “hierarquia de valores”, afirmada pela doutrina católica. O Papa diz (23): “Há um consenso científico muito consistente, indicando que estamos perante um preocupante aquecimento do sistema climático.” Se é sabido que há quem conteste esta ideia, é evidente que Francisco está, por isso, a tomar partido por uma determinada leitura da realidade. (…)

3. Uma ecologia integral

A visão do Papa Francisco é a de uma ecologia integral. Desde a escolha do título, que remete para o Cântico das Criaturas, o texto proclamado por Francisco de Assis – padroeiro dos ecologistas e patrono do nome escolhido pelo cardeal Bergoglio para Papa.

Esta visão franciscana entende que Deus está presente em toda a criação, mas isso tem também consequências. No nº 10, ao evocar o santo de Assis, Francisco escreve: “Nele se nota até que ponto são inseparáveis a preocupação pela natureza, a justiça para com os pobres, o empenhamento na sociedade e a paz interior.”

De novo, o Papa afirma o que muitos têm dito, quando estabelecem relação directa entre degradação ambiental e fenómenos como a delapidação de recursos dos países mais pobres, secas e catástrofes naturais como causas que agravam o empobrecimento, ou as migrações em massa… (…)

4 . Uma perspectiva cristã, não apenas católica

A perspectiva de uma ecologia integral repousa também na primeira assembleia ecuménica europeia (Basileia, 1989), dedicada ao tema Justiça, Paz, Integridade da Criação. Foi a primeira afirmação dos cristãos, na sua diversidade – católicos, protestantes, anglicanos, ortodoxos – de que há uma relação profunda, por exemplo, entre a destruição da floresta na Amazónia ou em África e a fuga de refugiados do Sul para o Norte à procura de comida. (…)

E nem sequer foi apenas um gesto de simpatia que, pela primeira vez, um documento do Vaticano tenha sido também apresentado por um alto responsável do patriarcado ortodoxo de Constantinopla: Bartolomeu, apelidado de “patriarca verde”, tem dedicado boa parte da sua acção pastoral à reflexão sobre as questões da integridade da criação na perspectiva de Basileia. E o metropolita Ioannis Zizioulas, de Pérgamo, que participou na apresentação da encíclica no Vaticano, é um dos mais importantes teólogos ortodoxos nesta área. (…)

5. Cuidar o futuro

O cuidado é uma noção fundamental na encíclica. Desde o subtítulo – Sobre o Cuidado da Casa Comum – até uma nova evocação franciscana: “Francisco é o exemplo por excelência do cuidado pelo que é frágil e por uma ecologia integral”, escreve o Papa (10).

A noção de cuidado ficou consagrada politicamente no relatório Cuidar o Futuro, da Comissão Independente População e Qualidade de Vida (1998/99), presidida por Lourdes Pintasilgo, texto quase desconhecido em Portugal.

O Papa já dedicara uma boa parte da homilia do início do pontificado, e várias outras referências, à ideia do cuidado. (…)

António Marujo

Artigos relacionados

Enzo Bianchi, um verdadeiro cristão (Opinião)

Enzo Bianchi, um verdadeiro cristão (Opinião)

Quem conhece o Enzo Bianchi, quem já se refletiu naqueles olhos terríveis de fogo, como são os olhos de um homem “que viu Deus”, sabe do seu caráter enérgico, por vezes tempestuoso, firme, de quem não tem tempo a perder e que por isso urge falar sempre com parresía, isto é, com franqueza, com verdade. Enzo habitou-nos a isso, habituou os monges e as monjas de Bose a isso. O exercício da autoridade, a gestão do governo e o clima fraterno da Comunidade sempre tiveram a sua marca, esta marca.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

Alemanha: Mulheres querem permissão para pregar nas eucaristias novidade

A Comunidade Católica das Mulheres (KFD) da diocese de Münster, na Alemanha, enviou uma carta ao seu bispo, Felix Genn, pedindo-lhe que aprove a pregação por parte de leigos nas eucaristias, o que permitiria às mulheres assumir essa função, até agora exercida exclusivamente por diáconos e padres.

Escuteiros angariaram 66 toneladas de alimentos para o Banco Alimentar Contra a Fome novidade

O Corpo Nacional de Escutas (CNE), através dos agrupamentos de escuteiros espalhados por todo o país, reuniu um total de 66 toneladas de alimentos para apoiar o Banco Alimentar Contra a Fome, instituição que este ano se viu impossibilitada de realizar a sua habitual campanha nos supermercados devido à pandemia de covid-19, e à qual têm chegado cada vez mais pedidos de ajuda.

Alemanha: número de crimes contra judeus é o mais elevado desde 2001

A Alemanha registou no ano passado o número mais elevado de crimes motivados pelo antissemitismo desde que os mesmos começaram a ser contabilizados, em 2001. Os líderes da comunidade judaica daquele país prevêem que a situação continue a piorar com o surgimento de uma nova vaga de “teorias da conspiração” associadas aos judeus, na sequência da pandemia de covid-19.

