Sobre nós

Redação e colaboradores

António Marujo (diretor), Eduardo Jorge Madureira (diretor-adjunto), Clara Raimundo, Maria Wilton, Jorge Wemans, Manuel Pinto, Acácio Catarino, Alice Caldeira Cabral, Ana Cordovil, Carlos Jalali, Eugénio Fonseca, Fernando Sousa, Guilherme d’Oliveira Martins, Helena Araújo, Helena Fonseca, Isabel Estrada Carvalhais, Jerónimo Trigo, Joaquim Azevedo, Joaquim Franco, José Centeio, Leonor Xavier

 

Sete Margens – Apresentação

7MARGENS é um jornal digital orientado por critérios jornalísticos profissionais e independente de qualquer instituição, religiosa ou outra. Divulga informação sobre o fenómeno religioso, no sentido mais amplo do termo, não se confinando à atualidade das diversas confissões e crenças estabelecidas. Procura dar conta das diferentes formas de busca espiritual que marcam o nosso tempo, desvendando as questões, interrogações e percursos que alimentam essa indagação. Tem consciência de que a informação sobre o fenómeno religioso assim entendido constitui um importante instrumento a favor da paz, da justiça social, do conhecimento mútuo, da tolerância e da cooperação entre os mais diversos atores das nossas sociedades.

7MARGENS é propriedade de uma Associação Cultural Sem Fins Lucrativos, a Porta 18, e aspira a ser financiado exclusivamente pelos seus leitores / apoiantes, mas recorre também a donativos institucionais que publicita regularmente de modo a assegurar total transparência com aqueles que o visitam. O jornal digital tem como referências mais próximas o trabalho de três décadas desenvolvido pelo seu diretor, António Marujo, e a informação oferecida desde 2002 pelo blog Religionline, um dos primeiros em Portugal, iniciado por Manuel Pinto.

7MARGENS rege-se pelo seu estatuto editorial e o seu limiar de existência vive na dependência do interesse e da participação dos seus leitores. Por isso tem em curso uma campanha de recolha de fundos, propondo que cada pessoa / família contribua com €100,00 para este projeto através da conta CGD: PT50 0035 0675 0004 6941 7308 1.

 

Sete Margens – Estatuto Editorial

7MARGENS é um projeto jornalístico de qualidade, atento à busca de sentido, à inquietação espiritual e à dimensão religiosa nas sociedades contemporâneas.

7MARGENS anima uma plataforma digital através da qual difunde a informação que produz e fomenta e acolhe a participação plural do público, em conformidade com os princípios editoriais que a orientam.

7MARGENS pratica um jornalismo inspirado nas regras éticas e deontológicas das melhores práticas profissionais. Recusa a difusão de notícias sem confirmação, a culpa sem provas e noticiar sem ouvir as partes envolvidas. Não publica rumores, nem confunde notícia com opinião. Procura o contraditório e não sacrifica o rigor da notícia à pressa de a publicar.

7MARGENS não é confessional nem proselitista e é independente de quaisquer poderes, incluindo o religioso.

7MARGENS não tem temas-tabu. Valoriza o debate sobre o sentido do religioso e a dimensão espiritual na sociedade democrática, incluindo o ponto de vista ateu e agnóstico.

7MARGENS entende-se como um espaço aberto à livre expressão do pensamento e à polémica, sujeita apenas às regras do bom senso, do bom gosto e do respeito pela diferença.

7MARGENS dedica especial atenção às artes e à cultura, à justiça social, à dignidade e aos direitos humanos, à ecologia e à paz, enquanto lugares de interrogação crítica, da procura espiritual, das vivências religiosas e das próprias religiões.

7MARGENS valoriza as notícias, mas também a entrevista, o testemunho, a reportagem, o debate, a opinião e a crítica cultural, prestando especial cuidado à contextualização dos acontecimentos, factos e processos que relata.

7MARGENS pauta-se pelo seu Estatuto Editorial. Promove a convivência entre culturas diferentes e toma como referência espacial de difusão o universo da lusofonia.

Propriedade de uma associação sem fins lucrativos, 7MARGENS é viabilizado por mecenas e apoiantes, por donativos e receitas de serviços prestados e assegura total transparência quanto aos apoios recebidos.

