Sociedade

Prémio de direitos humanos para marroquina Amina Bouayach é “instrumento de propaganda”

AAPSO denuncia

Prémio de direitos humanos para marroquina Amina Bouayach é “instrumento de propaganda” novidade

Amina Bouayach, Presidente do Conselho Nacional dos Direitos Humanos (CNDH) de Marrocos, recebeu esta terça-feira, 21 de maio, na Assembleia da República, em Lisboa, o Prémio de Direitos Humanos do Centro Norte-Sul do Conselho da Europa 2023. Mas a Associação de Amizade Portugal – Sahara Ocidental (AAPSO) considera, no mínimo, “estranha” a atribuição do galardão à marroquina.

Num ano, Grupo Vita recebeu 98 vítimas de abusos e 32 pediram compensação financeira

Balanço de atividade

Num ano, Grupo Vita recebeu 98 vítimas de abusos e 32 pediram compensação financeira novidade

A dois dias de completar um ano de funcionamento, o Grupo Vita faz um balanço da sua atividade: recebeu pedidos de ajuda de “um total de 98 vítimas de violência sexual no contexto da Igreja Católica em Portugal”, tendo realizado 60 atendimentos (presenciais ou online). De acordo com uma nota enviada aos jornalistas esta segunda-feira, 20 de maio, há atualmente 18 pessoas a receber acompanhamento psicológico regular e 32 vítimas fizeram já saber que pretendem receber uma compensação financeira.

“Peço a Deus que me ajude a guardar este meu passatempo preferido: ler e escrever”

Modos de envelhecer (10)

“Peço a Deus que me ajude a guardar este meu passatempo preferido: ler e escrever” novidade

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Publicamos hoje o décimo depoimento do total de vinte e cinco. Informamos que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

O inferno ficou oco

O inferno ficou oco

O Ratazano, quando subia à superfície e suportava a claridade por mais de um qualquer tempo, quase sempre procurava buracos para se esconder e respirar a sombra. Também os havia lá em cima, os buracos. Bem escondidos, mas havia-os. Ah, se os havia. Eram restos guardados em surdina para a oportunidade do futuro. E a lucidez coitada, tão ingénua, não se dava conta. Mas o Ratazano, esse sim, descobria tudo quanto era viscoso. Faro apurado. [Texto alegórico de Ana Sofia Brito]

“Há maneiras de envelhecer que se podem construir”

Modos de envelhecer (9)

“Há maneiras de envelhecer que se podem construir”

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Publicamos hoje o nono depoimento do total de vinte e cinco. Informamos que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

Lançar sementes de esperança em defesa do planeta e da vida

Semana Laudato Si’ em Portugal

Lançar sementes de esperança em defesa do planeta e da vida

Para defender a sustentabilidade do planeta e a superação da crise social, a REDE Cuidar da Casa Comum e os seus parceiros propõem uma maratona fotográfica em todo o país, uma celebração ecuménica em Lisboa e um encontro no Parque da Bela Vista, além de outras iniciativas no âmbito da Semana Laudato Si´ 2024, que decorre entre 19 e 25 de maio sob o lema “sementes de esperança”.

Preciosa herança

Preciosa herança

A polémica gerada pelas declarações do presidente da República sobre reparações pelos crimes do colonialismo e da escravatura veio transpor para o nosso país uma polémica mais ampla que é associada à chamada cultura do cancelamento e ao chamado wokismo. Pode dizer-se que este movimento, que partiu dos Estados Unidos, sinteticamente se caracteriza pela rejeição do legado cultural do Ocidente de tradição cristã por ser algo de acentuadamente negativo. [Texto de Pedro Vaz Patto]

Cáritas propõe adaptar seminários e igrejas inativas para habitação a preços acessíveis

Em estudo do Observatório da Pobreza

Cáritas propõe adaptar seminários e igrejas inativas para habitação a preços acessíveis

Resolver o problema habitacional dos mais necessitados, em Portugal, deverá passar por fornecer casas “a preços acessíveis ou controlados”, recuperando imóveis degradados, mas ainda habitáveis, como “conventos, igrejas inativas e outros edifícios públicos espalhados pelas cidades”, ou adaptando “seminários e outros edifícios devolutos”. A solução é uma entre as várias apresentadas no mais recente estudo promovido pela Cáritas Portuguesa, no âmbito do seu Observatório da Pobreza e da Fraternidade, apresentado esta quarta-feira, 15 de maio, em Lisboa.

Alterações climáticas: desacelerar para continuar a mover

Alterações climáticas: desacelerar para continuar a mover

A alterações climáticas estão a acelerar por vários motivos. Um deles deve-se à diminuição de alguns poluentes que permitem a entrada na Terra de mais energia radiativa proveniente do sol. Como a capacidade de armazenar energia dos oceanos é quatro vezes superior à da terra firme, a energia a mais recebida aquece os oceanos. [Texto de Miguel Panão]

“Estudar os textos antigos como quem estuda as grandes perguntas da actualidade”

Estudos de José Augusto Ramos reunidos

“Estudar os textos antigos como quem estuda as grandes perguntas da actualidade”

Estudar textos antigos “como quem estuda as grandes questões e interrogações da actualidade”. É esse o sentido dado por José Augusto Ramos, biblista e um dos grandes historiadores portugueses da Antiguidade e da História do Judaísmo, à publicação de dois volumes de estudos da sua autoria. As obras são apresentadas nesta quarta, em Lisboa.

O 7MONTES à procura de futuro

Ler, assinar, divulgar e apoiar

O 7MONTES à procura de futuro

Começou hoje, dia 14 de maio, uma campanha de divulgação do 7MONTES nas redes sociais e no site do jornal com o objetivo de aumentar a sua notoriedade, promover a assinatura da sua edição digital, reforçar os laços entre os seus leitores e recolher apoios financeiros para garantir a sua continuidade.

Amnistia desafia portugueses a escrever aos deputados exigindo cessar-fogo em Gaza

Nova campanha

Amnistia desafia portugueses a escrever aos deputados exigindo cessar-fogo em Gaza

A Amnistia Internacional Portugal lançou esta terça-feira, 14 de maio, uma nova campanha pelo cessar-fogo na Faixa de Gaza, desafiando todas as pessoas a escreverem cartas aos deputados e deputadas eleitos pelo seu círculo eleitoral, “exigindo-lhes que trabalhem a uma só voz por um cessar-fogo imediato por todas as partes, a fim de libertar os reféns e pôr termo ao sofrimento e mortes de civis”.

Os católicos europeus preocupam-se com a ecologia? Estamos prestes a descobrir

Estudo "Living Laudato Si'"

Os católicos europeus preocupam-se com a ecologia? Estamos prestes a descobrir

Os resultados daquele que é o primeiro estudo abrangente sobre ecologia integral no continente europeu serão conhecidos já na próxima semana. Trata-se da pesquisa Living Laudato Si’ in Europe (Viver a Laudato Si’ na Europa) – que recolheu dados de 20 conferências episcopais e de mais de 280 projetos em curso – e pretende responder à questão: “Os católicos europeus preocupam-se com a ecologia?”.

Perseguição às mulheres bahá’ís no Irão intensifica-se

“Escalada alarmante”

Perseguição às mulheres bahá’ís no Irão intensifica-se

Detenções, julgamentos, penas de prisão, convocatórias, buscas domiciliárias, arrestos de bens, destruição de cemitérios, recusa de enterros, encerramento de empresas ou impedimento de acesso à educação. São alguns exemplos do fenómeno persecutório a que a comunidade bahá’í, com especial incidência nas mulheres, tem estado sujeita no Irão desde, sobretudo, a manifestação de apoio às mulheres iranianas em 2022. Mais de três quartos dos bahá’ís chamados a tribunal ou enviados para a prisão desde o início de março são mulheres.

“Tiroteios, casas destruídas, corpos pelas ruas e populações em fuga” em Cabo Delgado

Situação agrava-se

“Tiroteios, casas destruídas, corpos pelas ruas e populações em fuga” em Cabo Delgado

A situação na província moçambicana de Cabo Delgado tem vindo a agravar-se desde o início do ano e os últimos dias foram de terror na estratégica vila de Macomia – sede de um contingente das Forças de Defesa e Segurança de Moçambique – e também nas aldeias de Cajerene e de Missufine, revela a Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) nesta segunda-feira, 13 de maio. Desde a madrugada de sexta-feira que vários grupos armados que reivindicam pertencer à organização jihadista Estado Islâmico têm estado a invadir casas, atear fogos e disparar tiros contra militares e a população em fuga.

“Vivo sozinha e continuo a apoiar a família”

Modos de envelhecer (8)

“Vivo sozinha e continuo a apoiar a família”

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Publicamos hoje o oitavo depoimento do total de vinte e cinco. Informamos que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

Eleições Europeias: o renovar da esperança

Eleições Europeias: o renovar da esperança

Com a marcação das eleições para o Parlamento Europeu, a ocorrerem entre seis e nove de Junho de 2024, os partidos já se perfilam para arrancarem com as suas máquinas eleitorais bem oleadas, para esta maratona. Nomes dos candidatos aos chorudos cargos no Parlamento Europeu, já começaram a rolar na comunicação social. (Texto de Florentino Beirão]

Há uma semana que não entra ajuda humanitária em Gaza

ONU lança alerta

Há uma semana que não entra ajuda humanitária em Gaza

Ao mesmo tempo que as operações militares das tropas israelitas se intensificam na cidade de Rafah, do extremo sul da Faixa de Gaza, e que as deslocações forçadas da população palestiniana continuam, completa-se esta segunda-feira, 13 de maio, uma semana de paralisação da entrada de ajuda humanitária no território.

Papa envia ajuda às populações afetadas

Cheias no Brasil

Papa envia ajuda às populações afetadas

O Papa Francisco disponibilizou através da Esmolaria Apostólica, 100 mil euros, o equivalente a 500 mil reais na moeda brasileira, para auxiliar as populações afetadas pelas cheias que têm assolado o estado do Rio Grande do Sul, no Brasil. Francisco também telefonou a Jaime Spengler, este sábado, tendo reiterado a sua solidariedade.

