Sociedade

Guterres e Ghebreysus saúdam decisão americana de liberalizar patentes das vacinas novidade

O Diretor-Geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, saudou hoje o anúncio da disponibilidade dos EUA para votarem a favor da liberalização das patentes das vacinas anti-Covid-19 como um “formidável acontecimento” na luta contra a pandemia. Também António Guterres, Secretário-Geral da ONU, agradeceu, em comunicado divulgado quinta-feira de manhã através do seu porta-voz, o “apoio sem precedentes” dos Estados Unidos.

Vigília iluminará Palácio de Cristal e redes sociais a pedir respeito pelos direitos humanos na Índia novidade

O largo de entrada dos jardins do Palácio de Cristal, no Porto, é o cenário que a Amnistia Internacional (AI) escolheu para uma vigília que decorre na noite de quinta-feira, 6, a partir das 21h. O objectivo da iniciativa, à qual entretanto se juntaram os padres jesuítas, é “acender uma vela para iluminar o silêncio” sobre o desrespeito pelos direitos humanos na Índia.

Mais de 30 organizações pedem envio urgente de ajuda humanitária para Cabo Delgado

Um mês depois de terem lançado nas redes sociais o apelo “Cabo Delgado não pode esperar”, 36 organizações da sociedade civil insistem no envio de ajuda humanitária para Cabo Delgado. Desde há um mês, estas organizações – de defesa dos direitos humanos, religiosas, de ajuda humanitária, de cooperação e desenvolvimento – começaram a publicar apelos diretos, nas redes sociais, para que a população de Cabo Delgado tenha o apoio de que necessita.

Segunda leitura: O que é um proletário? [À volta do 1º de Maio]

Um proletário, portanto, é alguém que não tem nada de seu, nem terrenos, nem fortunas, nem heranças, nada, e que apenas vive de vender a força dos seus braços num qualquer trabalho, recebendo daí um salário para sobreviver. A única riqueza (que muitas vezes também acarreta até mais pobreza…) são os filhos. A única ‘coisa’ de seu, por assim dizer.

[À volta do 1º de Maio] Sozinhos nos querem? Solidários nos terão

Em todo o mundo, surgem movimentos cada vez mais organizados de trabalhadores das plataformas digitais (gig workers). Em Portugal, nos últimos anos, plataformas de trabalhadores precários como os FERVe, Precários Inflexíveis, Movimento dos Trabalhadores em Arquitectura e movimentos de trabalhadores da cultura têm marcado a diferença nas formas de luta e nas conquistas de milhares de trabalhadores.

Uma associação para defender os direitos dos mais velhos

Nos bairros Padre Cruz e da Horta Nova, em Carnide, todos conhecem a ARPIC, a associação onde é possível conseguir ajuda, seja para o que for. Para preencher os papéis para o subsídio de desemprego ou para o IRS, para ajudar a encontrar soluções para os idosos isolados, para visitar os que estão nos lares, para facilitar o contacto entre os vizinhos. São ações desenvolvidas no âmbito do programa de intervenção e apoio social, “Pulsar”, para defender os direitos dos mais velhos, tendo em vista a sua formação e informação.

[À volta do 1º de Maio] É tempo de resgatar o trabalho digno

O respeito pela dignidade humana e pelo bem comum universal, são princípios fundamentais do Ensino Social da Igreja e devem prevalecer na organização do trabalho. As empresas têm a responsabilidade de criar empregos, de partilhar a riqueza, equitativamente, e favorecer a prosperidade de forma sustentável. Trata-se de uma responsabilidade social e ambiental, que nestes tempos de pandemia assume contornos ainda mais emergentes.

[À volta do 1º de Maio] Perder oito vezes o Natal para receber o salário mínimo

Um dia, comecei a despertar desta dormência. Sentia-me incomodado ou, até mesmo encurralado. Não iria ficar rico a receber dois ordenados mínimos. Em 10 anos perdi oito vezes o Natal e a passagem de ano a trabalhar. Seria este o máximo a que eu poderia aspirar? Durante alguns dias não conseguia pensar noutra coisa. Até que, durante uma pausa do trabalho, fiz a chamada telefónica que mudou tudo: falei com a minha esposa, e disse-lhe que poderia ficar no fundo de desemprego (sobre o que falarei mais à frente) e voltar a estudar para melhorar a minha condição.

[À volta do 1º de Maio] Estranha forma de vida

Ao aceitar o desafio de escrever sobre o trabalho enquanto artista e profissional da cultura, Rui Aleixo aflora uma panóplia de aspetos que estão intimamente ligados a esta profissão, mas também à vida de um artista, que é muitas vezes indissociável do seu trabalho. Este contributo não pretende esgotar o tema, mas poderá ajudar a desmontar clichés e a tornar menos abstrata esta estranha forma de vida.

[À volta do 1º de Maio] Resiliência, auto motivação e adaptabilidade (crónica)

Lembro-me de receber a última nota que faltava para concluir a licenciatura. Foi em Junho de 2007. Fiquei com sentimentos de alegria, alívio, orgulho e, de repente, muitas dúvidas. Quanto vale o meu trabalho? Por onde devo começar? Na altura com 22 anos, tracei um plano exequível que culminava no meu auge profissional aos 35 anos. Ora, chegada aos 35, vamos lá ver como tem corrido…

Mãos à obra (8) – Lápis que escrevem histórias felizes

Fomos novamente à Covilhã, desta vez pela mão de Rosa Carreira. Ita, como é conhecida, conta-nos como pequenos gestos gizados na colaboração e no envolvimento da comunidade podem construir solidariedade e escrever histórias de esperança. Por opção, as campanhas “Lápis Solidários” decorrem apenas nas pequenas mercearias e minimercados como forma de apoiar a economia local.

Os valores do Desporto

O anúncio da criação da Super Liga Europeia de Futebol (Super League Company) na última semana, criou um pequeno “terramoto” junto da comunicação social, governos, federações, FIFA, UEFA e adeptos. Porquê tanto alarido? O futebol tem assim tanta importância? Ao que parece tem e muita! Não é por acaso que este desporto rei, movimenta muito dinheiro e muita emoção.

[À volta do 1º de Maio] Trabalhadores cristãos: a luta continua – contra o vírus e a indignidade do trabalho

O Movimento Mundial dos Trabalhadores Cristãos considera que “não estamos só a lutar contra um vírus destrutivo a nível mundial, mas também contra uma corrente sectária que diminui a primazia do trabalho”. Num comunicado sobre o Dia Mundial do Trabalhador, o movimento diz que o “valor social e pessoal, que eleva a dignidade de cada indivíduo” deve ser assumido “como um estandarte de humanidade”.

Amnistia quer iluminar no Porto o silêncio que a Índia impõe aos direitos humanos

“Vamos iluminar o silêncio imposto na Índia” é o lema proposto pela Amnistia Internacional (AI) – Portugal para uma vigília que pretende alertar para a degradação da situação dos direitos humanos na Índia. A iniciativa terá o seu centro no Porto, na noite de 6 de Maio, antevéspera da cimeira União Europeia (UE) – Índia, mas pode ter a participação de qualquer pessoa a partir de sua própria casa.

Jornal do Vaticano preocupado com lítio em Boticas

No momento em que o Governo deu, pelo menos do ponto de vista ambiental, luz verde à exploração de lítio na Mina do Barroso, no concelho de Boticas, o jornal do Vaticano, L’Osservatore Romano, destaca as preocupações que tão polémico projeto levanta, invocando a encíclica do Papa Francisco Laudato Sí’.

Pandemia não travou crescimento dos gastos militares no mundo

  Apesar da pandemia, as despesas militares à escala internacional atingiram, no último ano, 1,98 biliões de dólares (quase dois milhões de milhões), crescendo 2,6 por cento relativamente ao ano de 2019, segundo os novos dados publicados esta segunda-feira, 26,...

25 de abril: Assumir o passado, sem autojustificações nem autoflagelações

O Presidente da República (PR) alertou para a necessidade de assumir o passado do país, nomeadamente o colonial, “sem temores nem complexos” e “sem autojustificações ou autocontemplações globais indevidas, nem autoflagelações globais excessivas”. Marcelo Rebelo de Sousa falava nas comemorações do 47º aniversário da Revolução do 25 de Abril de 1974, que decorreram na Assembleia da República.

“Velhos” e não “idosos”

A pandemia, que no início alguns optimistas prognosticavam ser um fenómeno de pouca duração, cada vez mais se nos apresenta como uma mudança de paradigma, uma ruptura com um modo de ser, de pensar e de agir que entendíamos ter sido definitivamente conquistado, sem suspeitarmos que pudessem ser postos em causa modelos de relacionamento, de vivências, de valores ou mesmo de linguagem.

Joe Biden rompe com antecessores e reconhece assassinato em massa dos arménios como “genocídio”

O Presidente dos Estados Unidos da América, Joe Biden, reconheceu que o massacre dos arménios pelo Império Otomano em 1915 foi um “genocídio”, noticiou o diário The Washington Post na tarde deste sábado, 24. A Casa Branca, refere o jornal, tinha sempre evitado usar a designação para não prejudicar as relações dos Estados Unidos da América com a Turquia.

“O grito”

Quem não conhece a pintura a óleo de Edvard Munch, que é posta a par da Mona Lisa? Como é possível que uma tela inerte, fechada em si, no silêncio perpétuo, arraste o nosso olhar como quem é atraído pelo mais tremendo grito de solidão? Quantas vezes na vida sentimos que somos um grito que perdeu a voz? Não haverá ninguém que nos ouça?

Cimeira do clima: Nem todos partilham do entusiasmo de Biden

A descarbonização da economia, imposta pela necessidade de redução das emissões de dióxido de carbono para controlar o aumento do aquecimento global, não deve ser encarada como um problema, mas como uma oportunidade, sublinhou nesta sexta-feira, 23, o Presidente dos EUA. Joe Biden falava no segundo dia da cimeira virtual sobre o clima, que convocou para relançar o compromisso mundial contra as alterações climáticas.

Cimeira convocada por Biden: objectivos ambiciosos para Glasgow podem ser alcançados?

Tudo indica que os EUA tenham alcançado os objetivos que a administração Biden fixara no convite a 40 chefes de Estado para uma Cimeira do Clima: relançar os objetivos centrais dos acordos de Paris-2015; reestabelecer os EUA enquanto país-líder no combate às alterações climáticas; e preparar novos objetivos ambiciosos para a Cimeira COP26 que terá lugar em Glasgow em novembro deste ano.

“Alguma coisa de tão forte dentro de nós”: Maria Natália Duarte Silva Teotónio Pereira (1930-1971)

Inspirou-se num excerto da Carta aos Romanos para propor uma comissão de apoio aos presos políticos. Desejava que a sua vida fosse uma aventura e envolveu-se em dezenas de iniciativas de oposição à ditadura. Natália Duarte Silva morreu prematuramente há 50 anos, que se completam neste dia 23, antes de ver chegar a liberdade e a democracia pelas quais lutava. À filha Luísa, que aqui a evoca, escreveu que antes de passar qualquer coisa ao papel, é preciso senti-la fortemente dentro de nós.

Mãos à obra (7) – Musas: do futebol à horta comunitária

O Sport Musas e Benfica, conhecido popularmente por Musas, foi criado em 15 de março de 1944, em pleno salazarismo e no final do horror que foi a II Guerra Mundial. Reunia então uma parte da comunidade de jovens das zonas do Bonjardim, da Fontinha e do Leal, na cidade do Porto. A prática do desporto, sobretudo do futebol, era um meio de convívio, mas também uma forma de resistência à vida sombria da época.

Cimeira virtual do clima: Expectativas elevadas sobre compromissos a assumir por Biden

Emitir em 2030 metade do dióxido de carbono que a economia americana enviava para a atmosfera em 2005 e doar dois mil milhões de dólares ao Fundo Verde para o Clima nos próximos dois anos são os compromissos que a maioria dos observadores espera ouvir da boca do Presidente Joe Biden quando esta quinta-feira, 22 de abril, Dia Mundial da Terra, abrir a cimeira sobre o clima por ele convocada. A conferência decorre online até sexta-feira, 23 de abril, e junta, como o 7MARGENS noticiou, líderes dos 40 países mais poluidores, ou mais inventivos no combate às alterações climáticas. Portugal ficou fora da lista de convidados.

Condenado o homicida de George Floyd, falta superar o “racismo sistémico”

Foi com alívio, sentido de justiça e lágrimas que a condenação do polícia que matou George Floyd foi recebida. Pela comunidade negra, naturalmente, mas também por uma boa parte dos cidadãos norte-americanos, a começar pelo seu presidente e ainda os representantes de várias confissões religiosas. “Agora já podemos respirar!” – foi a frase emblemática de um familiar.

Falando de tudo menos do caso Marquês (que já cheira mal!)

Afinal, o que é normal no funcionamento da justiça quando falamos de um estado de direito democrático? E o que não se compreende? Os procedimentos de investigação criminal e a função judicial contemplam um conjunto de processos, acções e diligências cuja lógica pode e deve ser encarada com toda a normalidade, embora esteja sempre na mão dos seus actores uma margem de apreciação e decisão, atendendo a uma certa natureza subjectiva, uma vez que a justiça é aplicada por seres humanos e não por máquinas ou entidades divinas.

Dois terços da população mundial sujeitos a violações da liberdade religiosa

Dois terços da população do mundo, num terço dos países, vivem situações de discriminação ou perseguição por causa da sua fé religiosa. A situação piorou nos últimos dois anos, diz o Relatório sobre a Liberdade Religiosa no Mundo, divulgado na manhã desta terça-feira, 20. Os cristãos continuam a ser o grupo mais perseguido e a pandemia ajudou a agravar a situação. Chaves de leitura do documento.

Covid-19: o impacto e o debate sobre a liberdade religiosa

O aparecimento de teorias da conspiração na internet, atribuindo a judeus, muçulmanos ou cristãos as culpas pela pandemia, foi um dos factores negativos da situação provocada pela covid-19. Mas o novo coronavírus também levou a aspectos positivos na colaboração inter-religiosa. Um balanço. 

Estudantes em greve pelo clima no dia 23

  A greve climática estudantil do dia 23 de abril tem como lema “contra a aviação, pela ferrovia, pela Terra e pela democracia” e pretende denunciar o “setor da aviação” como sendo responsável por “11% das emissões a nível de transportes, permanecendo como o meio...