Setembro de 2018

 

Ficha Técnica

Editor: Jorge Wemans
Proprietária: Associação Porta 18 – Associação Cultural Sem Fins Lucrativos
Rua da Páscoa 12/r/c D 1250-179 LISBOA
NIF: 514 876 905
CGD: PT50 0035 0675 0004 6941 7308 1

 

7 Margens
Inscrita na ERC como publicação periódica sob o registo nº: 127245
Diretor: António Marujo
Diretor-Adjunto: Eduardo Jorge Madureira

 

Redação Lisboa:
Largo da Luz, 11
1600-764 LISBOA

Breves

Limpar uma praia porque o planeta está em jogo

Sensível ao ambiente, à poluição e ao seu impacto sobre o mundo animal e o planeta em geral, Sylvia Picon, francesa residente em Portugal, decidiu convocar um piquenique ecológico na Praia do Rei (Costa de Caparica, Almada), no próximo sábado, 20 de abril. A concentração será no parque de estacionamento da Praia do Rei e ao piquenique segue-se uma limpeza do areal desta praia da Costa de Caparica.

União Europeia acusada de financiar trabalho forçado em África

A Fundação Eritreia para os Direitos Humanos (FHRE) e a Agência Habeshia alertaram para o facto de o financiamento da União Europeia (UE) poder estar a ajudar na promoção de situações de semi-escravatura de militares jovens, através dos fundos para a construção de estradas na Eritreia, até à fronteira com a Etiópia, e que supostamente se destinam a combater a “migração irregular”.

Bispos do México fazem frente a Trump e ajudam migrantes nas fronteiras

Os bispos católicos do nordeste do México uniram-se para receber comboios de imigrantes que tentam entrar nos Estados Unidos da América e ficam retidos na fronteira com o seu país. Para tal estão a ser tomadas várias medidas de apoio como a criação de novos centros de acolhimento de migrantes em dioceses transfronteiriças, à semelhança do que já acontece na diocese de Saltillo.

Boas notícias

República Centro Africana: jovens promovem acordo de não-agressão entre bairros

República Centro Africana: jovens promovem acordo de não-agressão entre bairros

Dois jovens centro-africanos – Fabrice Dekoua, cristão, e Ibrahim Abdouraman, muçulmano – decidiram promover um pacto de não-agressão entre as populações dos bairros de Castores (de predominância cristã) e Yakite (maioria mulçumana), na capital da República Centro-Africana, Bangui, para tentar mostrar que é possível pôr fim à violência que assola o país.

É notícia 

Entre margens

Entrevista… entre vistas… entre olhares

A realização de entrevistas é sempre um desafio muito grande que os alunos encontram no contexto dos seus trabalhos académicos. Na verdade, são um desafio enorme em qualquer fase da nossa vida de investigação e ninguém pode, em rigor e com seriedade, dizer que possui “traquejo” suficiente a ponto de ignorar cuidados especiais na condução desta técnica.

Cultura e artes

O futuro da sociedade inscrito no futuro da religião

Sociólogo, antropólogo, teólogo e músico, Alfredo Teixeira consegue juntar as suas múltiplas competências num discurso complexo e dialeticamente multifacetado, em que a aridez dos dados sociológicos é animada pela carne do olhar antropológico (que vê gente dentro dos fenómenos), os números são substanciados pelos símbolos e os factos são reconhecidos na independência não autossuficiente da verdade.

Nossa Senhora da Igreja Pobre, Notre-Dame de Paris

Senti-lhe a falta, quando me levantei no dia seguinte. Não era como quando a gente cai de repente na realidade de que o carro foi de facto roubado ou que a casa de férias desabou mesmo numa tempestade.

As Sete Últimas Palavras

Talvez muitas pessoas não saibam que a obra de Joseph Haydn As Sete Últimas Palavras de Cristo na Cruz foi estreada em Cádis, na Andaluzia, depois de encomendada pelo cónego José Sáenz de Santamaria, responsável da Irmandade da Santa Cova.

Sete Partidas

A Páscoa em Moçambique, um ano antes do ciclone – e como renasce a esperança

Um padre que passou de refugiado a conselheiro geral pode ser a imagem da paixão e morte que atravessou a Beira e que mostra caminhos de Páscoa a abrir-se. Na região de Moçambique destruída há um mês pelo ciclone Idai, a onda de solidariedade está a ultrapassar todas as expectativas e a esperança está a ganhar, outra vez, os corações das populações arrasadas por esta catástrofe.

Visto e Ouvido

Igreja tem política de “tolerância zero” aos abusos sexuais, mas ainda está em “processo de purificação”

D. José Ornelas

Bispo de Setúbal

Agenda

Fale connosco