Haiti cada vez mais perto de “um real genocídio”

Padre em Porto Príncipe alerta

Haiti cada vez mais perto de “um real genocídio”

O Haiti corre o risco de assistir a “um real genocídio da sua população”. É um alerta deixado pelo padre Henry Marc Siméon, diretor do gabinete de comunicação da Arquidiocese de Porto Príncipe, a capital do país. Numa entrevista à ACI Prensa, o presbítero relata a situação dramática vivida na nação caribenha e pede apoio à comunidade internacional.

Tragédia de Gaza: quem quer calar a revolta dos jovens?

Tragédia de Gaza: quem quer calar a revolta dos jovens?

Os mais trágicos acontecimentos, como o que ocorre neste momento em Gaza, são frequentemente cenários em que, a par das mais primitivas e aviltantes formas de mal, se descobrem sinais da grandeza da alma humana. Essa grandeza expressa-se em gestos e testemunhos de quem é capaz de vencer a indiferença e o medo, arriscando o futuro e até a própria vida.

Igrejas cristãs da Alemanha lançam apelo: “Não ao nacionalismo étnico!”

Nas vésperas das eleições europeias

Igrejas cristãs da Alemanha lançam apelo: “Não ao nacionalismo étnico!”

Os líderes das igrejas cristãs na Alemanha assinaram um “apelo ecuménico” dirigido a todos aqueles que estão aptos a votar nas eleições europeias do próximo dia 9 de junho, advertindo “fortemente contra as forças políticas que, no espírito do nacionalismo étnico, rejeitam a coexistência de pessoas de diferentes nacionalidades ou origens”.

Dia da Europa

[Efemérides]

Dia da Europa

Celebra-se hoje, 9 de maio, o Dia da Europa, evocando a Declaração Schuman, proferida a 9 de maio de 1950, a qual constituiu o primeiro passo para a construção de uma Europa unida, tendo a paz como alicerce fundador. Decorridas um pouco mais de sete décadas desde esse desejo inaugural e a um mês das eleições para o Parlamento Europeu, a Europa vive hoje talvez um dos momentos mais críticos. [Texto de José Centeio]

Ataques a migrantes no Porto “são uma expressão de ódio, que não podemos aceitar”

Secretariado Diocesano das Migrações

Ataques a migrantes no Porto “são uma expressão de ódio, que não podemos aceitar”

O Secretariado Diocesano do Porto das Migrações e Turismo diz estar “solidário com as vítimas e famílias [dos ataques da passada sexta-feira, 3 de maio], bem como com todas as comunidades estrangeiras presentes na cidade do Porto” e defende a transferência de competências da Agência para a Integração, Migrações e Asilo (AIMA) para o poder local.

Mais de 11 mil pessoas pedem amnistia de reclusos nas prisões portuguesas

Petição pelos 50 anos de Abril

Mais de 11 mil pessoas pedem amnistia de reclusos nas prisões portuguesas

Uma amnistia de aplicação ampla, de âmbito generalizado e de dimensão significativa. São estas as palavras usadas pelos promotores de uma petição que visa o perdão de penas a alguns reclusos nas prisões portuguesas. Esta reivindicação, encabeçada pela Obra Vicentina de Auxílio aos Reclusos (OVAR) e pela Associação Portuguesa de Apoio ao Recluso (APAR), conta já com mais de 11 mil subscritores, e foi entregue nesta terça-feira, 7 de maio, na presidência da Assembleia da República, em Lisboa.promotores de uma petição que visa o perdão de penas a alguns reclusos nas prisões portuguesas.

Num mundo em guerra, não basta dizer que “todas as religiões são religiões de paz”

Diálogo inter-religioso debatido em Mafra

Num mundo em guerra, não basta dizer que “todas as religiões são religiões de paz”

É inegável: há uma “sombra palpável de medo” e uma “ansiedade generalizada” em Israel e na Palestina, que geram cada vez mais violência. O que fazer? “Mais do que lutar contra o medo, é preciso lidar com esse medo, trabalhar com esse medo, de ambos os lados”, defende Sarah Bernstein, mediadora de conflitos e especialista em diálogo inter-religioso. Natural do Reino Unido e a viver em Jerusalém há mais de dez anos, Sarah não duvida de que as religiões, podem, e devem, ter um papel fundamental nesse trabalho. Mas “têm de ir além de dizer que são todas religiões de paz”, alerta. “Há muito trabalho a fazer e é preciso aprender a fazê-lo em conjunto”.

Milhares de crianças afetadas pelos ataques de Israel no sul do Líbano

Milhares de crianças afetadas pelos ataques de Israel no sul do Líbano

Com o foco das atenções centrado em Gaza e na Cisjordânia, o sul do Líbano, incluindo o vale de Bekaa, tem sido alvo de ataques das tropas israelitas, que levaram a que, nos últimos meses, 90 mil pessoas tivessem de abandonar as suas casas, registando-se cerca de três centenas e meia de mortes e perto de milhar e meio de feridos.

“Eu se ninguém me quiser vou lutar por mim!”

Modos de envelhecer (6)

“Eu se ninguém me quiser vou lutar por mim!”

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Publicamos hoje o sexto depoimento do total de vinte e cinco. Informamos que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

Mais dinheiro, mais saúde, mais educação. Os 50 anos de democracia em 19 gráficos

Por oposição à mortalidade e analfabetismo antes de 1974

Mais dinheiro, mais saúde, mais educação. Os 50 anos de democracia em 19 gráficos

Com os dados dos Censos ao longo das décadas e do Instituto Nacional de Estatística (INE), a Renascença compara o nível de vida que o país tinha antes da revolução de 1974 com os números atuais, traça a evolução em áreas nevrálgicas como a saúde ou a educação – e que nem sempre batem certo com a perceção que os portugueses têm entre o país que viviam e aquele em que vivem agora.

Mãe

Mãe

A mãe deixou-me que lhe ocupasse o ventre; era ainda da idade que as maçãs têm no verão, coberta por pele tão suave e sensível quanto o aroma das suas verdes vivências.

Guerra Israel-Hamas causou a morte a 97 jornalistas

Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

Guerra Israel-Hamas causou a morte a 97 jornalistas

Pelo menos 97 jornalistas e profissionais de comunicação morreram devido ao conflito entre o governo de Israel e o Hamas, desde o passado dia 7 de outubro. Destes, 92 eram palestinianos, dois eram israelitas e três eram libaneses. Segundo o Comité para a Proteção dos Jornalistas, nas últimas três décadas, nenhuma outra guerra tirou a vida a tantos jornalistas em tão curto espaço de tempo.

Violência sexual em conflitos aumenta 50 por cento

ONU denuncia

Violência sexual em conflitos aumenta 50 por cento

Registou-se um “aumento dramático” de 50 por cento de casos de violência sexual em conflitos em 2023 em relação ao ano anterior, alertou Pramila Patten, representante especial do secretário-geral para a violência sexual em conflitos, ao apresentar o seu relatório anual sobre o tema, no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU), na última semana.

Azerbaijão é um dos estados que mais violam a liberdade religiosa

Segundo relatório norte-americano

Azerbaijão é um dos estados que mais violam a liberdade religiosa

O Azerbaijão acaba de ser considerado um dos estados em que foram cometidas “as mais flagrantes violações da liberdade religiosa”, integrando a lista de “países de particular preocupação” por parte de um observatório especializado dos Estados Unidos da América. Num relatório anual, publicado e apresentado na última quarta-feira, dia 1, a entidade faz notar que o Azerbaijão está longe de de ser o único país a merecer “particular preocupação”, mas foi ali que, em 2023, se registou um notório agravamento da situação no que se refere às comunidades religiosas.

“Vive-se sozinha rodeada de gente”

Modos de envelhecer (5)

“Vive-se sozinha rodeada de gente”

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Publicamos agora o quinto depoimento do total de vinte e cinco. Informamos que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

Influenciadores ou a futilidade encantatória do espelho

Influenciadores ou a futilidade encantatória do espelho

Estou chocada. Apetece-me insistir nisto. O mundo dos influenciadores nunca foi um espaço digital por onde gostasse ou tivesse o hábito de deambular. Como há sempre uma “primeira” vez, lá fui eu um destes dias. Coloquei primeira entre aspas, pois, muito esporadicamente, já tinha ido cuscar algo específico, por mera curiosidade e para combater a minha iliteracia em matéria de algumas conversas. [Texto de Margarida Cordo]

Um “estendal solidário” para apoiar famílias e promover a sustentabilidade

Em Coimbra

Um “estendal solidário” para apoiar famílias e promover a sustentabilidade

A Cáritas de Coimbra, através do seu Centro de Apoio Social (CAS), irá realizar esta terça e quarta-feira, dias 30 de abril e 1 de maio, o “Estendal Solidário”, uma iniciativa que visa angariar donativos para apoiar famílias em situação de carência económica e social, e também contribuir para a preservação do ambiente, ao possibilitar que inúmeros bens doados tenham uma segunda vida.

A família tradicional estará em risco?

A família tradicional estará em risco?

A família tradicional já não é o que era. Na verdade, nunca foi essa realidade homogénea que os seus supostos “defensores” querem fazer crer. Basta conhecer a história da família e a sua constante reinvenção nos últimos dois mil anos (o tempo do cristianismo) para verificar como o conceito e a prática foram mudando, adaptando-se a novas circunstâncias. [Texto de Jorge Paulo]

“Desejo envelhecer sem pensar que estou a envelhecer”

Modos de envelhecer (3)

“Desejo envelhecer sem pensar que estou a envelhecer”

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Publicamos agora o terceiro depoimento do total de vinte e cinco. De notar que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

O diálogo entre cristianismo e marxismo antes do 25 de Abril

José Pedro Castanheira

O diálogo entre cristianismo e marxismo antes do 25 de Abril

Era um jovem militante da Juventude Universitária Católica e esteve presente no debate entre o filósofo Mário Sottomayor Cardia e o padre João Resina, meses antes do 25 de abril de 1974 e sem ainda sonhar que o seu futuro passaria pelo jornalismo. A 24 de abril frequentou a última cadeira do curso de Economia, na véspera da sociedade portuguesa mudar e, com ela, a vida de José Pedro Castanheira.