A viagem do vestido de casamento

O cerne da questão das cerimónias de casamento, na minha sociedade, é o vestido de noiva. A existência do vestido de noiva é antecedida pelo anúncio do casamento, que traz felicidade a alguns familiares, tanto da noiva, quanto do noivo. Digo alguns, porque um casamento, para além da graça que carrega, reúne em torno de si muita agrura. Casar e ter filhos ainda é das coisas mais importantes na minha sociedade. Existe muito pouco deleite acima disso.

Europa: um Pacto Ecológico para inglês ver?

“O Pacto Ecológico Europeu é … uma nova estratégia de crescimento que visa transformar a UE numa sociedade equitativa e próspera, dotada de uma economia moderna, eficiente na utilização dos recursos e competitiva, que, em 2050, tenha zero emissões líquidas de gases com efeito de estufa e em que o crescimento económico esteja dissociado da utilização dos recursos.” (Pacto Ecológico)

Covid-19: Duas estratégias para vacinar todos

“Açambarcamento” é a nova palavra surgida nos estudos publicados esta semana que mostram terem os países ricos encomendado mais doses de vacinas do que as necessárias. Os EUA encabeçam a lista – no final de julho terão 300 milhões de doses em excesso – seguidos do Reino Unido e da UE. Vários outros relatórios e tomadas de posição divulgados nos últimos dias confirmam a existência de duas estratégias distintas para imunizar a população mundial contra a covid-19.

AstraZeneca: fundos públicos financiaram vacina em 97%?

Fundos públicos com diversas origens financiaram pelo menos 97% dos custos de investigação e desenvolvimento que permitiram a criação e o lançamento da vacina anti-covid-19 do grupo Oxford/AstraZeneca. A conclusão faz parte de um estudo, publicado a 10 de abril, por investigadores da Universities Allied for Essential Medicines, ainda não sujeito a qualquer revisão por outros cientistas.

China quer que clérigos tenham amor pelo Partido Comunista

Novo decreto governamental é “mais uma medida totalitária para limitar a liberdade religiosa”, acusa organização de direitos humanso. O decreto aplica-se a todas as religiões, ou seja, lamas budistas, clérigos cristãos, imãs muçulmanos e outros líderes religiosos.

Para condenar não me chamem

Após vinte e dois anos de trabalho dentro de uma prisão ainda me pergunto: que falta faz um padre na prisão? Talvez seja necessário responder antes a uma outra: para que serve a prisão? O sistema prisional devia ter dois objetivos fundamentais: proteger a sociedade de condutas criminosas e proporcionar aos reclusos uma hipótese de reabilitar as suas vidas.

Aumentar valor das prestações sociais, sugere Pedroso nos 25 anos do RSI

O valor das prestações sociais como o Rendimento Social de Inserção (RSI) deveria aumentar, pois já não responde às necessidades das pessoas mais vulneráveis. A ideia é defendida por Paulo Pedroso, que foi o principal responsável pela comissão que estudou o modelo de criação do então Rendimento Mínimo Garantido (RMN).

Embriaguez sem vinho

A juventude é a embriaguez sem vinho, dizia Goethe, mas quando o vinho está azedo a embriaguez passa a doença. A recorrência das crises, os surtos pandémicos e a falta de horizontes podem estar a criar uma geração perdida. Mas não terá sido quase sempre assim?

Ex-bispo de Pemba acusa Governo de Moçambique de o ter ameaçado de morte

Numa entrevista ao jornal italiano La Repubblica, o bispo, que em Fevereiro deixou a diocese e regressou ao Brasil por insistência do Papa, diz que o Governo negou desde o início a importância do que se passou. Quando o conflito e o perigo se tornaram evidentes, o Executivo proibiu que se falasse sobre o assunto, diz.

Gagarin: um crente que foi o primeiro homem no espaço e é hoje recordado na estação espacial

É um dos marcos históricos do século XX que aconteceu em 12 de abril de 1961: a primeira viagem espacial à volta da terra, protagonizada pelo cosmonauta russo Yuri Gagarin. Foi um passo de gigante para o então regime soviético na exploração do espaço. “Viajei para o espaço, mas não encontrei Deus” foi a frase atribuída ao piloto que ficou, também ela, para a história. Afinal, parece que não só não foi ele que a disse, como, pelo contrário, se veio a descobrir que ele era um cristão convicto.

Pais pobres e saída precoce da escola, as principais causas da pobreza em Portugal

Os adultos que integram os 1,7 milhões de pessoas em situação de pobreza em Portugal podem ser agrupados em quatro grandes perfis: “Trabalhadores” (32,9%); “Reformados” (27,5%); “Precários” (26,6%); “Desempregados” (13%), conclui um estudo divulgado nesta segunda-feira, 12 de abril, coordenado por Fernando Diogo para a Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Chuva em Timor ainda dificulta ajuda aos deslocados por causa das inundações, mas religiosos mobilizam-se

A chuva intensa continuou a perturbar, nestes sábado e domingo, 10 e 11 de Abril, o trabalho de apoio às vítimas das inundações do fim-de-semana de Páscoa, que fez pelo menos 42 mortos, vários desaparecidos e mais de 14 mil pessoas sem abrigo. As chuvas deixaram também um rasto de destruição em casas, escolas, estradas, pontes e edifícios públicos em largas zonas de Timor-Leste, incluindo a capital.

Junta militar da Birmânia condena à morte 19 opositores

A situação na Birmânia continua a degradar-se, na sequência do golpe militar de 1 de fevereiro último. Este domingo surgiram notícias de que a Junta no poder condenou à morte 19 ativistas opositores. Ao mesmo tempo, os indicadores económicos revelam que a situação do país está a piorar.

Liberdade ou o valor das pequenas coisas

Vivemos dezenas de anos cheios de momentos especiais e de benefícios que insistimos em banalizar porque estavam ao nosso alcance, diria mesmo garantidos. Era pelo menos o que pensávamos. Atualmente parece que começamos a conhecer o valor das pequenas coisas e, se assim é, estamos a aprender uma grande lição.Muitas pessoas perdem tempo (gostava de poder dizer – perdiam) com detalhes que as coisificam.

Solidariedade com Cabo Delgado (4): Kuendeleya, uma associação mobilizada para ajudar os deslocados

Revela-se de uma importância extraordinária o amplo trabalho humanitário desenvolvido em Cabo Delgado, que desde há anos vive uma situação dramática, agravada pelos ataques terroristas à cidade de Palma. O 7MARGENS tem, por isso, escutado as instituições e organizações não governamentais que estão no terreno para saber como é que elas vêem o que se está a passar, que trabalho desenvolvem e o que podem os portugueses fazer para ajudar os moçambicanos desta zona.

Persistência da desigualdade: O que Kuznets não viu

A área das desigualdades tem um problema que muitas outras áreas da economia não têm: falta de dados. Esta situação deve-se não só ao facto de no passado não se ter registado da melhor forma, ou de todo, dados a nível de desigualdades, como também ao facto de não ser fácil aferir a realidade, por exemplo, dos rendimentos mais altos da sociedade, para chegar aos indicadores.

A necessidade de fricção na comunicação

A comunicação é a capacidade que o ser humano desenvolveu para sobreviver ao longo dos milénios da nossa existência sobre a Terra. Por isso, qualquer coisa que afecta a nossa capacidade de comunicar, afecta a nossa sobrevivência. Assim, é legítimo questionar o que os meios de comunicação estão a fazer ao nosso modo de comunicar. Não me refiro, propriamente, aos que protagonizam esses meios, como os jornalistas, mas aos meios em si, sobretudo, os mais recentes como os que encontramos nos nossos telemóveis.

Covid-19: patentes e produção em massa das vacinas suscitam apelos e debates

Por iniciativa do PCP e do BE a Assembleia da República debateju a suspensão das patentes das vacinas contra a covid-19 financiadas pela União Europeia e a aquisição, por Portugal, de vacinas não aprovadas pela Agência Europeia do Medicamento, mas reconhecidas pela Organização Mundial de Saúde. O Papa voltou a pedir o acesso dos mais pobres à vacina, enquanto os bispos portugueses ainda não têm posição sobre o tema.

Mãos à obra (5) – Vizinhos de Aveiro: Cidadania ativa em prol da comunidade

A sexta-feira 13 de março de 2020 foi um dia marcante. Na sequência do agravamento dos casos de covid19 em Portugal, o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa decretou o estado de emergência e avisou que a pandemia podia ser grave e duradoura, exortando os portugueses a mobilizarem-se. Nesse mesmo dia, respondendo ao apelo, surgiram os Vizinhos de Aveiro (VA), um coletivo cívico de apoio à comunidade, sobretudo aos grupos de risco.

Bênção de uniões homossexuais em debate na TSF

“Há portas que não devem ser fechadas, porque Deus é que está do outro lado dessas portas”, dizia, a terminar o debate, Jorge Teixeira da Cunha, padre e professor de Teologia Moral na Universidade Católica Portuguesa (UCP), no Porto. No programa Olhe Que Não, que passou nesta quarta-feira, 7 de abril, ao início da tarde, na TSF, com moderação do jornalista Pedro Pinheiro, discutiu-se o documento da Congregação para a Doutrina da Fé, do Vaticano, que respondia “negativo” a uma pergunta sobre se a Igreja não pode abençoar uniões homossexuais.

Solidariedade com Cabo Delgado (3): Helpo quer ajuda para construir salas de aula

No momento em que o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) manifesta publicamente o receio de que, se a violência em Cabo Delgado não for travada, haja em junho mais de um milhão de deslocados na província do Nordeste de Moçambique, torna-se ainda mais urgente a ajuda humanitária prestada por diversas instituições e organizações, como é o caso da Helpo.

Arcebispos de Cantuária e de Westminster criticam corte na ajuda humanitária

É uma tomada de posição conjunta muito pouco frequente: o arcebispo de Cantuária e primaz da Igreja Anglicana, Justin Welby, e o cardeal Vincent Nichols, arcebispo de Westminster e presidente da Conferência Episcopal [católica] de Inglaterra e Gales, publicaram na edição de 6 de abril do Evening Standard uma carta aberta em que criticam asperamente a decisão do Governo do primeiro-ministro Boris Johnson de suspender a ajuda humanitária a vários países.

Voto de pesar pela morte de Xexão Moita proposto no Parlamento

O Parlamento deverá aprovar na próxima quinta-feira, 8 de Abril, um voto de pesar pela morte de Maria da Conceição Moita, voz da vigília na Capela do Rato contra a guerra colonial e uma das últimas presas políticas do Estado Novo, que morreu na madrugada do passado dia 30, terça-feira, soube o 7MARGENS.

Solidariedade da AIS com Cabo Delgado: “É fundamental não ficar indiferente ao sofrimento”

O ataque à cidade de Palma veio agravar a situação já muito alarmante que se vive na província de Cabo Delgado (Norte de Moçambique), mas contribuiu para chamar a atenção da comunidade internacional para um drama que não é recente. O 7 Margens quis saber como é que as organizações vêem o que se está a passar, que trabalho desenvolvem e o que podem os portugueses fazer para ajudar os moçambicanos desta zona do nordeste moçambicano. Damos voz, desta vez, à Fundação Ajuda à Igreja que Sofre.

Segunda leitura – A raspadinha e a raspadona

Portugal é o campeão europeu da raspadinha! Sim, da raspadinha. E é-o há já uns anitos, revalidando o trunfo ano a ano com grande à-vontade face aos demais concorrentes. Porque a distância de Portugal para os outros significa “uma grande cabazada”, como se diz em futebolês…

Líbano: patriarca maronita exige celeridade na nomeação de novo governo

O patriarca maronita do Líbano, Béchara Raï, afirmou este sábado, 3, ter um “plano claro que visa mudar a identidade do Líbano”, país que se encontra mergulhado em grave crise económica e política e que está sem governo há quase oito meses. Em carta dirigida aos fiéis por ocasião da festa da Páscoa, o dignitário maronita (católico), confissão que tem responsabilidades na distribuição do poder político, questionou porque é que os dirigentes políticos, que afirmam concordar com uma série de critérios para o novo governo, nomeadamente a ausência da possibilidade de bloqueio de terceiros, ainda não conseguiram concretizar a constituição desse governo.

Centenas evocam os 45 anos do assassinato do Padre Max e Maria de Lurdes

Nos 45 anos que passam sobre o atentado à bomba que vitimou o Padre Maximino Barbosa de Sousa (conhecido como Padre Max) e a estudante Maria de Lurdes Correia, algumas centenas de personalidades de diversos quadrantes divulgaram, neste dia 2 de abril, uma carta aberta para lhes prestar tributo e sublinhar a atualidade das causas por que lutaram.

Mãos à obra (4) – Troca-a-Tod@s: Economia e solidariedade

 Da Covilhã, Graça Rojão, dirigente da Cooperativa CooLabora, conta-nos sobre o projeto Troca-a-Tod@s e o quanto este tipo de iniciativas são localmente importantes na construção de redes solidárias e de dinamização da economia local. Sobretudo em tempos de crise como o que agora vivemos.

Tempo de Páscoa, imagens de Vida

A Páscoa era na Quinta-Feira Santa o Lava-Pés dos velhinhos do Asilo, humildes apóstolos, cobertos por vestes brancas. Era a Procissão do Enterro na Sexta-Feira às onze da noite, a vila atravessada pelo andor com o caixão de Jesus, batida compassada dos tambores e metais da banda filarmónica, eram as portas da igreja fechadas em sinal de luto. No Sábado, era o repicar das aleluias. E no bafo da noite, os cânticos saindo pelas portas escancaradas da Igreja Matriz, luz de velas e renovação das promessas do Batismo.

Xexão: Vida unificada em Jesus

Na vida da Xexão havia um centro que iluminava toda a sua existência, e esse centro era a relação com Jesus. Esta chave abre-nos a motivação do seu agir, o sentido dos seus compromissos políticos e eclesiais, o horizonte do percurso profissional como educadora e formadora de educadores, o acompanhamento a pessoas e grupos mais marginalizados, uma atenção muito grande à família e aos amigos, ao mundo, ao bairro e ao vizinho, a curiosidade intelectual e o interesse cultural, a procura do silêncio, da reflexão e da oração.

