Sessões gratuitas

Sol sem Fronteiras vai às escolas para ensinar literacia financeira

| 21 Fev 2024

Poupar dinheiro, literacia financeira. Foto Zenstock

Um dos objetivos da iniciativa é “criar consciência nos alunos sobre comportamentos solidários vindos das decisões adotadas no âmbito da gestão das finanças”. Foto © Zenstock

 

Estão de regresso as sessões de literacia financeira para crianças e jovens, promovidas pela Sol sem Fronteiras, ONGD ligada aos Missionários Espiritanos, em parceria com o Oney Bank. Destinadas a turmas a partir do 3º ano até ao secundário, as sessões podem ser presencias (em escolas na região da grande Lisboa e Vale do Tejo) e em modo online no resto do país.

Promover nos alunos a compreensão de conceitos financeiros básicos, contribuir para a sua aptidão na gestão das finanças pessoais, e reforçar as suas competências para tomar decisões e efetuar escolhas informadas na área financeira são alguns os objetivos desta iniciativa.

As sessões, com duração de cerca de 45 minutos, visam ainda “criar consciência nos alunos sobre comportamentos solidários vindos das decisões adotadas no âmbito da gestão das finanças”, assinala a Sol sem Fronteiras em comunicado enviado ao 7MARGENS.

Os professores interessados em inscrever as suas turmas deverão fazê-lo através do preenchimento de um formulário já disponível no site da instituição. As sessões serão depois agendadas para o período entre 8 de abril e 31 de maio.

 

Catarina Pazes: “Sem cuidados paliativos, não há futuro para o SNS”

Entrevista à presidente da Associação Portuguesa

Catarina Pazes: “Sem cuidados paliativos, não há futuro para o SNS” novidade

“Se não prepararmos melhor o nosso Serviço Nacional de Saúde do ponto de vista de cuidados paliativos, não há maneira de ter futuro no SNS”, pois estaremos a gastar “muitos recursos” sem “tratar bem os doentes”. Quem é o diz é Catarina Pazes, presidente da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos (APCP) que alerta ainda para a necessidade de formação de todos os profissionais de saúde nesta área e para a importância de haver mais cuidados de saúde pediátricos.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Bahá’ís plantam árvores em Lisboa, para que a liberdade religiosa floresça em todo o mundo

Em memória das "dez mulheres de Shiraz"

Bahá’ís plantam árvores em Lisboa, para que a liberdade religiosa floresça em todo o mundo

Quem passar pela pequena zona ajardinada junto ao Centro Nacional Bahá’í, na freguesia lisboeta dos Olivais, vai encontrar dez árvores novas. São jacarandás e ciprestes, mas cada um deles tem nome de mulher e uma missão concreta: mostrar – tal como fizeram as mulheres que lhes deram nome – que a liberdade religiosa é um direito fundamental. Trata-se de uma iniciativa da Junta de Freguesia local, em parceria com a Comunidade Bahá’í, para homenagear as “dez mulheres de Shiraz”, executadas há 40 anos “por se recusarem a renunciar a uma fé que promove os princípios da igualdade de género, unidade, justiça e veracidade”.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This