Resgate de migrantes

SOS Méditerranée salva seis grávidas migrantes no alto mar

| 31 Mai 2022

Foto © Flavio Gasperini/SOS Mediterranée

O navio da organização humanitária SOS Mediterranée, Ocean Viking, teve de esperar semana e meia com cerca de 300 pessoas resgatadas do mar, algumas delas em situação de risco, até que lhe fosse designado o porto onde ancorar.

Segundo refere a newsletter da organização, desde que as operações foram iniciadas, nunca tinha sido necessário esperar tanto tempo para levar os sobreviventes para terra.

Apenas na noite deste domingo, 29, chegou a indicação do porto de Pozzalo, no sul da ilha da Sicília, situada em frente à bota da península da Itália, para desembarcar os 297 sobreviventes, incluindo 23 mulheres e 49 crianças.

A SOS Mediterranée refere que a espera em alto mar foi de tal forma “insuportável”, que “até levou um homem desesperado [a atirar-se] para a água no domingo de manhã”, tendo sido de imediato recolhido pela equipa de salvamento. 

Nos dias anteriores, também haviam ocorrido duas evacuações médicas para uma pessoa gravemente ferida e uma mulher grávida com o marido. “É inaceitável que estas pessoas enfrentem tal desrespeito pelos seus direitos”, salienta a organização humanitária.

Numa newsletter anterior, datada de 20 de maio, a tripulação do Ocean Viking relatou que as equipas presenciaram “uma situação mais uma vez inconcebível”: seis mulheres grávidas, todas em diferentes fases da gravidez, foram resgatadas em mar aberto com outras 152 amontoadas em dois barcos à deriva.

“Para proteger a vida dos filhos ainda em gestação, essas mulheres arriscaram a sua própria vida”. Segundo os primeiros testemunhos, teriam permanecido quase nove horas no mar em duas tinas compostas por tubos insufláveis ​​e tábuas pregadas. O seu objetivo: “Fugir, a qualquer preço, do inferno da Líbia”, explicava. 

 

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Festival D’ONOR: a cultura com um pé em Portugal e outro em Espanha

Este fim de semana

Festival D’ONOR: a cultura com um pé em Portugal e outro em Espanha novidade

Está de regresso, já a partir desta sexta-feira, 19 de julho, o evento que celebra a cooperação transfronteiriça e a herança cultural de duas nações: Portugal e Espanha. Com um programa “intenso e eclético”, que inclui música, dança, gastronomia e outras atividades, o Festival D’ONOR chega à sexta edição e estende-se, pela primeira vez, às duas aldeias.

Bonecos de corda e outras manipulações

Bonecos de corda e outras manipulações novidade

“Se vivermos em função do loop que as redes sociais e outros devoradores de dados nos apresentam, do tipo de necessidades que vão alimentando e das opiniões e preconceitos que vão fabricando, vivemos uma fraca vida. Essa será, sem dúvida, uma vida de prazo expirado, por mais que o dispositivo seja de última geração e as atualizações estejam em dia.” – A reflexão de Sara Leão

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This