Azul e verde a Sul: Yakushima

Eu lego aos meus filhos um azul cerúleo para voar alto. Um azul cobalto para a felicidade. Um azul ultramarino para estimular o espírito (…) (…) Um verde musgo para apaziguar os nervos Um ocre amarelo para aceitar a terra (…) (Maria Helena Vieira da...

Okinawa e as Pedras da Sabedoria

    Depois de ter contado o que foi a viagem deste grupo de educadores/educadoras de infância ao Japão por terras de Quioto e, antes, em Tóquio, detenho-me agora na ilha de Okinawa.        A dor faz o homem pensar; pensar faz o homem sábio; sábio faz o homem...

Quioto, finalmente!

Há também alegria na solidão Crepúsculo de outono (Buson, O Crisântemo branco: Antologia de Haiku. Ed. Pedra Formosa, 1995)   Não posso deixar de sugerir o haiku japonês em epígrafe. Sabemos que o haiku remonta à forma clássica da poesia japonesa; é um poema...

Japão: À procura de Sentido em Terras do Sol Nascente

  “(…) Ce sera un Japon inconnu – un autre rivage. Et sur les îles subtropicales de Yaeyama, avec les très sages (Monsieur et Madame Itô), la naissance d’une nouvelle géométrie amicale. Une confiance. À l’autre bout du monde et au delà du langage, Simon [un...

Pin It on Pinterest