É o 25 de Abril e isso nos basta!

É o 25 de Abril e isso nos basta!

O 25 de Abril anda escondido por detrás dos balanços que dele fazemos. Daquilo que depois dele conseguimos concretizar e do que não fomos capazes de realizar. Incluindo o que ainda hoje continua por resolver na nossa sociedade ou nela emerge para nossa desgraça.

A menina ferida do Negev

A menina ferida do Negev

Amina al-Hassouni é uma menina palestiniana beduína de apenas sete anos. Foi ela a criança ferida durante os ataques das autoridades iranianas contra Israel no Negev/Naqab, uma região desértica no sul de Israel, um imenso corredor de areia e rochas que separam aquele país desde o Egito até olharmos o Sinai, desde o mediterrâneo até ao golfo de Aqaba. [Texto de Pedro Neto]

Uma experiência na construção da democracia:  O Serviço Médico na Periferia (1975-1982)

Uma experiência na construção da democracia: O Serviço Médico na Periferia (1975-1982)

Este ano, celebram-se os 50 anos do 25 de abril de 1974, data que assinala o fim da ditadura em Portugal.  Ao som da melodia da música “Liberdade”, de Sérgio Godinho, o país testemunhou uma série de conquistas democráticas que moldaram sua história. Nessa época, uma das prementes necessidades básicas da população portuguesa, a que era essencial responder, foi o direito de aceder a cuidados de saúde. Em linha com esta necessidade foi criado, em 1975, o Serviço Médico na Periferia (SMP). [Texto de Marta Cerqueira]

“Não descurando o contacto com os familiares e amigos”

Modos de envelhecer (2)

“Não descurando o contacto com os familiares e amigos”

O 7MARGENS iniciou a publicação de depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Após a publicação do 1º texto, publica-se agora o segundo depoimento do total de vinte e cinco. De notar que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

Ilustrar Abril e desfilar com os cartazes

Iniciativa da Amnistia

Ilustrar Abril e desfilar com os cartazes

Cinco ilustradores foram desafiados pela Amnistia Internacional para realizarem uma oficina de cartazes relativos ao 25 de Abril, e que podem depois ser usados no desfile na Avenida da Liberdade, em Lisboa. Bina Tangerina, Catarina Sobral, João Fazenda, Marcos Martos e Susana Carvalhinhos dão o mote ao tema “Protege a Liberdade”.

Os católicos que “salvaram” a Igreja

Redes, episódios e rostos

Os católicos que “salvaram” a Igreja

O empenhamento corajoso de muitos católicos favoreceu a Igreja no pós-25 de Abril, que deve a esses grupos e redes o facto de se ter diluído a conivência ou o silêncio cúmplice de parte da hierarquia com o regime do Estado Novo. Na altura da revolução, era uma Igreja em tensão e erosão aquela que se descobre.

Comissão Nacional Justiça e Paz alerta para extremismos

Na Mensagem sobre o 25 de abril

Comissão Nacional Justiça e Paz alerta para extremismos

A Comissão Nacional Justiça e Paz (CNJP) alertou, em nota enviada às redações, para a persistência de “fenómenos de ausência de liberdade”, nos 50 anos da democracia em Portugal, alertando para o aumento da intolerância. “Das redes sociais ao espaço público, os silos ideológicos em que nos encerramos contribuem para o fechamento ao outro, para o aumento de discursos racistas, xenófobos ou de intolerância, e para o aumento de vozes pedindo políticas de muros”, refere o organismo católico, numa nota intitulada ‘Juntos, construímos os próximos 50 anos de Democracia e Liberdade’.

Fernando Giesteira, o transmontano vítima da PIDE/DGS no dia 25 de Abril de 74

“Para que a memória não se apague”

Fernando Giesteira, o transmontano vítima da PIDE/DGS no dia 25 de Abril de 74

A “Revolução dos Cravos”, apesar de pacífica, ceifou a vida a quatro jovens que, no dia 25 de abril de 1974, foram mortos pela PIDE/DGS, à porta da sede da polícia política do Estado Novo, em Lisboa, depois de cercada pela multidão. 50 anos passados, recordamos a mais jovem vítima da “revolução sem sangue”, de apenas 18 anos, que era natural de Trás-os-Montes.

Uma exposição que é “um grito de alerta e de revolta” contra a perseguição religiosa

No Museu Diocesano de Santarém

Uma exposição que é “um grito de alerta e de revolta” contra a perseguição religiosa

Poderá haver quem fique chocado com algumas das peças e instalações que integram a exposição “LIBERDADE GARANTIDA” (escrito assim mesmo, em letras garrafais), que é inaugurada este sábado, 20 de abril, no Museu Diocesano de Santarém. Mas talvez isso até seja positivo, diz o autor, Miguel Cardoso. Porque esta exposição “é uma chamada de atenção, um grito de alerta e de revolta que gostaria que se tornasse num agitar de consciências para a duríssima realidade da perseguição religiosa”, explica. Aqueles que se sentirem preparados, ou simplesmente curiosos, podem visitá-la até ao final do ano.

“Tenho envelhecido de acordo com aquilo que sempre gostaria de ter feito”

Modos de envelhecer (1)

“Tenho envelhecido de acordo com aquilo que sempre gostaria de ter feito”

O 7MARGENS irá publicar durante as próximas semanas os depoimentos de idosos recolhidos por José Pires, psicólogo e sócio fundador da Cooperativa de Solidariedade Social “Os Amigos de Sempre”. Este primeiro texto inclui uma pequena introdução de contextualização do autor aos textos que se seguirão, bem como o primeiro de 25 depoimentos. De notar que tanto o nome das pessoas como as fotografias que os ilustram são da inteira responsabilidade do 7MARGENS.

A família nos dias de hoje e não no passado

A família nos dias de hoje e não no passado

Quando dúvidas e confusões surgem no horizonte, importa deixar claro que a Constituição Pastoral Gaudium et Spes, aprovada pelo Concílio Vaticano II nos apresenta uma noção de família, que recusa uma ideia passadista e fechada, rígida e uniforme. Eis por que razão devemos reler os ensinamentos conciliares, de acordo com a atual perspetiva sinodal proposta pelo Papa Francisco, baseada na liberdade e na responsabilidade.

A Poesia na Rua

A Poesia na Rua

“É preciso ajudar. Ajudar quem gostaria que a poesia estivesse na rua, que a alegria fosse um privilégio de todos. Ajudá-los contra os que lubrificam a máquina do cinismo e do ódio.” – A reflexão de Eduardo Jorge Madureira, na rubrica À Margem desta semana.

Mais de 56 mil pessoas detidas na Síria são sujeitas a tortura

EUA contribuíram para sistema, acusa Amnista

Mais de 56 mil pessoas detidas na Síria são sujeitas a tortura

Entre espancamentos, choques elétricos ou violações, são muitos os métodos de tortura a que têm sido sujeitas mais de 56 mil pessoas detidas na sequência da derrota do autoproclamado Estado Islâmico (EI) na Síria em 2019. Estes e outros dados são revelados por um relatório da Amnistia Internacional, que acusa também os Estados Unidos de conivência na perpetuação deste modelo de detenções.

Ação de demolição num bairro precário em Loures “desrespeita direito à habitação”

Comissão Justiça, Paz e Ecologia alerta

Ação de demolição num bairro precário em Loures “desrespeita direito à habitação”

Uma ação de demolição de várias casas num bairro precário da zona de Montemor, em Loures, levada a cabo pela Câmara Municipal nos dias 8 e 16 de abril, provocou vários desalojados. Num comunicado, a Comissão Justiça, Paz e Ecologia da Conferência dos Institutos Religiosos de Portugal, fala de desrespeito pelo direito a uma habitação adequada.

Celebrações e Frugalidade

Celebrações e Frugalidade

A minha empregada de há mais de 25 anos foi pela primeira vez a Roma com o marido e o neto de 8 anos, levados pelo filho que, graças aos sacrifícios dos pais, pôde fazer uma licenciatura com mestrado incorporado, passando a pertencer claramente à classe média, e subindo no ascensor social graças ao trabalho dos seus pais e à escola pública que frequentou. [Texto de Teresa Vasconcelos]

Cada vez mais crianças morrem na Ucrânia por causa da guerra

“Aumento acentuado”

Cada vez mais crianças morrem na Ucrânia por causa da guerra

O número de crianças mortas em território ucraniano devido à guerra com a Rússia está a subir exponencialmente. Em março, pelo menos 57 crianças morreram e, já durante os primeiros dez dias de abril, 23 perderam a vida. “A UNICEF está profundamente preocupada com o aumento acentuado do número de crianças mortas na Ucrânia, uma vez que muitas áreas continuam a ser atingidas por ataques intensos, 780 dias desde a escalada da guerra”, afirma Munir Mammadzade, representante na Ucrânia desta organização das Nações Unidas de apoio humanitário à infância.

Interfaces relacionais insubstituíveis

Interfaces relacionais insubstituíveis

Numa típica sala de aula do século XVIII, repleta de jovens alunos mergulhados em cálculos e murmúrios, um desafio fora lançado pelo professor J.G. Büttner: somar todos os números de 1 a 100. A esperança de Büttner era a de ter um momento de paz ao propor aquela aborrecida e morosa tarefa. Enquanto rabiscos e contas se multiplicavam em folhas de papel, um dos rapazes, sentado discretamente ao fundo, observava os números com um olhar penetrante. [Texto de Miguel Panão]

Considerado “inocente” após investigação de abusos, padre Mário Rui critica Comissão Independente e Diocesana

"Processo sofrido e vexatório"

Considerado “inocente” após investigação de abusos, padre Mário Rui critica Comissão Independente e Diocesana

O padre Mário Rui Pedras – um dos quatro do Patriarcado de Lisboa que esteve suspenso do exercício de funções públicas por acusações de abusos sexuais e que entretanto tinha voltado a celebrar missa publicamente, assim que a investigação prévia terminou sem acusações – foi considerado inocente pela Comissão de Proteção de Menores e Adultos Vulneráveis, afirmou o Patriarcado em comunicado divulgado esta segunda-feira, 15 de abril. Numa mensagem que entretanto dirigiu aos seus paroquianos, o visado tece duras críticas à atuação da Comissão Independente e da Comissão Diocesana.