Voltar a casa – limpeza de Primavera

Enquanto o mundo se reorganizava, houve umas semanas para reflectir na relação que mantemos com a casa onde moramos, com a ideia de casa, e em como essa relação afecta a vida espiritual. “Não temos aqui morada permanente”, é certo, mas também há algo de incómodo nos 40 anos que o povo de Israel precisa para chegar à Terra Prometida ou nas andanças de Jesus, Maria e José pelo Egipto.

Padre de Pemba pede ajuda para alimentar vítimas da guerra em Cabo Delgado

“Pedimos a vossa mão, o vosso socorro”, diz em mensagem de áudio enviada à Fundação Ajuda à Igreja que Sofre o padre Kwiriwi Fonseca, responsável pela comunicação da Diocese de Pemba, ao relatar os testemunhos recolhidos junto de alguns dos mais de mil fugitivos que chegaram à cidade numa embarcação no domingo, dia 28 de março.

Menos Solidão com a Coração Amarelo

São todos voluntários e querem ajudar a combater o isolamento dos mais velhos. Visitam-nos em casa e nos hospitais, organizam atividades lúdicas e culturais, colónias de férias e piqueniques. E nem a covid-19 os desfocou da sua missão. Em época de confinamento, fazem companhia pelo telefone.

Sábado sangrento em Myanmar: repressão faz mais de cem vítimas

Pelo menos 114 pessoas, incluindo algumas crianças, foram mortas neste sábado, 27 de março, pelas forças militares que dispararam indiscriminadamente sobre manifestantes que saíram à rua em Rangum e noutras cidades da Birmânia (Myanmar) em protesto contra o golpe militar de 1 de fevereiro, noticiou o Myanmar News.

A espiral da vida

Com muitas ou poucas aventuras, a espiral da vida tem uma peculiaridade: para quem nos observe e para o próprio, não estamos sempre a subir: podemos voltar muito abaixo do nível alcançado. Mas se o desejo não morreu, esta sensação apenas indica que a riqueza das experiências vividas não está a ser devidamente digerida. Na realidade, estaremos a subir: em breve, a energia acumulada nos faz subir com mais força e resiliência.

Santa Sé na ONU: Urge combater “pena da maternidade” para as mulheres

“A sociedade deve combater a ‘pena da maternidade’ que inibe as mães de continuar os seus estudos ou que lhes cria desvantagens no trabalho em relação aos colegas do sexo masculino.” A posição foi tomada esta semana por Francesca di Giovanni, subsecretária para o Setor Multilateral da Secção de Relações com os Estados, da Santa Sé, ao intervir na 65ª sessão da Comissão sobre a Situação da Mulher, na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque.

Parlamento Europeu defende investimento no fator humano nas relações com África

O desenvolvimento humano deve estar no centro das futuras relações entre a União Europeia (UE) e a África, abandonando uma abordagem dominada pela relação doador-beneficiário. Esta é uma das linhas de força da estratégia de relação entre as duas partes aprovada por larga maioria durante o plenário do Parlamento Europeu (PE), nesta quinta-feira, 25 de março. 

Cardeal de Viena defende que a Mãe Igreja não nega uma bênção

O cardeal arcebispo de Viena, Áustria, foi claro no seu comentário à posição da Congregação da Doutrina da Fé sobre a bênção a casais homossexuais. Se a Igreja é mãe, não pode deixar de abençoar e uma bênção não é um prémio por bom comportamento mas um pedido de presença e protecção.

Mãos à obra (3) – Sopa Para Todos: Combater a fome e apoiar a restauração

Dia 2 de fevereiro, na zona de Benfica (Lisboa) Ana viu um senhor a pedir uma sopa para comer. Após várias recusas, uma senhora acabou por lhe pagar uma sopa num café que estava mesmo ali ao lado. “O que me motivou a criar o grupo do Facebook foi a procura de uma solução que respondesse e simplificasse a situação a que tinha assistido nesse dia de manhã. Como não encontrei uma aplicação ou um projeto a nível nacional que respondesse ao que tinha imaginado, acabei por sentir necessidade de o criar, dando assim apoio a quem mais precisa de bens alimentares e, ao mesmo tempo, ajudando a restauração, conta ela ao 7MARGENS.

Precisamos de nos ouvir (41) – Dina Pinto: Rostos que não vemos, ecos que não ouvimos

Olhamos ao nosso redor e nem sempre compreendemos que, embora nos cruzemos com rostos que não vemos e com ecos que não ouvimos, há em cada pessoa uma essência verdadeiramente extraordinária. A máscara como mediação, através da qual um Eu olha para o mistério de outro Eu, faz ressoar a verdadeira essência da vida em sociedade: por detrás de cada máscara, há um rosto a ser cuidado mas, ao mesmo tempo, uma grande batalha a ser vencida.

A ciência e o malmequer

Mal-me-quer, bem-me-quer… Parece que há cristãos que recorrem ao jogo do malmequer para definir a sua vida, guiando-se por preconceitos e pensamento mágico, sem ter os pés assentes no chão. Quando se confundem preconceitos e pensamento mágico com fé sem ter os pés assentes no chão dá nisto. Incongruências, atitudes casuísticas e uma porta aberta para o disparate.

Manuela Silva homenageada em revista e seminário

“Rosto do combate à pobreza” em Portugal, a economista Manuela Silva (1932-2019) é homenageada no último número da revista Faces de Eva e será o centro de um debate em vídeo, que decorre nesta quarta-feira, 24.

Os Dias da Semana – As pedras da poesia

O Dia Mundial da Poesia celebrou-se domingo passado, dia 21. Em diversos lugares a efeméride foi, talvez, aproveitada para tirar da estante alguma antologia de poemas sobre o amor, os gatos, o mar ou a saudade. Sobre pedras, não há ainda qualquer colectânea.

Identidade e Pandemia

Indubitavelmente que a pandemia também trouxe alterações positivas às nossas identidades pessoais e colectivas. A ideia de um homem dono e senhor da natureza foi substituída pela necessidade de cuidar do planeta e pela consciência das nossas obrigações enquanto habitantes do mesmo. O desafio diário para ultrapassar o modo habitual de lidar com os nossos medos intensificou a criatividade, levou a contactos diferentes com os amigos que apenas vemos online, manteve acesa a nossa sede de leitura partilhando livros e pedindo a filhos e netos que nos descarreguem músicas.

Casais homossexuais: Roma falou, mas o assunto não se encerrou

O Responsum foi criticado de forma particularmente viva nos países ditos desenvolvidos, com destaque para a Europa e Estados Unidos. E foi-o essencialmente por duas ordens de razões: linguagem crua e até para alguns “cruel” contida na página e meia de justificações; mas, sobretudo, pelo fechamento total da CDF, com potenciais consequências significativas, no plano da vida de várias igrejas locais e das realidades homoafetivas com que lida.

Pré-publicação exclusiva 7M: A palavra precisa sempre do silêncio – como nasceu o “gesto planetário de libertação”

“A palavra precisa sempre do silêncio. E o silêncio só é eloquente quando ecoa a palavra”, escreve Paolo Ruffini, prefeito do Dicastério para a Comunicação, do Vaticano, na apresentação do livro Porque sois tão medrosos? Ainda não tendes fé? que, recolhendo fotografias e textos do Papa na Oração pela Humanidade de 27 de Março de 2020 e ao longo deste ano, acerca da situação que o mundo está a viver, pretende resgatar o “humilde poder” da oração, como se escreve no livro, através das palavras, dos gestos e das imagens. O 7Margens publica, em exclusivo para Portugal, a introdução de Paolo Ruffini e imagens do livro que será posto à venda em todo o mundo no próximo dia 24, quarta-feira. A edição portuguesa é das Publicações Dom Quixote.  

Filipinas: Dois padres na grande coligação para derrubar o Presidente Duterte

Dois eminentes padres das Filipinas, um jesuíta e um da congregação de La Salle, integram uma nova formação política criada para impedir que o Presidente Duterte e os seus aliados ganhem as eleições presidenciais e legislativas do próximo ano. A coligação formada por figuras da sociedade civil e políticos de relevo foi anunciada na quinta-feira, 18 de março, em conferência de imprensa realizada em Manila.

Precisamos de nos ouvir (37) – Paulo Melo: Memória de meu Pai

O meu Pai era assim. Evitava as festas e encontros de sociedade, criava cumplicidades com aqueles, familiares ou amigos, de quem gostava. Cultivava uma indolência que não era necessariamente estéril e que, para mim, foi, neste segundo confinamento, motivo de reflexão e edificação. Num tempo em que a produtividade, a performance, o reconhecimento público são valores socialmente dominantes, reconheço no jeito de viver do meu Pai, com defeitos e manias, um desafio a reavaliar o que realmente conta na vida.

“Precariado” e novas explorações laborais atingem quase milhão e meio – e diocese de Braga debate o tema

Precariedade será o tema do último debate do ciclo Nova Ágora, da diocese de Braga, que decorre nesta sexta-feira, 19 de Março, a partir das 21h, e que pode ser acompanhado através dos canais YouTube e Facebook da diocese. Com o título “Precariado: Novas explorações laborais”, o debate conta com a participação da ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho.

Mãos à obra (2) – Cidadania Lab: Laboratório cidadão de aprendizagem coletiva

Aveiro tem sido um terreno fértil para a cidadania, muito por culpa de uma rede densa e ativa de cidadãos próximos do tecido associativo, empresarial e da universidade, sem esquecer a adesão crescente das instituições locais a estas novas práticas, sobretudo as IPSS. Os projetos de cidadania sucedem-se ao longo dos anos [Vivacidade (2015), Vivobairro (2016), Aveiro Soup (2017), Lab Cívico de Santiago (2019) e, ultimamente, os Vizinhos de Aveiro (2020) e o Cidadania Lab (2021)] com linhas de continuidade, seja pelas pessoas envolvidas, seja pelas causas que as motivam.

Bispos e mais de mil padres na Alemanha contestam a negação do Vaticano à bênção das uniões homossexuais

“Benzi casas, carros, elevadores, terços sem conta e muitas coisas mais, e agora não poderei benzer duas pessoas que se amam? Não pode ser essa a vontade de Deus!” Nestas palavras do vigário-geral da diocese de Speyer (Espira), Andreas Sturm, publicadas na página de Facebook da diocese, ressoa muito da desilusão e incompreensão com que vastos sectores da Igreja na Alemanha estão a reagir à tomada de posição da Congregação para a Doutrina da Fé (CDF), do Vaticano, vetando a bênção dos homossexuais na Igreja Católica.

Seminário LOC/MTC: Trabalho, o “elo mais fraco” na era digital

O trabalho nesta era digital tornou-se “o elo mais fraco, mais esquecido, invisível e dispensável, embora seja o palco em que se joga boa parte da concretização dos direitos humanos e da dignidade da pessoa humana” – e esse é um dos temas que Américo Monteiro, coordenador nacional da Liga Operária Católica/Movimento de Trabalhadores Cristãos (LOC/MTC), refere ao 7MARGENS como tendo sido dos mais significativos nos debates dinamizados durante o seminário internacional que decorreu no último fim-de-semana, 13 e 14 de março.

Pecados em quarentena

Também há pandemias que atacam os assuntos mais sérios, destruindo a seriedade e independência com que deles devemos falar. E exigem cuidados especiais muito intensivos, quando está em jogo a formação de espírito crítico nas novas gerações e o esforço de darmos o exemplo: chamando bom ao que justificadamente consideramos bom e mau ao que justificadamente ajuizamos ser mau.

Grito da sociedade civil face à pandemia no Brasil: “É hora de estancar a escalada da morte”

“Não há tempo a perder, negacionismo mata. É hora de estancar a escalada da morte!” – é o grito lançado por seis organizações da sociedade civil brasileira, perante uma situação da pandemia que tem estado fora de controlo. Ao mesmo tempo, um outro leque de cidadãos de setores científicos, culturais, religiosos e políticos do Brasil apelaram às Nações Unidas e ao Tribunal Penal Internacional para que condenem a “política genocida” do Presidente da República do país.

João Gutemberg, coordenador da Rede Pan-Amazónica: “Uma atitude crítica em relação aos sistemas predatórios da Casa Comum”

Por ocasião do webinar “Rumo a uma Ecologia Integral, da província Compostela (que inclui Portugal) dos Irmãos Maristas, que se realizará na próxima terça-feira, 16 de março, às 17h00 (hora portuguesa), e no qual se pode participar através desta ligação, o 7MARGENS publica uma entrevista da ONGD espanhola Marista SED (Solidaridad, Educación y Desarrollo) ao irmão marista João Gutemberg, diretor executivo da Repam (Rede Eclesial Pan-Amazónica).

Precisamos de nos ouvir (32) – Inês Azevedo: Derivas

Há que prestar atenção aos que estão desprotegidos, aos idosos, às crianças e aos jovens. Atender aos adultos, a quem as oportunidades de viver dignamente tenham sido dificultadas. Estas atenções não se resumem a dar o que consideramos ser melhor, mas a dar ouvindo as suas inquietações e agindo em colaboração.

Ato de resistência

A resistência assume frequentemente o carácter de oposição a algo exterior que queremos combater. Contudo, arriscaria dizer que esta será sempre vã se não for precedida de uma firme resistência interior. Das maiores às menores mudanças que queremos operar no mundo, para serem bem-sucedidas todas têm de partir de um compromisso de honra assumido connosco próprios.

Consegues imaginar um mundo sem email?

Vivemos num mundo que procura eliminar a fricção. É cada vez mais fácil para qualquer pessoa neste planeta poder expressar a sua opinião sobre qualquer coisa e ter a sensação de ser ouvida. E, depois das alterações culturais que esta pandemia realizou no modo de comunicarmos, mais ainda se nota como um mundo sem fricção pode tornar-se num mundo superficial onde vinga a desinformação.

Um ano depois

Uma das certezas que temos na vida é a da impermanência. O mundo é dinâmico e a vida também. Nada é estático, nem o que é bom nem o que é difícil. “Isso passa”, como se costuma dizer, e passa mesmo. Perante eventos de dor e sofrimento, podemos fazer de tudo para que eles passem por nós o mais rapidamente possível ou podemos olhar de frente a realidade e transpor os limites do que nos acontece, não deixando que o que somos fique confinado.

Precisamos de nos ouvir (28) – Francisca Pimentel: A vida conjunta passou a ser intensa

Numa família a vida conjunta passou a ser intensa. É muito tempo juntos, são muitas necessidades, algumas exigências, birras e bastantes gargalhadas.

