Suíça: um terço dos muçulmanos sente-se alvo de discriminação

| 2 Fev 21

Pormenor de painel de azulejos na Mesquita Central de Lisboa, representando os atributos de Deus. Foto © António Marujo

 

Cerca de 35% das pessoas com ligações à comunidade muçulmana radicada na Suíça dizem sentir-se alvo de discriminação por causa da sua religião, revela um inquérito conduzido a nível nacional pelo Instituto Federal de Estatísticas. É a primeira vez, diz o jornal Réforme, que o inquérito anual sobre “língua, religião e cultura” inclui questões diretamente relacionadas com a discriminação, pelo que é impossível comparar os dados agora publicados com anos anteriores.

Em 2018 o inquérito anual intitulado “viver juntos na Suíça”, da responsabilidade do mesmo organismo, revelava que 11% da população era hostil à presença de muçulmanos no país, enquanto 29% desaprovava a própria fé islâmica. A comunidade muçulmana Suíça é em 94% composta por imigrantes de primeira ou segunda geração, dos quais 34% tem a nacionalidade suíça.

 

Nova estratégia de combate ao antissemitismo será apresentada em outubro

União Europeia

Nova estratégia de combate ao antissemitismo será apresentada em outubro novidade

A União Europeia (UE) deverá divulgar, no próximo mês de outubro, uma “nova estratégia de combate ao antissemitismo e promoção da vida judaica”. A iniciativa surge na sequência da disseminação do racismo antissemita em inúmeros países da Europa, associada a teorias da conspiração que culpabilizam os judeus pela propagação da covid-19, avançou esta quarta-feira, 22, o Jewish News.

Apoie o 7MARGENS e desconte o seu donativo no IRS ou no IRC

Livrai-nos do Astérix, Senhor!

Livrai-nos do Astérix, Senhor! novidade

A malfadada filosofia do politicamente correcto já vai no ponto de apedrejar a cultura e diabolizar a memória. A liberdade do saber e do saber com prazer está cada vez mais ameaçada. Algumas escolas católicas do Canadá retiraram cerca de cinco mil títulos do seu acervo por considerarem que continham matéria ofensiva para com os povos indígenas.

A dança dos bispos continua em Leiria e Braga

João Lavrador deixa Açores para Viana

A dança dos bispos continua em Leiria e Braga novidade

Com a escolha de João Lavrador para a sede vacante de Viana fica agora Angra sem bispo. Mas Braga já está à espera de sucessor há dois anos, enquanto em Leiria se perspectiva a sucessão talvez até final do ano. Há bispos que querem sair de onde estão, outros não querem alguns para determinados sítios. “Com todas estas movimentações, é difícil acreditar que a nomeação de um bispo seja obra do Espírito Santo”, diz um padre.

Taizé dinamiza vigília para jovens em Glasgow

Cimeira do Clima

Taizé dinamiza vigília para jovens em Glasgow novidade

A Comunidade de Taizé foi convidada pelo Comité Coordenador da COP26 das Igrejas de Glasgow para preparar e liderar uma vigília para estudantes e jovens em Glasgow durante a Cimeira do Clima. Mais de sete mil pessoas passaram por Taizé, desde junho, semana após semana, apesar do contexto da pandemia que se vive.

Fale connosco

Pin It on Pinterest

Share This