Inscreva-se aqui
e receba as nossas notícias

Boas notícias

“Conhece um judeu”: projeto inovador quer dar “voz e cara” à comunidade judaica na Alemanha

“Conhece um judeu”: projeto inovador quer dar “voz e cara” à comunidade judaica na Alemanha

Pode parecer estranho, mas é verdade: muitas pessoas na Alemanha, em particular as mais jovens, nunca conheceram judeus, a não ser pelos livros de História. Para aumentar a exposição e o contacto com esta comunidade, que atualmente corresponde a menos de 0,2% da população daquele país, o Conselho Central de Judeus lançou o projeto “Conhece um Judeu”, que vai apresentar judeus a não judeus e pô-los a conversar.

É notícia

Entre margens

As casas de repouso eterno novidade

As notícias chegam-nos em catadupa. Os nossos entes queridos que já não podiam viver connosco porque a vida frenética que levamos não nos permite cuidar deles e que, por amor, por compaixão e por comodidade, os colocámos nas casas de repouso, estão a morrer às dezenas. Os remorsos invadem-nos o espírito, sem que possamos encontrar uma solução e não vale a pena estar a acusar as instituições ou os funcionários que fazem tudo o que podem para os cuidar.

Peste Malina

Não, não é O Ano da Morte de Ricardo Reis, mas é o ano d’A Peste. As Ondas de pequenos monstros transformaram a terra num Vasto Mar de Sargaços. Qualquer Coisa Como um Lugar de Massacre. Nada vai voltar a ser como O Mundo em que Vivi. Sim, Os Dias Tranquilos acabaram, Os Anjos desfizeram As Estrelas Propícias (se é que, na verdade, alguma vez existiram). Agora, a vida está Em Frente da Porta, do Lado de Fora e toda a gente está confinada aos Pequenos Delírios Domésticos.

Afinal, quem são os evangélicos?

A maior parte dos que falam de minorias religiosas como os evangélicos nada sabem sobre eles, incluindo políticos e jornalistas. Em Portugal constituem a maior minoria religiosa, e a Aliança Evangélica Mundial conta com mais de 600 milhões de fiéis em todo o mundo.

Cultura e artes

Diálogos com Paulo Freire

Trata-se de dois livros inspirados na filosofia de Pauloreire, a quem de há largos anos chamo meu “Mestre”: o primeiro, de Christopher Damien Auretta, Diz-me TU quem EU sou: Diálogo com Paulo Freire. O segundo, do mesmo autor com João Rodrigo Simões: Autobiografia de uma Sala de Aula: Entre Ítaca e Babel com Paulo Freire (Epistolografia).

“Travessia com Primavera”, um exercício criativo diário

O desafio partiu da Casa Velha, associação de Ourém que liga ecologia e espiritualidade: um exercício artístico e criativo diário, a partir da Bíblia. Sandra Bartolomeu, irmã das Servas de Nossa Senhora de Fátima, apaixonada pela pintura, aceitou: “Algo do género, entre a oração e o desenho – rezar desenhando, desenhar rezando ou fazer do desenho fruto maduro da oração – já emergia em mim como um apelo de Deus, convite a fazer do exercício do desenho e da criação plástica meio para contemplar Deus e dar concretude à sua Palavra em mim”, diz a irmã Sandra. O 7MARGENS publica dez aguarelas resultantes desse exercício.

A poesia é a verdade justa

“A coisa mais antiga de que me lembro é dum quarto em frente do mar dentro do qual estava, poisada em cima duma mesa, uma maçã enorme e vermelha”, escreve Sophia de Mello Breyner na sua Arte Poética III. Foi destas palavras que me lembrei ao ver o filme Poesia do sul coreano Lee Chang-dong, de 2010

Hinos e canções ortodoxas e balcânicas para a “Theotokos”

Este duplo disco, Hymns and Songs to the Mother of God reúne, como indicado no título, hinos bizantinos (o primeiro) e canções tradicionais (o segundo), dedicados à Mãe de Deus. O projecto levou três anos a concretizar, entre a recolha, estudo e gravação, como conta a própria Nektaria Karantzi na apresentação.

Sete Partidas

Retrospectiva

Regresso algures a meados de 2019, vivíamos em Copenhaga, e recupero a sensação de missão cumprida, de alguma forma o fechar de um ciclo ao completarmos 10 anos de vida na Dinamarca e nos encontrarmos em modo de balanço das nossas vidas pessoais, profissionais e também da nossa vida interior. Recordo uma conversa com uma querida amiga, onde expressei desta forma o meu sentimento: “a nossa vida aqui é boa, confortável, organizada, segura, previsível, mas não me sinto feliz.”

Visto e Ouvido

Aquele que habita os céus sorri

Agenda

Parceiros

Fale connosco