Suíça: Mulher leiga nomeada como delegada episcopal

| 22 Mai 20

A diocese de Lausana-Genebra-Friburgo, na Suíça, terá uma mulher leiga como delegada episcopal, um cargo que, na Igreja Católica, tem sido quase exclusivamente ocupado por padres. Marianne Pohl-Henzen foi nomeada pelo bispo Charles Morerod e assumirá funções em agosto, ficando responsável por gerir diversas entidades eclesiais e respetivos recursos humanos na parte alemã de Friburgo (uma das cinco vigararias daquela diocese).

Marianne Pohl-Henzen, 60 anos, irá substituir o atual vigário, o padre Pascal Marquard, do qual foi adjunta nos últimos oito anos, noticiou o jornal italiano La Stampa. Licenciada em Filologia (alemã e clássica) e Teologia, Marianne tem quase 20 anos de experiência na coordenação de equipas pastorais, é catequista, mãe de três filhos e avó de quatro netos.

Apesar do que chegou a ser noticiado em diversos órgãos de comunicação, Pohl-Henzen não receberá o título de “vigária-geral” já que, segundo o direito canónico, o mesmo está reservado aos padres. Ainda assim, irá pertencer ao conselho episcopal e ao conselho presbiteral da diocese (órgãos de assessoria do bispo nas suas funções de gestão).

Em entrevista ao site suíço Kath.ch, a futura delegada episcopal assumiu ver “com bons olhos” o sacerdócio das mulheres, mas considera que a Igreja precisa de “avançar com pequenos passos”. “A primeira coisa de que precisamos é do diaconado da mulher”, sublinhou. Sobre o bispo Charles Morerod, que a nomeou para o cargo, afirmou: “faz tudo o que pode para promover as mulheres na Igreja”.

Artigos relacionados