“Cada bispo é rei no seu reinado”

“Cada bispo é rei no seu reinado”

No trabalho da Comissão Independente (CI) confrontámo-nos bem cedo com o facto de a Igreja Católica portuguesa (ICP) estar longe de ser um edifício piramidal compacto, organizado numa hierarquia firme, onde a ordem se impõe naturalmente de cima para baixo. Nada disso. Encontrámos uma estrutura de tipo “feudal”, fragmentada, consolidada ora em territórios geográficos e sociais com características históricas próprias (as dioceses) ora em carismas e esferas de ação distinta (as ordens religiosas). [Texto de Ana Nunes de Almeida]

Catarina Pazes: “Sem cuidados paliativos, não há futuro para o SNS”

Entrevista à presidente da Associação Portuguesa

Catarina Pazes: “Sem cuidados paliativos, não há futuro para o SNS”

“Se não prepararmos melhor o nosso Serviço Nacional de Saúde do ponto de vista de cuidados paliativos, não há maneira de ter futuro no SNS”, pois estaremos a gastar “muitos recursos” sem “tratar bem os doentes”. Quem é o diz é Catarina Pazes, presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP) que alerta ainda para a necessidade de formação de todos os profissionais de saúde nesta área e para a importância de haver mais cuidados de saúde pediátricos.

Bahá’ís plantam árvores em Lisboa, para que a liberdade religiosa floresça em todo o mundo

Em memória das "dez mulheres de Shiraz"

Bahá’ís plantam árvores em Lisboa, para que a liberdade religiosa floresça em todo o mundo

Quem passar pela pequena zona ajardinada junto ao Centro Nacional Bahá’í, na freguesia lisboeta dos Olivais, vai encontrar dez árvores novas. São jacarandás e ciprestes, mas cada um deles tem nome de mulher e uma missão concreta: mostrar – tal como fizeram as mulheres que lhes deram nome – que a liberdade religiosa é um direito fundamental. Trata-se de uma iniciativa da Junta de Freguesia local, em parceria com a Comunidade Bahá’í, para homenagear as “dez mulheres de Shiraz”, executadas há 40 anos “por se recusarem a renunciar a uma fé que promove os princípios da igualdade de género, unidade, justiça e veracidade”.

Empresas “têm de fazer mais para reduzir emissões de carbono” e deixar de “enganar consumidores”

Amnistia Internacional alerta

Empresas “têm de fazer mais para reduzir emissões de carbono” e deixar de “enganar consumidores”

“Em vez de tomarem as medidas urgentes necessárias para evitar que a crise climática se agrave e viole os direitos humanos de milhares de milhões de pessoas, muitas grandes empresas procuram enganar os consumidores, os acionistas e os contribuintes com greenwashing e promessas vazias”. A afirmação é de Candy Ofime, investigadora da Amnistia Internacional (AI) para a Justiça Climática, em reação a uma investigação divulgada esta semana sobre 51 grandes empresas, que evidenciou como estas estão a fazer muito pouco para reduzir as suas emissões de gases com efeito de estufa.

Bispos decidem por unanimidade fundo de compensação para vítimas de abusos

Critérios e normas só em Junho

Bispos decidem por unanimidade fundo de compensação para vítimas de abusos

A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) decidiu por unanimidade criar um fundo para “compensações financeiras” às vítimas de abusos sexuais na Igreja Católica, que terá o contributo de todas as dioceses e pretende responder a todos os pedidos que apareçam. As compensações serão decididas caso a caso mas só em Junho serão definidos critérios, normas e modos de pôr este mecanismo em prática.

Serão os cristãos uns inúteis?

Serão os cristãos uns inúteis?

Para quem o quer ser verdadeiramente, ser cristão é lixado. Perdoem-me o vernáculo, mas é mesmo. De que serve ir à missa, se se sai da igreja e aquilo que lá dentro se experimenta não se repercute no modo de ser em família, no trabalho, na vida?

Literacia Mediática: O Caso do Clero Católico em Portugal

Redes sociais e Evangelização

Literacia Mediática: O Caso do Clero Católico em Portugal

As mudanças sociais e culturais do final do século XX e o desenvolvimento das tecnologias levaram a Igreja a valorizar a comunicação em suas diversas formas, incentivando os católicos a utilizar seus diferentes modos para a evangelização. Existem muitas razões pelas quais a própria Igreja Católica pode e deve identificar este e outros fenómenos como “sinais dos tempos”

Qual foi o crime do “padre vermelho”?

7Margens/Antena 1

Qual foi o crime do “padre vermelho”?

Deputado “vermelho” e autarca, o padre José Martins Júnior foi suspenso durante 44 anos das suas funções na Igreja. Mas insiste em que o seu “crime” foi, depois do 25 de Abril, ajudar as populações. Readmitido em Julho de 2019, Martins Júnior conta, nesta entrevista, como foi suspenso e diz como olha para a política e a Igreja neste momento.

“O aborto nunca pode ser um direito fundamental”, defendem bispos católicos da UE

Em vésperas de votação em Bruxelas

“O aborto nunca pode ser um direito fundamental”, defendem bispos católicos da UE

Com a votação da Resolução sobre a inclusão do direito ao aborto na Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia agendada para esta quinta-feira, 11 de abril, em Bruxelas, a Comissão das Conferências Episcopais da União Europeia (Comece) emitiu um comunicado onde reitera que “o direito à vida é o pilar fundamental de todos os outros direitos humanos” pelo que “o aborto nunca pode ser um direito fundamental”.

Bispo Américo Aguiar assume-se “envergonhado e impotente” perante situação dos mariscadores do Tejo

Após desaparecimentos de sábado

Bispo Américo Aguiar assume-se “envergonhado e impotente” perante situação dos mariscadores do Tejo

O bispo de Setúbal manifestou esta terça-feira, 9 de abril, a sua proximidade aos mariscadores que exercem a sua atividade, de forma ilegal, no rio Tejo. Na sequência da morte de um deles e do desaparecimento de outro, junto ao Cais do Seixalinho, na noite do passado sábado, Américo Aguiar escreveu uma nota em que se assume ” envergonhado e impotente”.

Mil jovens rohingya recrutados à força e “enviados para a morte”

Myanmar

Mil jovens rohingya recrutados à força e “enviados para a morte”

Pelo menos mil jovens rohingya foram recrutados à força, nas últimas semanas, para integrar o exército birmanês e enviados para a linha da frente dos combates contra o exército Arakan, uma milícia étnica que tem estado a dizimar centenas de soldados no Estado de Rakhine, a região de Myanmar onde residem muitos dos rohingya, minoria muçulmana fortemente discriminada e perseguida no país.

Cantamos à mesa

Cantamos à mesa

«Enquanto os membros do 1143 faziam saudações nazi e gritavam “Salazar, Salazar”, os contramanifestantes gritaram frases sobre o 25 de Abril. Além dos antifascistas, pessoas que passavam pelo local, um dos mais movimentados da cidade, juntaram-se ao coro. Cidadãos do Porto que acompanharam os atos afirmaram ao DN que “há muitos anos” não viam nada semelhante na Invicta.» DN, 6 de abril de 2024. [Texto de Sara Leão]

Dia Internacional do povo Rom

[Efemérides]

Dia Internacional do povo Rom

Esta segunda-feira, 8 de abril, celebra-se O Dia Internacional dos Rom (ciganos). A comunidade rom, a maior minoria étnica na Europa, é frequentemente vítima de discriminação e exclusão social. Os eurodeputados debateram a 25 de março, a situação atual e o reconhecimento europeu do genocídio do povo cigano na II Guerra Mundial. [Texto de José Centeio]

Sexo e Género: o debate é possível!

Um livro de Juan Maria Uriarte

Sexo e Género: o debate é possível!

As tomadas de posição em torno da questão do género, com um vocabulário crescentemente hostil e guerreiro – tendente a criar um contexto de pânico moral, não cessam de se fazer ouvir no espaço público. Pode, por isso, espantar que um bispo católico, Juan Maria Uriarte, aos 90 anos, se aventure na publicação de um livro sobre esta temática.

José Carlos Cantante: “A libertação era o tema que me mobilizava na música”

7MARGENS/Antena 1

José Carlos Cantante: “A libertação era o tema que me mobilizava na música”

“O tema que me marcou mais desde o início foi o da libertação: tinha a ver com o problema da falta de liberdade que havia na altura até 1974 e que eu percebi que era um tema fundamental, que me mobilizava.” A afirmação é de José Carlos Cantante, arquitecto de formação, compositor por vocação, autor de algumas dezenas de músicas para a liturgia católica, que aliam a sua experiência de vida e os temas que encontra na realidade à experiência crente e à reflexão sobre a Bíblia.

Nicarágua: 11 pastores evangélicos condenados a prisão e avultadas multas

Sem provas dos alegados crimes

Nicarágua: 11 pastores evangélicos condenados a prisão e avultadas multas

A justiça da Nicarágua condenou 11 pastores evangélicos ligados à organização norte-americana Mountain Gateway a penas de 12 e 15 anos de prisão, bem como ao pagamento de uma multa de 80 milhões de dólares (cerca de 74 milhões de euros), “por falsas acusações de lavagem de dinheiro”,  denunciou a ADF International, que já apresentou o caso à Comissão Interamericana de Direitos Humanos.

Perder a guerra, ganhar a paz

Perder a guerra, ganhar a paz

Estaremos já adormecidos pelas guerras? E os crentes, onde andam? Aproximamo-nos das eleições para o Parlamento Europeu. Essa chamada à escolha democrática deveria provocar já, das igrejas cristãs e das restantes comunidades religiosas um papel mais interveniente.

No meio de uma guerra esquecida, combonianos abrem clínica de cuidados paliativos

Igreja Católica no Sudão

No meio de uma guerra esquecida, combonianos abrem clínica de cuidados paliativos

Está prestes a fazer um ano desde que eclodiu a guerra civil no Sudão. Com as atenções do mundo ocidental centradas em Gaza e na Ucrânia, deste conflito quase não se fala, apesar de já ter feito mais de 15 mil mortos e 30 mil feridos. As Nações Unidas estimam que mais de oito milhões de pessoas tenham fugido, mas também há aqueles que permanecem “para ajudar quem é descartado pela guerra”: é o caso dos missionários combonianos, que, no meio do sangrento conflito, acabam de abrir uma clínica de assistência a doentes terminais.