Estes tempos na cidade são duros, stressantes, solitários e muito, muito, sufocantes. No campo, existe uma leveza, o ar puro, a possibilidade de acompanhar as transformações da natureza, o simples abrir a porta e poder sair sabendo que não estamos a infringir a lei, nem a desrespeitar nenhuma regra; simplesmente é um privilégio que temos e estamos a usufruir dele ao máximo.

Os dias da semana – Barçagate ou como difamar para reinar

Sejam ou não provadas, as acusações contra Josep Maria Bartomeu são suficientemente exemplificativas do nível de degradação do dirigismo futebolístico, dessa singular ideologia de gestão que consiste em usar os clubes para proveito pessoal. O procedimento deveria merecer uma censura social vasta e veemente, mas a circunstância de as instâncias policiais e judiciais não se coibirem de investigar, julgar e punir os crimes cometidos nos subúrbios do mundo futebolístico oferece já um motivo de regozijo.

Mulheres jornalistas asseguram 48% das notícias televisivas

As mulheres jornalistas são autoras de quase metade (48%) das notícias e reportagens apresentadas nas estações televisivas de todo o mundo, revelam os dados preliminares do estudo internacional conduzido pelo Projeto de Monitorização Global dos Media (GMMP, na sua sigla inglesa).

Mais de metade dos catalães não se consideram religiosos

Na Catalunha, mais de metade da população (54,6%) não se considera religiosa, isto é, não pratica ou não professa nenhuma religião, apurou o Barómetro da Religiosidade e Gestão da sua Diversidade publicado pela Direção-Geral de Assuntos Religiosos da Generalitat, noticiou a Vida Nueva.

Notícias boas também são boas notícias

Abrir a televisão para ouvir um serviço noticioso é hoje quase um exercício de masoquismo, não só pela exagerada extensão destes, em regra, mas sobretudo pela ênfase e quase exclusividade concedida às notícias más. Em termos de material noticioso, os jornalistas e editores de informação converteram-se ao primado do quanto pior melhor. Já nem falo do jornalismo de faca e alguidar pelo qual é conhecido um dos canais portugueses, mas pela tendência geral predominante no meio.

Bons vizinhos em casas que substituem lares

Há quem lhe chame aldeia social, há quem as conheça como “casinhas autónomas.” Concebidas como alternativa aos lares, são dez casas pré-fabricadas de madeira, construídas no mesmo espaço, junto umas das outras, perto de um jardim e de um pinhal, em Mourisca do Vouga (Águeda, distrito de Aveiro). Ali habitam 19 idosos que encontraram, em liberdade, qualidade de vida e um saudável espírito de vizinhança.

Precisamos de nos ouvir (25) – Fátima Almeida: A transfiguração do Desenvolvimento

Há tempos e momentos que são mais propícios à reflexão e à interiorização, oferecendo-nos oportunidades de pensar, ou repensar, atitudes pessoais e realidades coletivas. E são estas oportunidades de refletir que, normalmente, nos abrem perspetivas de mudança, de ver novas formas de viver, de olhar novas respostas para combater injustiças, pobrezas e violações dos Direitos Humanos.

Francisco no Iraque, dia 2: O “regresso a casa” em Ur, e o terrorismo e violência como traições da religião

“Deus é misericordioso e a ofensa mais blasfema é profanar o seu nome odiando o irmão. Hostilidade, extremismo e violência não nascem dum ânimo religioso: são traições da religião. E nós, crentes, não podemos ficar calados, quando o terrorismo abusa da religião.” O segundo dia do Papa no Iraque incluiu um encontro histórico e um discurso que pode já ler-se como o mais importante de Francisco – até agora – nesta viagem.

Segunda leitura – O caso, a sentença e o debate “na Net”

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) confirmou a condenação de um homem ao pagamento de mais de 60 mil euros à ex-companheira pelo trabalho doméstico que esta desenvolveu ao longo de quase 30 anos de união de facto. (Público, 24-2-2021)
No acórdão, datado de 14 de Janeiro (…), o STJ refere que o exercício da actividade doméstica exclusivamente ou essencialmente por um dos membros da união de facto, sem contrapartida, “resulta num verdadeiro empobrecimento deste e a correspectiva libertação do outro membro da realização dessas tarefas”.

Precisamos de nos ouvir (24) – Ivo Neto: O que aprendemos na saúde mental com a pandemia?

A avó estava a dias de fazer 90 anos e a mesa para juntar a família reservada, não muito longe de casa para ela não se cansar. Tinha começado há dias no Público e a Rita estava animada com a viagem aos Açores marcada para Maio. Ela foi a primeira. Veio para casa a pensar que na quarta-feira regressava ao trabalho, ao ginásio e, no fundo, à vida normal. Mas não. Na semana seguinte foi a minha vez de fazer da casa, a redacção.

Comissão Europeia reduz metas da luta contra a pobreza

A Comissão Europeia (CE) reduziu o objetivo europeu quanto ao número de cidadãos que pretende tirar da pobreza daqui até 2030: a meta são agora 15 milhões no lugar dos 20 milhões que figuravam na estratégia anterior [2010-2020]. O plano de ação relativo ao Pilar dos Direitos Sociais proposto pela CE inclui ainda a “drástica redução” do número de sem-abrigo na Europa, explicou, em entrevista à agência Lusa, publicada nesta sexta-feira, dia 5 de março, o comissário europeu do Emprego e Direitos Sociais, Nicolas Schmit.

Gana: Violência contra comunidade LGBTQI após comunicado dos bispos

A Rede Global de Católicos Arco-íris (GNRC) divulgou na quarta-feira, dia 3 de março, um apelo urgente “ao Papa Francisco, ao cardeal Secretário de Estado [do Vaticano] Pietro Parolin e ao cardeal Marc Ouellett, prefeito da Congregação para os Bispos, para atuar rapidamente e intervir em nome das pessoas LGBTIQ no Gana”. De acordo com o comunicado, vários ativistas foram presos ou alvo de violência e os escritórios da principal organização de direitos humanos LGBTIQ do país foram encerrados na sequência de declarações recentes da Conferência dos Bispos Católicos do Gana (GCBC).

Covid-19 matou 17 mil profissionais de saúde em 2020

Pelo menos 17 mil profissionais de saúde morreram com covid-19, em 2020, segundo um relatório conjunto apresentado nesta sexta-feira, 6 de março, pela UNI Global Union, a Amnistia Internacional e a Public Services International. As três organizações apelam a uma ação urgente para acelerar o processo de vacinação de quem continua na linha da frente do combate à pandemia.

Arte de rua: amor e brilho no olhar

Ouvi, pela vida fora, incontáveis vezes a velha história da coragem, a mítica frase “eu não era capaz”; é claro que não, sempre que o preconceito se sobrepõe ao amor, não é possível ser-se capaz. Coragem?? Coragem eu precisaria para passar pela vida sem realizar os meus desejos, nesse louco trapézio entre doses paralelas de coragem e cobardia.

Alterações climáticas: ONG portuguesas reclamam ação enérgica de António Costa

Mais de três dezenas de Organizações Não Governamentais portuguesas subscreveram uma carta aberta à Presidência portuguesa da União Europeia na qual reclamam uma maior coerência das políticas da UE face aos compromissos com a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável, uma Lei do Clima compatível com a limitação do aquecimento global a 1,5ºC e uma estratégia de adaptação às alterações climáticas da UE que previna crises futuras.

Domingo: um bem cultural a proteger, defendem Igrejas Católica e Protestante alemãs

As duas grandes Igrejas cristãs da Alemanha, a Católica e a Evangélica (protestante), numa declaração conjunta publicada segunda-feira, dia 1 de março, sublinham a importância de continuar a salvaguardar o domingo: “É uma interrupção do quotidiano, um tempo de encontro, um estímulo à vida em comunidade.” É um “bem cultural” importante que merece protecção.

Comunidade Hindu cede espaço para centro de vacinação contra a covid-19

Cerca de 600 pessoas foram vacinadas contra a covid-19 nos últimos dois dias, no centro da Comunidade Hindu de Portugal (CHP) em Telheiras (Lisboa). O local foi escolhido pelo Aces (Agrupamento de Centros de Saúde) Lisboa Norte, em conjunto com a Câmara Municipal de Lisboa e a Junta de Freguesia do Lumiar para alargar os postos de vacinação contra a doença.

168 milhões de crianças sem aulas há um ano

A Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) estima que mais de 168 milhões de crianças em todo o mundo perderam um inteiro ano escolar devido ao encerramento continuado das suas escolas e que cerca de 214 milhões ficaram sem mais de três quartos do tempo letivo desde o início da pandemia.

Precisamos de nos ouvir (21) – Luísa Ribeiro Ferreira: Um confinamento na companhia de Espinosa

Recebi do 7MARGENS um convite para escrever sobre a minha experiência desta pandemia, partilhando a fragilidade da condição que actualmente vivemos. Respondo recorrendo a Espinosa, o filósofo com quem mais tenho dialogado e que durante o presente confinamento revisitei várias vezes, quer por obrigação (atendendo a compromissos) quer por devoção (a leitura das suas obras é sempre gratificante).

Os Dias da Semana – Cacofonia

É cruel a guerra pelos dois ou três minutos de fama nos media; é feroz o combate por visualizações, partilhas e comentários nas redes sociais. A atenção é um bem escasso que é preciso disputar sem piedade. A intensificação da concorrência oferece uma cacofonia deplorável.

CNJP contra discriminação dos portugueses ciganos

“Classificar um grupo de pessoas (os ciganos), globalmente, como subsídio-dependentes, parasitas que não querem trabalhar, é injusto e infundado, revela desconhecimento acerca de uma realidade que é múltipla, complexa e diversificada”, defende a Comissão Nacional Justiça e Paz.

CRC promove homenagem a Luís Salgado Matos

O Centro de Reflexão Cristã promove no próximo dia 10 de março um encontro de homenagem a Luís Salgado de Matos, falecido a 15 de fevereiro, autor com um largo contributo para o estudo da história religiosa contemporânea com muitas obras e artigos.

Banco da solidariedade, experiência única

Sobre uma oportunidade de resistência coletiva     Muito se tem escrito e tenho escrito sobre a falta de saúde mental a que, provavelmente, estamos e estaremos sujeitos durante e após esta pandemia. Os números crescem, traduzidos por sofrimentos enquadráveis...

Precisamos de nos ouvir (20) – P. Luís Marinho: A quem pertences?

A liturgia daquele 2º domingo de setembro de 2020 dava-nos a ouvir breves e incisivas frases da Carta aos Romanos: “Nenhum de nós vive para si mesmo e nenhum de nós morre para si mesmo. Se vivemos, vivemos para o Senhor, e se morremos, morremos para o Senhor.” A minha memória foi tomada pela letra de uma canção que povoou o meu imaginário juvenil – um sentido grito de liberdade!

O padre que incitou o Papa Francisco a visitar o Iraque

Em Outubro de 2015, nos arredores de Erbil, no Curdistão iraquiano, o padre Jalal Yako lançava o desafio: “O Papa Francisco que venha ao Iraque!”. Um desafio e simultaneamente um pedido, em nome da esperança que os cristãos (e outras comunidades) iraquianos precisavam de ter, face ao sofrimento que estavam a passar.

Contemplação deve ser cultivada na universidade, defende cardeal Tolentino Mendonça

Para fazer frente à “mudança epocal” requerida pela pandemia, será necessário criar um “vocabulário do futuro” que passa por duas palavras a que a Universidade terá de prestar atenção: contemplação e cuidado. A proposta vem do cardeal José Tolentino Mendonça, no discurso proferido no ato de receção do Prémio Universidade de Coimbra, com que esta instituição o quis homenagear.

“O povo é carvão para queimar”: o projeto genocida da “gestão” da pandemia no Brasil (análise)

A população vai acordar para a dimensão da tragédia? A pilha de cadáveres vai crescendo mas o Brasil é grande demais, são 212 milhões de habitantes, o que significam 250 mil mortos diante disso? As pessoas morrem porque foi a vontade de Deus, porque já iam morrer mesmo, porque todo mundo vai morrer um dia. Uma análise sobre a crise pandémica no Brasil e a forma como ela (não) tem sido combatida pelo governo federal. 

Segunda leitura – Quem dá o pão…

A reportagem era sobre as saudades da escola, sobre a falta que ela fazia. Melhor: sobre a falta que dela se sentia. Que não é exatamente a mesma coisa, mas adiante… Claro que sim, claro que sentiam a falta, meninas e meninos a uma só voz, e de quê?, pois de tudo, de estar com os amigos, de aprender muitas coisas novas, de estar com os amigos, de jogar e brincar no recreio, de estar com os amigos outra vez…

A sociedade e os idosos

Ao longo do último ano, tempo em que já dura a dolorosa pandemia que nos tem retido confinados, embora pelos piores motivos muito se tem falado dos que vivem em residências para idosos. Antes da covid-19, pelo que nos é dado agora saber, uma boa parte dos cidadãos e dos políticos parece que pouco ou nada sabiam do que se passava nestas instituições, quer nas clandestinas quer nas comparticipadas pelo Estado.

Negros católicos americanos não se sentem acolhidos na Igreja

“Durante anos, os negros tiveram de lutar sozinhos por uma presença nas comunidades católicas, porque o conjunto da Igreja tratou-os como inexistentes ou, pior ainda, agiu ativamente para reprimir a sua presença mostrando uma total falta de interesse quanto a existirem, ou não, católicos negros” afirmou o padre Bryan Massingale.

Conferência sobre Desarmamento 2021: Santa Sé avança propostas concretas

Ligar a segurança nacional à acumulação de armas é “uma falsa ‘lógica’ e facilita a desproporção entre os recursos em dinheiro e inteligência dedicados ao serviço da morte e os recursos dedicados ao serviço da vida”, afirmou o secretário da Santa Sé para as Relações com os Estados, arcebispo Paul Richard Gallagher.

Cardeal Tolentino vence Prémio Universidade de Coimbra

O Prémio Universidade de Coimbra foi atribuído ao cardeal José Tolentino Mendonça, anunciou a instituição nesta quinta-feira, 25. O reitor, Amílcar Falcão, referiu-se ao premiado como “uma figura ímpar, uma pessoa de cultura com uma visão social inclusiva.”

