Kudzunguliça ndzava, um ritual lourenço-marquino?

  Escrevo este texto na altura em que estou a ler Nyembête ou as cores da lágrima, romance da autoria de Calane da Silva (1945-2020), um renomado professor, jornalista, declamador e escritor moçambicano. Um dos rodapés da página 17 chamou-me a atenção e li: “Ku...

Comunidades com sentido: xitíkar, tsimar e cuidar

Zuckerberg está certo ao lamentar a desagregação das comunidades humanas. Embora, no séc. XXI, as pessoas possam vir a actualizar-se até se tornarem deuses, em 2018 ainda somos animais da Idade da Pedra. Para florescermos, ainda precisamos de nos ancorar em...

Lá em casa é assim, “cada macaco no seu galho”

  Escrevi, em tempos, um texto sobre um artista moçambicano na diáspora, Cândido Xerinda, e para tal, precisei de estudar Altuna (2006), obra na qual se mencionam as seguintes características do povo bantu: participação na vida colectiva da tribo, clã ou família;...

A viagem do vestido de casamento

  O cerne da questão das cerimónias de casamento, na minha sociedade, é o vestido de noiva. A existência do vestido de noiva é antecedida pelo anúncio do casamento, que traz felicidade a alguns familiares, tanto da noiva, quanto do noivo. Digo alguns, porque um...

Pin It on Pinterest