Relação com a vida: uma urgência da Humanidade

Relação com a vida: uma urgência da Humanidade

Frequentemente dizemos que o ser humano é um ser em relação, estando, com isto a exprimir que interage com os outros, mais longínquos ou mais próximos; mais reais ou mais em ambiente virtual. No entanto poucas vezes refletimos que, cada um se relaciona com múltiplas dimensões do seu quotidiano e de si mesmo. Hoje escolhi falar de relação com a vida, essa experiência total e urgente que cada um de nós faz desde que nasce até que, daqui, vai embora. Trata-se, pois, da mais significativa valência acerca da qual devemos tornar-nos verdadeiros sábios. [Texto de Margarida Cordo]

No norte de Gaza, sobrevive-se com 245 calorias por dia, “menos que uma lata de feijão”

OXFAM denuncia

No norte de Gaza, sobrevive-se com 245 calorias por dia, “menos que uma lata de feijão”

A população do norte de Gaza tem sido forçada a sobreviver com uma média de 245 calorias por dia – “menos do que uma lata de feijão” – desde janeiro, denuncia a Oxfam, num relatório divulgado esta quinta-feira, 4 de abril. A organização humanitária britânica alerta ainda para o facto de menos de metade do número necessário de camiões com comida estarem atualmente a entrar na região.

“Não neguemos a voz às mulheres”, pede Francisco

O Vídeo do Papa

“Não neguemos a voz às mulheres”, pede Francisco

As mulheres continuam a ser “exploradas”, “marginalizadas” e “tratadas como o primeiro material de descarte” em diversas partes do mundo, alerta o Papa Francisco na edição de abril d’O Vídeo do Papa, pedindo a todos os cristãos que se unam a ele em oração “para que a dignidade e a riqueza das mulheres sejam reconhecidas em todas as culturas, e para que cesse a discriminação que sofrem”.

Que direito fundamental é este?

Que direito fundamental é este?

Uma esmagadora maioria de deputados e senadores franceses aprovou uma revisão constitucional que consagra o direito ao aborto (eufemisticamente designado, como vem sendo habitual, como “interrupção voluntária da gravidez”) como direito fundamental: um direito situado a par de todos aqueles que constam das históricas Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, da Revolução Francesa, e Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948. [Texto de Pedro Vaz Patto]

Uma vida muito confortável

Uma vida muito confortável

Talvez asneire sobre as eleições, os resultados das eleições ou as reacções a esses resultados. Talvez divague, ventile ou ressaque muito ao retardatário. Não escolhi ser portuguesa, e vejo nos desbragados ódios, orgulhos e lealdades nacionais inúteis coreografias de medo. Seria, no entanto, ingénuo até à idiotia negar que o sítio onde nascemos nos molda, e é demasiado evidente quanto o estado actual desse sítio nos prejudica a todos. Ou o quanto nos prejudicamos colectivamente.[Texto de Marta Saraiva]

Jesuítas sobre Gaza: “Não podemos ficar calados!”

Conflito traduz "ferida aberta", diz comunicado

Jesuítas sobre Gaza: “Não podemos ficar calados!”

“Quase seis meses de guerra em Gaza e as armas não se calaram. Nós, os membros da Companhia de Jesus (os Jesuítas), como tantos outros católicos, cristãos, homens e mulheres de todas as religiões e não crentes, recusamo-nos a ficar em silêncio”. Foi desta forma que a Companhia, ao nível global, veio a público, com uma posição tomada na passada sexta-feira, 29 de março, dia em que os cristãos assinalavam a paixão e morte de Jesus.

Uma semana sob protesto!

Uma semana sob protesto!

Escrevo em sexta-feira. Sem vontade anímica de escrever seja o que for. Apenas a repulsa, a indignação, quase o sufoco toldam-me a alma e algemam-me o corpo. Porque – e por mais que a chamem Santa – esta sexta-feira é sangrenta, criminosa, demoníaca. O ‘Príncipe das Trevas’ (como predissera a própria Vítima) tomou conta do mundo, tudo quanto de peçonhento e desumano e cruel possa atribuir-se ao espírito diabólico injectou-se nos ossos e nas veias das forças dominantes, infectou a atmosfera judaica e cevou-se no corpo frágil de um jovem sonhador de um outro Israel, reino novo, era nova, mundo novo. [Texto de José Martins Júnior]

“Ressurreição – Manual de instruções”

Leituras de Páscoa (8)

“Ressurreição – Manual de instruções”

Tendo em conta a centralidade e importância da Páscoa no calendário cristão (os ortodoxos celebram-na, este ano, apenas no início de Maio, uma vez que seguem o calendário juliano), o 7MARGENS pediu a colaboração de duas editoras, Editorial AO e Paulinas, no sentido de podermos publicar excertos de algumas obras que ajudem à reflexão para e sobre estes dias, sempre na relação com o tempo histórico que estamos a viver.

Restrições governamentais à religião atingem “níveis máximos”

Estudo revela

Restrições governamentais à religião atingem “níveis máximos”

Um trabalho de investigação levado a cabo pela organização Pew Research Center mostra que em 2021 as restrições governamentais à religião atingiram um “novo pico global”, registando a “pontuação mediana global mais alta” em quase 20 anos. Os resultados do estudo foram divulgados este mês de março pela organização sem fins lucrativos sediada em Washington D.C., nos Estados Unidos da América (EUA), que analisa estes dados globais há quase duas décadas.

“Da poluição mental”

“Da poluição mental”

“Da poluição mental”. Assim surge mencionada pelo Papa Francisco na Laudato si’ (n. 47) uma vertente da situação actual. Mas ele não a descreve, apenas a relaciona, de passagem, com o excesso de informação e de dados, ao lado de outros tipos de poluição: atmosférica, visual e acústica.

Por quem os sinos dobram

Por quem os sinos dobram

Nas férias da passagem de ano li Não Terão o Meu Ódio, o diário que Antoine Leiris escreveu nos dias que se seguiram ao ataque ao Bataclan [em Paris], onde perdeu a sua companheira. O quotidiano subitamente rasgado pela violência. As coisas simples: a hora do banho do filhinho, as papas que as mães de outras crianças do infantário preparavam para o bebé, os vestígios da existência da companheira no cheiro das coisas espalhadas pela casa, nos rituais. E em tudo, para sempre: a sua ausência. [Texto de Helena Araújo]

A política deste tempo de Páscoa

A política deste tempo de Páscoa

A celebração cristã da Páscoa tem a ver com uma nova vida, mas a consciência mundial continua a ser inundada por ideias de morte, onde ela está a ocorrer em consequência da guerra e da fome e de como fazê-la acontecer – pensemos na eutanásia e no aborto. Os políticos podem torcer as mãos sobre a guerra e a fome, mas continuam a pagar as bombas e a prestar ajuda humanitária. Se a vida é preciosa, porque é que é tão difícil fazer o que está certo? [Texto de Phyllis Zagano]

“Jesus nunca se cansa de perdoar, somos nós que nos cansamos de pedir perdão”

Papa às reclusas no lava-pés

“Jesus nunca se cansa de perdoar, somos nós que nos cansamos de pedir perdão”

Foi num ambiente de forte comoção que o Papa celebrou esta quinta-feira, 28 de março, a missa da Ceia do Senhor na Prisão Feminina de Rebibbia, em Roma, onde – replicando o gesto de Jesus com os apóstolos – lavou os pés a 12 reclusas. Antes disso, assegurou-lhes, na curta homilia que fez de improviso: “Jesus perdoa tudo. Jesus perdoa sempre. Só pede que nós peçamos o perdão”.

Papa apresenta o judeu Rami e o palestiniano Bassam, dois exemplos de paciência ativa na busca da paz

Audiência geral

Papa apresenta o judeu Rami e o palestiniano Bassam, dois exemplos de paciência ativa na busca da paz

A audiência geral desta quarta-feira, 27, do Papa Francisco, teve na primeira fila dois amigos, um palestiniano e outro israelita, que partilham a dor de terem perdido as respetivas filhas na violência que há muito grassa na região. Ambos integram o Parents Circle Families Forum, um fórum criado em 1995 que reúne famílias de ambos os lados do conflito, afetadas pela morte de descendentes diretos, que procuram pôr em prática a convivência e uma “justiça sustentável”.

Iémen: Huthis condenam homens a flagelações e crucificação

Human Rights Watch denuncia

Iémen: Huthis condenam homens a flagelações e crucificação

Um tribunal Huthi, no Iémen, condenou 32 homens, nove deles à morte por crucificação ou apedrejamento, num “julgamento em massa injusto baseado em acusações duvidosas de ‘sodomia'”, denunciou esta quarta-feira, 27 de março, a Human Rights Watch (HRW). A organização de defesa dos direitos humanos apela ao fim do uso da pena de morte e de “outras formas de punição cruel e degradante” por parte do grupo armado rebelde, que controla uma parte significativa do país.

“O limiar que indica a prática do genocídio por Israel foi atingido”

Relatora especial das Nações Unidas conclui

“O limiar que indica a prática do genocídio por Israel foi atingido”

O dia 25 de março fica marcado por dois acontecimentos que acrescentam novas perspetivas na tragédia que atinge a Faixa de Gaza desde que, em 7 de outubro, o Hamas atacou Israel e este respondeu com bombardeamentos massivos sobre os palestinianos: a aprovação de uma resolução que exige às autoridades israelitas um cessar-fogo imediato e a divulgação do relatório “Anatomia de um Genocídio”.

