Sri Lanka proíbe burca e ameaça fechar mil madraças

| 15 Mar 2021

Buying the dry goods market, CC BY-SA 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=38722552

Mulheres de burca num mercado. Foto © CC BY-SA 2.0/Wikimedia Commons.

 

O Governo do Sri Lanka vai proibir, por razões de segurança nacional, o uso de burca nos espaços públicos e fechar cerca de 1000 madraças – escolas muçulmanas, ou escolas de estudos islâmicos – se aprovar o decreto que o ministro do Interior e da Segurança Pública, Sarath Weerasekara, anunciou este fim-de-semana ter assinado. “A burca”, disse o ministro, quando visitava, no sábado 13 de março, um templo budista, “é um símbolo do extremismo religioso” e, segundo ele, as madraças não estão legalizadas e não seguem o plano de educação nacional.

O uso de burca já esteve suspenso após o mortífero ataque do Sábado de Aleluia de 2019 em que diversas explosões de bombas colocadas em três hotéis, duas igrejas católicas e uma protestante fizeram mais de 260 mortos e foram atribuídos a grupos radicais islâmicos. Os muçulmanos não são mais de 9% da população do Sri Lanka (um pouco mais do que os cristãos) que entre os seus 22 milhões de habitantes conta com 70% de budistas.

 

O que têm dito os papas sobre a paz

Debate e oração no Rato, em Lisboa

O que têm dito os papas sobre a paz novidade

As mensagens dos Papas para o Dia Mundial da Paz é o tema da intervenção do padre Peter Stilwell neste sábado, 3 de Dezembro (Capela do Rato, em Lisboa, 19h), numa iniciativa integrada nas celebrações dos 50 anos da vigília de oração pela paz que teve lugar naquela capela, quando um grupo de católicos quis permanecer em oração durante 48 horas, em reflexão sobre a paz e contra a guerra colonial.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Breves

 

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

Ministro russo repudia declarações do Papa

"Nada cristãs"

Ministro russo repudia declarações do Papa novidade

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Serguei Lavrov, descreveu como “nada cristãs” as afirmações do Papa Francisco nas quais denunciou a “crueldade russa”, especialmente a dos chechenos, em relação aos ucranianos. Lavrov falava durante uma conferência de imprensa, esta quinta-feira, 1 de dezembro, e referia-se à entrevista que Francisco deu recentemente à revista America – The Jesuit Review.

Agenda

Fale connosco

Autores

 

Pin It on Pinterest

Share This