A Sophia chamá-las-ia de pessoas sensíveis

Os aeroportos são verdadeiras casas do terror.  Multidões com olhos de zombie cruzam-se esbaforidas, a fazer lembrar carreiros de formigas. Os ecrãs, pendurados por todo o lado, dão ordens à gente. Quando estou nos aeroportos, no aborrecimento das longas horas de...

Dançando entre gente e palavras

Ana Sofia Brito, colaboradora do 7MARGENS, depois do Em Breve, Meu Amor e do Homem do Trator (poesia em 2ª edição), publicou no ido mês de abril o seu terceiro livro A Menina Dança em Dezembro. Sublinhe-se que os dois primeiros foram também editados no Brasil. Este...

Os meninos da cidade incompleta 

  Os meninos da cidade incompleta não brincam como os meninos das outras cidades. Têm sorrisos maiores, é verdade… Ou talvez não; se calhar são os rostos que, por serem menores, tornam os sorrisos maiores. Quase sempre os trapos, no ricochete desses sorrisos. Os...

O inferno ficou oco

E foi por isso que o mundo desabou. Em baixo, os corredores labirínticos abrigavam mais vidas do que se pensava. Vez por outra, um foco luminoso banhado a partículas sem cor, longínquo e quase despercebido, espreitava pelas frechas que a terra permitia. O rei gordo, o...

Mãe

  A mãe deixou-me que lhe ocupasse o ventre; era ainda da idade que as maçãs têm no verão, coberta por pele tão suave e sensível quanto o aroma das suas verdes vivências. Tinha sido menina havia pouco, quase ontem, antes de o luar ocupar a noite de sonhos...

Pin It on Pinterest