Pelas ruas de Jerusalém, 3 mil cristãos celebraram o Domingo de Ramos, mas maioria dos palestinianos ficou de fora

Israel baniu entradas na cidade

Pelas ruas de Jerusalém, 3 mil cristãos celebraram o Domingo de Ramos, mas maioria dos palestinianos ficou de fora

É considerado um dos eventos públicos cristãos mais extraordinários: a procissão de Domingo de Ramos em que milhares percorrem o mesmo trajeto que Jesus terá feito para entrar em Jerusalém e aí celebrar a Páscoa, antes de ser crucificado. E, apesar do conflito Israel-Palestina em curso, voltou a realizar-se este ano. Só que com a participação de muito menos fiéis que o habitual, dado que Israel proibiu a maioria dos cristãos palestinianos na Cisjordânia ocupada de entrar na cidade.

Nove anos de conflito no Iémen deixam milhões em sofrimento

ONG alertam

Nove anos de conflito no Iémen deixam milhões em sofrimento

Por ocasião dos nove anos do conflito armado no Iémen, que eclodiu em março de 2015, a organização Amnistia Internacional (AI) lembra que “milhões de iemenitas continuam a sofrer”, e salienta que este Estado africano “continua a viver uma das piores crises humanitárias do mundo. De acordo com dados do Alto-comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), há hoje cerca de 4,56 milhões de pessoas deslocadas devido ao conflito e mais de 70 mil refugiados e requerentes de asilo”.

Jovens sudaneses formam redes pela paz

"Para acabar com a guerra"

Jovens sudaneses formam redes pela paz

A formação de redes de apoio humanitário para combater a guerra no Sudão foi uma das principais decisões de uma conferência de quatro dias, na cidade de Entebbe (Uganda). Esta iniciativa propôs, ainda, um conjunto de recomendações para incrementar a intervenção dos jovens nos processos políticos civis e abrir portas para uma transição democrática naquele território.

Como chega o Chega?

Como chega o Chega?

Números redondos causam impressão e nos 50 anos do 25 Abril, ao eleger 50 deputados para a AR de onde sairá o XXIV Governo Constitucional, o partido “Chega” causou a impressão de que modificou a política em Portugal. Trata-se de uma ilusão provinciana, e pior ainda é a deceção que se vai seguir. O Chega é um reflexo da crise da sociedade civil e da secessão das elites. [Texto de Mendo Castro Henriques]

Apenas 10% de portugueses participaram em manifestações nos últimos cinco anos

“A Liberdade como Bandeira”

Apenas 10% de portugueses participaram em manifestações nos últimos cinco anos

Apenas 10% dos portugueses participaram em reuniões ou manifestações públicas nos últimos cinco anos, concluiu um inquérito realizado para a Amnistia Internacional Portugal. Os temas dos direitos dos trabalhadores, do emprego e desemprego foram os que mais mobilizaram, seguidos de políticas de saúde, habitação, manifestações pela paz ou contra a guerra, ou o custo de vida.

Agente Neves

Agente Neves

Lia às escondidas desde que aprendera a dar significado às palavras juntando letras. Sonhava, e nesse sonho o mundo era livre, tão livre que só a imaginação – essa imaginação dos poetas, que trespassa quem os lê –, só a imaginação importava. O mundo era uma balança a pesar em pratos de páginas lidas. Não havia lei, nem censura, nem capas proibidas. Havia histórias a eternizar os acontecimentos da linha do tempo. [Texto de Ana Sofia Brito]

Alijó: 500 pessoas recriam Paixão de Jesus

Via Dolorosa

Alijó: 500 pessoas recriam Paixão de Jesus

No Domingo de Ramos, 24 de março, cinco centenas de pessoas vão participar, em Alijó, na encenação da Via Dolorosa. A iniciativa marca o início da Semana Santa e terá a participação das 14 freguesias do concelho, que vão recriar os últimos dias da vida de Jesus Cristo.

No Zambujal, vai nascer um mural para defender a gestão sustentável da água

Bairro é embaixador dos ODS

No Zambujal, vai nascer um mural para defender a gestão sustentável da água

O Bairro do Zambujal, localizado na freguesia de Alfragide (Amadora), está cada vez mais perto de se tornar “o primeiro bairro embaixador dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)”. Com cinco dos seus edifícios a servir já de tela para uma série de murais que ilustram esses mesmos objetivos, prepara-se agora para receber a próxima pintura, dedicada à defesa do “ODS 6 – Água Potável e Saneamento”. Os trabalhos iniciais foram revelados nesta sexta-feira, 22 de março, data em que se assinala o Dia Mundial da Água.

Excesso de ajustes diretos na JMJ, mas metade do investimento fica para o futuro

Auditoria do Tribunal de Contas

Excesso de ajustes diretos na JMJ, mas metade do investimento fica para o futuro

Uma auditoria do Tribunal de Contas concluiu que as Jornadas Mundiais da Juventude que decorreram no ano passado em Lisboa não foram devidamente planeadas, o que levou a que mais de metade dos contratos tivesse sido por ajuste direto. Apesar disso, o relatório, divulgado esta sexta-feira, 22 de março, não aponta quaisquer indícios de infrações financeiras e destaca que metade do investimento vai ter utilizações futuras.

Intolerância com a violência

Intolerância com a violência

A 14 de fevereiro, como habitual, celebra-se o Dia dos Namorados ou de São Valentim, porém este ano, lançou-se uma campanha nacional de prevenção da violência no ciclo de vida, “Não se aceita, ponto!”. A campanha pretende sensibilizar e mobilizar a sociedade civil para quebrar o ciclo da violência e denunciar. [Texto de Marta Cerqueira]

Se queres a guerra, despreza a paz

Se queres a guerra, despreza a paz

“A geração que hoje dirige o Ocidente dá a impressão de ter aprendido pouco ou nada do que a Europa e o mundo viveram na primeira metade do séc. XX, a ponto de começar a ser descabido ou mesmo perigoso procurar caminhos de paz.” A reflexão de Manuel Pinto, no À Margem desta semana.

“Água para a paz”

[Efemérides]

“Água para a paz”

O Dia Mundial da Água é celebrado anualmente no dia 22 de março com o objetivo de chamar a atenção para a importância da água doce e defender uma utilização e controlo sustentáveis dos recursos de água potável. Se em 2023 o tema foi “Acelerar a mudança para resolver a crise de água e saneamento”, 2024 tem como tema «Água para a paz» e pretende destacar os benefícios da gestão dos recursos hídricos enquanto instrumento para a paz. [Texto de José Centeio]

Igrejas europeias rejeitam manipulação de “valores cristãos” por discursos racistas

Antecipando eleições

Igrejas europeias rejeitam manipulação de “valores cristãos” por discursos racistas

Os responsáveis de quatro organizações representativas de Igrejas na Europa rejeitam a manipulação de “valores cristãos” por discursos racistas, na campanha para as próximas eleições europeias. A mensagem fica expressa numa declaração divulgada esta quarta-feira, 20 de março, assinada pelos representantes da Comissão das Conferências Episcopais da União Europeia (COMECE, Igreja Católica), da Conferência das Igrejas Europeias (CEC), da Assembleia Interparlamentar da Ortodoxia e do movimento ecuménico ‘Together for Europe’ (Juntos pela Europa).

Começa o Ano Novo para os bahá’is, mas muitos estão impedidos de celebrar

Dia de Naw-Ruz

Começa o Ano Novo para os bahá’is, mas muitos estão impedidos de celebrar

“Feliz Ano Novo!” foi uma das frases mais proferidas nesta quarta-feira, 20 de março, no nosso planeta. Não, não é engano, nem brincadeira: é que este é o dia de Naw-Ruz (ou Nowruz), expressão persa que significa “novo dia”. Começou a ser celebrado há mais de três mil anos pelo Zoroastrismo – uma religião monoteísta com origem na antiga Pérsia (atual Irão) – e ainda hoje é assinalado por mais de 300 milhões de pessoas no Médio Oriente, Ásia Central, e não só. Para a comunidade Bahá’i em todo o mundo, trata-se do dia sagrado que assinala o início de cada novo ano. É a festividade mais importante de todas, apesar de muitos não poderem celebrá-la como gostariam.

A zona do medo e do ódio

A zona do medo e do ódio

“A Zona de Interesse” é um filme de 2023, realizado por Jonathan Glazer, que está atualmente nos cinemas. Versa sobre a família Höss – o pai, Rudolf, a mãe, Hedwig, e os cinco filhos (entre eles, Hans, o futuro pai de Rainer). Mais do que um conjunto de pessoas, a família é-nos mostrada como um conceito, uma dinâmica em ação num determinado espaço arquitetónico e geográfico. [Texto de Sara Leão]

Proposta de código penal da Arábia Saudita viola direitos humanos

Amnistia Internacional acusa

Proposta de código penal da Arábia Saudita viola direitos humanos

Não restam dúvidas: a proposta daquele que será o primeiro código penal escrito da Arábia Saudita “não cumpre as normas universais de direitos humanos”. A Amnistia Internacional (AI) teve acesso ao esboço do documento e denunciou esta terça-feira, 19 de março, que o texto “consagra as práticas repressivas existentes: penaliza os direitos à liberdade de expressão, de pensamento e de religião e não protege o direito à liberdade de reunião pacífica”.

Chamados a ser equilibristas

Chamados a ser equilibristas

Lucy Wainewright, num curto e incisivo texto, mostra-nos como o equilíbrio que procuramos nas nossas opções e princípios é por vezes mais difícil do que se imagina. Talvez porque na procura desse equilíbrio surjam as nossas contradições e também fragilidades de quem se julga com demasiadas certezas. Impõe-se-nos a pergunta: “Como manter o equilíbrio sem perder os ideais?”

Na Síria, 7,5 milhões de crianças precisam de ajuda humanitária

Diocese de Angra envia apoio

Na Síria, 7,5 milhões de crianças precisam de ajuda humanitária

Não faz manchetes dos jornais, nem sequer aparece no interior da maioria deles, mas a guerra na Síria, que completou na semana passada 13 anos, já obrigou mais de 13 milhões de sírios – cerca de metade da população pré-conflito – a fugir das suas casas. A recente onda de violência – que assolou o país nos últimos seis meses em diversas localidades – é a pior dos últimos quatro anos e, atualmente, há na Siria 7,5 milhões de crianças a precisar de ajuda humanitária – mais do que em qualquer outro momento durante o conflito -, alerta a UNICEF.