Recolha de bens e fundos para Pemba continua em Braga até 31 de março

O Centro Missionário Arquidiocesano de Braga – CMAB decidiu prolongar até 31 de março a campanha para recolha de bens a enviar para Moçambique, onde serão geridos e distribuídos pela Diocese de Pemba, para apoiar “o meio milhão de pessoas deslocadas que fogem das suas aldeias atacadas por um grupo sem rosto.

Começou a distribuição de vacinas aos países mais pobres através da OMS

As vacinas contra a covid-19 começaram a chegar nesta quarta-feira ao Gana, que se torna o primeiro entre os 100 países mais pobres do mundo a receber doses de imunização contra a doença, fornecidas pela iniciativa Covax. Enquanto isso, o Vaticano e outras entidades relgiiosas pedem a libertação das patentes, para que as vacinas sejam produzidas em maior quantidade e cheguem mais rápido aos países mais pobres. 

Mesquitas atacadas em Espanha e França

Um ataque com explosivos contra uma mesquita em Múrcia (Espanha) e vandalismo contra uma outra em Estrasburgo (França) registaram-se esta semana e foram já condenados por diversas organizações.

Como o “bicho” mexe com a prática religiosa

A verdade é que um de cada três cristãos praticantes americanos parou de frequentar a igreja com a pandemia, apesar da evidência de que a comunidade de fé exerce um efeito integrativo do ponto de vista social, de estabilização emocional e promove o encorajamento e a esperança dos indivíduos. Curiosamente, as gerações mais novas apresentaram mais dificuldades na substituição das celebrações presenciais pelas online, eventualmente devido a uma maior necessidade gregária.

Precisamos de nos ouvir (13) – Teresa Vasconcelos: Ponto Pé de Flor e confinamento

Bordar a ponto pé de flor é uma atividade muito repousante, pelo menos para mim. Sempre um ponto maior à frente e um ponto menor atrás, traçando linhas e curvas que trazem ritmo e consistência ao bordado. Tenho feito muito ponto pé de flor ao longo de um confinamento que dura há quase um ano. Fazer ponto pé de flor relaxa-me, insere as minhas mãos num movimento rítmico.

Direitos Humanos das Pessoas Idosas. Importa-se de repetir?

Todos os textos são incontroversos, lembram que os idosos têm direito a trabalhar ou a ter uma fonte de rendimento, a viver com dignidade e segurança, a poder residir em casa pelo máximo de tempo possível, a formar associações que defendam os seus interesses ou a aceder a programas educacionais próprios; e reafirmam que os mais velhos contribuem para o desenvolvimento das sociedades de que fazem parte (tem o seu quê de irónico, dada a média etária dos “líderes mundiais”).

Pressão mineira no Parque Natural de Montesinho

O projeto Valtreixal da empresa canadiana Almonty pretende abrir uma mina a céu aberto numa área de 247 hectares (cerca de 500 campos de futebol), em território espanhol, mas a 5 km da fronteira com o Parque Natural de Montesinho, para explorar volfrâmio e estanho. A exploração situa-se na Reserva da Biosfera Transfronteiriça Meseta Ibérica, que abrange territórios de Trás-os-Montes e de Castela Leão.

Precisamos de nos ouvir (12) – Paulo Pereira de Carvalho: O ar comum

Pudéssemos nós ainda acreditar no poder redentor das pandemias e faríamos a lista do que aprendemos com esta e do que é necessário fazer politicamente a partir de agora num contexto diferente do anterior… mas sabemos, de antemão, que o tão publicitado Novo Normal nada trará de novo e que, pela parte de quem detém o poder, nos espera a tentativa desesperada de repor o Antigo Normal, segundo fórmula conhecida.

Precisamos de nos ouvir (11) – Clara Lito: Abraçar a realidade

Continuo a cruzar-me todos os dias com muitas pessoas; no bairro onde vamos, um bairro de intervenção prioritária, continuamos a poder ter atividades com as crianças. E vivo em comunidade, por isso, quando chego a casa não estou sozinha, como tantos outros… Sim, não estou confinada, não me sinto angustiada… sou uma privilegiada!

Segunda Leitura – À espera para dar

“Houve quem esperasse cinco horas.” Cinco horas? Cinco horas?… É obra. O motivo devia ser forte, a oportunidade interessante, apelativa. Ou então a necessidade muita. Cinco horas à espera, é preciso ter paciência.

Que memórias guardamos da pandemia?

Ao pensar nas memórias desta pandemia o que me vem à ideia em primeiro lugar é a ausência – ausência de gente pois estarmos circunscritos ao núcleo reduzido dos familiares mais próximos; ausência do toque e do abraço, que devemos conter por razões profiláticas; ausência de amigos de carne e osso, gente com quem possamos conversar cara a cara ou em grupo sem necessidade de recorrer às redes sociais para falar do que sentimos, do modo como nos pesa a solidão, das alegrias e dos desgostos, partilhando as pequenas desgraças e felicidades do dia a dia.

Precisamos de nos ouvir (8) – Isaac Assor: Manter a esperança

Estes duros meses, quase um ano, em que vivemos com a pandemia causada pela covid-19, têm-me levado a refletir sobre tantos e tantos assuntos, temas, coisas… Há algo que tenho tanta vontade de dizer e repetir em público: não percam a esperança – iremos vencer e ultrapassar esta crise pandémica!

Águas contaminadas de Fukushima não podem ser lançadas no Pacífico, alerta a Igreja Católica

As comissões de Justiça e Paz e Meio Ambiente das conferências episcopais do Japão e da Coreia do Sul acabam de dirigir uma carta ao primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, manifestando-se contrárias à intenção das autoridades japonesas de lançar no oceano Pacífico as águas contaminadas e armazenadas na central de Fukushima desde o desastre nuclear em 2011, na sequência de terremoto.

Palmirinha – Bolbos, socas e Deus

A Ir. Maria Domingos deixou-nos nesta segunda-feira, 15, ao meio dia, na hora que marca a passagem da manhã para a tarde, como se o dia se pudesse dividir em dois. Impossível. O Sol vai-se levantando e depois tombando, devagarinho, até se deitar. Mas o zénite, implacável, revelou-se. Parou ao meio dia, para a Domingos se despedir.

O valor da Memória

Dito de outro modo: queremos formar mulheres e homens para serem academicamente brilhantes ou queremos torná-los cidadãos e cidadãs empenhados no Bem Comum? A ética do cuidado pelo outro e a ideia, muito cristã, de uma família humana fundada na fraternidade dever-nos-ia servir de farol para evitarmos outras tragédias, sendo aqui recordada esta mesma preocupação por parte daquelas e daqueles que sobreviveram à barbárie e à perversão de uma ideologia totalitária.

“Girassol Solidário”: um trabalho de músculo

Há 10 anos, Peter Mendes deixou a ilha Brava, em Cabo Verde, com destino a Lisboa para fazer um transplante da válvula do coração. Precisou de apoio e foi então que conheceu a Associação Girassol Solidário, que presta apoio aos cabo-verdianos doentes enviados para Portugal para tratamento médico, ao abrigo do protocolo entre os dois países.

Precisamos de nos ouvir (4) – Miguel Panão: Saudades das caras

Numa rua com uma simples brisa, não há motivo para não mostrar a minha cara. Os aerossóis são dispersos por uma simples brisa. Só nos espaços mais fechados ou pouco ventilados é que corremos o risco de nos infectarmos. Tenho saudades das caras, e penso que esta pandemia ajudar-nos-á a descobrir facetas desconhecidas da nossa identidade, ou a re-definir o que nos identifica.

#NamorarSemViolência: campanha nas redes sociais

São preocupantes os indicadores sobre as situações de violência no namoro em Portugal. Segundo dados de um inquérito recente da associação UMAR, 58% de jovens até ao 12.º ano referem já ter sofrido alguma forma de violência e 67% dos jovens consideram como natural algum dos comportamentos de violência, em contexto de namoro.

Holanda: próximo Governo pode pôr fim à adoção internacional de crianças

A Holanda suspendeu a adoção de crianças estrangeiras depois de um relatório solicitado pelo ministro da Justiça sobre as práticas realizadas durante 30 anos (1967-1997) ter revelado inúmeros abusos neste domínio. Os abusos vão desde a falsificação de documentos e a corrupção das autoridades locais e de funcionários diplomáticos até à compra e ao rapto de crianças.

As redes sociais e a degradação do espaço público

Vivemos em sociedades em que a degradação do espaço público tende a acelerar a corrosão da democracia. Não deixa, infelizmente, de ser curioso que o que se passa nas redes sociais marque, por vezes, a agenda dos próprios media tradicionais. Aliás, são cada vez mais frequentes os programas, nomeadamente televisivos, que recorrem à participação através das redes sociais valorando simples “bitaites” como se de comentários sérios e informados se tratasse, muitas vezes sem verdadeiros critérios de filtragem.

Cáritas peruana forma 900 indígenas para proteger Amazónia

Mais de 900 índios Ashaninka e Amuesha terminaram o curso de formação de vigilantes e protetores da Amazónia organizado pela Cáritas peruana. O curso, intitulado “Caminhando para um Ecologia Integral”, foi criado como resposta aos apelos formulados durante o Sínodo dos Bispos católicos sobre a Amazónia, que decorreu em outubro de 2019, no Vaticano.

Precisamos de nos ouvir (2) – Hugo Nogueira: Mostrar que o sistema funciona

Um dos colegas partilhava connosco um vídeo de um cidadão asiático, provavelmente chinês, que após uma medição de temperatura, se vira compelido, com alguma agressividade, a entrar no carro da autoridade policial. Incrédulos, questionámos a atitude desta autoridade e individualmente, em silêncio, agradecíamos por vivermos num país de brandos costumes.

Vacinas: Criticar sem generalizar

Alguns colegas de coro começaram a falar dos espertinhos – como o político que se ofereceu (juntamente com os seus próximos) para tomar as vacinas que se iam estragar, argumentando que assim davam um bom exemplo aos renitentes. Cada pessoa tinha um caso para contar. E eu ouvia, divertida.

O “burnin” em tempos de pandemia

Com os confinamentos exigidos nestes tempos, alguns retornaram ao teletrabalho, voltando a ter o escritório em sua casa, cuja pilha de roupa e questões dos filhos a atender, pode levar à exaustão, ao dito burnout. Mas isso pode advir, também, de um modo de ser e estar no trabalho que vive mais de distracções do que de realizações, respondendo a inúmeros e-mails, mensagens de Slack, chamadas Skype ou Zoom.

“Situação alarmante” na Etiópia, com relatos de centenas de mortos

“A situação no norte da Etiópia é alarmante”, diz Regina Lynch, directora de projectos da Fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS) a nível internacional, que descreve “centenas de cidadãos a ser mortos na região de Tigray”, que está com comunicações muito precárias, sem telefone nem internet e praticamente isolada do resto do mundo há três semanas.

Corrupção em Timor-Leste, um desafio para o catolicismo

A corrupção é um problema crónico e entranhado na cultura de Timor-Leste e a Igreja Católica pode ter um papel relevante em combatê-lo, se assumir a sua influência na sociedade local e souber passar a ideia de que, como disse um dia o Papa Francisco, “a corrupção é pior do que o pecado”.

“Verdade” e preconceito

Comecei por dizer que escrevo hoje como cidadã, académica e mãe. E é sobretudo como Mãe que me preocupa este tipo de ignorância, que atua não como natural ausência de saber, mas como espaço alternativo de construção e dogmatização de ‘verdades’ nascidas do preconceito (seja ele social, racial, étnico, de género, ou outro). Preocupa-me o papel que nós adultos temos na formação das opiniões e, sobretudo, na criação das lentes pelas quais os nossos filhos começam a ler o mundo.

Contra o tráfico humano, Papa pede “economia corajosa”, que “cuide das pessoas”

O Papa Francisco uniu-se esta segunda-feira, 8 de fevereiro, à Maratona Mundial de Oração contra o Tráfico de Pessoas, através de uma mensagem vídeo em que apelou à criação de “uma economia corajosa”, sem tráfico humano: uma economia “que cuida das pessoas”, “com regras de mercado que promovam a justiça”, e que conjugue “o legítimo lucro com a promoção do emprego e de condições dignas de trabalho”.

Campolide: campo, horta e floresta em plena cidade

Em Portugal sempre se praticou agricultura urbana de forma espontânea, mas agora surgem projetos comunitários estruturados que aproveitam o espaço público para produzir alimentos coletivamente. É o caso do projeto Bela Flor Respira, em Campolide, Lisboa, que conseguiu criar uma agrofloresta mantida por uma pequena equipa e pelos moradores do bairro que vão dando uma mão, e assim se apropriam e responsabilizam por um espaço público comum.

Milhares nas ruas no fim-de-semana contra o golpe na Birmânia, com o Papa a pedir democracia

Dezenas de milhares de pessoas saíram para a rua na Birmânia durante os dois dias do fim-de-semana, protestando contra o golpe militar da madrugada de dia 1, que colocou a chefe do Governo, Aung San Suu Kyi em prisão domiciliária. O Papa Francisco juntou a sua voz à dos manifestantes, manifestando “viva preocupação” pela situação no país e apelando à “convivência democrática”.

Quando o padre acolhe o refugiado que lhe roubou a caixa de esmolas

Fereidoun, um afegão de 31 anos, não comia há dias. Por isso decidiu voltar a roubar o conteúdo de uma caixa de esmolas. Após a igreja de S. Domingos, foi a vez da do Monte Purgatório, ambas em Martina Franca, (próximo do porto de Brindisi, no sul de Itália, a 330 quilómetros de Nápoles e 500 de Roma).

Israel: judeus ultraortodoxos comprometem combate à pandemia

Israel está a defrontar-se com um problema grave: ficar refém da recusa dos ultraortodoxos judeus a vacinar-se. O esforço feito de vacinar rapidamente a população, que colocou o país na liderança mundial, com perto de um terço da população vacinada, pode deste modo vir a ser afetado.

Um novo isolamento, uma nova oportunidade

A solidão é uma espécie de monstro que todos tememos, principalmente com o avançar dos anos, onde aquela se vai agarrando a nós com uma terrível força, fruto da nossa rotina e do aprofundar dos nossos pensamentos. É o local onde mais ninguém nos pode ouvir, onde somos confrontados com as nossas próprias vozes, sem distrações ou amparos, apenas o silêncio dos nossos receios. É claro que ter a companhia e o amor do nosso próximo é impreterível a uma vida mais feliz.