Político francês alerta para cinco riscos no mundo atual

Com o fundo da guerra na Ucrânia e em Gaza

Político francês alerta para cinco riscos no mundo atual

Num mundo em risco, em que a clarividência e a sabedoria podem ser decisivas, torna-se relevante prestar atenção a quem alerta para os problemas que transcendem a ‘espuma dos dias’. Neste caso, trata-se do diplomata francês Dominique de Villepin, que foi ministro dos Negócios Estrangeiros e primeiro ministro, na altura de Jacques Chirac, a apontar cinco riscos que, segundo ele o mundo atual enfrenta e que condicionam as decisões que se venham a tomar.

“Esperaremos sempre”

“Esperaremos sempre”

Há um exílio espiritual no mundo moderno. Apesar do crescimento do bem-estar, mercê do desenvolvimento da ciência e da técnica, há um estado de insatisfação, de vazio e de falta de sentido para a vida. Aspiramos a um mundo de felicidade, um mundo de paz, justiça, liberdade, bem-estar. Sentimos um desencanto e frustração perante o desfazer desse sonho de um mundo mais próspero e igual para todos e onde se possa crescer em paz e segurança. [Texto de Maria do Céu Sousa Fernandes]

Novos Secretários para a Comissão Pontifícia de Proteção de Menores

No Vaticano

Novos Secretários para a Comissão Pontifícia de Proteção de Menores

O Papa Francisco nomeou um bispo colombiano como novo secretário da Pontifícia Comissão para a Proteção dos Menores e uma leiga dos Estados Unidos da América como secretária adjunta.  Luis Manuel Alí Herrera, secretário, e Teresa Morris Kettlekamp, ex-diretora executiva do Secretariado de Proteção de Crianças e Jovens da Conferência dos Bispos Católicos dos EUA, secretária-adjunta, foram os escolhidos.

Agostinho da Silva e a “missão histórica” de Portugal

Agostinho da Silva e a “missão histórica” de Portugal

Na minha juventude, Agostinho da Silva foi-me uma espécie de pai espiritual. A heterodoxia do seu pensamento (ele diria que não era do ortodoxo nem do heterodoxo, mas do paradoxo), ao mesmo tempo radicada numa visão espiritual do mundo, aberta, indagadora e antidogmática, era para mim fonte de inspiração e formou, em larga medida, o meu próprio pensamento – até hoje.

“Temos alimentos às portas de Gaza e as crianças estão a morrer à fome”

Denúncia “desesperada” da Unicef

“Temos alimentos às portas de Gaza e as crianças estão a morrer à fome”

No momento em que Israel aprova um plano para atacar a cidade de Rafah, no sul da Faixa Gaza, onde se aglomera perto de 1,5 milhão de pessoas, a UNICEF alerta que a escalada das hostilidades já está a ter “um impacto catastrófico” nas crianças e nas famílias. Num comunicado divulgado esta sexta-feira, aquela organização das Nações Unidas afirma que “as crianças estão a morrer a um ritmo alarmante – milhares de pessoas foram mortas e milhares ficaram feridas”.

Cristianismo, marxismo e o valor da liberdade

Um livro, um debate

Cristianismo, marxismo e o valor da liberdade

Pode um católico estar comprometido em estruturas da sua Igreja, e, ao mesmo tempo, ser marxista, pertencer a um partido comunista ou socialista? A pergunta exprime inquietação de jovens católicos portugueses dos idos anos [19]70, acostumados a reunir-se, uns e outros, à procura de respostas e vias mobilizadoras para construção de vida pessoal e coletiva.

A Cultura, parente pobre com uma fortuna debaixo do colchão

A Cultura, parente pobre com uma fortuna debaixo do colchão

Em tempo de eleições, as críticas e as queixas proliferam. Mas será que poderíamos repensar como desvalorizamos a Cultura e as Artes? Um olhar mais profundo para algumas grandes economias poderá surpreender. Há alguns anos fui convidada para estar presente num congresso onde se encontravam representantes de diversas entidades e diversos políticos que ocupam, ocuparam ou iriam ocupar lugares de relevo nas tomadas de decisão no país. [Texto de Margarida Rocha e Melo]

As Iniciativas Globais para a Regulação

O problema dos Direitos Humanos (2)

As Iniciativas Globais para a Regulação

A IA deve beneficiar não só as pessoas, mas também o nosso planeta, contemplando o crescimento inclusivo, o desenvolvimento sustentável e o bem-estar geral. Os sistemas de IA devem ser concebidos de forma a respeitar o estado de direito, os direitos humanos, os valores democráticos e a diversidade. Devem igualmente incluir salvaguardas adequadas – por exemplo, permitir a intervenção humana, quando necessário para garantir uma sociedade justa e equitativa. [Texto de Manuel David Masseno]

O perigo dos ressentimentos

O perigo dos ressentimentos

No final dos anos 1960, o 25 Abril era ainda um sonho distante e Carlos fugiu para França por se negar a ir à tropa e por alguns problemas com a PIDE. Fez de Paris o refúgio, impedido de visitar Portugal. Era cuidadoso, desconfiado e evitava criar rotinas visíveis. Só depois do 25 de Abril abriu a porta de casa a alguns (poucos) amigos…

Na diocese de Wau há uma equipa de futebol feminino que joga com as cores de Portugal

Aprender a união no Sudão do Sul em guerra

Na diocese de Wau há uma equipa de futebol feminino que joga com as cores de Portugal

Os equipamentos foram oferecidos pela Federação Portuguesa de Futebol. As raparigas treinam todas as semanas. Jogar à bola, na Diocese de Wau, serve para aprender a união, a fraternidade e até o amor. Para a “treinadora”, a irmã Beta Almendra, isso é o mais importante num país como o Sudão do Sul, marcado pela violência e a guerra…

E depois da Guerra? (2)

E depois da Guerra? (2)

Se olharmos para a história, percebemos que o fim dos grandes conflitos mundiais leva as nações do mundo a procurar um novo modelo de ordem internacional. Aconteceu com a Guerra dos 30 Anos (os tratados de Westfália, 1648), aconteceu com as Guerras Napoleónicas (o Congresso de Viena, 1815), aconteceu com a Primeira Guerra Mundial (a Sociedade das Nações, 1919) aconteceu com a Segunda Guerra Mundial (as Nações Unidas, 1945). [Texto de Marco Oliveira].

Igreja africana contra a espoliação de recursos naturais, causa de sofrimento

Em seminário no Gana

Igreja africana contra a espoliação de recursos naturais, causa de sofrimento

O Simpósio das Conferências Episcopais da África e Madagáscar (SCEAM) denuncia a exploração abusiva da mineração e dos recursos naturais, desde logo por ser a causa de conflitos e de sofrimento. A acusação foi escutada durante um seminário sobre o tema “Conflitos em África no Contexto da Exploração dos Recursos Naturais e Minerais”, que, entre 8 e 10 de Março, em Accra, no Gana, reuniu cerca de quarenta participantes, incluindo bispos, padres e leigos.

Lei da eutanásia “pode ter de voltar ao Parlamento”

Provedora de Justiça requer inconstitucionalidade

Lei da eutanásia “pode ter de voltar ao Parlamento”

Promulgada em 16 de maio do ano passado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, e a aguardar regulamentação, a lei da eutanásia “pode ter de voltar ao Parlamento”, admitiu esta quarta-feira, 13 de março, o recém-eleito deputado pela AD e antigo bastonário da Ordem dos Médicos Miguel Guimarães, um dia depois de a provedora de justiça ter requerido ao Tribunal Constitucional a declaração de inconstitucionalidade da mesma.

O que podemos aprender com a derrota da abstenção

O que podemos aprender com a derrota da abstenção

Após as eleições de dia 10 de março, não estou tão feliz por quem ganhou quanto estou feliz por quem perdeu: a abstenção. Nunca apreciei quando alguém nos nossos grupos apela ao voto num determinado partido sob o pretexto de que esse seria o voto cristão porque os cristãos deviam estar presentes em todos os partidos. [Texto Miguel Panão]

Papa Francisco reza pelo Haiti

Declarações no Ângelus

Papa Francisco reza pelo Haiti

O Papa alertou hoje, no Vaticano, para a crise política e humana no Haiti, apelando ao fim da violência no país. “Sigo com preocupação e dor a grave crise que atinge o Haiti e os episódios violentos que, nos últimos dias”, disse, desde a janela do apartamento pontifício, após a recitação do Ângelus.

Mulheres em foco em novo livro da Cáritas

Testemunhos femininos de todo o mundo

Mulheres em foco em novo livro da Cáritas

A Cáritas Internacional compromete-se a tomar novas medidas para a inclusão e a capacitação das mulheres a partir da própria organização. Autora do prefácio de uma obra lançada pela organização lembra que atualmente as mulheres “ainda não desfrutam de uma representação equilibrada na liderança e na tomada de decisões em muitos governos e organizações”, apesar de representarem metade da população mundial

Encomendação das almas ecoa nas noites da aldeia de Carlão

Tradição de Quaresma

Encomendação das almas ecoa nas noites da aldeia de Carlão

Uma dúzia de mulheres vestidas de negro, de tochas em punho na penumbra da noite, reza e canta no ponto mais alto da aldeia de Carlão, concelho de Alijó, para, de forma audível, reduzir as penas das almas que sofrem no purgatório. O ritual repete-se aos sábados ao longo da Quaresma. É a encomendação das almas – uma tradição ancestral, de base popular, mas profundamente religiosa, que ainda se mantém em algumas localidades transmontanas. [Texto de Filipe Ribeiro]

E depois da Guerra? (1)

E depois da Guerra? (1)

A guerra na Ucrânia já dura há mais de dois anos e tornou-se um assunto inevitável nas notícias e nas conversas de todos nós. Todos falamos de paz e de guerra. E vivemos apreensivos quanto a um possível alastramento do conflito, pois há mais de duas gerações que não víamos um conflito com estas dimensões na Europa. [Texto de Marco Oliveira]

Fé, lugar dos artistas e coisas simples

Fé, lugar dos artistas e coisas simples

Há quem diga que «a arte imita a vida.» Eu não tenho essa certeza, mas sei que quem é capaz de esculpir o seu sentir, através de palavras, tintas, linhas ou paus que seja, vive de uma forma que, talvez por não se fazer entender de modo óbvio, parece incompatível com aquilo que se convenciona chamar normalidade. Hoje, ao escutar um podcast de uma escritora, percebi, talvez por esta usar muito bem também a proza falada, que o que diverge entre os artistas e os outros é o sentir. A maneira como os estímulos impactam e ecoam no interior de cada um faz realmente toda a diferença. [Texto de Margarida Cordo]

Tal como as burcas com que Xiomara costurou esta blusa, também as mulheres afegãs podem renascer

Campanha da Amnistia Internacional

Tal como as burcas com que Xiomara costurou esta blusa, também as mulheres afegãs podem renascer

Eram burcas abandonadas no aeroporto de Cabul, ali deixadas por mulheres que se viram forçadas a fugir do Afeganistão. Simbolizavam a repressão que estas mulheres viveram sob o regime dos Talibãs… mas hoje representam liberdade. Graças à designer luso-venezuelana Katty Xiomara e ao desafio que a Amnistia Internacional (AI) lhe lançou, essas burcas serviram para costurar novas peças de roupa, que agora são a imagem da campanha de defesa dos direitos das mulheres afegãs, intitulada “Look for freedom”, apresentada neste Dia Internacional da Mulher, 8 de março.

Jesuítas divulgam manifesto para “inspirar os cidadãos neste tempo de eleições”

"Por um país sonhado por todos"

Jesuítas divulgam manifesto para “inspirar os cidadãos neste tempo de eleições”

O Ponto SJ, portal dos Jesuítas em Portugal, acaba de publicar o manifesto “Por um País sonhado para todos”, onde fica expressa “a visão de um Portugal mais justo e coeso, mobilizado, a crescer e com futuro”. O texto resulta da iniciativa Ponto de Cruz que, ao longo das últimas sete semanas, debateu os principais desafios do país à luz da Doutrina Social da Igreja, e tem como objetivo “inspirar os cidadãos neste tempo de eleições”.

Trabalhadores Cristãos querem acelerar a capacitação económica das mulheres no Ruanda

Dia Internacional da Mulher

Trabalhadores Cristãos querem acelerar a capacitação económica das mulheres no Ruanda

O Movimento Mundial de Trabalhadores Cristãos (MMTC) quer “acelerar a capacitação económica das mulheres” no Ruanda, “apoiando-as através da alfabetização financeira, da formação profissional, de projetos de cadeias de valor agrícolas, crédito e da facilitação das suas ligações com instituições financeiras para melhorar o seu acesso ao financiamento”.

No Porto, as rolhas voltam a ser árvores

Campanha de recolha

No Porto, as rolhas voltam a ser árvores

A campanha “Rolha a rolha semeie a recolha” promete uma nova árvore autóctone por cada 50 rolhas de cortiça recolhidas, e foi neste âmbito que decorreu a plantação simbólica de 150 árvores no Parque da Cidade do Porto, na última quarta-feira, 6 de março. A iniciativa contou com a participação de alunos da Escola E.B. dos Correios.

A dignificação da política e a prática do bem comum

Sessão de Estudos 2024 do Metanoia

A dignificação da política e a prática do bem comum

Como resposta ao desafio do Papa Francisco de revalorização da política enquanto “uma das formas mais preciosas de caridade”, o Metanoia – Movimento Católico de Profissionais dedicou a sua Sessão de Estudos2024, que decorreu no dia 1 de março no Seminário de Nossa Senhora de Fátima em Alfragide, ao tema” Desafios à participação democrática – aumentar a representatividade, aperfeiçoar os processos de decisão”. [Texto de Paulo Melo]

Xeque Munir: “Porque ninguém faz nada para travar o bombardeamento em Gaza?”

Acesso a Al Aqsa sem restrições no Ramadão

Xeque Munir: “Porque ninguém faz nada para travar o bombardeamento em Gaza?”

O Ramadão, que se deverá iniciar na noite do próximo domingo, 10 de Março, é um “mês sagrado que cria uma ligação especial do crente com o Criador, que nos faz reflectir o que somos e o que temos”, diz o xeque Munir, imã da Mesquita Central de Lisboa (MCL). Mas este ano o Ramadão terá um sabor amargo, tendo em conta o que está a acontecer na Faixa de Gaza, onde predominam os muçulmanos. Apesar de o Governo israelita ter anunciado que não aplicará restrições especiais aos árabes israelitas muçulmanos para acederem à mesquita de Al-Aqsa, em Jerusalém.

Sem consensos, graças a Deus

Sem consensos, graças a Deus

“O ‘confrontacionismo’ exacerbado que se instalou na vida pública em Portugal começa a mostrar-se tão irredutível como o que singra noutras sociedades ocidentais. O seu maior veneno radica nas minorias que não aceitam derrotas.” A reflexão de Jorge Wemans, no À Margem desta semana.

Cristãos e compromisso cívico

Cristãos e compromisso cívico

A procura em diferentes contextos – familiares, laborais, sociais ou políticos – de opções enquadradas por uma matriz enraizada nos Evangelhos, na Doutrina Social da Igreja, no Sínodo em curso e nos marcantes desafios do Papa Francisco, alertando para o compromisso individual, “Não fiquem no sofá, sejam protagonistas da História”, com óbvio reflexo comunitário, sustentaram esta reflexão, em tempo eleitoral.

Ucrânia: lei polémica sobre organizações religiosas conhece versão mais restritiva

Igreja Ortodoxa Russa será proibida

Ucrânia: lei polémica sobre organizações religiosas conhece versão mais restritiva

Uma comissão parlamentar da Rada, o parlamento da Ucrânia, aprovou nesta terça-feira, 5 de março, por unanimidade, uma nova versão do projeto de lei 8371 que muitos veem como tendo por principal objetivo conduzir ao encerramento da atividade da Igreja Ortodoxa da Ucrânia (IOU), a principal denominação ortodoxa do país, historicamente ligada ao Patriarcado de Moscovo.

Cruz Vermelha regista aumento de 73 por cento nos pedidos de ajuda

Em 2023

Cruz Vermelha regista aumento de 73 por cento nos pedidos de ajuda

O sistema de proteção social da Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) registou no ano passado um “impressionante aumento de 73 por cento nos pedidos de ajuda”, refere a instituição, em comunicado, sublinhando que “este aumento significativo nos pedidos de ajuda reforça uma tendência já observada nos anos anteriores”.

“Como cristãos, não podemos demitir-nos da política. Votem, votem, votem!”

O apelo de um grupo de leigos católicos

“Como cristãos, não podemos demitir-nos da política. Votem, votem, votem!”

Há quem lhe chame “manifesto” e tenha querido assinar por baixo, outros reconheceram o seu valor, mas preferiram não se associar por discordarem de um ou mais dos seus pontos-chave. Falamos de “Oito Princípios e um Mandamento – Votar com Discernimento”: um texto que nasceu da reflexão de uma equipa de casais de Nossa Senhora, em Lisboa, que quis “ir mais além” e desafiar também outros cristãos a refletir sobre a importância de votar… e a não se demitirem da política. Ao longo dos últimos dias, esta proposta de reflexão foi divulgada online, partilhada nas redes sociais e distribuída à saída da missa em várias paróquias do patriarcado. E promete não ficar por aqui.

Bispos italianos e espanhóis vão ao encontro de vítimas de abusos na Igreja

"Escuta ativa"

Bispos italianos e espanhóis vão ao encontro de vítimas de abusos na Igreja

Os últimos dias ficaram marcados pelos encontros de bispos italianos e espanhóis com vítimas de abusos sexuais no seio da Igreja Católica. Em Itália, uma reunião aconteceu dias depois de o maior grupo de defesa de vítimas ter inaugurado um novo memorial em homenagem a todos os sobreviventes. Em Espanha, os recém-eleitos presidente e vice-presidente da conferência episcopal, Luis Argüello e José Cobo, fizeram do abraço aos sobreviventes de vítimas que se manifestavam em frente ao local onde estavam reunidos o seu primeiro gesto nos novos cargos.

Há vida na escola

[Segunda leitura]

Há vida na escola

A iniciativa chama-se “Votar claro”, belo nome, cheio de interpretações possíveis (“Votar? Claro!, “Votar claro…”, “Votar, claro.”). Já nasceu há dois anos mas, tanto quanto sei, só se concretizou plenamente por estes dias, com o beneplácito do Ministério da Educação. Vale a pena ouvir a reportagem que sobre o tema fez há dias a Antena Um e que tão bem ilustra os méritos da (e a satisfação generalizada com a) iniciativa. [Texto Joaquim Fidalgo]

O pequeno Deus da partida

O pequeno Deus da partida

Lá fora, lá bem longe, há um destino que me aguarda. Algures nos confins da África continental, 43 graus à sombra darão lugar à geada que agora me conforta. Como em outras ocasiões, seguir-se-ão os encontros de fato-e-gravata. Os confrontos e entendimentos que, esperamos, ajudem as vidas de milhões de mulheres e crianças. Hoje entregues à crueldade de uma morte extemporânea, anunciada nas folhas de excel sem emoção. [Texto de Luís Pinto]

Condenados por máquinas?

Condenados por máquinas?

De entre as várias utilizações possíveis de sistemas de inteligência artificial, uma das que mais questões de ordem ética pode suscitar é a do âmbito judicial e, mais especificamente, a da própria decisão, incluindo a que condena em penas ou outras sanções. Que esses sistemas sejam usados como instrumento auxiliar dessas decisões, não suscitará, em regra, esse tipo de questões, embora deva sempre analisar-se de que modo as podem influenciar. [Texto de Padro Vaz Patto]

Vida de palestinianos depende de “medidas urgentes”

Faixa de Gaza

Vida de palestinianos depende de “medidas urgentes”

Calcula-se que cerca de nove mil mulheres foram mortas por forças israelitas desde o início da guerra na Faixa de Gaza, há quase cinco meses, refere a Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Género e a Capacitação das Mulheres (ONU Mulheres), que acredita que, sem o fim da violência, cerca de 63 mulheres poderão ser mortas a cada dia.