Deitar a toalha ao chão – ou ajuda mútua

As pessoas estão angustiadas, ansiosas, deprimidas, cansadas. Cansadas de ter de lutar em prol de não sei quê e contra um invisível que pode tornar-se avassalador; cansadas de fingir que acreditam no futuro; cansadas de ter de fazer de conta que conseguem ser felizes; cansadas de serem incompreendidas na sua dor; cansadas de não serem escutadas nos seus apelos; cansadas de disfarçar os seus reais problemas; cansadas de ver desonestidades e incompetências de alguns com consequências nefastas para quase todos.

Cáritas Internacional pede que ONU garanta vacinas para todos, em todo o mundo

Convocar uma reunião especial do Conselho de Segurança da ONU para assegurar o acesso de todos os países às vacinas contra o vírus da covid-19 e iniciar rapidamente o processo da transformação da dívida externa dos países mais pobres em fundos disponíveis para que estes possam modernizar os seus sistemas de saúde são as duas principais exigências formuladas pela Caritas Internacionalis.

Um olhar “multiscópico” sobre o fenómeno religioso

O fenómeno religioso, “enquanto objecto de conhecimento, exige um olhar multiscópico, que permita o cruzamento de diversas escalas, e supere as tendências para a sua marginalização na comunidade científica”. Com este ponto de partida, uma rede de investigadores promove um colóquio em quatro sessões digitais nas próximas sextas-feiras.

José Marques (1937-2021), padre e medievalista

Padre e historiador, José Marques faleceu aos 83 anos. Foi a sepultar na terça-feira, 2 de Fevereiro, no cemitério de Braga. “Com o desaparecimento do Professor José Marques, a historiografia portuguesa perde um dos seus mais distintos medievalistas”, refere a nota de condolências do Presidente da República.

A eutanásia e a Constituição Portuguesa

A Constituição portuguesa confere à vida humana uma proteção ainda mais forte do que se reconhecesse (como fazem a generalidade das Constituições) apenas o direito subjetivo à vida, e não também um princípio objetivo de inviolabilidade da vida. Isto porque poderia ser eventualmente questionável (embora não necessariamente) a irrenunciabilidade e indisponibilidade desse direito. Com a formulação desse princípio objetivo, não pode haver dúvidas de que o direito à vida é irrenunciável e indisponível.

Amnistia Internacional apela à defesa dos direitos humanos e do ambiente no negócio das baterias

A Amnistia Internacional (AI) publicou às zero horas desta quinta-feira, 4 de fevereiro, um conjunto de princípios que as empresas e governos deverão seguir para assegurar que o negócio das baterias de iões de lítio (que alimentam os veículos elétricos e inúmeros dispositivos eletrónicos) deixe de estar associado ao abusos de direitos humanos e a graves danos ambientais.

Prémio para a mãe de uma vítima de terrorismo e Guterres, que se juntam ao Papa e Al-Tayyeb no primeiro Dia da Fraternidade Humana

O Papa Francisco referiu o seu contentamento por “ver as nações do mundo inteiro unidas” na celebração do primeiro Dia Internacional da Fraternidade Humana, “que visa promover o diálogo inter-religioso e intercultural”. A data será assinalada ao início da tarde desta quinta-feira, 4 de Fevereiro, com um encontro virtual que juntará o Papa, António Guterres, o xeque Ahmad Al-Tayyeb, e outras personalidades

Descatolização do Brasil

Descatolização é hoje palavra expressiva na inteligência brasileira, quando se fala de vivência religiosa e ou experiência de espiritualidade, em identidade reconhecida de invocação ao sagrado, ao mistério, aos desígnios de Deus. No povo flagelado por desigualdades, excessos, agressões, acidentes, a fronteira entre vida e morte é invisível, a morte matada ou a morte morrida de João Cabral de Melo Neto e Guimarães Rosa acontecem, sem cuidado, motivo ou previsão.

Fora com os judeus?

Curiosamente, o Dia Internacional da Lembrança do Holocausto, 27 de Janeiro, surgiu este ano poucos dias depois de o líder populista dum partido político de extrema-direita, que se caracteriza por um discurso xenófobo, racista e misógino, ter obtido quase meio milhão de votos em Portugal. O leit motiv da campanha desse partido foi a diabolização social e política da comunidade cigana, à falta de problemas com as comunidades de imigrantes, ao contrário de alguns países europeus, de modo a fazer dos ciganos portugueses os maus da fita que vivem à custa dos nossos impostos, paralelo ao discurso cavalgado pela extrema-direita que se queixa dos imigrantes por tirarem o trabalho aos nacionais desses países. Isso e o discurso do medo.

Líder yanomami já é membro da Academia Brasileira das Ciências

A Academia Brasileira das Ciências (ABC) tem desde o início deste ano um novo membro: Davi Kopenawa, principal líder do povo yanomami, conhecido em todo o mundo pela sua luta em defesa dos povos indígenas, da floresta amazónica e pelo reconhecimento dos saberes e tradições indígenas no combate às alterações climáticas.

Myanmar: golpe militar choca meios católicos

O golpe militar de segunda-feira, 1 de fevereiro, que impediu a tomada de posse do parlamento birmanês saído das eleições de novembro passado e originou a prisão dos principais dirigentes do partido maioritário, incluindo a prémio Nobel Aung San Suu Kyi, é visto com apreensão e expetativa pelos meios católicos locais.

Descatolização do Brasil

Descatolização é hoje palavra expressiva na inteligência brasileira, quando se fala de vivência religiosa e ou experiência de espiritualidade, em identidade reconhecida de invocação ao sagrado, ao mistério, aos desígnios de Deus. No povo flagelado por desigualdades, excessos, agressões, acidentes, a fronteira entre vida e morte é invisível, a morte matada ou a morte morrida de João Cabral de Melo Neto e Guimarães Rosa acontecem, sem cuidado, motivo ou previsão.

Tanzânia: Igreja Católica desmente Presidente sobre a covid e a vacinação

A Igreja Católica da Tanzânia apressou-se a desmentir, através de diversas vozes, a afirmação do católico Presidente John Magufuli de que “Deus eliminou a covid neste país.” Ao secretariado da Conferência Episcopal e ao principal jornal católico juntaram-se vários organismos oficiais, confirmando a existência do vírus no país.

Bispos mexicanos pedem investigação de possível massacre de migrantes na fronteira com EUA

Depois de terem sido encontrados em Camargo (no México, perto da fronteira com os EUA), no passado dia 23 de janeiro, 19 corpos baleados e queimados que se pensa serem de migrantes guatemaltecos, os bispos mexicanos divulgaram esta sexta-feira, 29, uma carta em que expressam a sua “dor e indignação” e exigem “que se esclareçam os factos e circunstâncias do massacre, de modo que um crime desta natureza não fique impune”.

Violência doméstica cresceu com a pandemia, conclui estudo

Um estudo sobre violência doméstica em tempos de covid-19, com uma amostra de 1062 respostas, concluiu ter havido 159 casos de violência, ou seja, 15% do total de respostas. Na esmagadora maioria (86,7 dos casos) tratou-se de situações de violência psicológica e um terço foi vítima deste crime pela primeira vez.

Bispos enviam a Joe Biden plano para acolher imigrantes

Cinco bispos de dioceses católicas americanas junto à fronteira com o México enviaram uma carta ao Presidente Joe Biden em que apresentam os contornos do que deve ser um plano de acolhimento dos imigrantes baseado nos apelos que o Papa Francisco tem repetidamente feito.

Dia da Memória: novo livro regista 2800 pedidos de ajuda de judeus a Pio XII e o esforço do Papa Pacelli em salvá-los

Cerca de 2.800 pedidos de ajuda de judeus dirigidos ao Papa Pio XII, registados em documentos inéditos apresentados no livro Pio XII e os Judeus, do arquivista do Vaticano Johan Ickx, evidenciam o trabalho do Papa Pacelli e do seu gabinete para salvar milhares de vidas durante a Segunda Guerra Mundial e anulam a lenda do papa pró-nazi, defende o autor do livro, agora publicado em Itália.

Repressão na Bielorrússia: mais de 27.000 detidos

A violência policial sobre as manifestações pacíficas que desde agosto têm tido lugar em toda a Bielorrússia em protesto contra a falsificação dos resultados das eleições presidenciais, já provocou inúmeros mortos e arrastou para as prisões do regime de Alyaksandr Lukashenko mais de 27.000 pessoas, algumas delas sujeitas a tortura.

A fábula dos bons e dos maus

Como muito bem sugeriu Marcelo, o governo deve rever a lei eleitoral e a constituição desde já. Há que admitir o voto por correspondência, reforçar o voto antecipado, e permitir que uma eleição possa ser adiada em caso de calamidade como a que estamos a viver. Mas deviam aproveitar para acabar com o chamado dia de reflexão, que é politicamente pré-histórico, e considerar um mandato único de sete anos para Belém, de modo a deixar de transformar os primeiros mandatos em campanha permanente para a reeleição.

Desigualdades económicas cresceram em todos os países

A atual pandemia deverá determinar um inédito crescimento das desigualdades económicas em praticamente todos os países do mundo, facto que nunca tinha ocorrido desde que existem estatísticas deste tipo, ou seja, há mais de um século – revela o relatório da Oxfam O Vírus das Desigualdades, divulgado nesta segunda-feira, 25 de janeiro.

Comissão Justiça e Paz de Coimbra critica Governo por não assinar Tratado contra Armas Nucleares

“É um começo de caminho, mas é, simultaneamente, um passo gigantesco para a Humanidade”, diz a Comissão Diocesana Justiça e Paz (CDJP), de Coimbra, a propósito da entrada em vigor do Tratado de Proibição das Armas Nucleares, que se assinalou sexta-feira passada, dia 22 de Janeiro, e pela qual manifesta o seu “júbilo” e, ao mesmo tempo, a “profunda desaprovação” da posição de Portugal, que não subscreveu o documento.

Banco de Tempo, solidariedade e o legado da minha mãe

Pergunto-me ainda porque vivi quatro anos em Lisboa e não conheci um vizinho meu. Vivia num prédio com elevador, diga-se. Cruzava-me com pessoas nesse lugar, mas nunca nos falávamos, um bom dia que fosse… nunca ouvi, e nunca o disse… nunca quebrei o gelo. Tive de o quebrar, agora, dez anos depois, num prédio diferente, quando precisei que um residente em Portugal assinasse uma declaração atestando que um parente meu era seu vizinho. Para se obter um Atestado de Residência, em Portugal, é imperioso que um vizinho o ateste, antes da Junta da Freguesia.

Um debate virtual sobre A Economia de Francisco

Com o objectivo de dar um contributo para a reflexão sobre o encontro A Economia de Francisco, que decorreu no final de Novembro, a Capela do Rato (Lisboa) organizou um debate, que decorrerá via Zoom, “sobre as pistas e os caminhos para uma economia mais humana e mais justa”.

Ihor Homenyuk, morada e conterrâneos

E para que não esqueçamos como é difícil romper a espessa camada do preconceito e da sobranceria nacionalista, não apenas em relação aos trabalhadores da construção civil como Ihor Homenyuk (onde se juntam o preconceito racial com o preconceito de classe), sir Hersch Lauterpacht, o académico de renome mundial, cavaleiro da Ordem do Império Britânico, foi eleito, em 1955, juiz do Tribunal Internacional de Justiça de Haia, “apesar da oposição de alguns que o consideravam insuficientemente britânico”.

O homem que o povo alemão pedia

Porquê escrever, a pretexto de um dia em memória das vítimas do Holocausto, sobre o homem responsável pelo maior genocídio da história? Porque também hoje pululam pequenos homens cheios de ódio, incapazes de lidar com a sua insignificância pessoal, mas cujo ego descomunal estimulado por um contexto favorável os pode transformar em caudilhos de populações exasperadas pelo abandono e pelo medo.

Papa pede um jornalismo que “gaste as solas dos sapatos’

É fundamental que o jornalismo que hoje se faz saia das redações e conte histórias que ajudem a compreender os fenómenos sociais mais graves e a destacar “as energias positivas que se geram nas bases da sociedade”. É esse o apelo do Papa Francisco na mensagem para o próximo Dia Mundial das Comunicações Sociais, divulgada neste sábado, 23, véspera do dia litúrgico de São Francisco de Sales, padroeiro dos jornalistas.

Manifesto de 140 cristãos defende Evangelho contra discursos xenófobos e de ataque aos pobres (Documento)

“Como cristãos sentimos a necessidade de exprimir uma forte oposição a qualquer projecto político assente em princípios xenófobos, racistas, homofóbicos, autoritários e de ataque aos pobres”, diz um manifesto assinado por 139 cristãos de diferentes origens, e entre os quais se contam professores universitários (incluindo da Universidade Católica), dirigentes de movimentos e instituições religiosas e outros.

A pacifista Mafalda e as armas nucleares

As armas nucleares foram um sério e persistente motivo de preocupação para Mafalda, a menina criada por Quino. Em várias circunstâncias, a pacifista Mafalda partilha um medo mundialmente vivenciado durante o período da Guerra Fria, mostra a irracionalidade da escalada armamentista e enaltece a paz.

Cabo Delgado: 34 organizações pedem ao Governo que não se conforme com a violência

Um conjunto de 34 organizações representativas da sociedade civil portuguesa quer que o Governo português apoie o Estado moçambicano “na sua responsabilidade de garantir a segurança da população de Cabo Delgado” e que “aproveite a presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE), para colocar definitivamente na agenda a crise humanitária de Cabo Delgado”.

“Re-samaritanização” na “Fratelli Tutti”

O Papa Francisco entendeu por bem dedicar o segundo capítulo da encíclica Fratelli Tutti (FT) à parábola do Bom Samaritano (Lc 10, 25-37). E a maneira como aborda o tema permite-nos falar de “re-samaritanização”, por dois motivos: primeiro, porque vem recordar que este modelo tão antigo de caridade e de ação-intervenção social mantém plena atualidade; e, em segundo lugar, porque interpreta a parábola de maneira diferente da mais comum e tradicional.

Bispos hesitam na suspensão das missas e esperam pelo Governo (com padres a criticar indecisão)

Os evangélicos recomendam a celebração do culto online, na Mesquita Central de Lisboa já se suspendeu a principal oração semanal, enquanto os bispos hesitam e dizem que na próxima semana verão o que o Governo decide. Mas o Executivo terá antecipado, entretanto, o anúncio de um novo confinamento geral – incluindo as escolas – já para esta sexta-feira. Uma oportunidade perdida, criticam vários padres.  

A fraude do nacionalismo cristão

A secção de língua inglesa da International Bonhoeffer Society (fundada em 1973), um grupo de teólogos e académicos dedicados a estudar a vida e os escritos deixados pelo pastor luterano alemão e resistente antinazi Dietrich Bonhoeffer, executado em 1945 num campo de concentração, juntou-se ao crescente coro de autoridades eleitas, académicos e líderes religiosos que pedem a destituição do Presidente Donald Trump.

Ministro Santos Silva ao 7MARGENS: “O Tratado de Proibição das Armas Nucleares não é resposta” à necessidade de desarmamento nuclear

O Tratado para a Proibição das Armas Nucleares, aprovado na Assembleia Geral da ONU e já subscrito por 50 países, entra em vigor às zero horas de sexta-feira, 22, mas ele não constitui “a resposta” ao necessário desarmamento nuclear, “uma vez que não toma em conta as legítimas preocupações de segurança de muitos países e a conjuntura internacional”, defende o ministro dos Negócios Estrangeiros de Portugal, Augusto Santos Silva.

Abolir as armas nucleares

Dinâmicas colectivas mobilizadoras, pronunciamentos de líderes políticos, insistência nos apelos de dirigentes religiosos, são marcos que ajudam a explicar o facto de, a 7 de Julho de 2017, a Assembleia Geral da ONU ter adoptado, numa decisão histórica, o Tratado de Proibição das Armas Nucleares, votado por 122 países, com a ausência dos países detentores de armas nucleares, bem como dos membros da Aliança Atlântica.

Euforia, esperança ou amnésia coletiva

2020 foi um ano em que, em boa parte, nos perdemos. Alguns arriscaram, mas, perante as consequências do destemor inicial, recuaram e reposicionaram a sua forma de vida. Outros não aprenderam nada e exibiram-se heróis, como se os riscos comprovados não existissem, como se as ameaças fossem coisa de fracos e de gente fora de moda. Pois é mesmo disso que tenho medo – de uma amnésia coletiva.

Eurodeputados pedem libertação imediata do jesuíta preso há 100 dias na Índia

Uma carta de 21 deputados do Parlamento Europeu dirigida ao primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, e ao embaixador da Índia junto da União Europeia, pede a libertação imediata do padre jesuíta Stan Swamy, de 83 anos, preso há 100 dias, acusado de terrorismo. Os jesuítas e várias organizações de defesa dos direitos humanos dizem que ele foi detido por defender as tribos mais pobres da Índia.

Educados por fantasmas

Aliás, se as crianças e os jovens são hoje educados por fantasmas, os adultos estão longe de ser imunes ao seu fascínio. É como se a envolvência de tal mundo, que afecta ambos, não permitisse um pensamento a frio sobre ele. Ainda que o, por assim dizer, crime de pensar, seja precisamente a única forma possível de nos colocarmos ainda diante desse mundo. À distância que nos permite o pensamento crítico verificamos que estes fantasmas falam. São veículos de ideologia.

Cinco jovens emigrantes que vão ter de penar para (não) votar (e as reflexões que fazem sobre isso)

Miguel diz que vai ser uma aventura; Marta irá a Londres porque votar é uma das liberdades que resta neste momento; Joana pensou que não poderia votar porque iria estar em Portugal – e acaba a não poder votar porque terá de estar em confinamento no Rio; Isabel sugeriu montar uma mesa de voto em Munique, mas isso não irá acontecer – e assim terá de fazer 460 km e gastar 5 horas e 50 euros; e Catarina pensou que o esforço e o problema de saúde que tem a inibiam de sair de casa para votar em Inglaterra.

E se confinássemos?

Inclinado, como é meu hábito, a confiar nas explicações científicas, e até mesmo na humilde incerteza que toda a séria certeza tem, aceito, evidentemente, que estamos a percorrer o caminho mais seguro para limitar a tragédia e assegurar, tanto quanto possível é prever, uma evolução favorável. Igualmente convicto da boa-fé, rectidão de motivos e sentido do serviço público de quem, em tempos tão difíceis, tem conduzido o país, não me resta qualquer paciência para opiniões avulsas ou teorias da conspiração.

Igreja da Irlanda: horror e vergonha com a exploração e maus tratos de milhares de mães solteiras e bebés

Há meia dúzia de anos houve um achado macabro República da Irlanda: nos baixos de um convento do condado de Tuam, das religiosas do Bom Socorro, foram encontrados cerca de 800 esqueletos de crianças. O caso, que deixou estarrecida a opinião pública do país e teve ecos internacionais, conjugou-se com os resultados de uma investigação da historiadora Catherine Corless, que trouxe à luz do dia os certificados de óbito de 798 crianças das quais apenas dois se faziam acompanhar de certificado de funeral.

A Gaivota que nos ensinou o que é a esperança

Muitas vezes são invejadas as pessoas que abraçam a vida com uma atitude de esperança. Como se esta fosse um dom inato que permitisse viver com maior ligeireza. Contrariamente ao que se possa pensar, a esperança é um ato de resistência, um combate interior e, por vezes, exterior. Exige muitíssimo mais olhar o mundo com um olhar de esperança e de braços erguidos quando tudo parece perdido do que, pura e simplesmente, aceitar a dureza da realidade que não nos satisfaz.

Mais de 340 milhões de cristãos “fortemente perseguidos” no mundo em 2020

Todos os dias, 13 cristãos morrem por causa da sua fé, 12 são detidos injustamente e cinco são sequestrados. O número de cristãos perseguidos em todo o mundo aumentou de 260 milhões, em 2019, para mais de 340 milhões em 2020, confirmando a tendência de crescimento dos últimos anos, a qual foi acentuada pela pandemia de coronavírus, revela o relatório da ONG Open Doors (Portas Abertas), divulgado esta quarta-feira, 13 de janeiro.

O olhar da raposa

Infelizmente, são ainda muitos os lugares deste mundo onde a pena de morte continua a existir e a ser praticada. Sirvam de exemplo estas notícias do Público de sexta, 11 de Dezembro e Domingo 13 de Dezembro: “Trump autoriza onda de execuções como não se via há 124 anos”; “Alfred Bourgeois é o segundo executado em dois dias pela Administração Trump”; “Irão executa jornalista por inspirar protestos de 2017 contra o regime”.

O estado dos portugueses

Era bom que todos entendessem que a presente situação pode ser ainda pior do ponto de vista emocional do que uma guerra, pelo menos num aspecto. É que a guerra implica um inimigo a combater, com um rosto, uma intenção e uma identidade, contra quem se podem dirigir as nossas energias, o que não é possível numa pandemia causada por um vírus que não se vê a olho nu e cuja presença não se sente nem percepciona.

Diocese de Braga prolonga campanha por Cabo Delgado

A arquidiocese de Braga anunciou o prosseguimento da campanha solidária “Juntos por Cabo Delgado”, lançada em Setembro do ano passado para apoiar cerca de meio milhão de moçambicanos que fogem das suas aldeias, atacadas por um grupo não identificado “que semeia o terror, matando e queimando”. As vítimas têm-se deslocado para Pemba, a capital da província moçambicana, e para outros locais sem o essencial para viverem.

Egito: Avança criação do “Caminho da Sagrada Família”, uma das mais extensas rotas de peregrinação do mundo

Apesar da pandemia de covid-19, está a avançar o ambicioso projeto patrocinado pelas autoridades egípcias para a criação do “Caminho da Sagrada Família”, um itinerário turístico-religioso que irá ligar os lugares que, de acordo com a tradição, Maria, José e Jesus teriam atravessado quando procuraram refúgio no Egito para escapar à violência do rei Herodes e que será uma das mais extensas rotas de peregrinação religiosa do mundo, avançou o Vatican News.

Prevenir contra a depressão sem medicamentos

A leitura é um hábito que oferece um mundo imaginário onde podemos experimentar como nós e o ambiente que nos rodeia são relacionais e interdependentes. E como tudo está relacionado com tudo, quando lemos, nunca nos sentimos sós. Ler ajuda-nos a amar o lado incompreensível do mundo, e a compreender a faceta do mundo que temos mais dificuldade em amar.

Papa vai ser vacinado por “opção ética” e Vaticano insiste na vacina acessível também aos mais pobres

O Papa Francisco será vacinado na próxima semana contra a covid-19, considerando que essa é uma opção ética. Numa entrevista ao Canal 5 da televisão italiana, que será emitida neste domingo, 10 de Janeiro, o Papa afirma: “Eu acredito que eticamente todos devem receber a vacina, é uma opção ética, porque está em causa a tua saúde, a tua vida, mas também a vida de outros.”

O poder no feminino, nas histórias de seis portuguesas negras

O programa Poder no Feminino, que estreia às 19h30 deste domingo, 10 de Janeiro, na RTP África, dará voz a seis mulheres de ascendência africana, portuguesas ou que residem em Portugal, que fizeram o seu percurso profissional na academia, nos negócios, na política, no jornalismo, na psicologia, em Portugal e no mundo.

As igrejas cristãs, o trumpismo e o assalto ao Capitólio (1)

O que se passou nesta semana, com o assalto planeado ou pelo menos induzido ao Congresso dos Estados Unidos, do ponto de vista da “invocação do nome de Deus” e da instrumentalização da fé para uma missão definida pelo ainda atual ocupante da Casa Branca? Uma análise do 7MARGENS que, numa segunda parte, procurará dar a conhecer diferentes leituras sobre os dramáticos acontecimentos por parte de algumas confissões e responsáveis religiosos.

Timor-Leste: zero mortos por covid, graças à cooperação entre Estado, partidos, Igreja e ONG

Dez meses depois do início da pandemia, Timor-Leste é dos poucos países do mundo onde não registo de mortes por covid-19, com o número de casos, até ao passado dia 5 de Janeiro, a chegar aos 46. Ao contrário, na vizinha e poderosa Indonésia, que foi potência ocupante de Timor entre 1975 e 1999, o novo coronavírus já provocou mais de 772.000 casos e quase 23.000 mortes.

Cristão libertado 11 anos depois de condenação por blasfémia no Paquistão

O Tribunal de Relação de Lahore, no Paquistão, absolveu o cristão Imran Masih, que tinha sido condenado a prisão perpétua em julho de 2009 por, segundo testemunhas oculares, ter queimado livros contendo versículos do Alcorão enquanto limpava a sua loja em Hajveri, Faisalabad. O processo judicial sofreu quase 70 adiamentos durante os 11 anos que Imran permaneceu na prisão.

Fanatismo

Diante das notícias sobre o atentado terrorista na catedral de Nice, volta a surgir a perplexidade diante de uma tão chocante manifestação de ódio e desumanidade praticada em nome de Deus e de uma religião. Como é isso possível? Será isso próprio de uma religião determinada, ou da religião em geral? Não deveriam as religiões servir para a elevação moral da humanidade e a construção da paz? Para responder a esta questão, pareceu-me de grande interesse um pequeno livro recentemente publicado, da autoria de Adrien Candiard, dominicano e professor do Instituto Dominicano de Estudos Orientais do Cairo: Du Fanatisme (Les Éditions du Cerf, 2020).

Alerta e Misericórdia – Falhas, Faltas, Fala

A política de acolhimento e integração nem sempre resulta. A burocracia instala-se, a perturbar as boas práticas. Em março, tempo de plena pandemia, por despacho do Governo foi regularizada a situação de imigrantes com processos pendentes. Através de uma declaração do SEF, podiam aceder ao Centro de Saúde. Mas essa declaração não funcionava. Era recusada pelo funcionário do Centro de Saúde, onde só é aceite aquele que tem documento de residência.

Auscultar a expressão de um Povo

A chamada Caixa de Correio de Nossa Senhora constitui um arquivo do santuário de Fátima no qual se conservam as mensagens ali enviadas de todo o mundo, a partir da década de 40 do século passado, dirigidas à Mãe de Jesus. Trata-se de cartas, bilhetes, postais, ex-votos, num número que atinge os milhões e que constituem uma expressão de devoção íntima e pessoal de inúmeros católicos de todas as origens sociais, económicas e familiares.

Angela Merkel

Partilho o último discurso de Ano Novo de Angela Merkel como chanceler alemã. A princípio não gostava muito dela, e desgostei especialmente na época da crise do euro. A rejeição era tal que, há cerca de 15 anos, os meus filhos sentiram necessidade de tomar uma importante decisão pessoal: anunciaram que gostavam muito dos avós “apesar de eles votarem na Angela Merkel”.

Eduardo Lourenço, pensar livre…

Uma das visitas mais fascinantes que fiz ao Museu do Prado foi na companhia de Eduardo Lourenço. Não me lembro de quanto tempo tivemos juntos, percorrendo as salas de um modo totalmente desprendido, esquecidos das horas e do tempo. Aconteceu como nos velhos contos medievais em que um minuto se torna mil anos, como com o monge que se distraiu a ver a paisagem e ao voltar já não conhecia os companheiros do convento, pois tinha passado um ror de tempo naquele minuto esquecido.

A arte de ouvir

Aprender a ouvir os outros pode ser uma das maiores lições da nossa vida. Não iremos apenas escutar e entregar aquilo que temos. Vamos também crescer e absorver o conhecimento de outrem, questionando as nossas escolhas e apontando para novos caminhos. Falta-nos esta bonita vontade de querermos subjugar o nosso ego à criação de felicidade alheia. E, quem sabe, até nos possa levar para mais perto daquilo que idealizamos como uma plena paz de espírito. Uma felicidade menos artificial.

Embuste à la carte

A superstição campeia sobretudo em tempos de crise. Muitos dos grandes estadistas mundiais são e sempre foram sensíveis a este embuste, assim como artistas de topo e figuras públicas. O facto é que são gente, feitos da mesma massa que todos os humanos. Também sofrem ansiedades e receios, também são frágeis, independentemente da imagem pública que cultivam, também têm muita dificuldade em lidar com a incerteza.    

“Não podemos abandonar seres humanos na neve”: ONG alertam para sofrimento de migrantes nos Balcãs

O Centro Astalli (Serviço Jesuíta aos Refugiados italiano) e a Cáritas Ambrosiana (da diocese de Milão) apelaram esta segunda-feira, 28, para o “risco de uma catástrofe humanitária” no noroeste da Bósnia, onde milhares de migrantes e refugiados se encontram sem abrigo, expostos a temperaturas negativas e à queda de neve, depois de o campo onde muitos deles residiam, em Lipa, ter sido na semana de Natal destruído por um incêndio.

Nos inícios da contraceção: artificial “versus” natural (Ensaio)

Há 90 anos, a 31 de dezembro de 1930, o Papa Pio XI publicou uma encíclica que deu e dá origem a muita controvérsia. É a Castii Connubii, “sobre o matrimónio cristão”. O pretexto foi a celebração dos 50 anos da encíclica de Leão XIII, Arcanum Divinæ Sapientiæ, de 10 de fevereiro de 1880, cujo objetivo fundamental era a crescente introdução do divórcio na legislação dos Estados.

Um Natal na guerra – 24 Dezembro 1971

Nessa noite de 24 de dezembro de 1971, assisti, na minha vida, ao espetáculo mais deprimente e humanamente degradante que alguma vez imaginei. Quando o álcool se torna o único escape para o Homem esquecer o ambiente e as circunstâncias em que está mergulhado, desce ao mais baixo da sua condição. Foi a isso que assisti, na companhia da minha mulher que, contra todas as regras militares, me acompanhava no mato de Angola, em Cassamba, naquela noite de 24 de dezembro de 1971.

mas as crianças, Senhor…

O meu sogro contava que quando era pequenino e havia alarme aéreo na sua cidade, a família e os vizinhos corriam para a cave do prédio, e ali passavam boa parte das noites encostados uns aos outros a ouvir o ruído das bombas a cair e a explodir à sua volta. “A minha mãe dizia em tom decidido: a nós não vai acontecer nada!” – contava ele, com um sorriso – “e eu acreditava piamente, porque era a minha mãe, e o modo como o dizia não deixava margem para dúvidas.”

Vacinas para todos e em primeiro lugar para os mais vulneráveis, pediu o Papa na bênção “urbi et orbi”

Na sua mensagem de Natal, o Papa fez uma volta ao mundo das maiores situações de sofrimento, incluindo uma referência a Cabo Delgado. E pediu o acesso à vacina contra a covid-19 por parte dos mais vulneráveis e necessitados. E insistiu: “Em primeiro lugar, os mais vulneráveis e necessitados!” O Vaticano anunciou, entretanto, a oferta de quatro mil testes para os sem-abrigo da cidade de Roma.

Nações Unidas proclamam 4 de fevereiro como Dia Internacional da Fraternidade Humana

A Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) aprovou por unanimidade uma resolução que proclama o dia 4 de fevereiro como “Dia Internacional da Fraternidade Humana”. A iniciativa, que partiu dos Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Egito e Arábia Saudita, é sinal do reconhecimento internacional do “Documento sobre a Fraternidade Humana em Prol da Paz Mundial e da Convivência Comum”, assinado pelo Papa Francisco e pelo Grande Imã de Al Azhar, Al Sharif, Ahmad Al Tayyeb, precisamente a 4 de fevereiro de 2019.  A data será celebrada já a partir de 2021.

Homens e as suas circunstâncias

O Homem é o Homem, e as suas circunstâncias. Estamos repletos de contradições e fragilidades. Essa é uma postura de humildade que importa reconhecer, não para nos calarmos e tornarmos seres formatados e desprovidos de sentido crítico. Antes, para assumir com franqueza as nossas posições e defendê-las. Silenciar é negar a singularidade humana. Negar humanidade e vivências com as quais todos poderão ter algo a aprender. Fugir ao contraditório destrói mais convicções do que as que protege.

Seremos capazes de entender?

Um amigo meu, médico alemão, viu um homem a sair de uma enfermaria e a fugir pelo corredor soltando gritos horrorosos, completamente fora de si. Era um sobrevivente do Holocausto, que teve uma terrível crise de pânico ao ver-se dentro de um quarto com grades nas janelas. Disse o meu amigo: “Pensava eu que sabia tudo sobre o Holocausto, mas ao ouvir os gritos daquele homem dei-me conta de que afinal ainda não tinha entendido.”

Boas notícias do tempo que passa

Se carregarmos os nossos pesos muito tempo, mais tarde ou mais cedo não seremos capazes de continuar, porque a carga vai-se tornando cada vez mais pesada. É preciso deixar o copo e descansar um pouco antes de o segurar novamente. Temos de deixar, periodicamente, a carga de lado. Isto alivia-nos e torna-nos capazes de continuar. Esta é a forma de aproveitar a vida.

Há fome em Setúbal e no Porto, denunciam bispo e padres

Há casos de fome em Setúbal, diz o bispo José Ornelas. E também no Porto, denunciam os padres responsáveis por 16 das 26 paróquias da cidade. É preciso uma resposta política, que coloque a fome no centro da agenda política e que ajude as pessoas com um programa integrado, “não só para dar de comer”, mas também para que as pessoas “não precisassem de pedir para comer”.

Libertar do esmagamento estrutural

As nossas estruturas são mais pesadas do que aquilo que Deus criou na natureza. É esta a conclusão de um artigo publicado na Nature. Enquanto há uma preocupação saudável com a criação de Deus, onde se procura escutar o clamor da Terra e o dos pobres que habitam na casa comum, pouco se tem pensado na co-criação com Deus e que é da nossa exclusiva responsabilidade.

Diferenças culturais

Stupeur et Tremblements é um livro de Amélie Nothomb que fala dos choques culturais entre japoneses e uma belga nascida no Japão que pensava que conhecia o país. O livro relata a sua carreira numa empresa: começou no posto mais baixo, e a partir daí foi sempre a descer. Gosto muito da Amélie Nothomb, e este é um dos seus livros que li com mais gosto.

Desempregados são 400 mil e há 6000 casais com as duas pessoas atingidas

Mais de 6.000 casais portugueses tinham, no final de novembro, os dois membros do casal inscritos nos centros de emprego, o que representa um aumento de praticamente 16 por cento relativamente ao mês homólogo de 2019. Em relação a outubro último, estes dados significam, no entanto, um ligeiro decréscimo (1,5 por cento). Os dados foram divulgados esta quinta-feira pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP).

Colégio católico denuncia jovem monitor, entretanto detido por abuso de menores

Um monitor do Colégio Marista de Carcavelos, de 18 anos, foi preso por abusos sexuais a menores. A Polícia Judiciária deteve o suspeito na segunda-feira, dia 14, já na posse de provas consistentes e com dez vítimas sinalizadas – sete naquele colégio da congregação católica e outras três numa outra escola privada em Cascais, onde o homem tinha trabalhado antes.

A alma de Eduardo Lourenço

Em entrevista realizada em 2006 Eduardo Lourenço afirmava: “O que define o Homem é o facto de ele ser uma alma”, querendo significar que a pessoa humana está muito para lá da mera corporeidade. O país tem prestado homenagem ao insigne pensador, em especial nas últimas semanas, devido ao seu desaparecimento, mas o facto é que estamos perante um pensador com alma.

A Caixa de Correio de Nossa Senhora 

Quando, durante vários anos, antes de 25 de Abril de 1974, o Natal se aproximava, a RTP incluía na sua programação uma espécie de tempo de antena que muitas famílias portuguesas aguardavam com desmedida ansiedade. A partir de várias zonas das então designadas “províncias ultramarinas”, a televisão portuguesa dava um módico de voz aos soldados que para lá tinham ido combater.

Um padre pela Libertação

Confesso que me sinto desconfortável a escrever esta prosa. Pensava fazê-lo mais tarde, quando estivesse mais liberto da emoção que me causou a morte do padre João Gonçalves, coordenador nacional da Pastoral Prisional católica. Mas, pensando melhor, decidi fazê-lo já, porque, em muitas circunstâncias, penso que é bom fazer brotar tudo o que nos grita a alma. Assim, somos nós próprios.

O papel da UE numa África cada vez mais dependente da China

Dezembro de 2019 parece que foi há muito tempo, não tivesse, entretanto, o mundo mudado por causa da covid-19. No entanto, remonta à fase inicial do mandato da Comissão Europeia, que ainda tem muitos anos para cumprir. Foi nesse mês que Ursula von der Leyen foi a Adis Abeba reunir-se com Moussa Faki, presidente da Comissão da União Africana. O objetivo fundamental foi o de se discutir uma parceria estratégica e a gestão migratória.

Presos 43 seguidores de líder religioso senegalês por maus tratos a jovens institucionalizados

Depois de terem sido libertados, no passado dia 29 de novembro, mais de 370 residentes de supostos “centros de reeducação” fundados pelo guia espiritual e político senegalês Serigne Modou Kara Mbacké, foram esta semana presos 43 dos seus seguidores, que trabalhavam nesses espaços. De acordo com as forças policiais que realizaram as operações de fiscalização nos centros geridos pela chamada Confraria Islâmica Mouride, fundada por Mbacké, localizados na região de Dacar, os jovens libertados “sofriam visivelmente de doenças e desnutrição grave” e “os testemunhos das vítimas apontam para várias mortes nos últimos dois anos”.

Marrocos normaliza relações com Israel a troco do reconhecimento da ocupação do Sara Ocidental pelos EUA

O presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou esta quinta-feira, 10, que Marrocos vai normalizar as relações com Israel, depois de os EUA terem reconhecido a soberania marroquina sobre o Sara Ocidental. O Bahrein e os Emiratos Árabes Unidos já tinham concordado nos últimos meses em reatar as relações com Israel, e o Sudão garantiu o seu acordo de princípio para fazer o mesmo.

Cáritas Europa apela às instituições da UE que ratifiquem a Convenção Europeia dos Direitos do Homem

Pode parecer estranho mas, 70 anos depois da sua adopção, a Convenção Europeia dos Direitos do Homem ainda não foi ratificada pelas instituições da União Europeia (UE). Embora tenha sido adoptada pelo Conselho da Europa, a Cáritas Europa e a Cáritas Portuguesa encaram com preocupação a ausência da UE entre os seus signatários, avisando para os “tempos difíceis” que se estão a viver, no que aos direitos humanos diz respeito.

“Estrela de Belém” poderá ser vista este Natal, 800 anos depois

Há praticamente 800 anos, desde 1226, que a Estrela de Belém não era vista: a partir de 16 e até 25, os dois maiores planetas do sistema solar, Júpiter e Saturno, estarão tão próximos que parecerão sobrepostos, criando uma espécie de “planeta duplo”, visualmente semelhante a uma grande estrela.

“Dar uma nova alma à economia”, pede a CNJP

A Comissão Nacional Justiça e Paz (CNJP), organismo da Igreja Católica para intervenção em questões de paz e justiça social, decidiu “juntar a sua voz a este movimento global que visa dar uma nova alma à economia, partindo dos jovens e integrando todos num ‘novo barco económico’”, diz, em comunicado, a propósito do Dia Internacional dos Direitos Humanos, assinalado nesta quinta-feira, 10.

Padre jesuíta preso na Índia deve ser libertado, apela a AIS

O padre jesuíta Stan Swamy, detido desde 8 de Outubro por alegadas actividades ilegais, deve ser libertado imediatamente pelas autoridades da Índia, apela o presidente executivo internacional da fundação Ajuda à Igreja que Sofre (AIS). “Defendemos a libertação deste padre que passou os últimos 40 anos a trabalhar com tribos indígenas (Adivasi) no estado indiano de Jharkhand.

Refugiados e deslocados no mundo ultrapassaram este ano os 80 milhões

Apesar dos repetidos apelos ao cessar fogo durante a pandemia de covid-19, a violência e a perseguição parecem não ter abrandado em 2020: o número de refugiados e deslocados atingiu um novo recorde, tendo já ultrapassando o marco dos 80 milhões, alertou esta quarta-feira, 9 de dezembro, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). 

Morreu João Gonçalves, o “padre das prisões”, uma “referência” na atenção aos reclusos

O padre João Gonçalves, coordenador nacional da Pastoral Penitenciária, da Igreja Católica, morreu nesta terça-feira, dia 8, aos 76 anos, informou a Diocese de Aveiro, numa nota publicada na página da diocese na internet. O funeral realiza-se nesta quinta-feira, 10, em Aveiro: às 10h30 o corpo chega à capela do Seminário de Santa Joana; às 14h será celebrada missa de corpo presente; às 15h30 será inumado no cemitério da Gafanha do Carmo (Ílhavo), onde João Gonçalves nascera a 28 de Março de 1944.

“Vai haver Missa do Galo” na Sé de Lisboa, garante D. Manuel Clemente

O cardeal-patriarca de Lisboa assegura que “vai haver Missa do Galo” na sé patriarcal. No final da missa na solenidade da Imaculada Conceição, D. Manuel Clemente revelou que a celebração da noite de Natal na Sé de Lisboa foi antecipada em uma hora, começando às 23h00, de forma que os fiéis regressem a casa antes do recolher obrigatório, previsto para as 2h00 de dia 25.   

Covid-19: Vacina para ricos a avançar, países pobres a ficar para trás

Ainda não conhecemos bem as vacinas que estão na frente da corrida, mas os políticos vêem-se pressionados pelos media e nenhum quer ficar para trás. Mas a questão é que a capacidade e poder para reservar muitos milhões de doses não está ao alcance de todos. Mesmo que tudo corra bem, há segmentos populacionais que vão ficar para trás, tal como há países que dificilmente poderão vacinar as respetivas populações antes de 2022.

Listen: um filme para ser escutado nas entranhas

Podemos entrar neste filme pela lente partida da máquina fotográfica a fingir de Lu, a filha surda-muda daquela família. Uma lente que faz lembrar as teias onde as aranhas apanham, prendem e comem outros insectos. É disso que se trata neste filme: o Estado, no seu suposto zelo de cuidar das crianças melhor do que a família, cegamente e violentamente, vigia, julga e retira os filhos aos pais.

A espiritualidade em tempo de pandemia

Quem conseguir ler profunda e espiritualmente este Tempo, descobrirá uma forma e um meio de transformação pessoal que o fará ser diferente, talvez cuidando mais a criação, o outro e a própria vida; quem viver este período na solidão, na incapacidade de reler o sentido da própria existência, poderá não ir além daquela atitude primária de quem volta à prepotências das agendas, à escravidão das reuniões, aos horários indisciplinados e velozes, à displicência com a família e à arrogância sobre o ambiente e a Criação.